1

Fábio Câmara presta homenagem ao mestre Euzamor…

Ex-vereador destacou a vida e a carreira de capoeirista da Vila Bessa falecido na manhã de ontem

 

Euzamor em atividade, em seu grupo de capoeira

O ex-vereador Fábio Câmara (PMDB) prestou bonita homenagem ao mestre capoerista Euzamor, falecido na manhã desta terça-feira, 18, em São Luís.

– A Vila Bessa e a roda de capoeira de São Luís está um pouco mais triste. Se foi o gingado de Mestre Euzamor. Marido de Dona Sônia e pai de Luma e do meu irmão e amigo Bruno, Mestre Euzamor tinha Amor no nome e na entrega a uma arte que cultivou durante toda a sua vida com alegria e Luta o que, apesar da nossa tristeza pela sua passagem, ameniza a dor do nosso luto – declarou Câmara.

O mestre Euzamor faleceu vítima de complicações de uma pneumonia.

– Nós nos solidarizamos com toda a família e amigos na certeza de que outros atabaques e outros berimbaus sonirão nos portais da eternidade para receberem Mestre Euzamor numa festa onde certamente Mestre Bimba, Mestre Pastinha, Mestre Sapo e tantos outros gingarão reunidos na glória de um cordão azul celeste. Bruno e família, na ausência que se materializou hoje, saibam que podem contar conosco hoje, amanhã e sempre – afirmou o ex-vereador.

7

A política vai ter que esperar…

Dino: luto necessário

Se insistiam em uma decisão rápida para a formação da chapa que disputaria a eleição em São Luís, os aliados do ex-deputado Flávio Dino (PCdoB) vão ter que esperar.

A tragédia familiar que se abateu sobre Dino pode ter sido o ponto definitivo para sua desistência da disputa pela prefeitura.

Abalado pela morte do filho, o ex-parlamentar precisará de algum tempo – meses até – para retomar o eixo da vida e seguir em frente.

E isso deve ser respeitado.

Os membros de PP, PPS, PSB e PTC vão ter que ficar em compasso de espera, a menos que decidam se movimentar por si só.

Tadeu Palácio (PP) já havia lançado candidatura; Edivaldo Júnior (PTC) também. Roberto Rocha (PSB) e Eliziane Gama (PPS) foram intimados pelos respectivos partidos a entrar na disputa.

Mas nenhum deles pretende tomar decisão sem a presença do líder do grupo, que precisa, hoje, da introspecção familiar.

Momentaneamente sem rumo, estes partidos terão que aguardar – provavelmente até junho, às vésperas das convenções.

E vão começar da estaca zero…

8

Jackson Lago: o PDT era ele…

Jackson Lago foi o PDT, do início ao fim

O ex-governador Jackson Lago foi o líder inconteste no PDT durante toda a história do partido.

Seu principal legado na política é este: conseguir manter forte no Maranhão um partido que perdeu sua força no restante do país após a morte do seu fundador, Leonel Brizola.

Nos últimos 25 anos, o PDT liderou a oposição em todas as campanhas eleitorais em São Luís e no Maranhão – sempre com Jackson Lago à frente, com seus erros e acertos.

Mesmo quando o Brasil se encantava com o liberalismo do PSDB; mesmo quando o PT mostrava-se como principal alternativa à esquerda.

O exemplo do ex-governador foi, exatamente, manter-se fiel aos seus princípios mesmo quando se alinhou a outro projeto de poder, contraditoriamente ou não.

Esteve com Epitácio Cafeteira (PTB), mas não se identificou cafeteirista. Esteve com Lula sem ser lulista. Foi aliado de José Reinaldo, mas não reinaldista.

Até com o grupo Sarney já esteve, sem ser sarneysista.

O ex-governador marcou sua trajetória pelo que sempre foi, desde que construiu o PDT.

Um autêntico – e talvez único – pedetista…

4

Sessão na Assembléia, agora, só semana que vem…

A Assembléia Legislativa decidiu seguir o caminho do Congresso Nacional e suspendeu a sessão de hoje, em respeitro ao ex-vice-presidente José Alencar, morto ontem, vítima de câncer.

O presidente em exercício, Marcos Caldas (PRB), abriu os trabalhos apenas para comunicar a suspensão das sessões.

Alguns deputados acam que poderá haver sessão nesta quinta-feira. Outros, swe preparama para retornar apenas na segunda-feira, uma vez que o decreto de luto é de três dias.

Poucos deputados estiveram presentes hoje em plenário…