10

Professores são revistados para entrar na Assembléia…

As especulações de que professores estariam dispostos a agir como o indivíduo que agiu no Teatro Artur Azevedo, na semana pasada, levou a direção da Assembléia Legislativa a tomar uma medida drástica, na sessão de hoje.

Para subir à galeria da Casa, os membros da categoria tiveram que ser revistados pela segurança. Qualquer pacote suspeito precisava ser aberto.

A história da ameaça surgiu no blog do Luís Cardoso.

Os professores estão diariamente na Asembléia, em protesto contra o governo Roseana Sarney (PMDB).

Insistem na greve da categoria.

19

Oposição pressiona e leva Simproessema a manter greve…

O Sindicato dos Professores decidiu agora à tarde manter a greve iniciada há quase 70 dias, mesmo após a sinalização da Secretaria de Educação.

Professores associados ao sindicato sairam em passeata pelo Centro de São Luís sem aceitar nenhuma das propostas apresentadas em nota pública, assinada pela secretária Olga Simão.

Na verdade, há uma disputa de poder interna no Simproessema, que tem forçado a greve dos professores, mesmo sem o apoio da base da categoria.

A oposição à atual direção, liderada por Marcelo Pinto, usa o movimento para acuar o presidente Júlio Pinheiro.

Sem saída, Pinheiro é obrigado a ceder e manter a greve, mesmo sem justificativas plausíveis.

Já declarada ilegal pela Justiça maranhense e pelo STF, a greve já custa aos cofres do Simproessema mais de R$ 1,5 milhão em multas.

Os prejuízos para os professores também já são evidentes, devido ao desconto pelos dias parados, amparado em decisão judicial.

Mas a guerra interna no Simproessema pode gerar ainda mais prejuízos…

9

Por que manter a greve, então?!?

As notas emitidas pelo Sindicato dos Professores e pela Secretaria de Educação, sobre a greve que já dura dois meses, tratam do mesmo assunto.

Tudo o que o que os professores pedem em sua nota o governo garante que cumprirá na sua.

Por que manter a greve, então?

E vem sendo assim desde o início.

O Sindicato diz o que quer, por meio de notas na imprensa. O governo diz que aceita, também por meio de nota na imprensa.

Quando sentam, no entanto, nada rola, nada anda e o movimento continua.

E a té agora, com este puxa-encolhe , os alunos são os únicos prejudicados…

25

PM prega “Operação Padrão” a partir de hoje…

Policiais Militares anunciam para hoje o início de “Operação Padrão” por tempo indeterminado.

O movimejnto é uma forma de pressionar o governo a conceder reajuste à categoria.

Pela operação Padrão, os PMs deixarão de realizar alguns procedimentos básicos, como perícias, e atendimentos de ocorrência.

Encaminhada via comentário a blog, abaixo estão os procedimentos do que foi chamado de 1ª Etapa da Operação Padrão – regras de como deve procedder o Policial Militar a partir de hoje: 

1. Não deve realizar abordagem, nem fazer qualquer tipo de notificação;
2. Não deve fazer levantamento pericial;
3. Não saia para rua sem o equipamento de proteção Individual (Colete, armamento).
Se não tiver disponível, não saia para policiamento externo;
4. Não dirija viatura sem possuir o curso de direção para veículos de emergência,
obrigatório segundo o Código de Trânsito Brasileiro;
5. Não dirija viatura sem freio, com problemas nas portas, sem placas, sem sinaleiras,
sem lacre, sem iluminação em perfeitas condições;
6. Não tire policiamento em posto fixo sozinho, exija no mínimo dois em cada trailer;
7. Não use qualquer equipamento seu para o serviço (Bota, rádio, lanterna, algema);
8. Se já faz mais de um ano que você Soldado, cabo ou cadete não recebe fardamento,
apresente – se à paisana para o serviço e exija do seu comandante o fardamento. É
um direito seu receber o fardamento, e pelo pouco que ganhamos não temos
condições de comprar fardamento (Modelo de parte em anexo exigindo o
fardamento);
9. Não se submeta a instruções de tiro,educação física ou outros sem que os
profissionais sejam credenciados como instrutores e tenham capacitação
profissional especifica;
10. Exija o registro do horário de saída no livro do CPU ou do ADJUNTO, quando
este ultrapassar às 12 horas diárias, para fins de pleito de hora extra;
11.Não usem o aparelho celular particular ou o seu credito para tratar de assuntos de
interesse da administração, deixe que a instituição providencie os meios de
comunicação necessários ao desempenho de suas funções;
12. Se você trabalha no expediente administrativo, cumpra exatamente o horário
fixado, saindo impreterivelmente às 13h30min, e nunca leve trabalho para casa.
Exija até a caneta que usar para assinar os documentos;
13. Se você policial militar foi deslocado de sua sede para realizar policiamento, para
apresentar-se em audiência ou ato de serviço que seja, exija suas diárias. Caso a
PM se recuse a dar, procure sua associação e ingresse com uma ação de cobrança;
Policial Militar cidadão : Dignidade e respeito. Pela aprovação do PCCS da
PMMA.

10

Crise envolvendo secretária leva à reunião secreta na Assembléia…

Arnaldo Melo: decisão considerada arbitrária

Pressionado por deputados de oposição – e até alguns governistas – pela atitude de suspender uma decisão soberana do plenário, o presidente da Assembléia Legislativa, Arnaldo Melo (PMDB) convocou reunião secreta dos deputados, que começou após a sessão ordináia desta quarta-feira.

– Quero chamar  os deputados a uma reunião secreta, onde trataremos de assuntos de interesse dos parlamentares e do povo do Maranhão – disse Melo, visivelmente constrangido pela atitude considerada pelos colegas de antiregimental e arbitrária.

A nova crise da Assembléia começou com a aprovação de um requerimento que convocou a secretária Olga Simão para tratar de assuntos relativos à pasta da Educação.

A tentativa da bancada do governo de impedir esta convocação – mesmo após a aprovação do Requerimento, o que a tornaria fato consumado – tem gerado acusações graves entre parlamentares governistas e oposicionistas.

Arnaldo Melo justificou sua decisão de suspender os efeitos de uma decisão plenária citando os artigos 30, inciso I, alínea “d” do Regimento Interno.

Pelos dados disponíveis no site da Assembléia, o artigo 30 do RI diz o seguinte: “São as seguintes as Comissões Permanentes e respectivos campos temáticos ou áreas de atividade”;

O Inciso I deste artigo diz, textualmente: “Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania”;

E a alínea “d” estabelece: “assuntos atinentes à organização do Estado, à organização dos Poderes e às funções essenciais da Justiça”.

Diante dos fatos, a pergunta:

O que tem a ver os artigos citados com a decisão de Arnaldo Melo???

19

Sinais de aquartelamento na PM maranhense

Soldados podem ficar restritos aos quarteis

Há um movimento cada vez mais forte na Polícia Militar em favor de uma medida de pressão por aumento do soldo da tropa.

Envolvendo desde os oficiais superiores até os praças, o movimento já pensa em um aquartelamento.

O aquartelamento funciona da seguinte maneira: em um dia qualquer – ou um conjunto de dias – policiais de todas as patentes ficam no quartel, sem sair às ruas.

Ninguém sai, mas ninguém pode ser punido, por que todos estão em seu local de trabalho.

Como os policiais militares não podem fazer greve, esta é a forma encontrada por eles para garantir o aumento no salário, que reivindicam desde que o governo concedeu reajuste aos policiais civis.

Foto meramente ilustrativa
19

Falta de sincronia ou de atenção?

A Assembléia Legislativa aprovou agora à tarde a convocação da Secretaria de Educação, Olga Simão. Ela vai falar

Deputados aprovaram convocação de secretária

sobre a greve dos professores e da relação do governo com a categoria.

Dos deputados presentes, apenas Eduardo Braide (PMN), Carlos Alberto Milhomem (DEM), Rigo Teles (PV), Doutor Pádua (PP), Fábio Braga (PMDB), André Fufuca (PSDB), Vianey Bringel (PMDB), Jota Pinto (PR) e Raimundo Louro (PR) votaram contra.

Logo depois, em conversa com o titular deste blog e os jornalistas Jorge Aragão e José Carlos Teixeira, o deputado Hélio Soares (PP) mostrou-se surpreso com a aprovação do Requerimento:

– Não, não aprovamos não! – afirmou o parlamentar, numa clara falta de atenção.

Diante da confirmação de todos, ponderou sobre problemas pessoais que o tem tirado da Casa e argumentou sobre a votação:

– Isso é falta de sincronia. É preciso maior articulação do governo e da bancada!

10

Greve: Sindicato já perdeu o comando dos professores…

A violenta ação do Sindicato dos Professores da Rede Estadual, ontem, em três escolas da capital maranhense, foi mais uma exibição de que os líderes do movimento já não têm nenhum comando sobre a categoria.

Mantêm uma greve política apenas para não se dar por vencidos.

É criminosa a atitude do Simproessema.

Impedir, de forma covarde, profissionais de exercerem suas atividades, deixou de ser ação política para se transformar em caso de polícia, que deve ser denunciado apropriadamente.

A greve acabou. Apenas o Simproessema não deixa que isto seja visto. Apenas a Seduc não se apercebeu disto.

E enquanto não agir como deve, criminosos infiltrados no movimento que deveria ser legítimo irão continuar com ações terroristas.

18

A fragilidade do governo na greve da Educação…

Olga: fragilidade no comando da Educação

A postura da Secretaria de Educação e do Simproessema chegou ao limite do aceitável na greve dos professores.

Insuflado por políticos de oposição, o sindicato mantém por birra uma greve desarticulada e já considerada ilegal em todas as instâncias da Justiça.

Mas a mantém por que já sabe de um detalhe da Seduc: a secretária Olga Simão é frágil e insegura no comando da pasta.

E esta fragilidade foi demonstrada exatamente quando não exigiu os louros de uma batalha vencida, preferindo abrir a guarda para o adversário já derrotado.

Se o governo prefere negociar, porque entrar na Justiça?

A questão é simplesmente legalista.

Se a Justiça, em todas as suas instâncias, já considerou o movimento ilegal, cabe à Secretaria de Educação tomar as providências para o retorno às aulas – com corte de ponto e até demissões, como é previsto em lei.

Se não o faz, é por que não tem convicções em suas posições – a despeito de todo o apoio que recebe da base na Assembléia; a despeito de todo o apoio que recebe da classe estudantil.

Cabe ao governo agir.

Caso contrário, de nada adianta as inúmeras declarações de ilegalidade dadas pela Justiça.

Simples assim…

17

Sindicato vai insistir em recursos para tentar manter greve…

O Sindicato dos Professores da Rede Estadual (Simproessema) vai entrar com um novo recurso no Supremo Tribunal Federal, contra decisão do

Panfleto do Simproessema conclama servidores a manter greve

próprio STF.

Trata-se de um Agravo Regimental contra a decisão do ministro Ricardo Lewandowski, que manteve a decisão de primeira instância, considerando ilegal a greve iniciada em 1º de março.

A estratégia do sindicato é levar o assunto para o plenário do STF, que não tem data para se reunir, garantindo a paralisação aos professores até que seja julgado o último recurso.

O problema é que o valor da multa diária pela paralisação não pára de aumentar – já passa de R$ 1 milhão.

Além disso, como a decisão não tem mais efeito suspensivo, singifica que o governo pode cortar o ponto dos faltosos e até demitir em justa causa, por abandono de cargo.

Mesmo assim, o Simproessema garante que os professores estão mobilizados e que o movimento continuará.