2

Gleisi Hoffmann apoia Zé Inácio…


A Senadora e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann,ressalta a importância de votar em Zé Inácio para deputado estadual no Maranhão.

Ela destaca que Zé Inácio é um deputado atuante e comprometido com as causas do povo, sobretudo os mais pobres, e que o parlamentar faz parte do time do Lula e do Haddad para fazer o Maranhão cada vez melhor e o Brasil feliz de novo.

Veja o vídeo…

1

Humilhado, PT implora por espaços a Flávio Dino…

Nota do partido sobre vaga na chapa majoritária – após o próprio comunista se desfazer da candidatura de Lula a presidente – é uma espécie de carta de amante rejeitada e só usada quando o seu cafetão deseja

 

Petistas maranhenses com Gleisi Hoffmann: assinatura da presidente nacional só reforça o grau de humilhação do PT

A nova nota do PT sobre o governo Flávio Dino (PCdoB) é quase um grito de dor de uma amante largada pelo seu senhor.

Chocha, incipiente, fraca, inconsistente, não tem poder algum sobre a decisão do comunista e apenas expõe a humilhação a que está submetido o partido desde que Flávio Dino decidiu pregar, publicamente, o abandono da candidatura de Lula a presidente.

Os petistas maranhenses querem uma vaga de senador ou de vice na chapa do governador, mas, sem cacife algum além do tempo de TV – que, a essas alturas, parece pouco importar a Flávio Dino – divulgam um texto que, ao contrário de exigir algo, imploram por atenção.

O mais humilhante da nota é que leva também a assinatura da própria presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, o que expõe de forma incontestável o momento de fragilidade nacional da legenda.

Aliás, foi a própria Gleisi quem fez referência à questão de “amantes e esposas” na relação do PT com Dino.

Flávio Dino pode até aceitar um petista como seu companheiro de chapa – afinal, seu atual vice, Carlos Brandão (PRB), está inelegível – desde que seja alguém indicado por ele próprio; e fora do debate interno no partido, como o ex-presidente da OAB-MA, Carlos Macieira.

As demais lideranças terão apenas que referendar o escolhido, ressaltando sua desimportância no processo.

E assim vai o PT caminhando para o ocaso no pós-Lula…

veja abaixo a íntegra da carta do PT à militância:

Em reunião realizada no dia de 15 de março de 2018, na sede do Diretório Nacional do Partido dos Trabalhadores, em Brasília, com a presença da Presidente Nacional do PT, Gleisi Hoffmann, do Secretário Institucional do PT, Deputado Federal (PT/CE) José Guimarães, dos presidentes do Diretório Estadual e da Capital, Augusto Lobato e Honorato Fernandes, dos membros do Diretório Nacional, Marcio Jardim e Raimundo Monteiro e dos Deputados Estadual e Federal José Inácio e Zé Carlos encaminham de comum acordo as seguintes orientações políticas ao conjunto da militância do Partido dos Trabalhadores no Maranhão:

1. Organização imediata da campanha à presidência, do companheiro Lula no Maranhão. Lula livre, Lula Inocente, Lula Presidente;

2. O Partido dos Trabalhadores no Maranhão, definirá sua tática eleitoral, diretamente vinculada a estratégia nacional de eleição do presidente Lula com objetivo de ampliação de suas bancadas parlamentares em nível estadual e federal;

3. Reafirma a aliança política para garantir a reeleição do governador Flávio Dino;

4. A Direção Nacional e Estadual do PT, de forma conjunta, viabilizará diálogos com o PCdoB e o governador Flávio Dino para construir de comum acordo a participação do PT na chapa majoritária (Senado ou Vice) liderada pelo Governador Flávio Dino.

Senadora Gleisi Hoffmann
Presidenta Nacional do Partido dos Trabalhadores

Deputado Federal José Guimarães PT/CE
Secretário Institucional do PT – DN

Augusto Lobato
Presidente Estadual do PT

Vereador Honorato Fernandes
Presidente do PT – São Luís / MA

Deputado Federal José Carlos

Raimundo Monteiro
Membro do Diretório Nacional do PT / MA

Márcio Jardim
Membro do Diretório Nacional do PT / MA

Deputado Estadual José Inácio

8

“Eleger a senadora Gleisi é um marco na história do PT”, diz Zé Inácio

 

Inácio coma delegação do Maranhão e a senadora Gleisi Hoffmann

 

O deputado Zé Inácio esteve no 6º Congresso Nacional do PT – Marisa Leticia Lula da Silva, que teve início na última quinta-feira, 1º e aconteceu em Brasília.

A abertura do congresso foi marcada por uma homenagem a ex primeira dama Marisa Leticia.

Durante o evento, que terminou neste sábado, 3, foi reforçada a importância e a necessidade de união e fortalecimento do PT para enfrentar os retrocessos que o atual governo vem querendo impor a classe trabalhadora.

Mais de 1,2 mil pessoas passaram pelo evento nesses três dias. A delegação representando a Chapa “Por Um Maranhão Mais Justo Para Todos e Para Lula”, liderada pelo Deputado Zé Inácio, era a maior do Maranhão.

Ao todo, o estado participou com 24 delegados e delegadas, consagrando-se como a 7a maior bancada do Brasil presente no congresso.

Um dos momentos mais marcantes do congresso foi durante os discursos da presidente Dilma Rousseff, que reforçou a importância das “Diretas Já”.

– Estamos vendo avanço de medidas de exceção ocorrendo sistematicamente. Precisamos da legitimidade que só o voto direto dá. É diretas por uma questão de sobrevivência do país – afirmou.

– Se a esquerda for pra disputa bem preparada e com um programa factível, a gente vai voltar a governar esse país em 2018! – corroborou o ex-presidente Lula.

Além de discutir a atual situação política do país, o 6º Congresso Nacional do PT também foi um momento de escolha da nova presidência nacional do partido e tinha como candidatos a senadora Gleisi Hoffmann (PT – PR) e o senador Lindbergh Farias (PT – RJ). Seiscentos delegados votaram e elegeram a senadora Gleisi Hoffmann a primeira mulher Presidente do Partido dos Trabalhadores, com 61,89% dos votos.

O parlamentar ao lado da nova presidente do PT

Para o deputado Zé Inácio, “esse é um momento de extrema importância, pois reforça o compromisso do Partido com a luta das mulheres. Além disso a senadora Gleisi é uma mulher de fibra, atuante e que certamente conduzira o PT da melhor forma, pautando a luta pela defesa da democracia, das diretas já e em defesa de Lula”.

Representantes de movimentos sociais como a União Nacional dos Estudante (UNE), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Frente Brasil Popular e Central Única dos Trabalhadores (CUT) também estiveram presentes no congresso e defenderam a importância de o povo ir às ruas lutar pelas “Diretas Já” e reforçaram seu apoio à candidatura de Lula para presidente.