0

Josimar de Maranhãozinho ganha fama de papão de emendas

Conhecido pela sanha com que age nos bastidores no trato com recursos disponíveis a parlamentares, deputado federal maranhense foi listado como campeão de emendas liberadas pelo presidente Jair Bolsonaro em troca de blindagem no Congresso

 

Para a mídia, Josimar de Maranhãozinho é mais um agente de Valdemar da Costa Neto; para colegas de bancada é um caminho aos canais nacionais

O presidente Jair Bolsonaro começou a agir mais abertamente na relação de “compra e venda” na Câmara dos Deputados; e já liberou nada menos que R$ 6,2 bilhões em emendas parlamentares, em troca de blindagem contra eventual pedido de impeachment. 

E um membro da bancada maranhense – Josimar de Maranhãozinho (PL) – aparece como o campeão nacional de liberação, abocanhando, apenas em abril, nada menos que R$ 15,9 milhões, segundo levantamento do jornal O Estado de S. Paulo.

Detalhe: Josimar nem sequer está no exercício do mandato, mas de licença, em favor do suplente Paulo Marinho Jr. (PL).

Apesar de relacionado na lista como homem de confiança do esquema do notório e condenado Valdemar da Costa Neto (dono do PL), Maranhãozinho já tem histórico próprio de relação heterodoxa com emendas parlamentares nos bastidores da bancada maranhense.

Baseado em prontuários judiciais, o blog Marco Aurélio D’Eça já retratou o deputado maranhense em vários textos, relacionado a acusações que vão de fraude eleitoral à compra e venda de emendas, passando por agiotagem.

Estas atividades foram condensadas em 2017, no post “As estripulias de Josimar de Maranhãozinho…”.

De lá para cá, o parlamentar cresceu ainda mais politicamente.

Elegeu-se deputado federal, anunciou-se pretenso sucessor de Flávio Dino (PCdoB) e passou a negociar vagas partidárias para candidatos a prefeito em São Luís e outros municípios. (Saiba mais aqui)

Já agora em fevereiro de 2020 – antes do início da pandemia – este blog tratou da questão das emendas, no post “Venda de emendas parlamentares pode virar escândalo nacional…”.

Josimar tratou de se aproximar de Bolsonaro bem antes que Valdemar da Costa Neto; e virou campeão nacional de emendas

Com o início da pandemia, o movimento em busca dos recursos federais aumentou fortemente – e o dinheiro começou a jorrar para deputados mais alinhados ao governo. (Entenda aqui) 

Este assunto também foi tratado no blog Marco Aurélio D’Eça, na última quarta-feira, 27, no post “Municípios já receberam mais de R$ 1 bilhão para Saúde em 2020…”.

– Desde março, estão incluídos neste montante também valores extras para o “enfrentamento de coronavírus”; e em maio os prefeitos passaram a receber as emendas parlamentares, individuais e de bancada – revelou o post.

A reportagem destacou a dificuldade de se acompanhar a movimentação dos recursos nos sites oficiais pela falta de transparência sobre autores e valores liberados.

Mas a prefeita de Arame, Jully Menezes, fez questão de revelar o padrinho de parte desses recursos, de quase R$ 1 milhão: e foi ninguém menos que… Josimar de Maranhãozinho.

Uma semana depois, o mesmo Josimar aparece na relação de O Estado de S. Paulo como o campeão no abocanhamento de recursos de emendas.

Sinal de que está cada vez mais famoso o parlamentar maranhense.

Com toda carga de bônus e ônus que isso possa representar…

0

Pastor Gyldenemir e os negócios com o eleitorado evangélico

Deputado federal ligado a Josimar de Maranhãozinho já levou ao líder da Assembleia de Deus, pastor José Coutinho, o candidato Eduardo Braide; mas agora é cicerone da candidata Detinha, mulher do também federal Josimar de Maranhãozinho

 

Amarrado ao deputado “Moral da BR”, Gyldenemir chegou a encaminhar Braide na Assembleia de Deus, mas agora anda com detinha na igreja

Uma figura começa a despontar – negativamente – nas notícias sobre as negociações do eleitorado evangélico, sobretudo na igreja Assembleia de Deus, nestas eleições municipais.

Trata-se do Pastor Gyldenemir, eleito deputado federal em 2018, com os votos controlados pela igreja no Maranhão.

Gyldenemir foi o grande responsável pela introdução do nome do também deputado federal Eduardo Braide entre os membros da Assembleia de Deus.

Mas, de uma hora para outra, passou a fazer os mesmos movimentos em favor da deputada estadual Detinha (PL), que decidiu lançar-se, de uma hora para outra, candidata a prefeita de São Luís.

Detinha é mulher do também deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL), que parece controlar o mandato de Gyldenemir.

Nos bastidores da bancada maranhense em Brasília, consta que o deputado-pastor tem compromissos de negócios com Josimar, por causa de destinação de emendas parlamentares, assunto, inclusive, já tratado no blog Marco Aurélio D’Eça. (Relembre aqui)

A postura de Gyldenemir é também uma mostra dos interesses políticos e de poder que movimenta as lideranças do segmento evangélico no Maranhão, desde 2006, quando da eleição de Jackson Lago (PDT).

Mas esta é uma outra história…

5

Ninguém liga para a candidatura de Detinha….

Apesar da força financeira garantida pelo marido deputado federal, repercussão do nome da deputada estadual na campanha em São Luís se resumiu ao seu próprio discurso na Assembleia Legislativa

 

Josimar e Detinha: candidatura de última hora para manter vivo o projeto governamental do corajoso deputado federal

Lançada candidata a prefeita de São Luís em uma espécie de represália, a deputada Maria Deusdete Lima Cunha Rodrigues, mais conhecida por Detinha (PL), está relegada ao ostracismo midiático nesta pré-campanha.

A repercussão da inclusão do seu nome na disputa resumiu-se ao próprio discurso na tribuna da Assembleia Legislativa.

De lá para cá, ninguém parece levar a sério a candidatura da mulher de Josimar de Maranhãozinho.

E é exatamente a figura do deputado federal dono do PL – e também do Patriotas e do Avante, que seguem suas ordens – a chave para entender a candidatura extemporânea de Detinha.

Dono de fortuna incalculável, poder no interior do estado e coragem – muita coragem – para operar de forma heterodoxa nos subterrâneos da política, Maranhãozinho construiu uma trajetória que. acredita, poderá levá-lo ao Governo do Estado.

Para isso, colou no colega deputado federal Eduardo Braide (Podemos) desde o fim das eleições de 2016.

Tentava emplacar o sobrinho vereador Aldir Júnior (PL) como vice, em mais uma etapa de seu projeto governamental.

Algo não deu certo e, em janeiro, Josimar tentou retomar aliança com o governador Flávio Dino (PCdoB), com o mesmo objetivo de negociar alianças em troca de apoio ao seu projeto.

O retorno também não funcionou como ele queria, razão pela qual resolveu, ato-contínuo, lançar a mulher candidata a prefeita de São Luís.

E aí está Detinha, cujo título de eleitor não se sabe, sequer, se é de São Luís…

3

Josimar tenta fazer em São Luís o que faz no interior…

Acostumado a usar sua estrutura econômica para pressionar por apoios aos seus projetos de poder, deputado federal tenta fazer leilão do seu PL, ora se oferecendo a Eduardo Braide, ora flertando com a base de Flávio Dino

 

Após flertar com Eduardo Braide e negociar com Flávio Dino, Josimar decidiu inventar a candidatura da mulher, Detinha

O deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) transformou-se, com a força econômica, em uma das principais lideranças da região cortada pela BR-316, a partir do município que ele incluiu em seu sobrenome político.

Na região da BR, o “Moral” como é conhecido, dominou diversos outros municípios, elegendo e reelegendo prefeitos e vereadores como investimento de poder.

Desde 2018, Josimar tenta fazer no Maranhão, a partir das eleições de São Luís, o mesmo que fez em sua região: impor alianças e tornar candidatos reféns de seus interesses eleitorais.

Assim, vem tentando impor, há mais de um ano, ao também deputado federal Eduardo Braide (Podemos) o seu sobrinho vereador Aldir Júnior (PL) como vice.

Como teria enfrentado resistências, tentou vender o mesmo projeto à base do governador Flávio Dino (PCdoB).

De ontem para hoje, Josimar decidiu plantar na imprensa a candidatura de sua mulher, a deputada estadual Detinha, candidata a prefeita de São Luís.

Josimar de Maranhãozinho sonha em ser governador do Maranhão – e tenta usar sua estrutura econômica para estar em alguma chapa majoritária já em 2022.

Mas seus métodos pouco ortodoxos têm gerado mais desconfiança do que segurança em quem ele cerca.

O que pode transformá-lo em um pária da política…

1

Encontro de Josimar com Flávio Dino gera especulações…

Deputado federal cujo sobrinho é cotado como provável vice de Eduardo Braide em São Luís foi ao Palácio dos Leões na quinta-feira, dando a entender que estaria se reaproximando da base do governo

 

Para a reunião com Flávio Dino e Rodrigo Lago, Josimar levou também a mulher, deputada Detinha, mas não o vereador Aldir Júnior

Foi classificada como estranha até para os próprios aliados a reaproximação do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) e o governador Flávio Dino (PCdoB).

Até semana passada, Maranhãozinho era tido como um dos principais aliados do também deputado federal Eduardo Braide (Podemos), a quem indicaria, inclusive, o sobrinho, vereador Alçdir Júnior (PL), como vice em São Luís.

A presença de Josimar em Palácio foi amplamente divulgadas em blogs alinhados a Flávio Dino, que deram a entender um afastamento de Braide.

– O Josimar sabe o que está fazendo. Mas que é estranho, é. Estou aqui para seguir as diretrizes – ponderou o vereador Beto Castro, aliado a Josimar e filiado ao Avante, partido ligado ao deputado no Maranhão.

O blog Marco Aurélio D’Eça perguntou a Braide: “essa ida de Josimar a Flávio Dino significa o quê?”.

[significa] que ele é da base de Flávio Dino – respondeu o deputados, entre sorrisos.

O blog quis saber se, mesmo assim, a aliança continua, mas não obteve mais respostas.

Josimar de Maranhãozinho também nada comentou sobre o assunto…

1

Gastão chama Josimar de Maranhãozinho de megalomaníaco…

Deputado federal reage ao colega de bancada, acusado de tentar articular para ter o comando também do Pros no Maranhão

 

O deputado federal  Gastão Vieira veio a público nesta terça-feira, 4, para rebater especulações de que o também deputado Josimar de Maranhãozinho (PL) estaria articulando para tomar-lhe o controle do PROS no estado.

– O comando nacional do PROS sequer teve qualquer conversa com o deputado Josimar, por uma razão simples: no nosso partido não há filiados e parlamentares que respondem a processos cíveis e criminais na Justiça. Aos filiados, apoiadores e correligionários, sigam tranquilos. Gastão Vieira segue presidindo o PROS-MA. Qualquer notícia contrária não passa de desinformação e má-fé –  disse Viera, em nota distribuída à imprensa.

Segundo Gastão Vieira, a informação plantada em blogs que, segundo ele, são financiados por Josimar de Maranhãzinho, é mentirosa.

– Ao contrário das informações plantadas pelo megalomaníaco deputado que se acha dono do Estado, não há nenhuma negociação ou mudança de comando do partido do Estado – garantiu.

A critica de Gastão repercutiu também nas redes sociais, mas não houve, ainda, resposta de Josimar…

0

Paulo Marinho Jr. vai assumir mandato na Câmara Federal…

Vice-prefeito de Caxias assumirá no lugar de Josimar de Maranhãozinho, com a missão de fortalecer o PL na Casa; o suplente concorreu às eleições de 2018 pelo PP, mas deve trocar de partido para garantir espaços de poder

 

Josimar de Maranhãozinho dará comando do PL a Paulo Marinho e mandato temporário na Câmara Federal

O vice-prefeito de Caxias, Paulo Marinho Júnior, vai trocar o PP pelo PL nas próximas semanas.

A troca de legendas faz parte da aliança que firmou com o deputado Josimar de Maranhãozinho, a quem deve substituir no mandato nos próximos meses.

Marinho Jr. é também suplente de deputado federal, mandato que disputou pelo PP; para assumir na Câmara, ele trocará de legenda e garantirá o comando partidário em todo o Leste maranhense.

Mesmo assumindo mandato de deputado federal, o vice-prefeito de Caxias reforçou o compromisso de manter a chapa com o prefeito Fábio Gentil (PRB).

O suplente deve assumir o mandato na Câmara logo no início da próxima legislatura, em fevereiro…

Com informações do blog do Ludwig

2

Velha política ronda a candidatura de Eduardo Braide…

Políticos tradicionais, como Roberto Rocha e Josimar de Maranhãozinho, tentam impor parentes na chapa do deputado federal, velha prática oligarca de passar o poder de pai para filho, como se fosse herança familiar

 

JOSIMAR DE MARANHÃZOINHO USA O PODER ECONÔMICO E A ESTRUTURA POLÍTICA para transformar mandatos populares em patrimônio pessoal; e pode prejudicar a imagem de Braide com a indicação do vice

Blogs e jornais têm abordado sistematicamente uma articulação de bastidores entre o deputado federal Eduardo Braide (PMN) – favorito na disputa pela Prefeitura de São Luís – e o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL).

Essa articulação, especula a imprensa, garantiria a Josimar indicar um parente para vice de Eduardo em 2020. (Saiba mais aqui)

Agora, surgem novas notícias, dando conta de que o senador Roberto Rocha (PSDB), também articula aliança com Braide, na tentativa de impor o filho como companheiro de chapa. (Leia aqui)

É uma prática patrimonialista, que transformam as instâncias de poder como herança familiar.

O blog Marco Aurélio D’Eça tem criticado historicamente a política de castas no Maranhão, na qual apenas parentes de detentores de poder são alçados a mandatos populares e cargos de alto escalão, transformando o estado em uma espécie de capitania hereditária.

Essa crítica pode ser vista em vários posts, como os transcritos abaixo:

Os municípios como capitanias hereditárias…

Símbolos da cafonice provinciana de SLZ…

Por isso, Eliziane Gama…

Pais & Filhos…

A PIRÂMIDE DAS VELHAS PRÁTICAS POLÍTICAS MANTÉM A SOCIEDADE EM CASTAS, com apenas uns poucos chegando ao poder como herança de família

A política patrimonialista é um mal que já deveria ser banido do estado, mas continua a ser usada abertamente pelos chefes de poder.

Basta ver a atual formação da Assembleia Legislativa, cujo plenário é dominado por filhos de deputados e juízes, mulheres de prefeitos e deputados federais, netos de senadores, mulheres de vereadores e herdeiros de empresários.

Eduardo Braide – ele próprio herdeiro de político tradicional do estado – parece envergonhar-se da articulação com Maranhãozinho; tanto que mantém silêncio sobre o assunto e nem ser deixa fotografar com nenhuma liderança política.

Mas precisa fugir da tentação de transformar sua chapa em herança familiar.

Mesmo que em troca garanta a estrutura que precisa para a eleição de 2020…

0

A difícil relação entre Weverton Rocha e os Cutrim…

Após intenso namoro político, que levou toda a família para o PDT, projeto do senador para 2022 – que passa também pelo comando da Assembleia Legislativa – levou ao estremecimento das relações; e pode provocar até a expulsão do deputado federal Gil Cutrim

 

RELAÇÃO DE WEVERTON COM OS IRMÃOS CUTRIM FOI INTENSA DURANTE TODA A CAMPANHA, o que atraiu também a simpatia do pai, Edmar Cutrim

O senador Weverton Rocha e os membros da família Cutrim – deputados Gil e Glalbert Cutrim e o conselheiro Edmar Cutrim – era de total entrosamento logo após a eleição que consagrou o pedetista no Maranhão.

Eleito com quase 2 milhões de votos, Weverton montou rapidamente uma base sólida, com influência direta em instâncias de poder como a Famem, Prefeitura e Câmara de São Luís, e também a Assembleia Legislativa. (Relembre aqui)

E foi exatamente na Assembleia que a relação com os Cutrim começou a degringolar.

Glalbert Cutrim é vice-presidente da Casa, e tinha a perspectiva de substituir Othelino Neto (PCdoB) a partir de 2021; mas uma articulação envolvendo Weverton garantiu uma reeleição antecipada a Othelino, esticando seu mandato até o fim de 2022.

Uma demonstração de insatisfação dos Cutrim foi vista na reforma da Previdência, quando o deputado federal Gil Cutrim contrariou recomendação do PDT e votou a favor do projeto do presidente Jair Bolsonaro (PSL) – o que pode levar à sua expulsão dos quadros pedetistas.

Aliás, Gil Cutrim já havia sido relegado a segundo plano na disputa pela coordenação da bancada com o deputado Juscelino Filho (DEM), que teve a preferência do senador pedetista. (Entenda aqui e aqui)

HOJE, A RELAÇÃO MAIS PRÓXIMA DE WEVERTON É COM O DEPUTADO JOSIMAR DE MARANHÃOZINHO, QUE TEM INTERESSE NA ASSEMBLEIA, almejada pelos Cutrim

Glalbert Cutrim manteve-se na vice-presidência da Assembleia; e poderá substituir naturalmente Othelino, caso este se candidate a senador ou vice-governador. Mas uma outra articulação de Weverton Rocha complica ainda mais a relação com seus ex-aliados.

O senador engatou um namoro político com o deputado federal Josimar de Maranhãozinho, também interessado nas eleições de 2022. O apoio de Maranhãozinho, que também pode ser candidato a vice ou senador, inclui o comando da Assembleia para sua mulher, a deputada Detinha.

E tudo indica que a relação com os Cutrim continuará ladeira abaixo após intenso namoro.

É aguardar e conferir…

3

Leonardo Sá mostra força com lançamento de candidatura em Pinheiro…

Senadora Eliziane Gama e deputado federal Josimar de Maranhãozinho participaram do evento de pré-campanha do deputado estadual, que mobilizou o município no último sábado

 

O deputado estadual Leonardo Sá (PL) deu mostras de que vai brigar forte pela Prefeitura de Pinheiro, em 2020.

No último sábado, 12, a senadora Eliziane Gama (Cidadania) e o deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL) estiveram no lançamento da sua candidatura.

“É importante que haja esta disputa, pois como deputado estadual Leonardo Sá tem se mostrado muito competente. É o que Pinheiro precisa”, avaliou a senadora.

Josimar de Maranhãozinho abrigou Leonardo Sá no PL exatamente para garantir a ele a candidatura em Pinheiro.