0

Flávio Dino parte pra cima de Braide e Roberto Rocha

Cada vez mais envolvido na campanha – mesmo sem assumir um candidato específico – governador comunista tem chamado ao debate o candidato do Podemos, deixando claro à base quem são seus adversários em São Luís

 

A resposta de Flávio Dino nas redes sociais; governador cada vez mais ativo contra adversa´rios dos eu grupo político

O governador Flávio Dino (PCdoB) voltou nesta segunda-feira a responder e provocar o candidato do Podemos a prefeito de São Luís, Eduardo Braide. 

Desta vez, ele se incomodou com o principal aliado de Braide, o senador Roberto Rocha (PSDB), que o acusou de ter “patrocinado” matéria no jornal Folha de S. Paulo – já retirada por determinação da Justiça – apontando Braide como investigado por corrupção.

– A última agressão de um líder de Bolsonaro no Maranhão é me acusar de ter comprado uma matéria na  Folha de S. Paulo contra o candidato Braide – frisou Dino, sem citar o nome de Roberto Rocha.

No mesmo post, no Instagram, Dino referiu-se com provocações também a Braide.

– Quem deve explicações na Polícia e na Justiça deve prestá-las. E não mentir ou inventar factoides para desviar a atenção – ressaltou.

Têm sido cada vez mais frequentes as provocações ou respostas de Flávio Dino a Eduardo Braide, que lidera todas as pesquisas de intenção de votos em São Luís.

Mesmo sem se definir por um candidato específico, com a postura, ele deixa claro para a própria base quem são seus adversários.

Um sinal claro de que quer todos os aliados unidos no segundo turno…

1

Duarte, Neto e Rubens rigorosamente empatados por vaga no 2º turno

Candidatos do Republicanos e do DEM têm diferença de menos de 1 ponto percentual; comunista fica a pouco mais e dois pontos do terceiro colocado, numa disputa que tende a se acirrar na última semana do primeiro turno

 

Os três principais candidatos da base do governador Flávio Dino se engalfinham pela última vaga no segundo turno em São Luís

Pesquisa do Instituto DataILha divulgada na tarde desta segunda-feira, 9, no programa Brasil Urgente, da TV Band, mostra um rigoroso empate entre Duarte Júnior (Republicanos), Neto Evangelista (DEM) e Rubens Pereira Júnior (PCdoB) pela segunda vaga no segundo turno da disputa em São Luís.

De acordo com o levantamento, a diferença entre Duarte (15,6%) e Neto (14,7%) é de menos de 1 ponto percentual; Já entre Neto e Rubens Júnior chega a pouco mais de 2 pontos.

O rigoroso empate entre os três candidatos da base do governo Flávio Dino torna acirrada a última semana do primeiro turno.

A pesquisa DataIlha mostrou que o candidato Eduardo Braide tem 37,2%, consolidado em primeiro lugar, embora a vantagem já não seja tão significativa quanto a do início da campanha.

Outro dado que chama atenção é a rejeição de Braide, agora a maior dentre os candidatos, ao lado de Rubens Pereira Júnior: respectivamente ele têm 22,8% e 22,4% de eleitores que disseram não votar em um deles de jeito nenhum.

A pesquisa DataIlha abre a última semana de campanha do primeiro turno; outros levantamentos devem ser divulgados até sábado, antes do pleito, que acontece no domingo, 15.

5

Braide já trabalha para ter Duarte como adversário no segundo turno…

Líder nas pesquisas sabe da dificuldade de enfrentar Neto Evangelista ou Rubens Pereira Júnior – que agregariam a maior parte da base do governo Flávio Dino e da gestão de Edivaldo Júnior -; e atua para ter o adversário do PRB, que tem dificuldades de juntar aliados

 

Sabendo da dificuldade de Duarte Júnior de unir a base de Flávio Dino e atrair Edivaldo pro palanque, Braide torce parta tê-lo como adversário no segundo turno

Análise de conjuntura

A pesquisa do Ibope, divulgada nesta sexta-feira, 23, expôs um estratagema que é trabalhado diuturnamente na campanha do favorito nas pesquisas, deputado Eduardo Braide (Podemos).

Com forte queda nas pesquisas, ele já tem consciência de que, dificilmente, teria condições de vencer em primeiro turno.

Mas escolheu quem quer enfrentar no segundo turno: o deputado estadual Duarte Júnior (PRB).

Esta torcida já foi revelada em vários textos no blog Marco Aurélio D’Eça, como se pode relembrar aqui e aqui.

A estratégia da campanha de Braide envolve não apenas o seu comitê de campanha, mas setores da imprensa, institutos de pesquisa e lideranças políticas de todos os partidos.

A escolha de Braide tem um elemento obviamente prático: ele sabe que é mais difícil vencer Neto Evangelista (DEM) ou Rubens Pereira Júnior (PCdoB) em um segundo turno, pelo fato de que estes dois adversários conseguem unir, se não a totalidade, ao menos a maior parte da base do governo Flávio Dino (PCdoB) e da gestão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Duarte não tem essa força; ficará isolado e forçará até mesmo aliados da base a cerrar fileiras em torno de Braide.

Por isso a campanha do candidato do Podemos, inteligentemente, atua nos bastidores, influenciando pesquisas, lideranças políticas e sobretudo a imprensa.

Braide não quer repetir o erro de 2016, quando perdeu para as duas máquinas em São Luís.

E Duarte é para ele a tempestade perfeita…

2

Aliados de Brandão torcem por vitória de Braide…

Embora ainda acreditem na ida de Duarte Júnior para o segundo turno – mesmo depois de pesquisa que aponta ter sido ele ultrapassado por Neto Evangelista – simpatizantes do projeto do vice-governador querem evitar o desgaste de ter que se posicionar

 

Brandão gente aliados seus na campanha de Eduardo Braide; e estes aliados sonham com a aliança dos dois em 2022

Análise de conjuntura

Os aliados do vice-governador Carlos Brandão (PRB) têm duas bandeiras nestas eleições de São Luís:

Primeira: torcer para que o candidato republicano Duarte Júnior chegue ao segundo turno, o que caracterizaria uma vitória pessoal do vice de Flávio Dino (PCdoB);

Segundo: se Duarte definhar a ponto de perder a vaga no segundo turno – como já foi mostrado na pesquisa DataM – trabalhar para que Eduardo Braide (Podemos) vença logo em primeiro turno.

O problema é que a maior parte desses aliados de Brandão estão exatamente na campanha de Eduardo Braide.

Membro da confraria de Brandão, Joaquim Haickel foi um dos articuladores do apoio da ex-deputada Conceição Andrade a Braide

São nomes tradicionais da política, como o ex-governador José Reinaldo Tavares, o ex-deputado federal Jaime Santana, os ex-estaduais Aderson Lago, Marcone Farias e Joaquim Haickel, dentre outras raposas.

Aliás, esta confraria – auto-denominada “irmandade” – foi revelada pelo blog Marco Aurélio D’Eça ainda em outubro de 2019.

Para eles, a vitória de Braide significaria a vitória de Brandão, uma vez que forçaria – acreditam eles – o senador Weverton Rocha (PDT) a recuar na pretensão de candidatar-se ao governo em 2022.

Em outras palavras, os aliados de Brandão o queriam mesmo com Eduardo Braide, mesmo com seu partido tendo candidato a prefeito.

E ainda afirmam que o próprio governador Flávio Dino torce por esta composição.

Mas o próprio Dino já estabeleceu quem é seu adversário nesta eleição, segundo mostrado pelo blog Marco Aurélio D’Eça.

Dino quer um de seus aliados políticos no segundo turno.

Vai permitir Brandão no outro lado?!?

0

César Pires cobra obras em estradas já pagas no Maranhão

O deputado César Pires voltou à tribuna da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (3) para mais uma vez denunciar a precariedade das estradas estaduais do Maranhão e cobrar providências do governo Flávio Dino. O parlamentar relatou o estado precário das MAs que interligam municípios da região dos Lençóis e cobrou transparência nos pagamentos feitos à empresa contratada para recuperar aquelas rodovias.

“Em meio aos guaranás Jesus e Fanta, as discussões estéreis que aconteceram nesses últimos dias sobre esse tema desnecessário serviram para alguma coisa. As ações do guaraná Jesus aumentaram, passou a ser conhecido depois do Estreito, todo o Tocantins e está mundo afora. Mas enquanto perdem tempo com essa discussão que não leva a nada, testemunho a precariedade das nossas estradas”, declarou César Pires.

No final de semana, César Pires percorreu a MA-135, que liga Barreirinhas a Paulino Neves, onde viu poucas máquinas, o que indica que não irão garantir a trafegabilidade daquela estrada antes do início das chuvas. A situação é ainda pior na MA que liga Magalhães de Almeida a São Bernardo. “É um trecho que se poderia percorrer em 20 minutos, mas você gasta uma hora com o risco de quebrar o carro e sofrer assalto”, destacou.

Ele acrescentou que também está intrafegável a estrada entre Paulino Neves a Tutóia, assim como o trecho que leva a Araioses.

PAGAMENTOS 

 César Pires chamou a atenção para o fato que a empresa contratada para recuperar as estradas entre Paulino Neves e Tutóia, e de São Bernardo a Magalhães de Almeida é a Moriah Construções. A empresa ganhou uma concorrência de R$ 10 milhões para fazer obras de terraplanagem, e já recebeu cerca de R$ 7 milhões.

Segundo o Portal da Transparência, a Moriah recebeu dois pagamentos no dia 12 de dezembro de 2019: um de R$ 2.664.170,00 e outro de R$ 29.613. No dia 13, recebeu mais duas faturas: uma de R$ 2.076.811,78 e outra de R$ 23.099,20. No dia 24, véspera do Natal, a Sinfra pagou mais R$ 2.025.875,48. Do contrato de R$10 milhões, foram pagos quase R$ 7 milhões.

Ao trafegar na MA que liga Duque Bacelar a Buriti de Inácia Vaz, César Pires

encontrou uma caçamba e uma patrol supostamente da Moriah, mas não viu nenhum trabalhador. Na estrada entre Paulino Neves e Tutóia, não foi feito o acostamento e falta cerca de 5 quilômetros de asfalto.

“Pelo estado precário da estrada, o que vemos é que a Moriah não faz a obra e o governo paga. O Portal da Transparência mostra que quase 70% da obra foram pagos, e o que eu vi naquela rodovia foi muito buraco”, afirmou o deputado.

César Pires declarou que vai denunciar essa situação ao TCU e à CGU, e solicitar à Caixa Econômica que apure a denúncia de que a Sinfra atestou os serviços sem que estivessem concluídos:

“Vou continuar denunciando esse descaso e cobrando providências dos órgãos competentes. Enquanto o povo sofre, o governador discute o caso do guaraná Jesus e não olha para as estradas. Pode, também, merecer a execração pública nas redes sociais”.

1

A postura independente de Dr. Yglésio…

Candidato do Pros deixa bem claro que não tem nenhum tipo de apoio do governador Flávio Dino e reafirma que, eleito prefeito, pretende manter relações republicanos com o Palácio dos Leões

 

Yglésio fez questão de demarcar terreno próprio de independência logo após publicação de Flávio Dino nas redes sociais….

Um dos candidatos mais propositivos do primeiro turno em São luís – conseguindo usar de forma efetiva os seus 16 segundos no horário eleitoral – o deputado estadual Dr. Yglésio (PROS) reafirmou sua postura independente como candidato.

– Agradeço a deferência do governador Flávio Dino (PCdoB), mas preciso deixar bem claro que não tenho nenhum tipo de apoio do mesmo nesta campanha – disse Yglésio, em suas redes sociais, logo após manifestação de Dino reafirmando as candidaturas de sua base e citando o candidato do PROS.

Postagem de Flávio Dino em que elenca candidatos de sua preferência e também aqueles com os quais diz ter boas relações políticas

Segundo Yglésio, a relação que pretende manter com Flávio Dino, caso eleja-se prefeito, é republicana.

O candidato segue com campanha propositiva, sobretudo nas redes sociais, onde se destaca como opção do eleitorado mais jovem.

5

Base de Flávio Dino rejeita apoio a Duarte em eventual 2º turno…

Adversários, lideranças partidárias e aliados do governo apontam que a ida do candidato do PRB a um eventual segundo turno é a forma mais rápida – caso a eleição não se decida em primeiro turno – de Flávio Dino dar a vitória a Eduardo Braide

 

Indisposto com toda a base do governo Flávio Dino, Duarte tem agora apenas o apoio dos grupos de Brandão e Josimar, com praticamente nenhuma penetração eleitoral em São Luís

Em um vídeo divulgado na semana passada, o deputado Duarte Júnior (PRB) praticamente inviabilizou sua política de alianças em um eventual segundo turno em São Luís.

Ele, que já havia se indisposto com os companheiros de base Dr. Yglésio (Pros) e Neto Evangelista (DEM), acabou criando arestas pessoais com Rubens Júnior (PCdoB) e todo o entorno do Palácio dos Leões.

Também já havia imposto dificuldade a um apoio do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), criticado quase que diariamente em sua campanha.

O blog Marco Aurélio D’Eça, inclusive, alertou do risco que Duarte corria, de inviabilizar a própria campanha.

A antipatia dos candidatos a prefeito soma-se à antipatia da classe política em relação ao candidato do PRB; lideranças do PT, do PCdoB, do MDB, do PTB, do PSB e do PDT avaliam que a forma mais fácil de Flávio Dino perder a eleição para Eduardo Braide (Podemos) é a ida de Duarte ao segundo turno.

– Os dois caminhos mais curtos para Braide chegar ao Palácio La Ravardière:  1) Ganhar em primeiro turno; 2) disputar o segundo turno contra Duarte – disse o petista e ex-secretário Márcio Jardim.

Para Jardim, com apenas um vídeo, o candidato do vice-governador Carlos Brandão conseguiu posicionar todo mundo contra ele.

Mas os aliados ainda insistem que o governador Flávio Dino fará a base se unir em torno de um candidato governista, mesmo que seja Duarte Júnior.

– O único candidato que pode derrotar o Braide, é, sem dúvida nenhuma, o Duarte – afirmou ao blog, ainda na semana passada, o deputado federal Zé Carlos (PT).

Duarte tem o apoio do vice-governador Carlos Brandão e do deputado federal Josimar de Maranhãzinho (PL), ambos com projetos vinculados à eleição de 2022.

Pelo que se vê, o candidato aposta nas estruturas dessas duas lideranças – nenhuma delas com peso importante na capital maranhense – para garantir competitividade em eventual segundo turno.

Mas sua postura pode tirar-lhe a chance, já no primeiro turno, de testar seus líderes…

2

MA pagou mais que o dobro da média nacional por respiradores nunca entregues

Do blog de Gilberto Léda

Uma auditoria realizada pela pela Controladoria-Geral da União (CGU) e utilizada pela auditora estadual de Controle Externo Aline Vieira Garreto para embasar relatório de instrução apresentado ao conselheiro Antônio Blecaute, do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), aponta que o Governo do Maranhão, em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), pagou mais que o dobro do valor médio pago nacionalmente pela compra de 70 respiradores que nunca chegaram aos hospitais do estado.

O caso está sendo analisado em procedimento de controle pela Corte de Contas e o parecer da auditora é pela conversão do processo em Tomada de Contas Especial, “em face da gravidade das irregularidades apontadas”.

Segundo a CGU – que iniciou pesquisa de preços no dia 15 de abril -, em compras efetuadas por estados e municípios o preço médio pago por respirador mecânico foi de R$ 87 mil.

“A CGU analisou compras de 377 entes federados, e em torno de 75% das aquisições realizadas foram de até R$ 135.000,00 por respirador”, destacou Garreto.

O Maranhão, contudo, pagou quase R$ 200 mil, em média, por cada um dos aparelhos, que sequer foram entregues, nas malfadadas tentativas de compra realizadas por intermédio do Consórcio Nordeste.

No primeiro negócio, de R$ 4,9 milhões, cada um dos 30 respiradores custou R$ R$ 164.917,86. O dinheiro foi integralmente pago à HempCare Pharma, e nunca devolvido aos cofres públicos. No segundo caso, o valor subiu: cada aparelho saiu pela bagatela de R$ 218.592,00 – desta feita, houve devolução do recurso, mas com prejuízo de R$ 490 mil ao Maranhão.

“Os valores negociados pelo Consórcio Nordeste nas duas aquisições foram bem elevados, cabendo ao Estado que foi o repassador dos recursos também motivar e demonstrar o porquê de ter optado por essas aquisições via Consórcio, já que não se mostraram economicamente vantajosas (no primeiro contrato de rateio R$ 164.917,86 e no segundo contrato R$ 218.592,00 por unidade de respirador)”, destacou a auditora do TCE-MA.

Descuido

Ao opinar pela abertura de uma Tomada de Contas Especial para se apurar responsabilidade no caso, a auditoria Aline Garreto teceu duras críticas ao que considerou “descuido” de agentes da Secretaria de Estado da Saúde (SES) com o dinheiro público no caso (saiba mais).

A menção à falta de diligência da pasta foi feita ao se analisar a primeira tentativa de compra dos equipamentos. Na ocasião, o Governo do Maranhão pagou de forma antecipada R$ 4,9 milhões ao Consórcio Nordeste para a aquisição de 30 respiradores – R$ 164 mil por unidade -, mas os aparelhos nunca chegaram e o dinheiro não foi devolvido.

Para a auditora, o Estado deveria “ter sido mais previdente” ao repassar os valores ao Consórcio. Ela apontou que a empresa contratada, HempCare Pharma, fora criada meses antes do início da pandemia, e com capital social de apenas R$ 100 mil.

“Nesses pareceres emitidos no âmbito da Secretaria de Saúde Estadual, nada disso foi analisado: preço, escolha do fornecedor pelo Consórcio, garantias e cuidados que deveriam ser adotados para pagamento antecipado. No relatório inicial deste TCE/MA (item 3.8.1) consta que a empresa HEMPCARE, escolhida pelo Consórcio, foi constituída em junho de 2019, com capital inicial de R$ 100.000,00 (cem mil reais). Que experiência/confiabilidade uma empresa tão nova no mercado tinha para uma transação desse porte? As condições do mercado no período de pandemia impuseram condições extremas, mas não é justificativa pra se agir de forma descuidada com o dinheiro público, olvidando-se de adotar cautelas para evitar danos ao erário. E os entes consorciados tinham que ter sido mais previdentes, ter conhecido e avaliado melhor os termos e tratativas do Consórcio com o pretenso fornecedor antes de liberar o recurso para o pagamento antecipado”, destacou.

No segundo caso – que culminou com o pagamento, também de forma antecipada, de R$ 4,3 milhões por outros 40 respiradores (R$ 218 mil por unidade) -, o dinheiro foi devolvido ao Estado. Mas como a compra foi efetivada em Euro, no ato da devolução houve deságio de R$ 493 mil, decorrente de variação cambial.

Para a auditora, esse valor deve ser ressarcido. “O defendente [SES] também não indicou que providências foram adotadas no sentido de cobrar ações do Consórcio para reaver essa diferença. Portanto no âmbito do Contrato de Rateio nº 002/2020, persiste um prejuízo no montante de R$ 493.933,69 […] que devem ser ressarcidos ao Estado do Maranhão”, pontuou.

Acrescentando, mais, uma vez, que houve desleixo da SES em relação ao acompanhamento da contratação pelo colegiado. “O valor unitário do respirador nesse segundo contrato de rateio foi de R$ 218.592,00 por unidade de respirador. E mais uma vez não ficou demonstrado pela defesa que a Secretaria de Saúde fez qualquer ponderação acerca do preço e do fornecedor escolhido pelo Consórcio antes de transferir o recurso, ainda mais considerando que os respiradores do primeiro contrato de rateio ainda nem tinham sido recebidos nas datas contratualmente estabelecidas”, completou.

A auditoria ressaltou também que faltou transparência, já que os contratos e os pagamentos não estavam corretamente inseridos no Portal da Transparência do Governo do Maranhão, tampouco haviam sido disponibilizados no Sistema de Acompanhamento Eletrônico de Contratação Pública (Sacop) do TCE-MA.

1

A estranha história da suposta visita de Bolsonaro a Balsas…

Nota de Esclarecimento de entidade de pastores – onde o presidente iria participar de evento – põe mais dúvidas sobre acontecimento anunciado pelo senador Roberto Rocha, que agora o governador Flávio Dino pelo cancelamento

 

Roberto Rocha e Jair Bolsonaro: uma viagem anunciada e cancelada com culpa a terceiros; resta a do dia 30 de outubro

A suposta viagem que o presidente Jair Bolsonaro faria ao município de Balsas nesta sexta-feira, 23, está marcada por uma penumbra de suspeita sobre sua própria existência.

A viagem, anunciada pelo senador Roberto Rocha (PSDB) foi cancelada pelo próprio Bolsonaro, que alegou falta de segurança, culpando o governador Flávio Dino de não liberar a PMMA para sua escolta.

A acusação de Bolsonaro já havia sido negada pelo próprio Flávio Dino, mas reafirmada pelo senador Roberto Rocha, que ainda acusou o comunista de negar a segurança por motivos políticos.

A nota da entidade pastoral, que se envolveu na polêmica a respeito da suposta visita de Bolsonaro a Balsas

Mas, nesta quinta-feira, 22, a entidade Aliança de Pastores de Balsas (APEB), divulgou nota de esclarecimento em que diz não ” ter sido procurada ou informada sobre a realização do evento nesta sexta-feria, dia 23/10/2020″.

A nota, espalhada nas redes sociais por Flávio Dino, fala que tomou conhecimento do vídeo apenas pela divulgação do vídeo de Roberto Rocha.

E op fato é que, mais uma vez, Bolsoanro anuncia e não aparece no Maranhão.

Agora é esperar o dia 30 em São Luís…

10

Bolsonaro mentiu sobre segurança da PM para ele em Balsas

Foi o próprio presidente da República quem criou a fake news sobre o governo maranhense ter negado dar segurança a ele na visita que faria ao município, uma espécie de desculpas para cancelar a viagem

 

Foi nesta entrevista à rádio Jovem Pan que Bolsonaro inventou a fake news sobre falta de segurança para ele no Maranhão

Foi descoberto nesta quarta-feira, 21, que a fake news sobre a negativa do governo Flávio Dino de dar segurança militar ao presidente Jair Bolsonaro em sua visita ao Maranhão partiu do próprio Bolsonaro.

Em entrevista à rádio Jovem Pan, Bolsonaro disse que cancelaria sua viagem por que Flávio Dino (PCdoB) se negou a garantir segurança plena da comitiva presidencial no Maranhão.

– O governador Flávio Dino resolveu não ceder a Polícia Militar para fazer uma segurança mais aberta, digamos assim – mentiu Bolsonaro.

Desde ontem, o secretário de Segurança Jefferson Portela já havia desmentido a fake news sobre  o assunto, garantindo a presença ostensiva na PDM na visita do presidente.

Hoje, foi o próprio governador Flávio Dino quem revelou ter partido do próprio Bolsonaro a informação sobre a falta de segurança.

Ao que tudo indica, Bolsonaro criou a fake news como justificativa para não ir á cidade do senador Roberto Rocha (PSDB).

Agora é Rocha quem tem de cobrar do presidente…