6

Multa para quem publicou pesquisa proibida pode chegar a R$ 106 mil…

Vários blogs e aliados do prefeito Edivaldo Júnior, em redes sociais, divulgaram pesquisa Econométrica que havia sido proibida pelo juiz da 90ª Eleitoral por suspeita de fraude; todos incorreram no artigo 33 da Lei nº 9.54/97

 

John Cutrim desrespeitou a Justiça Eleitoral e publicou pesquisa proibida

Cutrim desrespeitou a Justiça e publicou pesquisa proibida para favorecer Edivaldo Júnior

Varia entre 50 mil UFIR e 100 mil UFIR (algo como R$ 53 mil e R$ 106 mil) a multa para quem publicou, nesta sexta-feira, 14, o resultado da pesquisa Econométrica, que havia sido proibida ontem pelo juiz Adinaldo Ataídes Cavalcante, da 90ª Zona Eleitoral.

O artigo prever detenção de seis meses a um ano.

A pesquisa, contratada pelo jornalista John Cutrim – que é assessor da Secretaria de Comunicação do próprio prefeito Edivaldo Júnior (PDT) – foi proibida porque seus dados haviam vazados desde a última quarta-feira, 12. (Entenda o caso aqui)

Aliás, há informação de que os números já eram conhecidos dos grupos de Whatsapp desde a semana passada.

Os que publicaram os números incorreram no Parágrafo 4º do Artigo 33, da Lei 9.504/97, que diz textualmente:

Print que levou à proibição da divulgação da pesquisa

Print que levou à proibição da divulgação da pesquisa, ainda na quarta-feira, 12

– A divulgação de pesquisa fraudulenta constitui crime, punível com detenção de seis meses a um ano e multa no valor de cinqüenta mil a cem mil UFIR.  (Leia a íntegra do artigo da lei aqui)

Em, sua decisão, o juiz deixa claro o alcance da proibição:

– Defiro o pedido para proibir que a coligação “Pra Seguir em Frente” e o candidato Edivaldo Júnior, utilizem os números dos dados da pesquisa (…) em especial nos programas eleitorais, devendo estes se abster de dar qualquer publicidade a tal pesquisa.

Curiosamente, apenas blogs ligados ao prefeito Edivaldo divulgaram os números.

O Partido da Mobilização Nacional (PMN) já informou que vai denunciar à Justiça Eleitoral todos os que publicaram o levantamento proibido.

6

Após denúncia do blog, TRE proíbe divulgação de pesquisa irregular da Econométrica…

Levantamento contratado por um blogueiro que é funcionário da Seconzinha teve dados vazados dois dias antes da conclusão, o que levou o tribunal a determinar sua suspensão integral

 

falsaO Tribunal Regional Eleitoral determinou nesta quinta-feira, 13, a proibição de divulgação da pesquisa Econométrica, por qualquer meio, inclusive na propaganda do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

A pesquisa, contratada pelo jornalista John Cutrim, titular de um blog que tem o seu nome e, é, ao mesmo tempo, funcionário da Secretaria de Comunicação da própria gestão de Edivaldo, teve dados vazados dois dias antes da publicação. (Releia aqui)

O juiz Adinaldo Ataídes Cavalcante, da 90ª Zona Eleitoral, entendeu que a pesquisa ficou contaminada pelo vazamento das informações e decidiu cancelar a sua divulgação, sob pena de multa mínima de R$ 53 mil, conforme a Lei Eleitoral.

– Diante do exposto, defiro o pedido de tutela de urgência para proibir que a coligação “Pra Seguir em Frente” e o candidato Edivaldo Júnior, utilizem os números dos dados da pesquisa (…) em especial nos programas eleitorais, devendo estes se abster de dar qualquer publicidade a tal pesquisa – disse o juiz.

Este “qualquer publicidade”, impede a divulgação dos números em qualquer meio.

A multa para descumprimento varia de R$ 53 mil a R$ 106 mil.

Com a decisão, fica também o blog de John Cutrim, proibido de divulgar a pesquisa e de contratar novo levantamento.

A pesquisa tinha previsão de ser divulgada nesta sexta-feira, 14…

10

Rejeição impede projeto de reeleição de Edivaldo Júnior…

Antipatia popular à gestão do prefeito pedetista beira os 40%, o que torna quase impossível vencer os adversários em confronto direto

 

Rejeição inviabiliza sonho do prefeito

Rejeição inviabiliza sonho do prefeito

A pesquisa divulgada nesta segunda-feira, 29,  pelo jornal O Imparcial, confirmou que a rejeição do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) continua nas alturas, mesmo com toda a força que o candidato tem feito para se mostrar competitivo.

De acordo com os números do Instituto Ímpar, nada menos que 37,5% dos eleitores de São Luís declaram não votam de jeito nenhum em Edivaldo.

A rejeição à gestão de Holandinha é quase três vezes superior à da deputada Eliziane Gama (PPS), apesar de todo o bombardeio dos adversários contra ela.

Essa rejeição altíssima impede, por exemplo, que o prefeito possa sonhar com uma vitória em primeiro turno; e também o leva a perder para qualquer adversário que venha a enfrentá-lo em um segundo turno.

A rejeição do prefeito é quase três vezes maior que a da sua principal adversária

A rejeição do prefeito é quase três vezes maior que a da sua principal adversária

No final de semana, Edivaldo Júnior tentou criar um ambiente de otimismo com a pesquisa do Instituto DataM, que baixou artificialmente sua rejeição para pouco mais de 20% e elevou seus índices de intenção de votos à casa dos 34%.

Mas o DataM já foi denunciado por fraude em pesquisas, pelo histórico de irregularidades que registra em seus levantamentos.

O prefeito tem a maior estrutura de campanha, o maior tempo na propaganda eleitoral, o maior número de inserções, o maior número de partidos políticos e ainda conta com o fato de estar no comando na máquina administrativa.

Nem isso, porém, faz com que ele seja menos rejeitado pelo eleitor.

E é isso que inviabiliza seu projeto de reeleição…, São Luís,

11

O Imparcial desmoraliza DataM e aponta Edivaldo com 11 pontos a menos em pesquisa…

Levantamento feito pelo jornal mostra que o prefeito tem, na verdade, apenas 23% – e não 34% – o que reforça a suspeita de manipulação por parte do instituto comandado pelo jornalista José Machado, vinculado à prefeitura

 

A pesquisa do Impar: repondo à verdade agredida pelo DataM

A pesquisa do Impar: repondo à verdade agredida pelo DataM

Este blog tem chamado a atenção dos juízes eleitorais e do Ministério Público Eleitoral – cuja atual representação no TRE é a mais fraca e omissa das últimas eleições – para os sistemáticos problemas  exibidos em pesquisas do Instituto DataM.

Vinculado diretamente à Prefeitura de São Luís, o instituto do jornalista José Machado – com contratos em São Luís – aprontou mais uma no fim de semana, ao mostrar o prefeito Edivaldo Júnior (PDT), de uma hora para outra, com mais de 34% das intenções e votos.

O objetivo do DataM é claramente manipular os números para  forçar uma ideia de que o prefeito pode vencer em primeiro turno, forçando o voto útil no pedetista – um crime contra a vontade popular.

Leia também:

TRE mantém condenação a DataM…

TRE suspende pesquisa DataM por irregularidades…

As estripulias do DataM com as pesquisas em São Luís..

Mas o DataM foi desmoralizado nesta segunda-feira pelo jornal O Imparcial, que publicou pela primeira vez pesquisa independente, realizada pelo sue próprio instituto, o Impar.

Os números do Impar mostraram que Edivaldo tem, na verdade, apenas 23% das intenções de votos, e não os 34% apontados pelo instituto de Machadinho.

A pesquisa de O Imparcial revela também que, aplicando-se a margem de erro, a situação do prefeito é de empate técnico com a deputada Eliziane Gama (PPS), que tem 19%.

Já é hora de a Justiça Eleitoral tomar providências contra o Instituto DataM, useiro e vezeiro na arte de manipular números em São Luís.

Já existem várias denúncias contra o instituto, mas o TRE parece fazer de conta que não vê.

A vontade popular precisa ser respeitada, senhores juízes eleitorais.

E para isso, é preciso banir o DataM das eleições.

Simples assim…

7

Instituto suspeito de favorecer Edivaldo tem contrato de R$ 82 mil com a prefeitura…

Denunciado em vários esquemas de fraude em levantamentos eleitorais, Data M é vinculado diretamente ao prefeito que ele força para reeleger em primeiro turno

 

dois

Machadinho e Evilson: os homens do esquema de Edivaldo

O Instituto DataM – do notório jornalista José Machado – aprontou mais uma das suas neste domingo, 28.

A empresa de Machadinho – já denunciado por fraudes em várias eleições – agora atua, descaradamente, para forçar uma reeleição do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) em primeiro turno.

Mas o DataM e Machadinho têm razão para forçar a barra em favor do patrão. Afinal, o instituto tem contrato de quase R$ 82 mil com a Prefeitura de São Luís, administrada pelo mesmo Edivaldo.

O que não tem razão de ser é a Justiça Eleitoral fazer de conta que nada está acontecendo em São Luís.

O DataM tem sido denunciado por diversas irregularidades em pesquisas desde as eleições de 201o.

Em 2014, chegou a ser banido do processo eleitoral, proibido de fazer pesquisas, por causa de fraudes recorrentes em seus levantamentos, favorecendo sempre o esquema ligado a Flávio Dino (PCdoB) e Edivaldo Júnior. (Releia aqui)

Já nestas eleições, o instituto de Machadinho cometeu pelo menos duas barbeiragens.

Em junho, saiu às ruas com um valor de pesquisa que teve que ser refeito depois, já com os questionários respondidos; agora, nesta pesquisa divulgada neste domingo, teve que recolher questionários por que, simplesmente, não constavam o nome de Wellington do Curso (PP). (Releia aqui)

O contrato da DataM com a prefeitura: parcelas ainda a vencer...

O contrato da DataM com a prefeitura: parcelas ainda a vencer…

Mas a Justiça Eleitoral faz de conta que não vê. Comodamente.

O contrato atual da DataM com a gestão de Edivaldo foi assinado em 2015, no valor de R$ 82 mil.

Até agora, já recebeu R$ 53 mil; faltam R$ 29 mil. o que significa que o contrato ainda está em vigor.

Machadinho é jornalista do esquema de Evilson Almeida, o marqueteiro da campanha de Edivaldo Júnior desde 2012.

Obviamente, trabalha para ver o chefe no poder, seja qual for o custo ao cidadão.

O que chama a atenção, é a leniência do TRE e do Ministério Público Eleitoral…

12

Aliados de Holandinha comemoram pesquisa que ainda nem foi às ruas…

Atrás na preferência do eleitorado, o prefeito Edivaldo Júnior dá sinais de que quer usar levantamentos para aparecer bem colocado às vésperas das convenções, na tentativa de convencer partidos a aderir à sua coligação

 

Em 2012, prefeito usou a tática das psquisas para impressionar e manter aliados em volta; agora, a rejeição impede a forja...

Em 2012, prefeito usou a tática das pesquisas para impressionar e manter aliados em volta; agora, a rejeição impede a forja…

Aliados do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) nas redes sociais e na imprensa – sobretudo na blogosfera – passaram, desde o início da semana, a noticiar a realização de uma nova pesquisada de intenção de votos sobre a corrida em São Luís.

Mas a forma entusiasmada como falam do assunto gerou desconfiança de “golpe” às vésperas das convenções que vão definir as coligações para a eleição de outubro.

E não é de hoje que o grupo vinculado ao prefeito utiliza levantamentos pseudo-científicos para tentar aparecer bem e convencer o eleitor. A tática foi usada também em 2012, quando Holandinha disputava a eleição contra o prefeito João Castelo (PSDB).

Mas as circunstâncias da eleição, hoje, são diferentes.

Naquela época, o pedetista enfrentava um prefeito fortemente desgastado na opinião pública; hoje, é o próprio Edivaldo quem registra rejeição recorde em todas as pesquisas de intenção de votos, além de uma maciça reprovação de sua gestão, sempre acima dos 60%.

Forjar uma pesquisa neste momento, soa como tentativa desesperada de manter os partidos em seu palanque, mesmo com o risco de sequer ir para o segundo turno.

E as suspeitas ficam ainda mais fortes quando se analisa o fato de que Edivaldo mantém pelo menos dois institutos atrelados à sua gestão. Mesmo assim, a cada anúncio de pesquisas, a mídia alinhada ao prefeito entrava em pânico às vésperas da divulgação.

Quando eles próprios passam a anunciá-la com entusiasmo, sinal de que há armação no ar.

É aguardar e conferir…

3

Concurso para professor sob suspeita…

Nada menos que 25 questões do certame foram plagiadas, segundo análise do Ministério Público no questionário aplicado pela Fundação Sousândrade

 

Os secretário Marcelo Tavares e Rodrigo Lago, constrangidos, diante da revelação de suspeita do concurso

Secretários Marcelo Tavares e Rodrigo Lago, constrangidos, com revelação de suspeita do concurso

Promotores de Justiça e técnicos do Ministério Público detectaram pelo menos 25 questões plagiadas no concurso da Fundação Sousândrade para o cargo de professor da rede estadual de ensino.

Em reunião na tarde de sexta-feira, 5, os promotores do Centro de Apoio Operacional da Educação (CAOp Educação) com representantes do governo foram apresentadas todas as denúncias contra o concurso.

Foram consideradas suspeitas  8 das 30 questões – ou 25% – da prova comum a todos os cargos.  As provas de Arte, Língua Inglesa, Física e Geografia – de conhecimentos específicos – também estão sob suspeita. No caso da prova de Física, por exemplo, oito das quarenta questões (20%) têm indícios de plágio.

O Ministério Público pode pedir a anulação do concurso…

1

SES diz que “análise de documentos” alterou lista de seletivo…

Segundo nota encaminhada pelo governo Flávio Dino, candidatos classificados nas primeiras posições não conseguiram provar títulos e documentos e perderam pontos para s que estavam atrás

 

Em nota divulgada nesta quarta-feira, 19, a Secretaria de Estado da Saúde explicou a divergência nas listas de classificados no processo seletivo de fonoaudiólogos para ingresso em um hospital de São Luís.

Candidatos que ficaram de fora da lista final denunciaram suspeitas de manipulação, uma vez que candidatos que estavam nas últimas posições apareceram nas primeiras. (Releia aqui)

De acordo com a SES, a primeira lista – de um total de três – foi divulgada para que os candidatos pudessem comprovar os dados informados no ato da inscrição, o que não ocorreu com todos. Por isso a divergência na classificação final divulgada.

– Após a análise documental, parte dos candidatos não conseguiu comprovar as informações constantes na ficha de inscrição. Consequentemente, tiveram pontuação reduzida e outros candidatos ascenderam na colocação em virtude disso – disse a SES.

1

Uniceuma mantém resultado do vestibular de Medicina…

Do blog de Gilberto Léda

A Comissão de Acesso ao Ensino Superior do UniCEUMA emitiu nota oficial, na tarde desta segunda-feira (9), informando que, apesar da tentativa de fraude no vestibular para o curso de medicina (reveja), o processo continua válido.

Segundo a universidade, a decisão foi tomada porque os fraudadores não obtiveram êxito.

Informamos que o vestibular mantém-se válido, em função da tentativa de fraude ter sido desarticulada. Não havia possibilidades de essas pessoas obterem êxito em seus propósitos, como tentar transferir o gabarito por meio de ponto eletrônico ou outra forma digital, uma vez que foram aplicados vários tipos de provas diz a nota. Continue lendo aqui…

10

Globo mente sobre rodoviária de Santa Luzia do Paruá…

 

Fotos mostram a farsa do Jornal Nacional (imagens: blog do Gilberto Léda)

 

É uma mentira a matéria do Jornal Nacional sobre a rodoviária de Santa Luiza do Paruá, na série de reportagens sobre os terminais rodoviários de todo o Brasil.

A matéria feita no município maranhense mostra a imagem de um pequeno prédio que o repórter garante ser o terminal rodoviário. Mas não é.

A mentira começou a ser desmascarada nas redes sociais.

Vários integrantes publicaram no Facebook e no Twitter imagens do que foi mostrado no Jornal Nacional e o verdadeiro terminal rodoviário de Santa Luzia.

A fraude na matéria acaba por diminuir ainda mais a já desgastada imagem do interior maranhense.

Mas a Globo não precisaria recorrer a este expediente para denunciar coisas do Maranhão.

O caso será denunciado formalmente à direção de jornalismo da emissora – Embora se tenha como quase impossível uma retratação formal…

Clique aqui e veja a matéria do Jornal Nacional