2

Socorro Waquim e a Famem…

Socorro Waquim: péssima gestão em Timon

A prefeita de Timon, Socorro Waquim (PMDB) insiste em se declarar candidata a presidente da Famem, mas já não tem autoridade política e administrativa para isso.

A decisão da Justiça, de bloquear os recursos da prefeitura para pagamento de salários atrasados de servidores – como mostram vários blogs de São Luís – depõe contra a prefeita.

Como quer presidir uma entidade e dar exemplo administrativo aos colegas se não consegue honrar sequer seus compromissos locais?

No início da semana, Socorro Waquim foi dura com o colega Caio Hostílio por conta de notícias sobre sua desistência da disputa pela Famem. Não deveria.

Afinal, com a imagem que tem hoje entre os colegas, a prefeita de Timon acabará sendo candidata apenas de si mesma.

35

Tribunal de Justiça garante candidatura de José Augusto a reitor da Uema

O reitor José Augusto, em solenidade na Uema

(14h10) – A desembargadora Nelma Sarney cassou agora hoje a Liminar da juíza da 1ª Vara da Fazenda Pública, Luiza Madeiro Neponucena, que impedia a candidatura do reitor José Augusto Oliveira na disputa pela direção da Universidade Estadual do Maranhão.

Com a decisão, o reitor está apto a disputar novo mandato, agora com o respaldo também da Justiça maranhense.

A candidatura de José Augusto Oliveira foi questionada pelo também candidato Henrique Mariano Amaral, que temia a presença do reitor na lista tríplice a ser escolhida pela comunidade uemiana.

Em sua decisão, Nelma Sarney entendeu que a candidatura do reitor estava plenamente amparada no Estatudo da Uema e respaldada pelo Conselho Universitário.

José Augusto assumiu a reitoria da Uema em 2006, em substituição ao então reitor, Waldir Maranhão. Com a saída de Maranhão, para concorrer à Câmara Federal, Oliveira ficou nove meses respondendo pela universidade, até nova eleição para reitor, no final do mesmo ano.

Eleito para o cargo de reitor, o professor tomou posse para o primeiro mandato em 2007. Nestas eleições, ele se preparava para concorrer a novo mandato – há previsão de reeleição no Estatuto da Uema – quando teve a candidatura questionada.

Ao avaliar o caso, o Consun entendeu que os primeiros nove meses não poderiam ser contados como mandato e aprovou a nova candidatura do reitor.

Inconformado, Henrique Mariano procurou a Justiça e obteve ontem a Liminar em 1º Grau, agora derrubada por membro do Tribunal de Justiça.

A eleição da Uema acontece nesta quarta-feira…