1

Federais priorizam eleição de Aluisio e Bolsonaro…

Associação nacional dos policiais decidiu fechar questão no apoio a membros da categoria e representantes da Segurança Pública na disputa de 2018, em todos os estados

 

A Federação Nacional dos Policiais Federais (FENAPEF) apoiará as candidaturas de membros da categoria a deputados estaduais e federais em todo o país, para fortalecer nas Assembleias Legislativas e no Congresso Nacional o combate à corrupção e a defesa da segurança pública.

Nesse contexto, terá prioridade a reeleição dos deputados Aluisio Mendes (PODE) e Eduardo Bolsonaro (PSC).

“A sociedade tem demonstrado que quer membros da nossa instituição na política, para fortalecer no Legislativo o combate à corrupção que faz da Polícia Federal uma das instituições mais aprovadas pelo povo brasileiro”, justificou o presidente da federação, Luís Antônio Boudens.

Ele reafirmou o compromisso da entidade com os policiais federais nessa disputa. “Vamos continuar firme nesse projeto de ter mais representantes no Congresso. Precisamos de vozes no combate à corrupção”, disse.

A participação de policiais nas eleições de 2018 foi assunto do III Encontro Nacional dos Policiais Federais,realizado em Brasília pela FENAPEF. 

Veja o vídeo acima…

0

Chico Carvalho diz que ação de Allan Garcês no PSL é interina…

Em nota encaminhada ao blog, presidente da legenda diz que foi procurado pelo médico para buscar lideranças que se somariam ao projeto da sigla; vereador deixou claro que o partido não está aberto a projetos pessoais

 

Chico Carvalho reafirma o controle do PSL

O vereador Chico Carvalho, presidente do PSL no Maranhão, reagiu em nota ao post “Bolsomínion maranhense chega ao PSL” e explicou a presença do médico Allan Garcês na legenda.

– Sobre a chegada de Allan Garcêz ao PSL, ele se filiou ao partido e disse que iria buscar lideranças para somar ao projeto da sigla. Diante da disponibilidade, o presidente estadual do partido, vereador Chico Carvalho, passou um ofício dando interinamente a Secretaria Geral a Allan Garcêz e o autorizando a conversar com as lideranças no interior do estado e assim ajudar a contribuir para ampliar os diretórios municipais no Maranhão. A função dada a Garcêz, vale ressaltar, é somente de abrir o canal de diálogo com lideranças no interior – afirmou o documento.

De acordo com Carvalho, essa interinidade do médico na Secretaria-Geral do partido só foi possível porque o ex-ocupante do cargo – ex-deputado Clodomir Paz – deixou a legenda para se filiar ao PSDB.

Quanto ao projeto de Allan Garcês, defensor da candidatura de Jair Bolsonaro no Maranhão, Chico Carvalho deixa claro que as decisões terão que ser avalizadas pela direção estadual do PSL.

– Qualquer definição a ser feita somente poderá ocorrer após análise da direção estadual, que entende que o PSL tem espaço somente para aqueles que querem somar com o partido e não com os que pensam somente em projetos pessoais – afirmou.

Abaixo, a íntegra da nota do presidente do PSL:

Sobre o post “Bolsomínion maranhense chega ao PSL” são necessários alguns esclarecimentos. No estado, o partido tem um diretório eleito, cujo madato irá até o fim de 2019. Para quaisquer mudaças a composição desse diretório estadual, segudo estatuto do PSL, é preciso ser realizada uma convenção estadual. O secretário-geral da legenda era o ex-deputado Clodomir Paz. No entanto, este deixou o partido ficando a vaga de secretário-geral vaga e que somete poderá ser preenchida, como já dito antes, por meio de convenção.
Sobre a chegada de Allan Garcêz ao PSL, ele se filiou ao partido e disse que iria buscar lideranças para somar ao projeto da sigla. Diante da disponibilidade de Garcêz, o presidente estadual do partido, vereador Chico Carvalho, passou um ofício dando interinamente a Secretaria Geral a Allan Garcêz e o autorizando a conversar com as lideranças no interior do estado e assim ajudar a contribuir para ampliar os diretórios municipais no Maranhão. A função dada a Garcêz, vale ressaltar, é somente de abrir o canal de diálogo com lideranças no interior. Qualquer definição a ser feita somente poderá ocorrer após análise da direção estadual, que entende que o PSL tem espaço somente para aqueles que querem somar com o partido e não com os que pensam somente em projetos pessoais. O PSL do Maranhão está aberto a quaisquer outros esclarecimentos.

Att, Chico Carvalho, presidente estadual do PSL

1

Bolsomínion maranhense chega ao PSL..

Depois de flertar com o PEN-Patriotas, médico Allan Garcês anuncia posse como secretário-geral do partido que tem o vereador Chico Carvalho como presidente no Maranhão

 

Allan Garcês em uma de suas ações políticas em São Luís: bolsomínion

O médico e ativista político Allan Garcês anunciou nesta terça-feira (29) sua posse como secretário-geral do PSL no Maranhão.

– Com isso, inicio uma jornada para fazer o partido crescer rumo à caminhada vitoriosa do nosso futuro presidente Jair Bolsonaro – afirmou o médico, em nota distribuída por aplicativo de troca de mensagens.

Militante da União da Direita Maranhense (UDM), Garcês vinha namorando o PEN-Patriotas, partido no qual Bolsonaro chegou a cogitar filiação até o fim do ano passado.

Uma crise com a direção estadual da legenda levou à mudança de rumo. (Releia aqui)

– Sei o quanto minha responsabilidade com a pré-campanha de Bolonaro dovbr4ou agora. Peço a Deus sabedoria – diz o bolsomínion maranhense.

Há algumas semanas, o vereador Chico Carvalho, que preside o PSL no Maranhão, distribuiu release em que é reafirmado pela direção nacional como único porta-voz da legenda no estado. (Relembre aqui)

Pelo visto, vai ter que dividir essa responsabilidade com o novo filiado…

1

Adesivos de Bolsonaro já circulam em São Luís…

Veículos com manifestação de apoio ao pré-candidato da ultra-direita a presidente já podem ser vistos em ruas e avenidas da capital maranhense

 

Pick-up da ultra-direita circulando na região do centro e adjacências, em São Luís

Adesivos com a inscrição “Bolsonaro Presidente” já podem ser vistos nas ruas e avenidas de São Luís.

Veículos circulam na capital maranhense ostentando a pré-campanha do candidato da ultra-direita como pode ser visto neste flagrante do blog.

Bolsonaro ocupa a segunda posição nas pesquisas sobre a disputa presidencial, perdendo apenas para o ex-presidente Lula (PT).

No Maranhão, sua candidatura é defendida pela União da Direita Maranhense (UDM), que tenta articular o controle do PEN-Patriotas.

0

PEN dá prazo para Bolsonaro decidir se será candidato pelo partido…

Em reunião com a presença dos maranhenses César Pires, Jota Pinto e Júnior Marreca, conselho político da legenda estabeleceu o dia 11 de dezembro para que qualquer filiado oficialize interesse em concorrer à presidência, o que força uma tomada de decisão do parlamentar carioca que, até agora, não se filiou

 

BOLSONARO NA PAREDE. Júnior Marreca, Jota Pinto e César Pires com os dirigentes nacionais do PEN

O Conselho Político do Partido Ecológico Nacional (PEN) abriu prazo até dia 11 de dezembro próximo para que qualquer um de seus filiados possa manifestar interesse em ser pré-candidato a presidente da República nas eleições de 2018.

A medida foi tomada em reunião ocorrida quarta-feira, 9, em Brasília, da qual participaram os deputados maranhenses César Pires e Júnior Marreca, e o presidente da legenda no Maranhão, Jota Pinto.

Com essa medida, os dirigentes do PEN querem forçar o deputado federal Jair Bolsonaro a oficializar ou não a sua filiação ao partido, já que ele havia manifestado o interesse de disputar a Presidência da República em 2018 pelo PEN, mas até agora não se filiou.

– Essa expectativa de ingresso do Bolsonaro gerou uma situação de instabilidade no partido, já que foi acertado previamente que, como presidente de honra, ele teria plenos poderes para deliberar sobre as candidaturas do PEN no próximo ano – informou César Pires.

Além de estabelecer prazo para a manifestação de filiados, os dirigentes do PEN decidiram que o pré-candidato só poderá falar em nome do partido depois que sua pré-candidatura for avaliada e aceita pelo Conselho Político.

– Esse Conselho reafirma o compromisso incondicional com o respeito democrático às instâncias do partido, respaldadas nos princípios e normas constitucionais – diz a nota expedida ao final da reunião em Brasília. Um novo encontro foi marcado para o dia 11 de dezembro, data em que haverá uma deliberação sobre a pré-candidatura do PEN à Presidência da República.

Também participaram da reunião o presidente nacional do PEN, Adilson Barroso; o presidente do Conselho Político, deputado federal Walney Rocha (RJ); os deputados Erivelton Santana (BA), Rafael Favatto (ES), Raimundo Santos (PA) e Fred Costa (MG); e o secretário geral Nilton Silva.

1

Zé Inácio acusa bolsomínions por ataque à sede do PT…

Para o deputado, vandalismo é típico da “índole daqueles que defendem e apoiam Jair Bolsonaro, saudosistas do regime militar”

 

Sede do PT, no Cohafuma, pichada com inscrições bolsomitas

O deputado estadual Zé Inácio, representante do PT na Assembleia Legislativa, emitiu Nota de Repúdio ao ataque perpetrado contra a sede do PT maranhense, no Cohafuma.

E aponta diretamente os responsáveis pelo vandalismo.

– É lamentável que estas práticas antidemocráticas ainda aconteçam, embora conheçamos a índole daqueles que defendem e apoiam Jair Bolsonaro, saudosistas do regime militar – afirmou Inácio.

Para o parlamentar, o ataque ao PT é uma mostra do ódio, do preconceito  da intolerância disseminados pelos bolsomínions.

Leia a íntegra da nota abaixo:

NOTA DE REPÚDIO

por Deputado Zé Inácio (PT)

Repudio com veemência a ação antidemocrática e criminosa de vândalos contra a sede do Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) no Maranhão.

A sede amanheceu pichada com símbolos e frases enaltecendo o Deputado Jair Bolsonaro, uma clara afronta à democracia e à liberdade de opinião que conquistamos às duras penas no Brasil.

É lamentável que estas práticas antidemocráticas ainda aconteçam, embora conheçamos a índole daqueles que defendem e apoiam Jair Bolsonaro, saudosistas do regime militar.

Somos um país democrático e livre! Não aceitaremos nenhum tipo de ataque criminoso contra o PT e rechaçamos firmemente a ação contra a sede do Partido por parte de seguidores do Bolsonaro que disseminam o ódio, a intolerância e o preconceito contra quem pensa diferente deles.

Seguiremos firme na defesa da democracia e tomaremos as devidas providências para apurar os fatos e punir os responsáveis por essa ação criminosa.

2

Embate direita versus esquerda deve ser atração em 2018 no MA…

Tradicionais partidos radicais como PSTU e PSOL ganharão a companhia dos bolsominions na defesa dos postulados dos extremos ideológicos

 

RADICAIS. O PSTU, com seu eterno candidato Zé Maria, agora tem oponente à altura, entre os aliados de Bolsonaro no Maranhão

De O EstadoMaranhão

Uma das curiosidades das eleições de 2018 no Maranhão deve ser o embate, inédito, aberto e franco entre os militantes da ultra-esquerda e da ultra-direita.

Os ultra-esquerdistas são representados, sobretudo, por PSOL, PSTU e PCB, já acostumados aos pleitos maranhenses. A ultra-direita entra pela primeira vez no debate com os bolsominions, simpatizantes da candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (RJ) à presidência da República.

Os direitistas – que defendem os postulados conservadores na sociedade – devem ter, inclusive, candidato a governador. Trata-se do coronel de Exército José Ribamar Monteiro Segundo.

Falta apenas definir em que partido se filiarão, já que o PEN, pretendido nacionalmente por Bolsonaro, mostra resistência estadual aos membros da União da Direita Maranhense (UDM), onde se abrigam os bolsominions no estado. (Releia aqui)

Mais antigo representante do radicalismo esquerdista no Maranhão, o PSTU deve chegar menos encorpado ao pleito de 2018. Perdeu dois de seus ícones históricos, os sindicalistas Marcos Silva – várias vezes candidato a governador e a prefeito – e Luiz Noleto, que já disputou o Senado.

O PSOL, que tenta fugir do estigma de ultra-esquerda e ocupar o espaço deixado pelo PT e seus inúmeros escândalos de corrupção, tem como opções de candidato o ex-vereador Haroldo Saboia e o advogado Antônio Feitosa.

De uma forma ou de outra, a dicotomia esquerda X direita terá importante papel como pano de fundo do debate que deve se dar entre os principais candidatos a governador.

3

Jota Pinto desautoriza “bolsominions” a falar em nome do PEN…

Presidente regional do partido, ex-deputado diz que aliados do pré-candidato a presidente no Maranhão sequer são filiados à legenda

 

Jota Pinto com os parlamentares e militantes do PEN; nenhum deles participou de encontro com Jair Bolsonaro

O ex-vereador e ex-deputado Jota Pinto desautorizou ontem, em entrevista ao blog, que os aliados do deputado federal Jair Bolsonaro (RJ) falem em nome do PEN no Maranhão.

– O Bolsonaro ainda nem se filiou ao PEN. Tem tudo pra ser o candidato a presidente, mas ainda não se filiou. Muito menos os maranhenses da UDM (União da Direita Maranhense). Eles não podem, portanto, falar em nome do PEN – afirmou Pinto.

A posição do deputado foi uma resposta ao post “Aliados de Bolsonaro no Maranhão se reúnem em Brasília…”

Os membros da UDM com o pré-candidato a presidente; até candidato a governador eles já tem

No post, o médico Alan Garcez fala em nome do PEN e diz que a candidatura de Bolsonaro a presidente – e do coronel Monteiro a governador – irão levar a “um aumento significativo de novos militantes ao partido, o que reforçará o trabalho da União da Direita Maranhense”.

De acordo com Jota Pinto, Monteiro sequer é filiado ao PEN.

– Essa discussão pode até ocorrer, mas somente quando todos estiverem filiados. Vamos trabalhar com nossas lideranças e o Bolsonaro pode ser o candidato a presidente. mas ainda não fala, nem ele nem os membros da UDM, em nome do partido – concluiu Jota Pinto.

Além de Pinto, compõem o PEN no Maranhão o deputado federal Júnior Marreca, o estadual César Pires e os vereadores Marcial Lima e Concita Pinto.

Nem um deles participou da reunião com Jair Bolsonaro…

4

Aliados de Bolsonaro no Maranhão se reúnem em Brasília…

Pré-candidato a governador Coronel Monteiro, representantes do Patriotas (PEN) e da União da Direita Maranhense articularam agenda política e eleitoral com o deputado federal, que é candidato a presidente; parlamentares da legenda, no entanto, parecem evitar relação com os bolsomínios

 

DIREITA EM AÇÃO. Coronel Monteiro com Jair Bolsonaro e militantes do Patriotas e da UDM

Representantes da União da Direita Maranhense (UDM) e do PEN, que deve se transformar em Patriotas, estiveram em Brasília esta semana em articulação com o deputado federal Jair Bolsonaro (RJ), pré-candidato da legenda a presidente.

O Patriotas tem como pré-candidato ao Governo do Estado o Coronel Monteiro, que também participou do encontro na capital federal.

– Haverá um aumento significativo de novos militantes ao partido, o que reforçará o trabalho da União da Direita Maranhense – disse o médico Alan Garcêz, um dos coordenadores da UDM no estado.

também estiveram na reunião com Bolsonaro Clêmisson Cesário.

Nenhum dos parlamentares do PEN no Maranhão – deputado federal Júnior Marreca, deputado estadual César Pires e vereadores Marcial Lima e Concita Pinto – participou do encontro.

1

Duelo de egos…

O deputado federal Jair Bolsonaro voltou a provocar o governador do Maranhão, Flávio Dino, que deu o troco em uma visita a Timon, no fim de semana

 

De Bolsonaro para Flávio Dino:

Pessoal do Maranhão um grande abraço, esse ano estarei aí, se Deus quiser […] fora PCdoB aí também, viu?”

De Flávio Dino para Bolsonaro:

Isso não existe, é uma coisa muito residual que não vai crescer porque é uma caricatura. Não é uma proposta que mereça ser levada a sério”