3

Jair Bolsonaro mostra-se refém de Sérgio Moro…

Presidente recuou da ideia de tirar a pasta da Segurança do Ministério da Justiça, após ameaça pública do ministro de que deixaria o governo se isso ocorresse; governo mostra-se incomodado com a força do ex-juiz

 

Bolsonaro perde a queda de braço com Sérgio Moro e recua na divisão do Ministério da Justiça; ministro ganha ainda mais força no governo

O presidente Jair Bolsonaro mostrou-se absolutamente refém da vontade do ministro da Justiça, Sérgio Moro, ao recuar na decisão de tirar a pasta da Segurança Pública do Ministério da Justiça.

No início da semana, Bolsonaro havia admitido a possibilidade de criar outro ministério para cuidar especificamente da Segurança Pública, quebrando a promessa dada a Moro de um superministério para as duas áreas.

Moro ameaçou publicam,ente deixar o governo se a separação ocorresse; nesta sexta-feira, Bolsonaro recuou e anunciou que não iria separar.

Há um incômodo claro no núcleo do governo mais próximo de Bolsonaro com a popularidade crescente de Sérgio moro na opinião pública.

Analistas apontaram que a divisão do ministério seria uma tentativa de Bolsonaro de esvaziar Moro, o que não deu certo.

Com o recuo, Bolsonaro acabou por tornar-se refém da vontade o ministro da Justiça.

Que ganha poderes quase absolutos no governo…

1

Propostas de Lula e de Flávio Dino para o país são antagônicas

Enquanto o ex-presidente Lula e seu partido, o PT, reforçam a radicalização à esquerda, liderada por eles próprios, governador do Maranhão busca opções de centro e até liberais; ambos na tentativa de frear a extrema direita brasileira

 

Lula e Dino têm o mesmo objetivo, o enfrentamento da extrema direita brasileira; mas suas propostas são diferentes e até antagônicas

O início de 2020 no Brasil começou com uma espécie de polarização das lideranças nacionais de esquerda, protagonizada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e pelo governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

E está cada vez mais claro o antagonismo das propostas de Lula e de Dino, embora ambos mantenham o discurso de aliados e o mesmo objetivo: frear a onda radical da extrema direita brasileira.

Desde que deixou a prisão em Curitiba (PR), Lula tem reforçado o discurso de unidade à esquerda, mas deixa claro que essa unidade só pode ser construída a partir da liderança do PT. Em seus discursos e entrevistas, o ex-presidente vê as demais legendas do campo progressista – PCdoB, PDT, PSB, PSOL – como meros coadjuvantes petistas nas eleições de 2022.

Flávio Dino, por sua vez, faz movimentos rumo ao centro – e chega a flertar até com propostas mais liberais.

Cotado como presidenciável em 22, o comunista maranhense já buscou diálogo com lideranças do PSDB e do Novo, mantém forte relação com o comando do DEM e busca aproximar outro nome da oposição, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), que anda ausente do debate.

O movimento de Dino tem gerado críticas do próprio PT, que defende radicalmente a dicotomia Esquerda X Direita como plataforma político-eleitoral no momento atual do país e do mundo.

Tanto o movimento de Lula quanto o de Flávio Dino têm um objetivo claro: frear as pretensões da extrema direita brasileira que chegou ao poder ancorada em propostas autoritárias, com viés de fascismo e flertando publicamente com o nazismo.

O tempo dirá se as duas propostas convergem para uma aliança mais radical ou se concentra ao centro, reunindo nomes e propostas de todos os espectros políticos.

As ideias já estão postas…

4

Sinhozinho Malta na presidência e Viúva Porcina na Cultura, diz Lima Duarte

Ator de 89 anos ironiza o convite de Jair Bolsonaro para a atriz Regina Duarte comandar a Secretaria de Cultura, ato que tem repercutido mal na própria classe artística

 

Jair Bolsonaro quer Regina Duarte, a Viúva Porcina, de Roque Santeiro, na Secretaria de Cultura

O ator Lima Duarte, de 89 anos, ironizou nesta segunda-feira, 20, segundo o jornal Folha de S. Paulo, o convite do presidente Jair Bolsonaro para a atriz Regina Duarte assumir a Secretaria Nacional  de Cultura.

– É perfeito para o Brasil de hoje: Sinhozinho Malta na Presidência e Viúva Porcina na Cultura – debochou Duarte, para quem o Sinhozinho Malta de Bolsonaro não tem o mesmo charme do original, interpretado por ele na novela Roque Santeiro, de 1985.

– Sem o charme, mas com todo o resto [das características do personagem, um coronel da cidade fictícia de Asa Branca] frisou.

Sinhozinho Malta e Viúva Porcina, na versão da novela Roque Santeiro, de 1985, um dos maiores sucessos da Rede Globo

Regina Duarte tem sido sondada por Bolsonaro desde a demissão do nazistóide Roberto Alvim,  que usou discurso do ideólogo do sistema de Adolf Hitler, Joseph Goebbels, para anunciar uma premiação da pasta.

Mas a chamada à atriz não repercutiu bem na classe artística, onde ela é queimada desde que resolveu gravar programa eleitoral tentando criar clima de medo no país com a eleição de Lula, ainda em 2002.

De lá para cá, Regina Duarte – filha de militares – passou a ser vista com reserva pelos colegas atores e atrizes.

Ela ainda não decidiu se aceita o convite de Bolsonaro, mas já esteve no palácio do Planalto.

Tá certo ou tá errado?:!?, diria o Sinhozinho Malta…

9

Como era esperado, Bolsonaro se curva novamente a Trump…

Presidente brasileiro mostrou-se claramente crítico em relação ao Irã, chamou o general morto de terrorista e disse que está pronto para apoiar qualquer medida contra o terrorismo no mundo, ignorando que a ação americana foi apenas um ato de vingança

 

Bolsonaro falou exatamente o que se esperava dele em relação ao ataque dos Estados Unidos ao Iraque, ordenado por Donald Trump

Previsível, o presidente Jair Bolsonaro  saiu em defesa do Estados Unidos na tensão internacional gerada pela morte do general iraniano Qasem Soleimani, em um atentado no aeroporto de Bagdah, no Iraque. 

Bolsonaro não disse nada além do que se esperava dele.

– Nós sabemos a posição do Irã perante o mundo, o que os árabes pensam a respeito do Irã e como o abandono de apoio ao Irã vem acontecendo ao longo dos anos. Não podemos concordar em grande parte com o que acontece lá – ressaltou o presidente, ignorando totalmente os motivos que levaram ao ataque americano. (Leia mais aqui)

Segundo as agências internacionais, Soleimani foi morto como vingança pela invasão de manifestantes à Embaixada dos EUA no Iraque, que teria sido aprovada pelo general. 

Mas para Bolsonaro, Suleimani era um terrorista.

– A vida pregressa dele (Suleimani) era voltada em grande parte para o terrorismo. Nossa posição aqui no Brasil é bem simples, tudo que pudermos fazer para combater o terrorismo, nós faremos – afirmou. 

Soleimani foi morto, pura e simplesmente, por ter apoiado a invasão de manifestantes à Em,baixada americana no Iraque

Ao contrário do que imagina a mente brilhante de Bolsonaro, Soleimani era, segundo a rede inglesa BBC, um dos mais populares generais do Irã, visto como herói nacional no Irã e respeitado internacionalmente pela luta contra o Estado Islâmico, o mesmo que os americanos dizem combater. 

A morte do general causou um clima de tensão não apenas no Oriente Médio, mas em todo o mundo.

Isso, no entanto, é distante do alcance intelectual do ora presidente brasileiro…

1

Crise entre Estados Unidos e Irã é teste para a visão de mundo de Bolsonaro…

Presidente brasileiro é visto com desconfiança pelos especialistas em política internacional, diante da postura servil ao presidente americano, pelo despreparo gerencial e pelo pouco conhecimento que demonstra da Geopolítica

 

Bolsonaro assumiu desde sempre postura submissa e servil a Donald Trump; a comunidade internacional agora espera posição brasileira diante do ataque americano ao Irã

Eleito presidente da República em um desses surtos psicóticos que abalam o inconsciente coletivo de tempos em tempos, Jair Bolsonaro vem dando seguidas demonstrações de despreparo, falta de conhecimento, incapacidade gerencial e tacanha visão de mundo.

O início do seu segundo ano de mandato apresenta a ele agora um teste de fogo para seu entendimento de Geopolítica.

O ataque das forças americanas a um aeroporto de Bagdah, no Iraque – que resultou na morte do general da Guarda Revolucionária Iraniana, Qassem Soleimani – deve ter retaliação do Irã.

O governo iraniano já anunciou que haverá vingança, abrindo um clima de guerra com impacto no mundo todo.

Desde que assumiu, Bolsonaro vem dando seguidas demonstrações de deslumbramento e servilismo  ao presidente americano Donald Trump. Tanto que entregou aos EUA a base de lançamentos de Alcântara, de onde os americanos monitoram o espaço aéreo e as bases espaciais do mundo todo. 

Esta postura do presidente brasileiro traz a tensão internacional também para o quintal do Brasil.

E a posição internacional de Bolsonaro dirá muito do futuro que o país terá neste conflito.

É aguardar e conferir…

0

Saída de Bolsonaro desestimulou candidatos do PSL em São Luís…

Melhor posicionado do partido nas pesquisas, ex-prefeito Tadeu Palácio não mais tratou do assunto após a crise gerada pelo presidente; outros cotados como candidatos devem esvaziar a legenda

 

Ao lado da esposa Gardênia, Tadeu Palácio foi um entusiasmado militante da campanha de Bolsonaro em 2018; e apostava na força do presidente para voltar á Prefeitura de São Luís

Partido pelo qual Jair Bolsonaro foi eleito, o PSL chegou a cogitar candidatura própria a prefeito de São Luís, apostando em se beneficiar de uma eventual popularidade do presidente.

Mas a crise provocada pela tentativa do presidente de se apossar da legenda – e a consequente saída do seu grupo – acabou por desestimular os interessados em concorrer à Prefeitura de São Luís.

O ex-prefeito Tadeu Palácio, por exemplo, chegou a se filiar ao PSL, a convite do vereador Chico Carvalho; e apareceu em pesquisas com até 6% das intenções de votos.

Mas desde a saída de Bolsonaro da legenda, Palácio não voltou a tratar do assunto publicamente.

Quando Palácio se filiou ao PSL – também ao lado da mulher, Gardênia – a imagem de Bolsonaro ainda era usada pelo partido de Chico Carvalho

Eleitor de Bolsonaro, o ex-prefeito fez campanha pública para ele em, 2018; e apostava em uma eventual popularidade do presidente para tentar voltar ao comando de São Luís.

Outros bolsonaristas que chegaram a ser cotados como candidatos – o médico Allan Garcês, a ex-candidata a governadora Maura Jorge, e do líder da Direita Maranhense, coronel Monteiro – devem também deixar o PSL, sobretudo pelo difícil relacionamento com Carvalho.

O resultado é que, sem Bolsonaro, o PSL tende a voltar a ser o que sempre foi no país, um partido do grupo dos chamados nanicos – apesar do crescimento meteórico em 2018.

E, agora, não terá sequer as coligações, que sempre garantiram eleição de representantes à Câmara…

2

Deputados criticam postura de Bolsonaro em relação a Paulo Freire..

Ignorante e sem cultura, presidente chamou de energúmeno o educador brasileiro – referência no mundo inteiro – o que causou revolta em Othelino Neto e Zé Inácio

 

Othelino Neto e Zé Inácio saíram em defesa de Paulo Freire e desqualificaram as agressões de Bolsonaro ao educador brasileiro

Foi enfaticamente rebatida pelos deputados Ohelino Neto (PCdoB) e Zé Inácio (PT) a fala do presidente Jair Bolsonaro contra o educador brasileiro paulo Freire, referência no mundo inteiro.

Absolutamente ignorante e sem nenhum traço de cultura no perfil, Bolsonaro chamou Paulo freire de energúmeno, o que causou revolta nos parlamentares maranhenses.

 – Isso é mais uma demonstração do destempero verbal do presidente do Brasil. Mas ele não consegue desclassificar um homem da envergadura de Paulo Freire, educador premiado nacional e internacionalmente, cuja obra é orgulho para todos nós brasileiros – frisou Othelino, que é presidente da Assembleia Legislativa.

Mas provocativo ainda, Zé Inácio questionou a capacidade intelectual do próprio Bolsonaro, e perguntou:

– Será que ele sabe, ao menos, o significado da palavra “energúmeno”?

Na avaliação de Zé Inácio, as palavras de Bolsonaro refletem a história, já que a direita brasileira nunca engoliu a capacidade de Paulo Freire.

 – Um dos métodos de manipulação é inocular indivíduos com o apetite burguês pelo sucesso pessoal. Essa manipulação às vezes é realizada diretamente pelas elites e, às vezes, indiretamente, por meio de líderes populistas. Líderes que não agem através do diálogo, mas insistem em impor suas decisões, não organizam as pessoas – elas as manipulam. Eles não liberam, nem são liberados: eles oprimem – frisou o deputado do PT, usando pensamento do próprio Paulo Freire.

O ataque de Bolsonaro ao maior educador brasileiro repercutiu negativamente no mundo inteiro…

4

Eliziane Gama destaca força mundial da “pirralha” Greta Thunberg…

Senadora maranhense, que participou da mesma conferência na Espanha da qual fez parte a ativista sueca, usou carinhosamente para elogiá-la o termo com o qual o presidente Bolsonaro tentou diminuí-la

Senadora Eliziane Gama na conferência do clima COP-25, onde travou experiência com a ativista Greta Thunberg

A senadora maranhense Eliziaine Gama (Cidadania) elogiou a escolha da revista inglesa Times, que deu á ativista sueca de apenas 16 anos, Greta Thunberg, o título de título de Personalidade do Ano”.

– Não podemos desmerecer o que essa “pirralha” faz. Ela conseguiu pautar a proteção do meio ambiente como ordem do dia no planeta – disse Eliziane, usando de forma carinhosa o termo usado pelo presidente Jair Bolsoanro para diminuir a ativista adolescente.

Capa da revista Time, que deu a Greta Thunberg o título de Personalidade do Ano no mundo, prêmio dado pela primeira vez a uma adolescente

– Ela é uma gigante e o prêmio de personalidade do ano da TIMES está em boas mãos – disse a senadora.

Greta Thunberg vem sendo atacada por Bolsonaro desde que decidiu cobrar das autoridades mundiais um olhar mai apurado para o que vem acontecendo na Amazônia.

A charge que revelou ao mundo quem, na verdade, é o pirralho mental n debate travado entre o presidente Jair Bolsonaro e a ativista sueca

Mas o presidente utiliza-se de verbalização chula, mostrando quem, na verdade, é o “pirralho mental”.

 – Concordando ou não com Greta Thunberg, há um fato: ela é destemida – ensina Eliziane, que esteve na mesma conferência do Clima, na Espanha na qual a ativista foi homenageada.

2

Flávio Dino agora se mostra parlamentarista?!?

Governador maranhense que quer ser candidato a presidente da República diz que é preciso ampliar a responsabilidade política do Congresso, diante da tendência de o país ter presidentes cada vez mais fracos

 

O twitter de Dino chamou atenção da mídia, mas não ficou claro se ele defende parlamentarismo ou se apenas ficou preocupado com o enfraquecimento do presidente

O governador Flávio Dino (PCdoB) fez uma postagem nesta quarta-feria, 11, que encaminha a retomada de um debate sobre a possibilidade de implantação do Parlamentarismo no Brasil.

Na postagem não fica claro se o comunista mostra-se a favor da troca de sistema político brasileiro ou se apenas faz um alerta sobre a retomada deste debate, preocupado com o enfraquecimento da instituição Presidência da República.

– Se essa tendência se confirma nos próximos anos, voltará o debate sobre o parlamentarismo como caminho institucional para gerar governabilidade, ampliando a responsabilidade política do Congresso – disse o governador.

O parlamentarismo como sistema de governo no Brasil foi derrotado no plebiscito realizado em 1993. de l[á para cá, vez por outras surgem lideranças propondo a retomada do debate.

Mas é a primeira vez que Flávio Dino fala do assunto, desde que entrou na vida pública, em 2006…

 

3

Entenda as alterações no Código de Trânsito propostas por Juscelino Filho

O deputado federal Juscelino Filho (DEM-MA) apresentou nesta quarta-feira (27) substitutivo ao Projeto de Lei nº 3267/2019, que altera o Código de Trânsito Brasileiro. O texto, com quase 50 páginas, altera diversos pontos da proposta do governo, entregue pessoalmente ao Congresso Nacional pelo presidente Jair Bolsonaro, no dia 4 de junho. O relatório agora será discutido e votado na Comissão Especial que analisa o assunto.

“Defesa à vida, segurança e redução de acidentes. Essas são as três diretrizes do nosso trabalho. Além disso, o substitutivo foi baseado em questões técnicas, após ouvirmos especialistas em seis audiências públicas e outras reuniões, bem como com a contribuição das quase 230 emendas que foram apresentadas pelos membros da comissão. Vamos debater o texto, e esperamos aprova-lo nas próximas semanas”, diz Juscelino Filho.

De acordo com o relator, é preciso reduzir os números trágicos do trânsito brasileiro. “Em 2017, foram mais de 35 mil mortes nas vias e estradas do país, o que significa uma a cada 15 minutos. No mesmo ano, quase 400 mil indenizações por invalidez foram pagas pelos DPVAT. Os acidentes também custam bilhões de Reais ao SUS e aos cofres públicos em geral. É urgente mudar essa realidade. Esse foi o compromisso feito pelo Brasil com o mundo e é o que os brasileiros exigem de nós”, avalia.

Para o presidente da Comissão Especial do PL 3267, deputado Luiz Carlos Motta (PL-SP), reunir entidades representativas e debater com especialistas os problemas do trânsito foi fundamental para colher subsídios e informações sobre o tema. “A nossa responsabilidade e maior anseio é revitalizar o Código de Trânsito, porém sempre tendo como objetivo a redução de acidentes e a proteção da vida”, ressalta.

Cadastro positivo

Uma das novidades trazidas por Juscelino Filho é a criação do Registro Nacional Positivo de Condutores (RNPC), no qual deverão constar os dados de quem não comete infração sujeita a pontuação. “Esperamos estimular a condução responsável, premiando os bons motoristas. Propomos um sorteio anual do valor correspondente a 1% do arrecadado pelo Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito (Funset). O cadastro também pode ser usado por estados, municípios e seguradoras, possibilitando a concessão de benefícios”, explica.

Confira outros pontos do relatório:

Cadeirinha

Respaldado por estudos técnicos e considerando a relação média entre idade e altura das crianças brasileiras, a proposta é que os dispositivos de retenção sejam obrigatórios para crianças de até 10 anos de idade ou que atinjam 1,45m de altura. Fica mantida a penalidade prevista no CTB para o descumprimento dessa obrigatoriedade.

Validade da CNH

A proposta prevê 10 anos de CNH para condutores de até 40 anos de idade, 5 anos para os de 40 a 70 anos, e de 3 anos para condutores com 70 anos ou mais. Motoristas profissionais das categorias C, D e E continuam com habilitação válida por 5 anos. A qualquer tempo, em quatro casos, haverá necessidade de avaliação psicológica: suspensão do direito de dirigir, dar causa a acidente grave, condenação por delito de trânsito e colocar em risco a segurança no trânsito.

Pontuação de multas

Escala com três limites de pontuação para suspensão da CNH: 20 pontos, se o condutor tiver duas ou mais infrações gravíssimas; 30 pontos, se houver apenas uma infração gravíssima; ou 40 pontos, se não tiver infração gravíssima. A proposta ainda isenta os pontos relativos às infrações de natureza administrativa, que não colocam em risco a segurança no trânsito.

Exame toxicológico

Fica mantida a exigência do exame toxicológico para motoristas das categorias C, D e E. Dados da Polícia Rodoviária Federal apontam redução de 36% do número de acidentes com veículos pesados nas rodovias, de 2015 a 2017, após a implantação do exame. Foi proposto, porém, que o exame seja realizado somente para fins de renovação da CNH, eliminando a exigência de submissão a exame na metade da vigência do documento.

Contran

A proposta é de que minutas de normas regulamentares a serem editadas pelo Contran sejam submetidas a consulta pública antes da entrada em vigor. A medida visa à maior transparência nas decisões do Conselho, garantindo, assim, que a sociedade civil apresente as suas contribuições, no sentido de construir normas mais justas e efetivas.