3

“Bolsonaro não está preparado para o cargo de presidente”, diz Othelino…

Presidente da Assembleia Legislativa criticou a postura bolsonarista em relação às eleições na Argentina e ponderou a falta de ações do Governo Federal no que diz respeito ao vazamento de óleo no Nordeste

 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), lamentou a postura do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (PSL), em relação ao eleito da Argentina, Alberto Fernández.

O presidente brasileiro se recusou a cumprimentar o vizinho.

– Bolsonaro demonstra que não está preparado para exercer o cargo dessa importância. Lamento que o presidente da República não saiba conviver com as diferenças e aja dessa forma – ponderou Othelino, em podcast distribuído esta semana.

Para o presidente da Assembleia Legislativa, a postura do governo Bolsonaro em relação às manchas de óleo nas praias do Nordeste é digna de repreensão internacional.

– O ministro do Meio Ambiente, ao invés de se juntar aos estados, aos municípios e às comunidades para uma ação rápida, preferiu minimizar o problema. Acabou que agravou e atingiu o Nordeste de forma muito grave. E, ao extinguir o Comitê de Contingenciamento para o caso de acidentes no litoral brasileiro, mais uma vez, o presidente da República prova a falta de compromisso com o Brasil e, em especial, com a população do Nordeste – acentuou.

Os podcasts de Othelino Neto são veiculados semanalmente no site da Assembleia e no Youtube…

2

Descaso do governo Bolsonaro com as manchas de óleo no Nordeste….

Senadora Eliziane Gama vê inépcia do presidente no caso, e lembra que conselhos que tratavam de poluição por óleo foram extintos no início do governo, que tem política displicente par ao setor do Meio Ambiente

 

A POLUIÇÃO NAS PRAIAS DO NORDESTE AFASTA TURISTA E DÁ PREJUÍZO AOS ESTADOS, mas o governo Bolsonaro faz de conta que não é no Brasil

É de absoluto descaso o tratamento do governo Bolsonaro para a tragédia ambiental que vem ocorrendo nas praias do Nordeste, poluídas por um vazamento de óleo de origem ainda desconhecida.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) só teve voz altiva sobre o assunto quando tentou responsabilizar a Venezuela pelo vazamento, chegando a afirmar ter sido uma atitude criminosa do país vizinho.

Sem provas para acusar, ele se calou sobre o assunto, em mais uma prova de desprezo ao Nordeste, comandando por governadores que lhe fazem oposição.

– A impressão que passa à sociedade é que, depois de quase 60 dias do aparecimento das primeiras manchas de óleo, o governo só se movimentou para mitigar os efeitos do vazamento porque a Justiça o obrigou a tomar providências. O que se espera é que com a decisão da Justiça, enfim, o governo reative plenamente o Plano Nacional de Contingenciamento para Incidentes de Poluição por Óleo – disse a senadora Eliziane Gama (Cidadania), que critica a inépcia do governo no caso.

SENADORA ELIZIANE GAMA VÊ RELAÇÃO ENTRE A POLUIÇÃO E O FIM DOS CONSELHOS QUE MONITORAVAM O PROBLEMA na região Nordeste do Brasil

Eliziane vê relação da tragédia com a extinção, no início do governo Bolsonaro, dos comitês que integravam o Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição por Óleo em Água, instituído em 2013.

E a forma precária como Bolsonaro age evidencia também represália ao Nordeste…

3

De como o Brasil caminhou até a crise do PSL com Bolsonaro…

A guerra entre adversários e partidários do presidente pelo controle do partido expõe o baixo calão, as grosserias, estupidez e boçalidade do grupo que chegou ao poder no país com a vitória de 2018, também uma estupidez coletiva

 

JOICE COM BOLSONARO; O AMOR ACABOU POR CAUSA DO DINHEIRO DO PSL; agora sobram ofensas, agressões e preconceito, marca deste governo

Editorial

Eleito em 2018 por uma espécie de estupidez coletiva, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) inaugurou seu mandato com a exposição de um vídeo pornô em que pretendia dar lição de moral à nação.

Depois disso, como lembra o jornalista Reinaldo Azevedo, ordenou festa para o Golpe de 64, comemorou torturadores, discriminou minorias,  defendeu assassinatos em defesa da propriedade, atacou ambientalistas, ridicularizou esposas de líderes internacionais, tentou usar a Polícia Federal em seu favor, manipulou dados oficiais, agrediu adversários…

É um ignorante no comando do país.

Por tudo isso, a guerra interna no seu partido, o PSL – com todos os requintes de grosseria, ofensas mútuas, palavras de baixo calão e agressões pessoais – soa apenas como mais uma etapa neste processo que deve durar ao menos quatro anos.

Espera-se que só quatro anos.

Jair Bolsonaro já demonstrou ao mundo que não está preparado para ser presidente da República.

Agora, os seus correligionários também demonstram despreparo tanto quanto ele, usando a linguagem de animais, porcos, cadelas, ratos e veados, como fazem Joice Hasselmann e Carlos Bolsonaro.

E o Brasil que nasceu da estupidez ainda tem que aguentar toda esta porcalhada…

2

O valor da guerra de Bolsonaro pelo PSL: R$ 700 milhões…

Presidente da República e seus filhos descobriram a mina que é a máquina partidária – com recursos dos fundos partidário e eleitoral – e decidiram se apossar da sigla, expondo aliados e o próprio governo ao ridículo

 

BOLSONARO E SUA TROPA DE CHOQUE CASEIRA: 01,02 e 03 estão de olho nos R$ 700 milhões que chegarão ao PSL até 2020

Não há nada de nobre na articulação do governo Jair Bolsonaro para tomar de assalto o PSL, partido que lhe deu legenda para concorrer a presidente em 2018.

A guerra suja que se assiste desde que Bolsonaro resolveu classificar de “queimado” o presidente da legenda, Luciano Bivar, em vídeo publicado no blog Marco Aurélio D’Eça, tem um interesse meramente financeiro.

O PSL, que já existia bem antes da entrada de Bolsonaro, vai receber até o final de 2019 nada menos que R$ 115 milhões do Fundo Partidário.

Em 2020, a bufunfa é ainda maior: algo em torno de R$ 600 milhões.

Tudo isso despertou o interesse da família agora encastelada no Palácio do Planalto.

E os filhos  01, 02 e 03 partiram pra pilhar o partido e afastar adversários.

Simples assim…

4

Pesquisa aponta fracasso do bolsonarismo em São Luís

Além da reprovação do próprio presidente, a soma dos votos dos candidatos cotados no PSL sequer atinge os dois  dígitos nas intenções de votos, o que reforça a tese de pouca influência do Governo Federal no pleito de 2020

 

PREFERIDO POR CHICO CARVALHO NO PSL, TADEU PALÁCIO TEM O MELHOR DESEMPENHO ENTRE OS NOMES DO PARTIDO, mas sua rejeição é a segunda maior entre todos os candidatos

É um fracasso retumbante o desempenho eleitoral dos pré-candidatos a prefeito pelo partido do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

A pesquisa do Instituto Escutec, divulgada no fim de semana pelo jornal O EstadoMaranhão,  incluiu nada mesmo que quatro nomes do PSL – Tadeu Palácio, Coronel Monteiro, Allan Garcês e Sílvio Antonio –  e, mesmo assim, a soma deles não chega aos dois dígitos.

O cenário 1 do levantamento Escutec, por exemplo, incluiu todos eles juntos; o melhor desempenho foi o do ex-prefeito Tadeu Palácio, que alcançou 4,8%. Coronel Monteiro ficou na casa de 1,7% e os dois outros nomes só registraram 1% de intenção de votos.

O melhor desempenho de um candidato ligado ao presidente Jair Bolsonaro foi o de Tadeu Palácio no cenário 5, quando ele alcançou 5,7% das intenções. O outro bolsonarista incluído, Sílvio Antonio, ficou com 1%.

Aliás, essa performance do ex-prefeito o colocaria no pelotão intermediário da disputa, com chances de chegar a brigar pela segunda posição.

Mas sua rejeição é de 19,1%, a segunda maior da pesquisa Escutec; em eleições, a rejeição pode ser um limitador do desempenho de um candidato.

TANTO O CORONEL MONTEIRO QUANTO O MÉDICO ALLAN GARCÊS SOFREM O DESGASTE DE BOLSONARO, e apresentam desempenho pífio nas pesquisas

Além do pífio desempenho dos candidatos a prefeito, o PSL registra também forte rejeição ao governo Bolsonaro.

De acordo com a Escutec, nada menos que 59% da população ludovicense rejeitam sua condução do país; outros 48,2% consideram o governo ruim ou péssimo.

A pesquisa revelou também que 53,8% dos eleitores de São Luís não votariam de jeito nenhum em um candidato de Bolsonaro.

O levantamento revela, portanto, que menos de um ano depois de ter sacudido o país o bolsonarismo caminha para a desimportância nas eleições de 2020.

É aguardar e conferir…

0

Bolsonaro implode PSL e inviabiliza projeto do partido em São Luís

Presidente jogou à própria sorte a legenda pela qual se elegeu e deixou órfão de projeto eleitoral os aliados que estavam se movimentando pela sucessão do prefeito Edivaldo júnior

 

CHICO CARVALHO COM TADEU PALÁCIO E A MULHER, GARDÊNIA; partido perde importância sem a chancela de Jair Bolsonaro

O presidente regional, vereador Chico Carvalho, tentou atrair até o deputado federal Hildo Rocha (MDB) para a legenda.

Levou o ex-prefeito Tadeu Palácio e fez festa de pré-candidato a prefeito.

Sem falar no demais membros da legenda, como Allan Garcez e Maura Jorge, também cotados como opções para a prefeitura.

Todos eles estão órfãos, depois que o presidente Jair Bolsonaro decidiu atacar o próprio partido pelo qual se elegeu.

Sem o recall da eleição de Bolsonaro, o PSL perde qualquer importância que poderia ter nas eleições de 2020.

Ainda há tempo de alguns desses pré-candidatos buscar nova legenda.

E provavelmente eles assim o farão…

0

Ao lado de FHC, Gastão Vieira analisa erros acertos de Bolsonaro

Parlamentar maranhense acompanhou reunião de deputados com o ex-presidente, numa espécie de consultoria sobre o momento atual do Brasil

 

FERNANDO HENRIQUE CARDOSO COM GASTÃO VIEIRA: troca de experiências sobre o atual momento político e econômico brasileiro

Em reunião com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), o deputado federal maranhense Gastão Vieira fez uma análise do atual momento brasileiro.

Além do parlamentar maranhense, outros deputados estiveram na reunião com FHC.

Eles analisaram o quadro econômico atual, o reflexo que a crise econômica mundial deve ter sobre o Brasil e os acertos e erros do governo Bolsonaro.

– Acho extremamente importante escutar a experiência de homens como FHC, que já estiveram à frente da condução do país e viveram momentos distintos da história política e social, em nossa trajetória para construção de uma nação mais justa – disse Gastão.

A reunião aconteceu nesta segunda-feira (07), em São Paulo…

3

A rejeição de Bolsonaro e os candidatos do PSL em São Luís…

Antipatia ao presidente na capital maranhense reflete diretamente na performance dos candidatos do partido que, ainda por cima, vivem em guerra pelo controle da legenda com o presidente regional Chico Carvalho

 

CHICO CARVALHO COM BOLSONARO: PSL em crise interna e presidente rejeitado em São Luís

Eleito na esteira de um dos maiores golpes políticos do Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) começa a sentir a antipatia popular nos grandes centros do país, sobretudo as capitais.

E São Luís não é diferente.

Na capital maranhense, menos de 1/4 da população ainda acredita na gestão bolsonarista, segundo revela pesquisa do Instituto Prever, divulgada no fim de semana.

E a antipatia a Bolsonaro se reflete na preferência aos possíveis candidatos do seu partido a prefeito. Nada menos que 63% dos eleitores não querem votar em candidato apoiado elo presidente.

Além disso, o PSL não se entende em São Luís.

Vinculados diretamente ao presidente, o médico Allan Garcês e o Coronel Monteiro tentam se viabilizar como opção, mas são rejeitados pelo vereador Chico Carvalho, presidente regional da legenda.

Carvalho prefere o ex-prefeito Tadeu Palácio, que aderiu ao bolsonarismono meio da campanha, em 2018.

O fato é que, pelo que se vê em, São Luís, a onda da eleição de Bolsonaro parece ter passado em São Luís.

E quem aposta em seus frutos para se dar bem na políica poderá ficar de fora do poder.

0

Bolsonaro reage à possibilidade de o STF validar vazamentos da Lava Jato

Presidente criticou a tentativa de periciar as mensagens trocadas pelo ex-juiz Sérgio Moro e integrantes da operação, que evidenciaram a manipulação do julgamento do ex-presidente Lula

 

 

BOLSONARO REAGIU À POSSIBILIDADE DE SEU MINISTRO MORO SER DESMASCARADO oficialmente pelo Supremo Tribunal Federal

 

Da Folha de S. Paulo

O presidente Jair Bolsonaro se mostrou contrário à tentativa do STF (Supremo Tribunal Federal) de validar juridicamente as mensagens de Telegram envolvendo integrantes da operação Lava Jato.

“Se é criminosa é criminosa, ponto final. O que é criminoso é criminoso, respeita a lei. Quebra de sigilo… se seguiu a lei, tudo bem. Não seguiu, tá errado”, afirmou em breve declaração ao deixar o Palácio da Alvorada na manhã desta sexta-feira (4).

Como mostrou reportagem da Folha nesta sexta-feira, a corte vai acionar a PGR (Procuradoria-Geral da República) para buscar a verificar a autenticidade dos arquivos. O movimento deve ser levado à Procuradoria pelo ministro Gilmar Mendes, mas conta com apoio de outros integrantes do STF.

Se a apuração atestar oficialmente a veracidade das mensagens, essas poderão ser usadas em processos com eventuais impactos sobre decisões judiciais e agentes públicos que atuaram na Lava Jato.

As conversas de Telegram, obtidas pelo The Intercept Brasil e divulgadas pelo site e por outros veículos, incluindo a Folha, expuseram a proximidade entre Sergio Moro e procuradores e colocaram em dúvida a imparcialidade, como juiz, do atual ministro da Justiça e a conduta da força-tarefa, incluindo o chefe, Deltan Dallagnol. (…)

2

Prefeito relata a Bolsonaro dificuldades de ser oposição a Flávio Dino…

Acompanhado do vereador Chico Carvalho, Lahesio Rodrigues esteve no gabinete do presidente, em Brasília, representando São Pedro dos Crentes, única cidade maranhense a dar vitória ao candidato do PSL em 2018

 

LAHESIO RODRIGUES COM BOLSONARO: orgulho da vitória em São Pedro dos Crentes e relatos de perseguição em sua cidade

O prefeito de São Pedro dos Crentes, Lahesio Rodrigues (PSL), esteve nesta quinta-feira, 3, no gabinete do presidente Jair Bolsonaro.

Ele foi chamado a Brasília por ser prefeito do único município maranhense que deu vitória a Jair Bolsonaro nas eleições de 2018.

Lahesio Rodrigues estava acompanhado do presidente estadual do PSL, vereador Chico Carvalho.

Na reunião com Bolsonaro, mostrou dados do município e as melhorias implementadas em sua gestão em São Pedro dos Crentes.

E revelou a dificuldade de ser oposição ao governo Flávio Dino (PCdoB). (Entenda aqui e aqui)