4

Secretário explica compra de lancha para Cajari…

Titular da pasta da Educação, Felipe Camarão encaminha documentos que mostram uso de recursos foram do próprio governo maranhense,  que apenas aderiu a uma Ata de Preços do FNDE

 

Felipe Camarão e a lancha de Cajari: “comprada com recursos próprios”

O secretário de estado da Educação, Felipe Camarão, explicou ao blog, neste sábado, 4, a forma como o governo Flávio Dino (PCdoB) comprou, com recursos próprios, a lancha que foi destinada para o município de Cajari.

A polêmica se iniciou com a informação de que a lancha pertence ao programa “Caminhos da Escola” do Governo Federal. (Releia aqui e aqui)

 

Resenha do contrato: recursos estaduais

De acordo com ele, o governo maranhense apenas aderiu a uma Ata de Preços do programa “Caminhos da Escola”, criada pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), o que obriga a comprar a lancha na padronização definida.

Página que determina as regras de pintura e adesivagem

– O programa do Governo Federal prevê três tipos de adesão: por convênio, por adesão à Ata de preços e por financiamento do BNDES. Nós optamos pela adesão à Ata e pagamos pela lancha com recursos próprios – explicou Camarão, que encaminhou uma série de documentos.

De fato, o programa do FNDE estabelece as três modalidades de adesão ao programa. (Veja aqui)

O secretário de Educação encaminhou ainda Nota de Empenho com destaque par a fonte do recurso que pagou pela lancha.

Quanto à marca do FNDE e do programa “Caminhos da Escola” plotados na lancha entregue a Cajari, Felipe Camarão explicou que é o modelo-padrão licitado pelo programa ao qual o governo aderiu.

– Isso também está estabelecido nas regras da adesão – garantiu ele.

Com os esclarecimentos do secretário de Educação, o blog entende que a polêmica esteja encerrada…

0

Rafael Leitoa pede criação de Escola Militar em Timon e confirma visita de Felipe Camarão…

Rafael Leitoa em mais uma ação por Timon

Rafael Leitoa em mais uma ação por Timon

Em seu pronunciamento, na manhã desta terça-feira, 3, o deputado Rafael Leitoa (PDT), confirmou a visita do Secretário Estadual de Educação, Felipe Camarão à cidade de Timon, na próxima sexta-feira, 6; e informou também o Requerimento enviado por ele à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, para a criação da primeira Escola Militar da cidade de Timon.

– Nesta reunião, pretendemos discutir com os alunos uma maneira de avançar ainda mais na educação do estado, debater com os professores sobre o projeto do pré-vestibular que já existe, o Aprova Timon. Enfim, teremos um dia de visita não só às unidades que estão em reforma, mas também àquelas unidades que precisamos entregar a contento como é o caso do CAIC, que vivia uma situação de completo abandono, mas, no próximo dia 18 de maio, terá aberta a licitação para a reforma daquela unidade – comemorou o deputado.

Rafael Leitoa confirmou o encaminhamento de um Requerimento de sua autoria, que pede a criação de uma Escola Militar em Timon, na Cidade Nova, onde hoje funciona a escola José Elouf.

– Esperamos que com essas sugestões, com esses encaminhamentos, inclusive já dispondo de recursos financeiros do Orçamento da União, a gente dê celeridade e uma resposta a toda a sociedade que de fato necessita de melhorias, tanto no sistema educacional de ensino como também na segurança pública de nosso município – finalizou.

1

Em audiência com Felipe Camarão, Eduardo Braide pede implantação de leis de sua autoria…

Parlamentar é autor de propostas para melhoria da Educação no Maranhão, e conversou com o titular da Seduc para que elas possam ser efetivamente implementadas no estado

 

Eduardo com o secretário e sua adjunta: "proveitosa conversa"

Eduardo com o secretário e sua adjunta: “proveitosa conversa”

O deputado estadual Eduardo Braide (PMN) reuniu-se esta semana com o secretário de Educação Felipe Camarão, com quem discutiu a implementação de suas propostas para o setor no estado.

Braide é autor de quatro leis que tratam de temas educacionais, todas já aprovadas pela Assembleia Legislativa.

A Lei 10.342/2015 garante alimentação diferenciada para estudantes portadores de diabetes e intolerância ao glúten e lactose;

A Lei 10.302/2015  cria o Conselho Escolar Antidrogas que será formado por alunos, pais de alunos e professores com a finalidade de executar atividades educativas de prevenção e combate às drogas;

A Lei 10.270/2015 cria o Programa Escola Sustentável, que irá premiar as instituições que desenvolverem atividades voltadas para a conservação do meio ambiente e o desenvolvimento sustentável;

E a Lei 10.003/2014  garante a utilização dos espaços das escolas estaduais pelas comunidades (associações, uniões de moradores, grupos culturais e esportivos) para a realização de atividades educacionais (cursos de formação e qualificação, palestras, etc) e atividades de recreação e lazer

– Na conversa com o secretário Felipe Camarão, e sua adjunta, e sua adjunta, Rosyjane Paula, mostrei a importância da implantação das leis. E ouvi muito boa vontade do secretário – disse o parlamentar.

As propostas podem ser implantadas dentro do orçamento próprio da pasta…

14

Mil policiais militares… só a partir de 2016

Secretário de Administração Felipe Camarão diz ao blog que os atuais aprovados ainda farão curso de seis meses, e confirma que chamará mais excedentes para uma nova etapa de testes. “Mas é preciso que os chamados não faltem às provas”, diz o secretário

Felipe Camarão: excedentes podem ser chamados até março de 2016

Felipe Camarão: excedentes podem ser chamados até março de 2016

O secretário de Estado da Administração,  Felipe Camarão, confirmou ao titular do blog, hoje, que os mil policiais militares almejados pelo governo Flávio Dino (PCdoB) só deverão mesmo estar nas ruas em 2016.

Ao contrário do que prega o governador e o secretário de Segurança Jefferson Portela, ainda não há mil policiais nas ruas, mas apenas cerca de 380, que irão iniciar o curso de formação, na Academia de Polícia.

– Chamamos cerca de mil para os testes, mas apenas 388 se habilitaram (162 para São Luís). Agora chamaremos mais mil, e continuaremos a chamar, até que se complete os mil almejados – explicou Camarão.

O excedentes que fazem manifestações quase diárias na tentativa de serem chamados, querem que o governo chame 3 mil de uma vez, mas os custos são altos, segundo o secretário.

– É preciso recursos para a realização dos testes, estrutura para o exames, confecção de provas e testes. Chamando 3 mil de uma vez, os custos são altíssimos – disse o secretário, que faz um apelo.

– O problema ´que muitos chamados não compareceram às provas. É preciso que os interessados participem mesmo de todos os testes.

Segundo o secretário, o concurso de 2012 tem validade até março de 2016.

Até lá o governo pode chamar quantos excedentes para compor o quadro de mil anunciados por Flávio Dino.

Mas a cota só deve ser batida no ano que vem…

10

Confirmado! Felipe Camarão vai para a Ufma…

 

Camarão esteve com Guerreiro Júnior, mas só pôde ir para a Ufma

Nem Procon, nem Tribunal de Justiça.

O advogado Felipe Camarão vai mesmo assumir a suprocuradoria da Universidade Federal do Maranhão.

A  informação foi dada, em primeira mão, no blog de Jorge Aragão, às 19 horas.

Camarão hnavia sido convidado também para a diretoria administrativa do Tribunal de Justiça, mas a Contgroladoria-Geral da União, órgão ao qual o advogado é vinculado, só aceitou liberá-lo para outro órgão federal.

Felipe Camarão agradeu ao apoio da imprensa no episódio de sua demissão do Procon

E garantiu que o caso já foi superado…

16

Felipe Camarão será burocrata do Tribunal de Justiça…

Felipe Camarão com Guerreiro Júnior: agora no TJ

Expurgado do governo Roseana Sarney (PMDB), por conta do ciúme da secretária de Direitos Humanos, Luiza Oliveira – após brilhante trabalho no Procon – o advogado Felipe Camarão vai para o Tribunal de Justiça.

Convidado pelo presidente do TJ, desembargador Antonio Guerreiro Júnior, ele será diretor administrativo, cargo da burocracia do tribunal, sem o mesmo impacto social do órgão que dirigia.

A força, a atuação, a coragem e a sabedoria do Felipe Camarão serão muito bem-vindas no Tribunal. Contar com este apoio é essencial – disse Guerreiro.

Além do cargo no TJ, Camarão recebeu convite da Universidade Federal do Maranhão para assumir um posto na corregedoria.

Como se vê, apenas o governo não valorizou as qualidades no ex-diretor do Procon.

9

Quem perde é o cidadão…

Camarão: sem Procon e sem perspectiva no governo

Ao que tudo indica, o ex-diretor do Procon, Felipe Camarão, ficará mesmo fora da administração de Roseana Sarney (PMDB).

Ele perdeu a guerra de ciúmes com a secretária Luiza Oliveira; e Roseana parece ter se posicionado a favor da auxiliar.

Pelo que se ouve nos bastidores do Palácio dos Leões, Camarão poderá até assumir algum novo posto no governo, mas não há previsão de quando.

O governo deve esperar o prazo de desincompatibilização dos auxiliares que pretendem concorrer nas eleições de outubro para encaixar o ex-diretor do Procon.

Uma espécie de “prêmio de consolação”, algo como uma compensação pessoal.

Com a demissão de Camarão, o governo deu mais uma mostra de que a meritrocacia não impera na administração, mas apenas as relações pessoais.

O que pesa, em um governo político, é a força pessoal – independente da capacidade técnica.

E o cidadão que se dane…

16

Roseana lamenta minimização do trabalho no Procon causada pela crise de ciúmes no órgão…

Felipe e sua chefe: ciumeira causou demissão

Na reunião que teve quinta-feira passada com a secretária de Direitos Humanos, Luiza Oliveira, e o diretor do Procon, Felipe Camarão, a governadora Roseana Sarney (PMDB) mostrou mais irritação com o fato o excelente trabalho do órgão ser reduzido a uma briga de ciúmes e egos.

Subordinado a Luiza, Camarão realizou uma das mais importantes gestões em toda a história do Procon maranhense.

Trabalho reconhecido por todo o sistema de defesa do consumidor, pela imprensa e, sobretudo, pela sociedade. 

Gestão que se destacava dentro do próprio governo, e que era um dos pontos mais positivos da administração Roseana.

Mas isso incomodou a secretária Luiza Oliveira, que parece querer os holofotes apenas para ela.

Por isso decidiu exonerar o subordinado. 

Mas Luiza não queria o ônus desta decisão, e tentou forçar o próprio diretor do Procon a assinar sua exoneração.

Roseana: irritação com destgaste da iamgem do Procon

Daí o desgate e a repercussão negativa do fato.

A própria Roseana reconheceu a qualidade do trabalho de Felipe Camarão, o que irritou ainda mais a sua chefe.

O ex-diretor do Procon (?) deve assumir novo posto na estrutura do governo Roseana Sarney.

Provavelmente uma secretaria de repercussão.

Para desgosto de Luiza Oliveira…

13

Governo Roseana errou ao deixar fritar diretor do Procon…

Camarão: mais um exemplo de que, no goerno, trabalhar bem é proibido

A governadora Roseana Sarney (PMDB) teria a obrigação de preservar o diretor do Procon-MA, Felipe Camarão.

Roseana não deveria se deixar levar pelos ciúmes da secretária de Direitos Humanos, Luiza Oliveira. Muitos menos se deixar influenciar pelo grau de parentesco que as une.

Felipe Camarão é um dos melhores quadros do governo Roseana, um sopro de renovação em um grupo político que envelheceu a olhos vistos.

Preservá-lo das picuínhas de bastidores que movimentam o governo é preservar a própria imagem do governo.

No final da tarde de ontem, surgiu a informação de que, demitido do Procon, Camarão teria, na verdade, “uma queda pra cima”.

LUiza: secretária enciumada com o subordinado

Pura bobagem.

A forma traumática como o competente chefe do Procon foi arrancado do posto não pode ser compensada sequer com o cargo de secretário.

Se era para promovê-lo, à notícia  deveria ser dada de forma positiva, mas o que aconteceu foi uma onda desgastante de especulações por todo o dia de ontem.

Ficou evidente que o governo, mais uma vez, não soube lidar com questões internas.

E encontrou na história da “queda pra cima”, uma tentativa de compensar a repercussão negativa da ação egoísta da secretária.

Se não soube preservar um de seus melhores quadros, como o governo vai lidar com a questão da Ficha Limpa?

É a pergunta que fica…