2

Weverton reúne sindicalistas do PT em encontro em São Luís…

Pré-candidato do PDT ao Governo do Estado vai discutir com os representantes da classe trabalhadora uma agenda comum dos movimentos populares pela candidatura do ex-presidente Lula no Maranhão

 

Weverton está ao lado da classe trabalhadora que apoia o ex-presidente Lula e se reunirá em São Luís

Vinculado historicamente à classe trabalhadora, o senador Weverton Rocha, pré-candidato do PDT ao Governo do Estado, irá reunir na tarde desta quinta-feira, 2, representantes de todos os sindicatos ligados ao PT e á esquerda.

O encontro, que acontece na Casa do Trabalhador, irá discutir uma agenda comum de Weverton e do ex-presidente Lula no Maranhão.

Participarão todos os sindicatos ligados à CUT e à Força Sindical.

Weverton já tem o apoio do Sindsep, da Fetaema e de vários sindicatos vinculados à CUT, ao PT, ao PSOL, ao PSB, ao PDT e ao PCdoB, além de fechado diretamente com o PT de São Luís e a base do partido em vários municípios.

No encontro desta tarde, o senador vai reforçar sua relação com o campo progressista e com o palanque de Lula no Maranhão.

O objetivo é formar uma base mais popular para o ex-presidente, ainda que o PT esteja oficialmente em ouro palanque.

Weverton quer estar ao lado da base partidária, trabalhadora e sindical…

3

PT raiz se reúne com Weverton Rocha

Presidentes de diretórios municipais de São Luís e de outros municípios, representantes de sindicatos e associações de trabalhadores e membros de movimentos sociais vão discutir nesta segunda-feira, 16, a tese de apoio ao senador, que será apresentada no encontro de tática eleitoral, dia 29

 

Petistas de todo o Maranhão – o chamado PT raiz – vão discutir nesta segunda-feira, 16, a tese “Lealdade a quem sempre esteve com Lula e com os Trabalhadores” de apoio à candidatura do senador Weverton Rocha.

Formado por presidentes do PT de São Luís e de vários outros municípios, representantes sindicais e membros dos movimentos socias, o PT raiz que levar a tese de apoio a Weverton ao encontro de tática do partido, marcado para o dia 29 de maio.

Nesta segunda-feira, 16, esses membros do PT se reúnem na sede do Sindsep para discutir formas de participação no encontro petista.

Entre as lideranças, o pré-candidato do PT ao Senado, professor Paulo Romão, e o presidente do PT de São Luís, Honorato Fernandes.

6

Fora do governo, Flávio Dino não consegue construir agenda popular…

Trinta dias depois de deixar o mandato de govenador – sem apoio de sindicatos, entidades sociais e sem penetração acadêmica – comunosocialista se restringe a reuniões fechadas, numa clara mostra de que não consegue se movimentar sem a máquina do estado

 

Flávio Dino sempre olhou o povo assim, a partir do Palácio dos Leões – que frequentava desde criança; sem a estrutura de poder, não consegue construir agenda popular

Análise de conjuntura

Passados trinta dias da renúncia do mandato de governador, o comunosocialista Flávio Dino dá mostras claras de que não consegue se movimentar sem a estrutura da máquina do estado; nesse primeiro mês fora do poder, sua agenda restringiu-se a reuniões fechadas, sem participação popular e sem a presença de entidades da sociedade civil organizada.

Construído politicamente pelas estruturas de poder a partir do governo José Reinaldo Tavares, em 2006, Flávio Dino se movimentou, desde então, com a ajuda da máquina pública; sem relação direta com entidades sindicais e com a classe trabalhadora, ele construiu em torno de si uma rede de poder que o movimentava.

Mas foi só deixar o Palácio dos Leões para que essa rede deixasse de funcionar.

Nestes trinta dias fora do cargo, a agenda política de Dino se restringiu a duas reuniões fechadas, em seu escritório, tentando construir uma pauta pro-Lula, mas sem a presença de militância e de gente das bases progressistas.

Flávio Dino não tem hoje nenhum tipo de relação, por exemplo, com a Fetaema, que é crítica dura de sua política de governo, acusada de aumentar as mortes no campo – como a que ocorreu no último sábado.

O ex-governador também não se relaciona com entidades como a CUT, Sindsep e Simpol, tem pouca participação em movimentos católicos de base e nenhuma penetração nas universidades para além de suas aulas no Curso de Direito da Ufma.

A falta da máquina pública ao seu redor tem deixado o ex-governador envolvido apenas em brigas viscerais por espaços de poder no governo do seu sucessor, Carlos Brandão (PSB).

Enquanto Brandão se embrenha no interior com agenda populista, de exaltação da miséria com distribuição de cestas básicas, Dino permanece em São Luís, de onde vai vendo a perda de apoios importantes para seu projeto senatorial, como o afastamento do senador Weverton Rocha – líder nas pesquisas para o governo – e de partidos como o PDT, o PROS, o Republicanos e o União Brasil.

Filho da elite, Dino chegou ao poder pela elite e agora mostra-se claramente elitista, sem o elã popular das ruas e do campo.

E sem esse vínculo com o povo é impossível ser líder…

4

Weverton recebe apoio do PT nos 217 municípios maranhenses

Petistas ligados aos diretórios municipais, a entidades do segmento social, aos sindicatos e à luta dos trabalhadores reuniram-se nesta quarta-feira, 20, com o senador pedetista para reafirmar apoio à chapa Lula/Weverton nas eleições de outubro, mesmo diante da compra de apoios promovida pelo Palácio dos Leões

 

Weverton reforçou seu compromisso com as lutas dos trabalhadores e do povo, na guerra contra as elites do Maranhão

 

Representantes do PT em todos os 217 municípios maranhenses estiveram nesta quarta-feira, 20, na sede da Fetaema, no Araçagy, para hipotecar apoio ao senador Weverton Rocha (PDT) e ao ex-presidente Lula (PT) nas eleições de outubro.

O levantamento dos presentes foi feito pela coordenação do evento, capitaneado pelo presidente do diretório petista em São Luís, Honorato Fernandes, e pela presidente da Fetaema, Ângela de Souza; a militância petista reforçou a unidade da chapa Lula/Weverton como representante legítima do campo progressista.

– Nosso desafio é fazer com que a pessoa, o eleitor comum, se veja na imagem de um candiato a governador. E Weverton tem isso. Tem a minha cor, o meu cheiro. Tem posição ao lado do povo, da classe trabalhadora – afirmou Honorato.

O ex-vereador de São Luís fez questão de ressaltar que a pressão do Palácio dos Leões não fará o PT mudar sua posição histórica, ainda que alguns petistas aceitem ser cooptados pela candidatura do governador-tampão Carlos Brandão (PSB).

– Do outro lado tem aqueles que pensam que, fazer política é apenas – quando chega o período eleitoral – botar preço em nossa militância para tê-la ao seu lado – afirmou o vereador.

Além do PT, Weverton tem apoio de outros segmentos da esquerda, como setores do PSOL, da Rede, dos movimentos sociais, do sindicalismo e da classe trabalhadora

Weverton ressaltou a importância de estar entre os que ele sempre esteve ao lado, lembrando que a eleição de outubro será claramente a disputa do povo contra as elites tradicionais do Maranhão.

– E não é apenas uma luta de classes, mas de gerações. Basta ver as fotos para se notar de que lado estão as elites e de que lado está o povo – afirmou o senador.

Durante toda a manhã, petistas de todos os municípios foram ao palco para manifestar seu apoio a Lula e a Weverton; além deles, participaram também representantes do PSOL, da Rede Sustentabilidade, do PROS e do União Brasil, partidos que estão apoiando o senador do PDT.

Representantes de movimentos sindicais e sociais também defenderam a chapa Lula/ Weverton…

4

Movimentos sociais e sindicais fechados com Weverton Rocha

Fetaema, setores da CUT, Sindsep e outras representações de categorias profissionais de trabalhadoras e trabalhadores apostam na candidatura do senador pedetista, por considerá-lo mais identificado com as lutas das classes menos favorecidas

 

Petistas mais vinculados historicamente ao campo progressista querem a dobradinha Lula/Weverton

A Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Maranhão (Fetaema) reafirmou nesta quarta-feira, 6, apoio á candidatura do senador  Weverton Rocha (PDT) ao Governo do Estado.

No mesmo dia, o Comitê Popular Maranhense divulgou convite eletrônico para o Encontro Estadual de Petistas com Lula e Weverton.

O encontro será na própria sede da Fetaema, em Araçagy.

A Fetaema é uma das mais representativas entidades da classe trabalhadora maranhense, mas não é a única do campo progressista que apoia o senador do PDT.

Setores da Central Única dos Trabalhadores (CUT), o Sindicato dos Servidores Públicos Federais (Sindsep) e diversas outras representações da classe trabalhadora e do campo progressista apoiam Weverton, considerado muito mais identificado com as lutas socais que o conjunto dos demais candidatos a governador.

Curiosamente, todas essas entidades são vinculadas ao PT e a outros partidos de esquerda, como PCdoB, PSB e PSOL, que também têm candidaturas ao governo.

Forjado no movimento estudantil e filiado desde sempre ao PDT – um dos mais representativos partidos da esquerda brasileira – Weverton sempre atuou no mesmo campo da CUT, da Fetaema, do Sindsep e das lutas progressistas.

No encontro do dia 20, os trabalhadores rurais anunciarão reforço à caravana do senador no interior maranhense.

0

Hildo Rocha se posiciona a favor da aposentadoria dos trabalhadores rurais e dos pescadores

Durante reunião da bancada federal do Maranhão com representantes da Fetaema e da Contag, que ocorreu ontem no plenário 2 da ala das comissões da Câmara Federal, o deputado federal Hildo Rocha, que atualmente responde pela coordenação da bancada federal do Maranhão, afirmou que sempre ficará contra medidas que venham dificultar as aposentadorias dos trabalhadores rurais e dos pescadores artesanais.

Pauta

O encontro teve como objetivo discutir mudanças na Medida Provisória 871/2019 editada pelo poder executivo. A MP institui, mudanças que afetam as aposentadorias dos pescadores artesanais e dos trabalhadores e trabalhadoras rurais.  Uma das medidas mais polêmicas é a que retira dos sindicatos e colônias de pescadores o direito de atestarem a situação dos pescadores artesanais, trabalhadores e trabalhadoras rurais, para efeitos de aposentadoria.

Ação concreta

Hildo Rocha mostrou que seu posicionamento a favor dos pescadores artesanais, trabalhadores e trabalhadoras rurais vai além do discurso.

“Apresentei emenda assegura aos sindicatos e colônias de pescadores o direito de continuarem atestando condição de agricultores e pescadores artesanais para efeitos previdenciários. É assim que funciona desde  a atual constituição federal que  passou a vigorar, em 1988, porque mudar? Vamos combater as fraudes, isso sim”,  disse o parlamentar.

Função social relevante

Para sustentar a sua defesa, Hildo Rocha lembrou que a maioria dos municípios maranhenses recebem mais recursos das aposentadorias rurais do que o FPM.

“As aposentadorias rurais movem a economia de boa parte dos municípios do Maranhão. Além disso, todos os deputados e senadores maranhenses receberam votos dos trabalhadores rurais. Então, como é que nós vamos criar dificuldades para que essas pessoas possam se aposentar? O Maranhão será sempre a favor dos trabalhadores rurais e pescadores artesanais”, assegurou Hildo Rocha.

Fiscalização e punição aos fraudadores

Hildo Rocha destacou que em vez de criar medidas prejudiciais aos associados de sindicatos e colônias, deve haver por parte do governo, fiscalização eficiente e punição aos sindicatos e colônias que permitirem as fraudes. “Isso sim é o que deve ser feito e não se retirar dessas entidades o direito de dar declarações de atividade rural dos seus associados”, argumentou.

Participaram do encontro os deputados federais Hildo Rocha; Marcio Jerry que solicitou a reunião da bancada para tratar do assunto; João Marcelo; Edilázio Jr; Rubens Jr; Bira do Pindaré;  Pedro Lucas; Juscelino Filho; Eduardo Braide; Pastor Gildenemyr, Gil Cutrim; Junior Lourenço; Zé Carlos; Cleber Verde; Marreca Filho e os deputados estaduais Professor Marco Aurélio e Adelmo Soares.

Representando a Fetaema: o Presidente Chico Miguel; a Secretária de Meio Ambiente Rose Marie Malheiros e o advogado Antonio Pedrosa.

Representando a Contag: o presidente  Aristides Santos  e a Secretária de Políticas Sociais Lene Soares.

1

Weverton recebe apoio de 19 sindicatos…

Candidato do PDT ao Senado participou de encontro com representantes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura e recebeu o apoio da categoria, que tem representantes em todo o Maranhão

 

Weverton discursa aos sindicalistas sobre os projetos para o Senado

O presidente da Fetaema, Chico Miguel, declarou apoio à pré-candidatura de Weverton (PDT) ao Senado Federal, nas eleições de outubro.

O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (27), no encerramento do Encontro Regional da Fetaema do Médio Sertão, realizado na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São João dos Patos.

Representantes de sindicatos dos 19 municípios que compõem a regional  também fecharam questão em torno do apoio ao o deputado.

“O deputado Weverton tem o apoio da Fetaema e dos trabalhadores rurais por ser um parlamentar que sempre tem atuado em defesa das causas dos trabalhistas e, sobretudo, da nossa categoria”, disse Chico Miguel.

“Os sindicatos aqui presentes, junto com a Fetaema, declararam apoio à nossa pré-candidatura. Isto é o reconhecimento de que em minha atuação como deputado federal tenho sido um representante ativo da classe trabalhadora, dos nossos trabalhadores rurais e sempre em defesa dos seus direitos”, disse Weverton.

O pedetista com os sindicalistas: apoio à candidatura

Ele acrescentou que seu compromisso no Senado Federal será a continuação da luta em representação do povo do Maranhão e do Brasil.

“Nós escolhemos o deputado Weverton, porque ele tem demonstrado que está ao lado dos trabalhadores e contra os golpistas”, afirmou o coordenador da Fetaema na região, Edson Barbosa. O sindicalista acrescentou que eles esperam ver o deputado atuando no Senado como vem fazendo na Câmara Federal, apoiando o governador Flávio Dino (PCdoB), cuja reeleição também é questão fechada pelos sindicatos.

Adelmo Soares (PCdoB) e José Carlos (PT), respectivamente, pré-candidatos a deputados estadual e federal, completam a chapa anunciada pelo grupo, no Maranhão.