18

A fraude dos comentários em blogs…

Este blog defende a liberdade de expressão em termos absolutos.

Tanto que considera o anonimato – e os pseudônimos – formas legítimas de o cidadão se expressar na rede mundial.

Mas este blog não tolera fraudes, sejam elas em que ambiente for.

Por isso, tem o dever de denunciar uma covardia nos comentários sobre o post “Grupo de Roberto deverá ter candidato a vereador…”.

São inúmeros comentários, enviados da mesma máquina, com número idêntico de Protocolo de Internet (IP), mas com nomes diferentes.

Os "três comentaristas" acima usam o mesmo IP, o que caracteriza fraude na opinião

“Pessoas” como “André Nascimento”, “Moreira Neto”, “Amanda Sales” e “Thiago Barros” – assim mesmo, entre aspas, por gerar dúvidas quanto à existência – também se passam por “Chiquinho do Portinho”, “Gilvan”, “Marina do Liceu”, “Jadiel” e “Wellington Veras”, por exemplo.

Ou são a mesma pessoa ou estão todos no mesmo lugar, utilizando a mesma máquina – o que, em qualquer caso, caracteriza a fraude.

E esta fraude é mais criminosa por que usada para agredir covardemente.

Os comentários destes “cidadãos” servem todos para atacar covardemente o advogado Ruy Pires e exaltar as qualidades do secretário André Campos.

A sequência de fraudes no texto sobre a isputa no PMDB "costista" é evidente

Os dois disputam a indicação de candidato a vereador pelo grupo do deputado estadual Roberto Costa (PMDB).

O que, pelo visto, será uma disputa sangrenta, covarde e inescrupulosa.

Mas este blog não se prestará a este tipo de coisa…

3

Lista de votantes nas prévias do PT tem até quem já deixou o partido…

A lista de militantes do PT aptos a votar na primeira fase das prévias que vai escolher o candidato a prefeito tem nomes que nem está mais no partido.

Pior: aliados dos dois candidatos que disputam a indicação – vice-governador Washington Oliveira e deputado estadual Bira do Pindaré – têm encaminhado comunicação a estes ex-militantes para que votem no processo, em 25 de março.

Muitos destes já não estão no PT, mas seus omes continuam lá...

Um ex-militante petista contou ao blog que foi acionado por coordenadores de campanha, via Facebook, a participar da escolha dos delegados que votarão em abril.

– Eu disse que já havia deixado a legenda; mesmo assim, ele insistiu que meu nome estava na lista de militantes e eu poderia votar – afirmou o ex-petista, que hoje milita no PSOL.

Questionado sobre o grupo que o assediava a votar nas prévias, ele não quis declinar, mas afirmou: Isso também está sendo feito pelo grupo de Washington.

No ano passado, cerca de 30 petistas deixaram a legenda por causa da aliança do partido com o grupo da governadora Roseana Sarney (PMDB).

Boa parte deste grupo seguiu para o PSOL, mas há os que optaram por outras legendas.

Mesmo assim, eles constam da lista de habilitados a votar nas prévias.

Num exemplo de má-fé ou desorganização partidária…

4

Ministério Público Federal também vai investigar fraude na Ufma…

Cópia do processo, parado há dez anos na Ufma

O procurador federal Tiago de Souza Carvalho abriu Inquérito Civil Público para investigar as denúncias de fraude em notas de alunos da Universidade Federal do Maranhão.

A denúncia, tornada pública no início do mês pelo professor Wildoberto Gurgel, o Ayala Gurgel, foi feita oficialmente ao Conselho Universitário da Ufma desde 2003.

E ficou nove anos parado.

De acordo com a denúncia, alunos com notas baixas em alguns cursos, tinham as médias alteradas após o visto do professor.

A princípio, a Ufma tentou desqualificar a denúncia de Gurgel e chegou, por meio de sua assessoria de Comunicação, a desdenhar das informações na Internet.

A entrada do Ministério Público no caso – até agora restrito aos processos administrativos – dará o tom oficial ao escândalo.

Que a Ufma, não se sabe por que, tenta  abafar de todas as formas…

10

Natalino Salgado: “tonto” ou dissimulado???

Só há duas possibilidades de explicação para a postura do reitor da Universidade Federal do Maranhão, Natalino Salgado, diante das denúncias de fraude na instituição.

Ou Salgado é tão “tonto”,que não percebeu o jogo bruto de corrupção que impera nos bastidores da Ufma; ou, é tão dissimulado, que tentou vender a idéia de que as denúncias de fraude era uma novidade.

Alteração de notas, manipulação de boletins e histórico escolar é algo comum na Ufma há pelo menos duas décadas.

É inaceitável que o reitor da Ufma mostre, por meio de notas ou declarações de assessores, não ter conhecimento das denúncias de fraude ocorridas na instituição que comanda.

 

Natalino Salgado: respostas de menos, explicações demais

Poderia usar o argumento de que as coisas vinham ocorrendo em outras gestões, mas, agora, estavam sendo combatidas.

Optou, no entanto, pela indignação fabricada.

Primeiro, tentou fazer parecer que as denúncias eram novas, e que o denunciante as fazia por que ressentido com suposto afastamento da academia.

Depois, surgiram outras denúncias, e mais outra, e mais outra, e o reitor só teve que anunciar investigação.

Mas pouca coisa a Ufma mostrará com esta pseudo-investigação, que não passa de tentativa de ganhar tempo. Há menos que a Polícia Federal, responsável por casos deste tipo, decida entrar na história.

De uma forma ou de outra, Natalino Salgado sairá do episódio com a imagem de gestor arranhada.

Ou é tonto, ou dissimulado…

32

Suspeita de fraudes também em provas de oficiais da PM…

Uma investigação que corre em sigilo no Comando Geral da Polícia Militar aponta suspeitas no Vestibular da Universidade Estadual do Maranhão para o Curso de Formação de Oficiais da PM.

Segundo as denúncias, candidatos reprovados nos exames médicos e testes de aptidão física fizeram a prova escrita normalmente, por indicação de oficiais.

A Academia de Polícia Militar

Pelas novas regras do Vestibular do CFO, as provas escritas só podem ser feitas pelos candidatos considerados aptos no teste médico e físico. Quem não estiver apto, tem que fazer a prova para a segunda opção apontada na inscrição ao vestibular.

Foi uma forma de evitar que candidatos aprovados na prova escrita e inaptos no teste físico entrassem na Justiça para garantir a vaga.

O problema é que muitos candidatos reprovados no teste físico foram fazer a prova normalmente. Só foram descobertos por que outros candidatos lembraram-se da reprovação deles no teste físico.

A PM investiga uma suspeita, a Diretoria de Ensino – responsável pela elaboração da lista de candidatos aptos – e dois coronéis, que estariam embutindo apadrinhados entre os aprovados.

Mas o caso é mantido a sete chaves.

Enquanto isso, os inaptos continuam no curso…

12

Credibilidade do Ceuma em xeque…

Ceuma não pode viver apenas de fachada...

Não há qualquer indício de que tenha participação institucional do Ceuma  na fraude das notas de mais de 200 alunos  de vários cursos, formados e em processo de formação na instituição.

Mas a universidade precisa tomar uma atitude drástica – inclusive com anulação de colação de grau, cancelamento de notas e punição de funcionários eventualmente envolvidos no crime.

Só assim poderá manter a credibilidade como instituição de ensino superior.

Não adinata colaborar com a Polícia e a Justiça. Não adianta afirmar que foi a própria instituição que denunciou a fraude.

Se houve fraude, todos o processo de lançamento de notas na faculdade está sob suspeição.

A saída é cortar na carne.

Qualquer nota suspeita deve ser anulada imediatamente. Qualquer diploma concedido a aluno envolvido na fraude deve ser anulado imediatamente.

Assim, o Ceuma dará exemplo e mostrará que é uma instituição séria. Caso contrário, perderá a já abalada credibilidade educacional.

E cairá na vala comum das instituições caça-níqueis…

9

Filhos de figurões entre os fraudadores do Uniceuma…

Uniceuma: fraude poe manchar imagem da universidade

Há vários filhos de figurões da política e da Justiça maranhense entre os envolvidos na fraude de alteração de notas do Uniceuma, investigada pela polícia.

Chama atenção a participação do filho da presidente do Tribunal Regional Eleitoral, Anildes Cruz.

Estudante de Direito, Adolfo Chaves Cruz, já foi ouvido pela Superintendência de Investigações Criminais e assinou uma espécie de acordo de “delação premiada”.

A informação foi dada em primeira mão pelo blog de Neto Ferreira.

Além do filho da desembargadora, a fraude envolve outros parentes de figurões. Veja a lista abaixo:

Bernardo Milhomem – É filho do deputado estadual Antônio Pereira (DEM). Ainda cursa Direito e teve notas alteradas no esquema do banco de dados do Uniceuma.

Aline Lago – é sobrinha do ex-governador do Maranhão Jackson Lago (falecido em abril). Cursa Odontologia e também é suspeita de fraudar notas com a ajuda do esquema.

Jéssica Albuquerque – Filha do vereador de São Luís Sebastião Albuquerque. Cursa enfermagem.

Há outros parentes de deputados, magistrados, advogados, prefeitos, vereadores e empresários de São Luís, ainda mantidos em segredo pela polícia.

A expectativa é que todos os nomes sejam divulgados…

4

O artesanato pirata de São Luís…

 

Vendedores recebem "artesanato maranhense" todo feito em outras plagas

Do Blog Cazombando

Turistas incautos e nativos desatentos estão sendo ludibriados por inúmeras lojas de artesanato espalhadas pela cidade, notadamente na área da Praia Grande, Centro Histórico de São Luís, capital patrimônio da humanidade.

A maioria esmagadora dos objetos artesanais, que são comercializados nas lojas, não são provenientes do estado, mas, trazidas de outros lugares, tais como Pernambuco, Ceará, Alagoas, Paraíba, Piauí, Pará e até da Bahia.

Os comerciantes podem revender produtos de outros locais, no entanto, os objetos ostentam a ilícita frase: “Lembrança de São Luís”, o que constitui propaganda enganosa.

Produtos cerâmicos figurativos de Pernambuco, roupas em algodão cru e tratado, oriundas do Ceará, redes provenientes da Paraíba (embora exista boa produção de redes nos municípios maranhenses de São Bento e Rosário), colares com sementes de açaí, que são trazidas do Pará, veleiros feitos com conchas e búzios, e até bolsas e chapéus de palha são vendidos como se fossem produzidos no Maranhão.

De original mesmo sobra pouco, tais como o artesanato à base de fibra de buriti (bolsas, sandálias, chapéus), azulejos pintados com nomes de ruas ou logradouros pitorescos de São Luís, camisas ostentando imagens que abordam o patrimônio histórico, figuras femininas tendo como base a semente de babaçu e algumas peças de renda oriundas do município da Raposa (com ressalvas, já que a maioria das peças da Raposa é, na verdade, revendida, sendo trazidas do Ceará).

Não é excessivo lembrar que o artesanato das mulheres da Raposa tem origem cearense.

Importadas, as peças já vêm com o selo "lembrança de São Luís"

Já se tornou bastante comum a presença de micro-ônibus, caminhões ou vans estacionados na Praia Grande, descarregando os produtos advindos de outros estados, disputados avidamente pelos donos de lojas de artesanato da área.

Segundo André Lira, proprietário da “São Luís Artesanato”, situada na rua da Alfândega, Praia Grande, os produtos locais não conseguem competir com os produtos vindos de outros estados, além de a mão-de-obra de fora ser mais barata.

– Não temos também uma produção suficiente para atender à demanda turística, e os incentivos estaduais são pequenos, o que nos leva a tomar essa atitude, o que é uma pena, já que o Maranhão possui um grande potencial para desenvolver seu artesanato e se destacar no cenário nacional em tal área – disse.

 Grande parte das peças artesanais é encomendada, e os objetos já trazem pintada a frase que indicaria que o produto é de São Luís, o que caracteriza uma verdadeira pirataria.

 A prática é danosa para o desenvolvimento da atividade comercial como um todo. Existe uma grande desinformação da população local e dos turistas sobre o artesanato maranhense, o que estimula o esquema fraudulento.

Os comerciantes estão interessados no lucro e muitos artesãos de outros estados ainda não conhecem o real valor do que produzem, vendendo as peças a um preço muito baixo, o que inviabiliza a produção local.

Estamos trabalhando com os artesãos, buscando encontrar soluções para enfrentar esse problema, e um dos caminhos é a busca de uma identidade para o artesanato maranhense, como é o caso das rendas produzidas pelas mulheres da Raposa, cujas peças são bem trabalhadas e, portanto, mais caras do que o produto que vem do Ceará, com peças produzidas de forma mais rápida e grosseira. Tentamos incentivar a qualidade do produto visando mudar a realidade, gerando assim melhoria da qualidade de vida dos artesãos – informou o designer Marcelo Medeiros, consultor do SEBRAE.

Enquanto isso não acontece, muita gente continua sendo enganada.

Comprando gato por lebre…

5

Day after na Assembléia Legislativa…

A Assembléia Legislativa realiza agora à tarde a primeira sessão desde a polêmica audiência pública sobre o IPTU, na sexta-feira.

Maria do Amparo, em pleno surto emocional...

Há várias questões postas,entre elas a levantada pelo deputado Roberto Costa (PMDB), de que o presidente da Casa, Arnaldo Melo (PMDB), poderia ter evitado as ofensas desferidas durante as discussões sobre a realização ou não da audiência.

Outra questão: Roberto Costa acusou a colega Gardeninha Castelo (PSDB) de ter controlado por telefone a manifestação da claque levada pela secretária municipal de Planejamento, Maria do Amparo Melo.

Amparo, aliás, foi a protagonista da audiência que não houve.

Surtada, atacou deputados, Assembléia, Governo do Estado, imprensa e até os contribuintes do IPTU – exatamente  aqueles que eram a razão do evento.

Todas estas questões devem ser passadas a limpo na sessão de agora à tarde…

18

IPTU: a falta de critério na definição dos valores…

Esta casa, na região da Nova Coahama, está anunciada por R$ 250 mil. E a região é isenta de IPTU

A nova propaganda da Prefeitura de São Luís sobre o IPTU foca na suposta justiça social alcançada pela nova tabela do imposto.

Os fatos mostram que esta justiça não existe na concepção de quem deve e quem não deve pagar.

É justo que as casas da região da Nova Cohama, com valor venal entre R$ 200 mil e R$ 500 mil sejam isentadas do pagamento do imposto? (Veja aqui)

É justo que um imóvel no bairro do Coroado, onde o preço venal médio é de R$ 30 mil seja obrigado a pagar o IPTU?

Mas é esta a tabela da prefeitura.

Em meio ao abandono, coroadenses são obigados a pagar IPTU

Residenciais como São Domingos, Esperança, Vivendas da Cohama, parte do Pinheiros e Bequimão estão isentas da taxa de IPTU 2011.

Basta uma olhadinha nos classificados para ver o preço de um imóvel na região.

Só as secretarias de Urbanismo, de Fazenda e de Planejamento não viram isso.

Na propaganda, gente ligada ao prefeito João Castelo (PSDB) afirma que paga o IPTU e acha justo.

Nestes bairros citados os moradores acabaram de receber a notificação de isenção.

Mas não acham justo…