7

Bolsomínions forçam a barra para formar manifestação de apoio ao governo…

Movimentos de direita, apoiadores do governo Bolsonaro e aliados políticos do presidente adotam estratégia de pressão ao Congresso para garantir presença nas marchas do próximo domingo, 26

 

MEMBROS DO MBL EM MANIFESTAÇÃO PELO BRASIL, QUE OS BOLSONARISTAS USARAM COMO SUA; o movimento agora está ora das ruas

Quem acompanha as redes sociais e faz parte de grupos de troca de mensagens no celular acompanhou nos últimos dias, uma avalanche de memes, fake news e críticas ao Congresso Nacional.

Trata-se de mais uma estratégia dos bolsonaristas para formar multidão nas manifestações do próximo domingo, 26, de pretenso apoio ao governo Jair Bolsonaro (PSL).

O risco da manifestação contra o Congresso é a criação de um movimento – estimulado pelo próprio presidente da República – contra os demais poderes.

Desde a campanha, os bolsomínions se utilizam de bots nas redes sociais para influenciar a sociedade contra “os inimigos do presidente”.

A estratégia deu certo nas eleições garantindo a vitória de Bolsonaro.

Mas a mesma internet que favoreceu a vitória do presidente acabou por prejudicá-lo nos primeiros meses como mandatário, resultando em uma forte queda de popularidade entre janeiro e maio.

O resultado foi uma fraca reação aos movimentos do último dia 15, que levou milhões para as ruas contra as medidas do governo na área da Educação.

Em sua nova cruzada, Bolsonaro perdeu o apoio do Movimento Brasil Livre (MBL), que se recusou a participar da manifestação do próximo domingo.

O MBL também passou a ser atacado pelos bolsomínions.

A falta de reação pró-Bolsonaro nas redes foi analisada pelo blog Marco Aurélio D’Eça, no post “O início do fim do governo Bolsonaro”.

Agora, para garantir a volta da “militância às ruas” – em apoio às medidas do governo – os bolsonaristas pregam uma marcha contra o Congresso.

Por isso a inundação de memes e fake news nas redes sociais…

3

Direita maranhense mapeia cargos federais de comunistas e sarneysistas…

Em documento encaminhado ao presidente Jair Bolsonaro, grupos políticos que se fortaleceram no período eleitoral mostram quem ocupa os principais postos no estado e as consequências destas atuações

 

Flávio Dino controla o Porto do Itaqui, que a Direita Maranhense quer devolver ao Governo Federal

Não se restringe apenas à relação do governador Flávio Dino (PCdoB) com o empresário Ilson Mateus o dossiê encaminhado por uma série de grupos da direita maranhense ao presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Além de citar o que chamam de monopólio do Mateus no setor atacadista – favorecido por Dino, segundo o documento – o grupo, encabeçado pelo Movimento Brasil Livre (MBL), propõe ações do Governo Federal no Maranhão e pede investigações em vários setores.

Um dos capítulos trata dos principais cargos federais no Maranhão.

O MBL e seus parceiros – Endireita Maranhão; Expresso liberdade; Círculo Monárquico e Movimento Brasil Conservador – citam cargos controlados por aliados do Grupo Sarney e de Flávio Dino.

– Hoje a administração do Porto [do Itaqui] está nas mãos do Governo do Estado do Maranhão, podendo ser revista a qualquer momento pelo Presidente da República. No ano de 2018 o Governo do Estado se apropriou de R$ 140 milhões de reais das contas do Porto do Itaqui, na véspera das eleições – informa o documento.

André Campos, com João Alberto; “para a direita, representantes da velha política”

Os direitistas citam ainda a presidência da Eletronorte, “cargo hoje Astrogildo Quental, histórico aliado da Família Sarney”, e a Superintendência da Funasa.

– Este cargo hoje está ocupado pelo senhor Marco André Campos da Silva, indicado pelo Ex-Senador João Alberto, e que faz parte de uma espécie de velha política – apontam.

Após apontar a histórica guerra entre sarneysistas e comunistas, MBL e seus congêneres concluem com um requerimento ao presidente:

– Pensando nisso, os grupos que neste requerimento se reúnem, vem pedir ao Governo Federal, que seja analisado todo o conteúdo aqui exposto, e que sejam tomadas providências no sentido de melhorar a vida do povo maranhense, que certamente refletirá positivamente no restante do Brasil.

O dossiê da Direita maranhense foi protocolado segunda-feira, 14, na presidência da República…