0

Comandante da Guarda Municipal de Imperatriz reúne com titular da SENASP

Na reunião com o secretário, recursos significativos foram garantidos para estruturação da GMI

 

O Comandante da Guarda Municipal de Imperatriz, José Ribeiro de Oliveira, reuniu ontem com o General Guilherme Theophillo, Secretário Nacional de Segurança Pública, SENASP, e Ministério da Justiça, em Brasília, na companhia do Deputado Federal Cleber Verde, e Flávio Henrique Cardoso Matos, chefe de Representação Institucional da Prefeitura em Brasília, para discutir pautas da Guarda Municipal.

O General enfatizou a importância da instituição e garantiu recursos significativos para a estruturação da Guarda Municipal de Imperatriz, GMI, tais como: doação do armamento e equipamentos, bem como veículos e a capacitação do efetivo da Guarda Municipal. Também aceitou o convite para participar como palestrante, no Primeiro Fórum de Segurança Pública do Sul do Maranhão, que será realizado maio deste ano.

O Deputado Cleber Verde (PRB-MA), também contribuiu com emenda individual impositiva para aquisição de um veículo e duas motos, assim como o Deputado Juscelino Filho (DEM-MA), que contribuiu com emenda para aquisição de mais um veiculo.

“Com esses apoios, damos um enorme passo para a concretização do projeto do Prefeito Assis Ramos”, destacou José Ribeiro.  

José Ribeiro destacou que está sendo realizado uma leitura de tudo o que foi feito, considerando a reunião muito positiva.

“O General Guilherme Theophillo foi muito receptivo entendeu da importância da criação da Guarda Municipal de Imperatriz, e nos garantiu ajuda necessário para a formação da GMI”, afirmou.

0

IMPERATRIZ: emergência pediátrica são disponibilizados no Centro de Saúde Vila Nova

O espaço disponibilizado pela Prefeitura  vai funcionar como ‘novo’ ‘Socorrinho’ até que o prédio do HMII seja reformado

Os atendimentos de pronto-socorro e internação pediátricos pelo Sistema Único de Saúde, SUS, estão sendo disponibilizados desde quarta-feira, 20, no Centro de Saúde Vila Nova, localizado na Avenida São Sebastião, no bairro Vila Nova. O endereço é temporário, até que o prédio do Hospital Municipal de Imperatriz Infantil, HMII, seja devidamente reformado. 

De acordo com um comunicado assinado pela secretária adjunta da Secretaria Municipal de Saúde, Mariana Jales, a Unidade de Pronto Atendimento, UPA São José, que estava recebendo temporariamente e exclusivamente os pacientes do HMII, já retornou ao atendimento normal para pacientes adultos e pediátricos.

“Todos os pacientes do Hospital Municipal Infantil de Imperatriz, HMII, que estavam na UPA São José foram remanejados para o Centro de Saúde Vila Nova, localizado na Avenida São Sebastião, bairro Vila Nova, onde os serviços prestados no ‘Socorrinho’ terão continuidade como pronto-socorro e internação”, informa a secretaria por meio do comunicado público.

Com a mudança, os atendimentos que funcionavam no Centro de Saúde Vila Nova passarão a ser feitos distribuídos por equipes. A Equipe 1 está funcionando numa casa na Rua Tamandaré nº 654, bairro Jardim São Luís e a Equipe 2 na Rua Bandeirantes, nº 945, bairro Vila Nova.

A secretária adjunta finaliza a nota agradecendo a compreensão da população. Ainda afirma que o Município vem trabalhando para que o HMII volte a disponibilizar atendimentos em breve.

Alteração temporária

As mudanças relacionadas aos atendimentos pediátricos tiveram início no dia 3 de março, um sábado de Carnaval, quando um princípio de incêndio que atingiu um cômodo usado como depósito, na parte superior do prédio. Para oferecer melhor comodidade, os pacientes foram remanejados para a UPA do Parque São José e hospitais particulares.

A gestão municipal adotou duas frentes de serviços; uma emergencial com a manutenção dos atendimentos de urgência, a segunda os encaminhamentos para a recuperação do prédio quando o prefeito foi a Brasília em busca de recursos cujos tramites burocráticos estão em andamento.

0

Imperatriz: Prefeitura dinamiza serviço cata-treco e recolhimento de podas…

Atendimento gratuito é organizado através de agendamento telefônico na Secretaria Municipal de Limpeza Pública

 

Uma cidade mais limpa não depende apenas do Poder Público, mas também dos cuidados diários da população. O descarte irregular de móveis, eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos em terrenos baldios, córregos e riachos, pode causar enchentes, poluição ambiental e até acidentes. Por isso, a Prefeitura de Imperatriz criou e implantou desde 2017 o serviço Cata-Treco de responsabilidade da Secretaria Municipal de Limpeza Pública. 

Em entrevista à imprensa, nesta terça-feira, 19, o secretário Alan Jhones, explicou que a população pode acionar a equipe e agendar o atendimento por meio do telefone (99) 99162-6101, no horário de 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. “Temos uma equipe que recebe diariamente dezenas de pedidos para recolhimento de poda, entulhos e resto de construções e também móveis, eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos. Esclarecemos que o serviço é gratuito e, a cada dia, a Prefeitura tem dinamizado a oferta destes serviços”. 

Alan informou ainda outras ações realizadas pela SLP.

“Além da coleta de lixo diária, realizamos a coleta seletiva, varrição manual e mecanizada e lavagem de algumas ruas e avenidas. Tudo isso são inovações incorporadas na gestão do prefeito Assis Ramos”. 

A Prefeitura já iniciou também a implantação dos cinco ecopontos, instalados nos bairros Centro, Santa Rita, São José, Bacuri e Entroncamento.

0

Prefeitura realiza estudos ambientais para regularização fundiária urbana

O diagnóstico socioambiental vem sendo realizado pela atual gestão desde 2018 e estabelecem base de dados em áreas de preservação permanente

Com base na Lei Federal 13.465/2017, a Prefeitura de Imperatriz, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Semmarh, vem desenvolvendo estudos ambientais em vários bairros da cidade, a fim de instruir processo de regularização fundiária. Os estudos estabelecem base de dados relativos a ocupação de áreas consideradas de Preservação Permanente, APP, no âmbito da Lei Federal 12.651/2012, que estabelece diretrizes e providências para o Novo Código Florestal Brasileiro.

“As informações permitem identificar as potencialidades e vulnerabilidades das áreas estudadas. Elas servem como importante ferramenta para a identificação de áreas de preservação permanente. Esse trabalho atende solicitação da Secretaria Municipal de Regularização Fundiária”, informa Rosa Arruda, titular da Semmarh.

As áreas próximas de corpos hídricos, especialmente as localizadas em zona urbana ou povoadas com ou sem planejamento prévio, podem simbolizar as denominadas Zonas de Risco, áreas nas quais são suscetíveis ou apresentam maiores possibilidades de ocorrência de desastres naturais, como o deslizamento de encostas, enchentes, alagamentos, assoreamentos, processos erosivos, que constantemente trazem prejuízos de ordem econômica, social e ambiental à população residente em tais zonas.

“Ha anos os munícipes vem construindo suas residências em locais inapropriados como margens de riachos e zonas de risco, com este levantamento ficará definido onde será possível regularizar o imóvel e onde não poderá construir, além de dar mais segurança para os proprietários e novas possibilidades de melhorias na parte de infraestrutura e manter as áreas de proteção permanente”, disse o engenheiro agrônomo, Fabio Batista Guimarães, assessor de projetos especiais da Semmarh.

Em Imperatriz o levantamento socioambiental teve início em 2018 no bairro Santa Luzia. Neste ano, os dados apontam que nos bairros da Caema e Parque das Estrelas, alguns imóveis estão situados em áreas risco e de Preservação Permanentes, APP’s.

O secretário de Regularização Fundiária, Alcemir Costa, responsável pela condução do processo de legislação permanente de moradores de áreas urbanas, que foram irregularmente ocupadas para fins de moradia, informou que os estudos ambientais se fazem necessário já que Imperatriz é cortada por vários riachos. “Cerca de cinco riachos e alguns afluentes compõe paisagem da nossa cidade. Com isso existem muitos bairros em áreas de preservação permanente e ao abrir um processo de regularização fundiária é preciso observar essa questão, informou. 

Ainda segundo secretário, “quem vai nos detalhar essas informações são os estudos realizados pela equipe do Meio Ambiente. Portanto, os moradores que estiverem em área de risco ou de preservação permanente, em primeiro momento não será emitido o título. Só que com o estudo podemos ver a viabilidade e a possibilidade de fazer um projeto ambiental pra esses locais para que posteriormente possamos conceder a titulação”, explicou. 

A Lei 13.465/17, rege sobre a Regularização Fundiária Urbana, agiliza e destrava os procedimentos necessários para organização dos imóveis. Ela também amplia a possibilidades de acesso à terra urbanizada pela população de baixa renda, promovendo o resgate da cidadania e o crescimento econômico do município.

A Regularização Fundiária Urbana, Reurb, determina e direciona as formas de ocupação urbana, dentre outras, quanto às zonas de APP ou em área de unidade de conservação, UC, de uso sustentável, ou demais áreas definidas pela União como áreas de preservação ambiental. Nesse contexto, a legislação é a ferramenta que institui a regularização da moradia humana.

Nos itens dispostos nos artigos 64 e 65 da Lei Federal 12.651/2012, tornam obrigatória a elaboração de estudos ambientais de cunho técnico, no âmbito da Reurb, que justifiquem as melhorias ambientais em relação a situação de ocupação, propondo medidas de compensação ambiental, quando for o caso.

O diagnóstico socioambiental  está sendo realizado por meio de ação conjunta das secretarias municipais de Regularização Fundiária, Serf; Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Semmarh; Planejamento Urbano, Seplu; e Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil, Sumpdec.

0

Assis Ramos consegue em Brasília reforma emergencial do Socorrinho de ITZ…

Prefeito esteve no Ministério da Saúde, acompanhado de parlamentares do Maranhão, e garantiu, também, recursos para contratação dos aprovados no concurso para agentes de Saúde

 

Acompanhado dos parlamentares maranhenses, Assis Ramos ouve as garantias do ministro da Saúde

De Brasília, o prefeito Assis Ramos enviou no início da tarde desta quarta-feira,13, boas notícias para Imperatriz. De uma só tacada Assis conseguiu em reunião com o Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandeta, uma verba emergencial para reforma do Hospital Infantil de Imperatriz, Socorrinho, e a contratação dos aprovados do último Seletivo Simplificado para Agentes Comunitários de Saúde, ACS.

Da reunião com o Ministro, em que também foi tratado sobre um aumento do teto financeiro da alta e média complexidade da Saúde de Imperatriz, participaram os deputados federais João Marcelo (MDB), Cleber Verde (PRB), Hildo Rocha (MDB), Juscelino Resende (DEM) e Edilázio Júnior (PSD), entre outros membros da bancada maranhense.

Segundo informou o prefeito Assis Ramos, alguns trâmites burocráticos ainda serão necessários para a liberação das verbas, mas a decisão foi tomada, e um assessor especial do Ministério da Saúde foi designado só para atender as demandas emergenciais de Imperatriz e ajudar a acelerar os processos.

“Fizemos uma exposição ao governo federal sobre a nossa situação, principalmente depois do acontecido com o Hospital Infantil, quando tivemos que suprimir o atendimento de adultos na UPA São José e instalar espaço para atendimento de urgência e emergência pediátrica no Socorrão. O Ministro mostrou sensibilidade pelas demandas de Imperatriz e vai nos atender logo que fizermos a nossa parte, no que diz respeito ao envio de laudos”, informou.

Nas conversas no ministério, Assis Ramos garantiu também recursos para contratação de concursados

Agentes Comunitários de Saúde

Sobre a contratação dos ACSs, Assis diz que a decisão vem em boa hora, pois há muito que se cobra da gestão uma definição para o término do processo de admissão.

“Agora vamos poder, além de atender as pessoas que aguardavam ansiosas por essa convocação, também melhorar o atendimento a nossa população, neste serviço que é tão importante e há muito tempo necessitava ser reforçado”, disse.

Último seletivo para provimento no número de Agentes Comentários de Saúde foi realizado pelo Município em 2003, quantidade que foi ampliada em 2007 para 365 ACSs, por lei complementar, que convocou a lista final do cadastro de reserva. 

“Após 12 anos, agora na gestão Assis Ramos, houve empenho para a realização de novo certame para complementar e ampliar cobertura, solucionado esse déficit de mais de uma década. Formando assim, um quadro com a quantidade suficiente para cobrir 100% da população cadastrada”, disse a coordenadora da Atenção Básica, Sormanne Branco.

A nível nacional, o número de pessoas vinculadas a cada Agente Comunitário de Saúde é determinado pela Política Nacional de Atenção Básica, também conhecida como Portaria 649, que regulamenta as visitas domiciliares regulares às famílias, sendo cada agente responsável por 100 famílias na área rural e por 150 a 250 famílias nas áreas urbanas.

A prefeitura só poderia resolver essa situação após a autorização do Ministério da Saúde, via portaria, que agora depois de várias tentativas junto ao governo anterior, finalmente será concretizada, segundo a garantia do Ministro Mandeta.

(Com informações de Elton Sales)

0

Imperatriz: Escolas participam de programação da Semana do Consumidor

As Escolas Municipais Paulo Freire, Costa e Silva, Madalena de Canossa e Darcy Ribeiro, receberam nesta segunda-feira, 11, palestras sobre Direito do Consumidor. Ação integra programação da Semana do Consumidor, com participação de mais de 500 estudantes do ensino fundamental, do 5º ao 9º ano.

Realizada em parceria com Procon, Secretaria Municipal de Educação, Semed, e Ordem dos Advogados do Brasil, OAB, as palestras são direcionadas para o consumidor mirim. De acordo com o palestrante Lucas Gama, presidente da comissão do direito do consumidor da OAB, o incentivo ao consumo é bastante fomentado e cada vez mais cedo as pessoas se relacionam com o mercado econômico.

“Para orientar e fazer com que o consumidor faça boas escolhas, a gente vem abordando a questão do direito, dos deveres, vícios do produto, prazos, trocas, até para os adolescentes estarem cientes de como funciona. Só assim terá a mentalidade do que é ter consumo consciente e, se realmente há necessidade de aquisição de produtos”, informou.

Gestora da Escola Costa e Silva, Gessonita Silva Sousa, afirma que sempre recebe de braços abertos esse tipo de ação, porque “contribui bastante para o aprendizados dos nossos jovens, além de auxiliar nos trabalhos extraclasse, onde os professores também utilizam esses momentos para fomentar a pesquisa e trabalhos. Temos visto que também melhora o desempenho do aluno”, ressaltou.

2

Suposto hospital de Imperatriz é fanfarronice política do governo Flávio Dino…

Louco pela disputa de 2020, secretário Cleyton Noleto anuncia obra em terreno que ainda sequer foi desapropriado, numa clara intenção de gerar fatos que viabilizem seu projeto eleitoral

 

NOLETO ANUNCIA BRAVATA EM IMPERATRIZ com obra de hospital que sequer tem local para ser construído

Fanfarrão é aquele que alardeia coragem sem ser corajoso, aquele que conta bravatas.

E foi exatamente isto que que aconteceu na ação do governo Flávio Dino (PCdoB), capitaneada pelo secretário de infraestrutura, Clayton Noleto, nesta sexta-feira, 8, ao lado do hospital Macrorregional de Imperatriz.

Em nome do governo comunista, Noleto alardeou a construção de um hospital que sequer tem um terreno para iniciar as obras.

Nem mesmo o Decreto de Utilidade Pública assinado pelo governador foi publicado ainda.

Para garantir a pose do terreno, o governo precisa do processo de desapropriação, que às, vezes, dura anos. Só depois abre-se a licitação, e se inicia a obra.

Em outras palavras, o tão falado hospital deve ser apenas um mote de campanha em Imperatriz, nada mais.

O governo que anuncia o novo hospital é o mesmo que fechou um hospital de 20 leitos no município; e o mesmo que deu de ombros para o incêndio do Socorrinho, semana passada.

Essa cegueira não se percebe somente na saúde; na infra estrutura também.

Enquanto os imperatrizenses sofrem com os buracos e a lama na periferia, vem a pergunta: cadê o mais asfalto, que tanto atuou no período eleitoral, principalmente na periferia?

A história eleitoral de Imperatriz já demonstrou que seu povo sabe identificar um fanfarrão.

E eles surgem a todo momento…

0

Imperatriz: Obras de drenagem avançam durante o período chuvoso

Medida visa impedir riscos maiores e melhorar a qualidade de vida da população dos bairros

 

Frentes de serviços atuam em vários pontos da cidade para amenizar os impactos causados pelas chuvas nestas últimas semanas. Medida contempla ações de tapa-buracos da malha asfáltica, construção de drenagem, limpeza de córregos e riachos, além da melhoria de ruas utilizando pedras de rachão.

De acordo com o secretário municipal de Infraestrutura, Zigomar Filho, “Imperatriz é a segunda maior cidade do Maranhão; possui mais de 150 bairros e problemas históricos de infraestrutura, onde a maioria precisa, há muito tempo, de intervenções do poder público”, diz ele ao reconhecer os avanços que foram obtidos desde o começo da gestão do prefeito Assis Ramos.

O município possui um planejamento de ações para melhoria de ruas com pavimentação asfáltica e bloqueteamento e piçarramento para facilitar o acesso de veículos, principalmente dos serviços de segurança, iluminação pública, recolhimento de lixo e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Samu.

Zigomar Filho ainda  destaca que “uma das prioridades do prefeito Assis Ramos é investir em drenagem profunda, obras que melhoram a qualidade de vida da população, evita proliferação de doenças e amenizar pontos de alagamentos em vários bairros de Imperatriz”.

“Nós entendemos que somente conseguiremos solucionar esses problemas com execução de obras de drenagem profunda”, disse.

Mesmo com o período de chuvas, a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Sinfra, trabalha para concluir a obra de drenagem profunda da Rua Bom Futuro, Vila Lobão. Também informou que a prefeitura já concluiu a drenagem da Rua Gregório de Matos, Bacuri.

E, agora, trabalha na construção de mais de mil metros de drenagem profunda no Parque Alvorada I, com objetivo de resolver acúmulo de água nas proximidades da Escola Municipal Frei Tadeu e da creche José Garros. “Quanto mais profunda essa drenagem para colocação e tubos de concreto, mas difícil fica por causa das chuvas, tendo que suspender os serviços e reiniciá-los na estiagem”, concluiu.

0

Folia momesca eleva faturamento de ambulantes de Imperatriz…

Além de acessórios, ambulantes apostaram na venda de bebidas e comidas típicas no carnaval e faturaram muito nos dias de folia

 

Sucesso de público, o Carnaval A Gente Faz, garantiu lucros para vendedores ambulantes, que apostaram na folia momesca da segunda maior cidade do Estado.

Organizados pela Prefeitura de Imperatriz, por intermédio da Secretaria Municipal de Planejamento, Seplu, os empreendedores estiveram presentes por todo o circuito da festança carnavalesca.

Todos os dias, por volta das 16h, logo que a Jardineira e carro de som de apoio iniciavam suas atividades, os vendedores estavam apostos na Praça da Cultural, distribuídos nas laterais da Rua Coronel Manoel Bandeira.

Houve quem se misturasse ao público.

Em vários pontos do percurso da Jardineira os vendedores ambulantes estavam presentes, alguns até seguiram o cortejo até a parada final na Avenida XV de Novembro, mas foi na Avenida Beira-Rio o local com maior quantidade de profissionais que trabalham com a venda informal.

Além dos vendedores já estabelecidos na área próxima ao Mercado do Peixe, dezenas de outros ficaram no estacionamento, ao lado da Concha Acústica, numa espécie de área de alimentação a céu aberto para todos os gostos.

0

Semed divulga local de prova para seletivo de monitor de transporte

Comissão organizadora do Processo Seletivo para contratação e formação de cadastro de reserva, para monitor de transporte escolar, da Secretaria Municipal de Educação, Semed, antecipados aos prazos do edital 003/2019, divulgou nesta sexta-feira, 01, local de prova do certame.

Prova ocorre dia 10 de março, das 9h às 11h, e todos os inscritos foram direcionados para Escola Municipal Madalena de Canossa, localizada na Av. Tapajós, s/n, Parque Sanharol.  

A Prefeitura de Imperatriz orienta aos candidatos inscritos a chegar com 1h de antecedência, para evitar transtornos.

“Estipulamos esse prazo para que o candidato possa chegar e se situar, localizar sua sala e assim não ser prejudicado e até eliminado do certame”, destacou o coordenador de transportes da Semed, Marcos André Carvalho.

É orientado ainda, que para resolução da prova os candidatos deverão utilizar caneta esferográfica transparente cor azul ou preta e estar de posse de um documento pessoal com foto.

O caderno de prova irá conter 20 questões, sendo 06 de língua portuguesa, 06 de matemática básica e 08 de conhecimentos da Lei 8.069/90, Estatuto da Criança e Adolescente, ECA.

Os dois dias de atendimento, foram contabilizados 384 inscrições, sendo 66 para vagas da zona rural e 318 para zona urbana.

Desses, houve apenas um indeferimento por falta de documentação estipulada em edital.