1

Escândalo do futebol: em 2013 este blog já abordava o assunto..

Este blog republica abaixo o post “O escândalo da CBF e o silêncio conivente da Rede Globo…”, publicado em 24/03/2013, que retrata os esquemas da Nike, da Traffic e da própria Rede Globo, que hoje tenta se esquivar da corrupção que impera no futebol mundial

 

mafia cbf globo

Rede Globo e CBF juntas no esquema, que tem ainda Nike e Traffic

A máfia que controla o futebol brasileiro é calçada em uma base formada pela CBF,  Rede Globo, a multinacional Nike, e uma empresa de marketing esportivo chamada Traffic.

Nas adjacências, eles recebem o apoio de outras figuras, como os ex-jogadores Pelé e Ronaldo Fenômeno, além de ministros ligados à área esportiva e parlamentares, recrutados para varrer toda a sujeira para debaixo do tapete.

Esta máfia controla desde as transmissões esportivas até a convocação de jogadores e os amistosos caça-níqueis da seleção brasileira.

Pouco importa os resultados em campo; pouco importa vitórias em Copas do Mundo e outros torneios.

O que importa é o lucro de levar a seleção para amistosos com países miseráveis, em troca de milhões de reais – com lucro dividido entre todos os membros do esquema.

Por isso é que a Rede Globo não deu uma linha sequer sobre as denúncias do ex-jogador Romário (PSB), hoje deputado federal.

Para a Globo, não é interessante derrubar o capo do futebol, José Maria Marin, e seus vassalos.

Ao esquema Nike/Globo/Traffic interessa apenas manipular os tolos a torcer pela seleção de brasileiros convocados dentro de um esquema.

romario

Romário: ainda falando sozinho

A Nike decide com quem a seleção deve jogar e quem deve ser convocado. A Traffic vende os amistosos mundo a fora, além das propagandas em estádios e TVs.

À CBF cabe disponibilizar a estrutura dos jogos.

E a Globo arregimenta torcida, com matérias ufanistas e fantasiosas em sua programação, com o objetivo de despertar a tola torcida, que acredita em tudo caladinha – e até chora pelas derrotas, muitas fabricadas nos bastidores.

Por isso é que Romário vai continuar falando sozinho.

Pelo menos até a Copa de 2014 – que, aliás, já tem dono.

E não é o Brasil…

7

Seleção da Nike em mais um dèrbi caça-níquel…

Ronaldinho: só badalação...

A seleção que a multinacional Nike impõe aos brasileiros faz mais uma apresentação promocional nesta quarta-feira, naqueles lugares – e com adversários de países – onde a empresa tenta promover seus produtos.

É por isso que mentiras como Ronaldinho Gaúcho vão e craques como Káká não –  já que este último é patrocinado pela Adidas.

A presença de Gaúcho tem o objetivo de atrair a mídia e a torcida.

Por isso a Rede Globo, parceira da Nike em projetos deste tipo, foca toda a cobertura em torno dele.

Mesmo ao lado de craques como Thiago Silva, Lucas ainda tem a preferência de Mano

Ele nem precisa jogar, basta badalar à vontade.

Ao seu lado, excrecências como Lucas Leiva, Sandro (?) e Daniel Alves, que só são convocados por que também têm acordo com a Nike.

Para se ter idéia da desimportância deste jogo, o titular do blog escreveu todo o post e não conseguiu lembrar o nome do adversário.

Mas isso parece ser o que menos importa para a CBF…