5

Frase do dia: a farsa do discurso e a realidade da prática…

Flávio Dino encera 2016 com gastos de quase R$ 7 milhões com jatinhos para seu uso, jogando por terra a declaração demagógica que deu em 2015 a um eleitor

 

O discurso:

Se eu tivesse em um jatinho, eu estaria, só nesta viagem, gastando mais de R$ 49 mil. Prefiro não gastar esse dinheiro e revertê-lo em obras e mais saúde e educação para o nosso povo que foi sofrido durante este tempo todo”.

Governador Flávio Dino, no início de 2015, ao ser visto por um eleitor em um avião comercial

A prática:

Em tempos de crise, Flávio Dino gasta quase R$ 7 milhões com jatinhos – Governador comunista não abre mão das aeronaves utilizadas por ele e por secretários, mas utiliza-se da crie econômica para aumentar impostos e fazer o maranhense pagar a conta”

Post deste blog, publicado nesta segunda-feira, 26, ao ser revelado quanto o governo comunista gastou com jatinhos em 2016

3

Dino já aumentou a folha do estado em R$ 700 milhões; e outros R$ 700 milhões são previstos em 2017…

Governador segue inchando o governo com militantes do PCdoB e se vê obrigado a aumentar impostos apenas para forçar o cidadão a pagar a conta do emprego dos camaradas

 

Comunista, Flávio Dino incha a folha e cobra imposto pro povo pagar a conta

O governador Flávio Dino (PCdoB) gastou nada menos que R$ 700 milhões a mais com a folha de pagamentos do seu governo, em apenas 12, meses, segundo relatório simplificado da própria Secretaria de Gestão e Planejamento. (Leia aqui)

Os números são de junho deste ano, o que significa que este rombo pode ser ainda maior.

E o governo não para de inchar a folha com membros do PCdoB.

Só na semana passada, quatro camaradas comunistas foram nomeados pelo bi-secretário Márcio Jerry, que comanda as pastas da Articulação Política e da Comunicação.

Em 2017, Flávio Dino já prevê outros R$ 700 milhões de aumento nos gastos com a folha de pessoal, que deve superar os R$ 7 bilhões.

Para garantir a sangria de dinheiro, o comunista apelou para o bolso da população, por isso aumentou impostos como o ICMS, que vai garantir R$ 250 milhões a mais a partir de março.

E segundo a deputada Andrea Murad (PMDB), será usado exclusivamente para garantir as despesas do governo. (Releia aqui)

Sobretudo as despesas com ops camaradas comunistas…

6

Imagem do dia: “uns quatro peladinhos”…

Falta de articulação e de divulgação levaram ao fracasso da manifestação desta quinta-feira, 22, contra o aumento de impostos promovido pelo governador Flávio Dino.O que era para ser um protesto reunindo povo, empresários e membros dos movimentos sociais atraiu apenas “uns quatro peladinhos” à avenida Litorânea”. Mas os organizadores garantem se rearticular para um ato maior, com maior divulgação e participação. (Imagem: De Jesus/O EstadoMaranhão)

0

“Frágil”, diz Edilázio sobre comparação entre Maranhão e Rio de Janeiro…

O deputado estadual Edilázio Júnior (PV), classificou de frágil a comparação feita pelo Governo entre as situações dos estados do Rio de Janeiro e do Maranhão, como justificativa para o aumento de alíquotas de ICMS da energia elétrica, combustível e bebidas.

Antes do pronunciamento de Edilázio, deputados da base governista haviam utilizado a crise econômica e financeira no Rio de Janeiro como argumento para o aumento do imposto no Maranhão.

O Legislativo do Rio de Janeiro, contudo, apesar da grave crise pela qual passa o estado, rejeitou 14 das 22 propostas de austeridade apresentadas pelo Executivo daquele estado.

 “A Assembleia do Rio de Janeiro deu uma aula para a nossa Casa no dia de ontem. Com toda essa dificuldade que o estado vem enfrentando, o presidente daquela Casa, que também é do mesmo partido do governador, colocou o povo em primeiro lugar. Em primeiro lugar está o povo, estão os cariocas. Das 22 propostas de austeridade que o governador encaminhou para a Assembleia do Rio de Janeiro, que está naquela situação, 14 foram retiradas, uma foi devolvida e sete aprovadas. Sabe o que foi retirado? A que o governo queria aumentar o salário da Segurança Pública só para 2020 e os deputados falaram não e do aumento da alíquota da Previdência”, disse.

Para Edilázio, a comparação pelo Governo Flávio Dino não se sustenta.

“Enquanto aqui o estado está saneado, é empréstimo em cima de empréstimo, aumenta imposto com a balela de Rio de Janeiro. Com a falácia falsa do Rio de Janeiro, enquanto o déficit lá é de R$ 19 bilhões, aqui aumentou em R$ 2 bilhões. E lá o presidente da Assembleia é partidário do governador, mas colocou o povo em primeiro lugar. Então não venham mais nesta tribuna falar que o aumento foi devido a situação financeira do estado para que o estado não se torne um Rio de Janeiro, porque isso é uma grande mentira”, finalizou.

3

Imagem do dia: a volta do Dinoel…

O “presente de Natal” oferecido pelo agora governador Flávio Dino ao povo maranhense – com aumento generalizado de impostos – fez ressurgir o comunista de 2009, que espalhou outdoors por São Luís com uma caricatura sua vestido de papai Noel

 

A placa do Dinoel com o Che-Guevara-geração-Coca-Cola; o que pensar desses camaradas?!?

O outdoor acima foi espalhado no Maranhão em dezembro de 2009, pelo então deputado federal Flávio Dino (PCdoB). À época, já de olho no governo maranhense – e ainda sob o signo da desconfiança da população – o comunista começava a impor o anacrônico termo “comunista-cristão” com o qual tentava convencer de que “não comia criancinhas”.

O outdoor do Dinoel tem lugar agora, em 2016, com o “presente de Natal” oferecido aos maranhenses; um pacote de reajuste de impostos que vai gerar efeito cascata, com aumentos em todos o setores da economia.

Curiosamente – e só agora se percebe – bem ao lado da placa do Dinoel tem uma imagem (seria montagem?!?) de um Che Guevara bebendo Coca Cola.

Ah, esses camaradas…

3

Imposto de Flávio Dino levará a aumento generalizado no Maranhão…

Nova alíquota de ICMS para a energia elétrica –  a vigorar em março – fará com que cada R$ 100,00 de impostos em contas de luz passe a valer R$ 150,00, reajuste que as empresas deverão repassar ao consumidor, gerando novos aumentos em produtos e serviços

 

Imposto de Dino bancará comunistas no governo

O reajuste das alíquotas do ICMS determinado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) – e aprovado na Assembleia Legislativa contra os votos de apenas oito deputados – vai gerar uma reação em cadeia de aumentos em vários setores da economia maranhense.

E a população é quem vai pagar a conta.

No caso da energia elétrica, por exemplo, a alíquota do ICMS terá reajuste de 50%, subindo de 12% para 18% na faixa dos consumidores que usam até 500 quilowatts/hora por mês

Isso significa que o consumidor que paga R$ 100,00 de ICMS em cada conta de luz passará a pagar R$ 150,00.

Para quem consumir acima disso, a alíquota será maior ainda, de 27%.

Efeito cascata

O aumento da energia elétrica causará uma espécie de efeito cascata em todos o setores da economia,por tratar-se um insumo básico de todas as áreas da atividade humana.

cada R$ 10,00 em imposto na conta de luz vai virar R$ 15,00 a partir de março

A tendência é que as empresas repassem para o consumidor todo o custo dos 50% a mais de imposto que elas terão que pagar na conta de energia elétrica, resultando em aumento de alimentos, vestuários e serviços.

E pensar que todo este dinheiro arrecadado – algo em torno de R$ 250 milhões apenas com ICMS – Flávio Dino pretende usar apenas para bancar os custos de seu governo.

Que foi inchado pela contratação de camaradas do PCdoB…

7

Para Eduardo Braide, Flávio Dino “dá tapa na cara do maranhense”…

Governador que há menos de uma semana garantiu à revista IstoÉ Dinheiro ser um erro tributar o consumo, encaminha vários projetos à Assembleia que pretendem onerar o bolso da população, com aumentos em energia elétrica, combustível, transportes já a partir de 2017

 

Eduardo Braide critica proposta de aumento do ICMS apresentada por Flávio Dino

O deputado Eduardo Braide (PMN) criticou duramente os projetos encaminhados à Assembleia Legislativa pelo governador Flávio Dino (PCdoB)  prevendo forte aumento do ICMS já  partir de 2017.

Para Braide, os projetos de Flávio Dino são “um tapa na cara dos maranhenses”.

– Esse projeto de lei é um verdadeiro tapa na cara dos maranhenses. Não posso acreditar que esta casa irá aprová-lo. Aumentar mai uma vez o ICMS obre insumos, combustível e energia elétrica é agravar a situação econômica – ponderou o parlamentar.

Comunista diz ao país ser equívoco taxar o consumo, mas onera o bolso do consumidor maranhense

O curioso é que o próprio Flávio Dino, em entrevista à revista IstoÉ Dinheiro, semana passada, garantiu ser um erro tributar o consumo em momentos de crise. (Leia a íntegra aqui)

Uma prova de que o governador maranhense tem duas caras.

Uma que tenta mostrar ao país;  e outra que aterroriza os maranhenses…

1

Rafael Leitoa consegue redução de ICMS nos combustíveis dos coletivos em Timon…

Rafael com Flávio Dino e auxiliares: conquistas para Timon

Rafael com Flávio Dino e auxiliares: conquistas para Timon

Na manhã desta sexta-feira, 15, no Palácio dos Leões, o deputado Rafael Leitoa (PDT), participou da assinatura do Decreto que reduz o ICMS no combustível para os ônibus coletivos que circulam em Timon, Teresina e região. A reunião para assinatura contou com a presença do governador Flávio Dino, do Secretário da Fazenda, Marcellus Ribeiro e do Diretor de Normatização e Planejamento do Cimu, Jefferson Veras. O Decreto, foi uma solicitação do deputado ao governador.

A redução do ICMS sobre o combustível utilizado nos coletivos beneficiará, conforme ressaltou o governador Flávio Dino, diretamente os usuários.

“Essa redução segue em busca de uma tarifa mais justa e um serviço melhor. Este decreto foi assinado hoje e já está valendo”, completou.

Questionado sobre o impacto na economia estadual, ao, teoricamente, desonerar a Receita Estadual, o secretário da Fazenda explicou que a redução de 18% para 2% do ICMS tem um impacto mínimo na economia estadual, uma vez que estes ônibus são abastecidos em Teresina.

“Na verdade, a tendência é ganhar uma arrecadação adicional, pois os coletivos passarão a abastecer nos municípios de Timon”, explicou Marcellus Ribeiro.

Atento às necessidades de sua região, o deputado Rafael Leitoa solicitou recentemente ao governador Flávio Dino e ao secretário da Fazenda para que fosse analisada e transformada em decreto a redução no óleo diesel utilizado nos ônibus, cujo resultado da diminuição pode ser uma tarifa menor à população.

“Chegamos ao fim de nosso terceiro semestre como deputado estadual com esta importante vitória para nossa região. Nossa luta permanece, diariamente, voltada para trazer uma melhoria de vida à população do Maranhão e em especial ao Leste do Estado. Esta redução, agora assinada como Decreto Governamental, é uma ferramenta que pode trazer desde um maior conforto aos usuários de coletivos à uma tarifa menor. Com a redução dos custos dos combustíveis, as empresas, em via de regra, poderão investir em um melhor tratamento para população”, comemorou Rafael Leitoa.

0

Frase do dia: Andrea Murad mostra questões sobre o novo ICMS…

Em pronunciamento na Assembleia Legislativa, deputada mostrou que o rateio do imposto proposto pelo governo Flávio Dino (PCdoB) vai prejudicar os menores municípios maranhenses

 

andreaO fato é que nenhuma fórmula deve ser levada em conta fazendo com que municípios percam o que tem hoje. Não estou falando em causa própria, São Luís não será prejudicada, Coroatá não será, mas eu sou deputada de todo o Maranhão e o fato é que os mais carentes serão prejudicados. Esse projeto deveria ser o plus e não tirar dos municípios o pouco que têm. E mais, esse projeto que o governo enviou não tem a transparência devida, deixa a aplicação de forma manipulável. Isso é resultado de um governo que copia projetos de outros estados mas não adapta à realidade daqui. No Ceará, por exemplo, existe a lei mas teve um prazo de 2 anos para ser colocada em prática. Não se pode aceitar tirar o pouco que já tem. Ele devia incentivar, dar mais àqueles que obtiveram bons índices. Mas como tirar daqueles que já possuem? Como que esses municípios vão melhorar?”, disse a deputada, mostrando que, mesmo não sendo prejudicada, age em serviço de todos os maranhenses

0

Flávio Dino quer combater a Zika, mas aumenta imposto de produtos contra o Aedes Aegypti…

Lei 10.329, editada pelo governador em 2015 – sob forte polêmica – aumentou em 2% o imposto de vários produtos, dentre eles, “pesticidas, fungicidas, raticidas, e outros venenos e agrotóxicos”

 

Dino e os seus candidatos a prefeito no blablçablá contra o mosquito; mas o imposto do inseticida ele aumentou

Dino e os seus candidatos a prefeito no blablçablá contra o mosquito; mas o imposto do inseticida ele aumentou

A incoerência do governador Flávio Dino (PCdoB) chega a virar anedota de tão intensa que é.

Na semana passada, o  comunista esteve, pessoalmente, rodeado de aliados em campanha pela prefeitura, lançando o programa “Zika Zero” no Maranhão.

Mas a ação de Dino neste aspecto não passou de blablablá, sem nenhum resultado específico.

O Flávio Dino que estava se dizendo na luta contra o mosquito aedes aegypti, é o mesmo que, no ano passado, resolveu editar a Lei 10.329, em meio a forte polêmica por que aumentava até ração animal, visto pelo governador como produto de luxo. (Relembre aqui e aqui) 

A Lei aumentou em 2% o ICMS de vários produtos, entre eles pesticidas e fungicidas e outros venenos, exatamente onde estão enquadrados os repelentes contra o aedes aegypti.

Foi para tentar corrigir este erro do governador que o deputado Edilázio Júnior propôs ontem que ele isente os repelentes e inseticidas da cobrança de ICMS.

Edilázio mostrou como é que se faz de verdade

Edilázio mostrou como é que se faz de verdade

– Porque faço isso? O governador Flávio Dino vem se destacando, inclusive em nível nacional, por defender impostos. Foi assim com a CPMF e foi assim no nosso estado, no ano passado quando ele aumentou o imposto do ICMS com o seu programa ‘Mais Imposto’. Ele aumentou o imposto dos repelentes no nosso estado – explicou Edlázio.

É uma boa oportunidade para Flávio Dino mostrar mesmo que está na luta contra a Zika vírus, e que seu discurso do sábado 13 de fevereiro foi mais que blabláblá.

E mais que mero palanque para seus candidatos a prefeito…