7

De como foi costurado o encontro entre Flávio Dino e José Sarney…

Aproximação entre o governador e o ex-presidente tem origem na relação entre três personagens: o deputado federal Márcio Jerry, o jornalista e publicitário Félix Alberto e o presidente do grupo Mirante, Fernando Sarney

 

FLÁVIO DINO PROMETEU A SARNEY USAR TERMOS MAIS AMENOS para tratar das relações entre o seus grupos políticos

Janeiro de 2019. Já desligado do Grupo Mirante, o titular do blog Marco Aurélio D’Eça esteve na sede da empresa para tratar de projetos culturais da produtora Oficina de Interpretação SLZ, que atua no ramo de cinema, teatro e espetáculos musicais.

Nos corredores, encontra o presidente do grupo, Fernando Sarney, e o publicitário Feliz Alberto, com quem engata conversas sobre os rumos políticos do estado, ocasião em que, ambos, revelam a “necessidade de uma relação mais amistosa entre o governo Flávio Dino (PCdoB) e o maior grupo de mídia do Maranhão”.

Começavam ali as articulações que culminaram no encontro entre o governador Flávio Dino e o ex-presidente José Sarney, ocorrido na última quarta-feira, 26, em Brasília.

Neste meio tempo, várias foram as conversas entre Félix, Fernando e o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), principal interlocutor de Flávio Dino.

Com fortes relações tanto no grupo ligado à Mirante quanto no Palácio dos Leões, o blog Marco Aurélio D’Eça chegou a antecipar o encontro, diante da negativa da mídia alinhada a Dino. (Relembre aqui, aqui e aqui)

Mas, ao contrário do que se especula, o encontro de Dino com Sarney, em Brasília, passou mais pelo plano comercial do que político.

Era necessidade tanto de Dino quanto da Mirante, levantar um armistício que pudesse garantir ao Maranhão divulgação em massa, sobretudo das ações culturais no estado.

Tudo foi fechado bem antes do carnaval, efetivado nos últimos meses, mas não incluía encontro entre Dino e Sarney.

A reunião de Brasília se deu a pedido do próprio Dino – e avalizado por Sarney – sobretudo diante do cenário político nacional.

Tanto que Dino se comprometeu, espontaneamente, a nunca mais chamar o ex-presidente de oligarca.

Mas esta é uma outra história…

0

Cobertura da Mirante reforçou sucesso do carnaval maranhense…

Grupo de comunicação deu amplo destaque a todos os principais aspectos da festa momesca em todos os seus veículos, fortalecendo a imagem da capital maranhense como polo turístico no período

 

A TV MIRANTE DESTACOU O CARNAVAL EM TODOS OS SEUS PROGRAMAS LOCAIS, inclusive com reportagens especiais

Editorial

Já é consenso entre todos os observadores o sucesso do carnaval maranhense em 2019, sobretudo a festa realizada em São Luís. (Reveja aqui e aqui)

Mas não há como negar que o apoio de cobertura dado pelo Grupo Mirante contribuiu largamente para a construção desta imagem de sucesso do carnaval.

A Mirante divulgou a festa em todos os seus veículos – jornal O EstadoMaranhão, rádios Mirante AM e FM, portal Imirante e G1 Portal – além de amplas matérias em todos os telejornais, muitas delas com repercussão em canais da própria Rede Globo.

O grupo de mídia destacou, inclusive, o projeto “Ora São Luís”, na quarta-feira de cinzas, que encerra o carnaval oficial com uma programação religiosa.

O DESTAQUE DO JORNAL O ESTADO PARA O CIRCUITO BEIRA-MAR reforçou a imagem de sucesso do novo point da folia

Só para feito de comparação, em 2018 o carnaval teve os mesmos circuitos, incluindo o novato circuito Beira-Mar, criado pelo Governo do Estado.

Mas, à época, o governador Flávio Dino (PCdoB) optou por ignorar a cobertura miranteana, apostando em outros canais de TV e de mídia mais alinhados ao seu projeto de poder.

E a festa de 2018 foi um fiasco de crítica e de repercussão.

NO IMIRANTE E NAS RÁDIOS MIRANTE AM E FM ampla cobertura dos cinco dias da folia, com transmissões ao vivo para todo o mundo

Neste 2019, com toda cobertura garantida por todos o veículos, o carnaval ganhou repercussão no Maranhão e fora dele – e chamou atenção de todo país.

O que pode se reverter em mais público no carnaval de 2020.

É aguardar a conferir…

0

Sabatina O Estado marca início da campanha eletrônica…

Candidatos a governador têm seu primeiro contato televisivo a partir desta segunda-feira, 20, com a entrevista de Ramon Zapata, do PSTU; na sequência serão Odívio Netto, Roberto Rocha, Flávio Dino, Maura Jorge e Roseana Sarney

 

O jornal O EstadoMaranhão inicia hoje a série de entrevistas com os candidatos a governador, no projeto Sabatina O Estado.

O primeiro a ser entrevistado pela equipe do jornal – com transmissão ao vivo e pela internet – é o candidato do PSTU, Ramon Zapata.

Na sequência, os entrevistados serão:

Terça-feira, 21: Odívio Netto (PSOL);

Quarta-feira, 22: Roberto Rocha (PSDB);

Quinta-feira, 23: Flávio Dino (PCdoB);

Sexta-feira, 24: Maura Jorge (PSL);

Segunda-feira, 27: Roseana Sarney (PMDB).

As entrevistas serão realizadas sempre a partir das 10h, no estúdio da TV Mirante, de acordo com sorteio realizado pelos próprios candidatos.

4

O mimimi carnavalesco de Flávio Dino..

Comunista passou toda a temporada momesca reclamando que não apareceu na TV Mirante/Rede Globo, emissoras que ele próprio passa o ano inteiro a desmerecer; e escondeu que gasta R$ 70 milhões em comunicação para ter uma rede própria de mídia

 

FARRA MOMESCA. Flávio Dino queria ser mostrado assim para o Brasil; e não se conforma de ter sido ignorado em seus momentos de catarse

Editorial

O mimimi carnavalesco do governador Flávio Dino (PCdoB), e sua turma de escribas financiados pelo Palácio dos Leões, sobre a TV Mirante e a Rede Globo, além de covarde, é mentiroso e desonesto.

Covarde por que a Mirante deu ampla e total cobertura ao carnaval de São Luís e do Maranhão, divulgando todas as manifestações culturais e os locais da festa – inclusive aqueles inventados por Flávio Dino.

Aliás, o circuito Beira-Mar – excelente iniciativa, diga-se – foi criado por Dino apenas para esvaziar o circuito madre Deus, que tem a cara e a marca da ex-governadora Roseana Sarney.

A emissora só optou em não divulgar o próprio Dino; afinal, não tem qualquer obrigação de fazer apologia do governador em suas farras momescas.

SÓ NA MIRANTE. Depois de perambular pelo Maranhão em busca de apoio, Tatuapé foi recebida no Grupo Mirante e participou da festa de PH

O mimimi de Dino – dele e de sua turma – é mentiroso porque declarou que a Rede Globo não ligou para o título da Acadêmicos do Tatuapé, que homenageou o Maranhão.

Na verdade, foi Dino quem não ligou para a homenagem, desde o início. (Relembre aqui)

O Grupo Mirante e seus veículos deram total cobertura ao destaque maranhense antes, durante e depois do desfile. E a Rede Globo também destacou a vitória maranhense na avenida de São Paulo.

Além de covarde e mentiroso, o mimimi de Flávio Dino é também desonesto.

Ora, o governador gasta algo em torno de R$ 70 milhões por ano em comunicação; mantém uma rede de emissoras de rádio, TV, jornais e blogs à disposição não apenas no Maranhão como em todo o país.

Se essa rede de comunicação não consegue dar vazão ao anseios midiáticos do comunista, então seu auxiliar para o setor deve ser denunciado por crime de responsabilidade, por desonestidade com o dinheiro público.

O carnaval de São Luís foi uma festa, como sempre foi, apesar do desprezo do governador em anos não-eleitorais.

E o grupo Mirante, seus veículos, e a própria Rede Globo, fizeram o que sempre fizeram por ele.

O mimimi comunista, portanto, deve ser mais um jogado no lixo da história…

2

Vai encarar, Flávio Dino?!?

Governador vai às redes sociais para lamentar nunca ser entrevistado pelo grupo Mirante, mas faltou a todas as entrevistas programadas pelos veículos do sistema durante as eleições; terá uma nova oportunidade em 2018 – se não fugir novamente

 

OBSESSÃO. Os jornalistas do Grupo Mirante, em 2014, e a cadeira vazia de Flávio Dino, que agora quer ser entrevistado

O governador Flávio Dino (PCdoB) saiu-se ontem com mais uma das suas tiradas demagógicas e fantasiosas. Em suas redes sociais, anunciou uma inverdade. Disse ele, textualmente: “A TV Globo do Maranhão jamais me entrevista ou acompanha atos do meu governo”.

Todos sabem do fetiche do governador comunista pelo Grupo Mirante e por O Estado. Mas, obviamente que Dino não falou do seu desejo incontido na postagem das redes sociais.

Além de cobrir todos os atos que julga importantes do governo em todas as suas instâncias, o Grupo Mirante tem as portas abertas para qualquer chefe de governo ou ocupante de cargo público. Basta ver as notas diárias em O Estado, nos telejornais da emissora e na franquia aberta nos programas de rádios da Mirante AM.

Mas Flávio Dino sempre se acovardou a falar aos microfones da Mirante AM, sentar com os jornalistas de O Estado ou conversar abertamente com os repórteres da TV Mirante.

Em 16 de agosto de 2014, ele estava devidamente e oficialmente convidado para entrevista na série promovida pela rádio Mirante AM com os então candidatos a governador. Simplesmente não compareceu. Pouco mais de um mês depois, em 22 de setembro, novamente convidado, o governador não deu o ar das graças.

Foi o único a faltar à sabatina.

Mas se Dino quer mesmo tanto falar aos microfones do grupo, que se prepare.

Está sendo preparada a reedição da bem-sucedida experiência da Sabatina O Estado, que ocorreu nas eleições de 2016, em um formato inédito no Maranhão, com ampla cobertura de todos os veículos do grupo.

Se Dino tem tanto desejo de falar, que se prepare para encarar os jornalistas de O Estado, da Mirante AM e da TV Mirante.

Da coluna Estado Maior, de O EstadoMaranhão