3

São Luís volta a agir como se a pandemia tivesse acabado

Bares, restaurantes, praias e shoppings voltam a receber multidões no fim de semana, a maioria sem máscara; e as autoridades também ignoram as medidas de proteção e de restrição nos estabelecimentos

 

Os bares e vilas de lanchonetes ficaram lotados, sem a menor preocupação com coVID-19 durante o fim de semana

Quem passeou por São Luís no fim de semana teve a impressão de que a cidade está absolutamente livre da pandemia de coronavírus.

O blog Marco Aurélio D’Eça visitou os principais locais de aglomeração desde a sexta-feira, 17 – bares, restaurantes, praias e shoppings – e constatou que a capital maranhense vive uma acelerada volta à normalidade.

De acordo com o último boletim da Secretaria de Saúde, deste domingo, 19, o Maranhão já registra 106.335 casos, com 2.708 mortes.

Na sexta-feira e no sábado, bares da Lagoa da Jansén, da Península da Ponta D’Areia, e da Avenida Litorânea realizaram festas, inclusive com música ao vivo; e extrapolaram o horário de 0h00, estabelecido para encerramento.

Nestes bares, alguns funcionários – só alguns – utilizavam os equipamentos exigidos de proteção (máscaras e face shield); mas ninguém exigia os cuidados necessários aos clientes.

A impressão que se teve desse passeio é que as autoridades também deixaram as exigências de lado; algumas viaturas policiais foram vistas, mas nenhuma abordagem foi feita nos bares e restaurantes.

Nas praias, as mesas na areia ficaram lotadas, mas ninguém respeitou a exigência do distanciamento e do uso de proteção individual

No domingo, as praias da região do Calhau e da Ponta D’Areia foram as vilãs.

Bares e restaurantes também ignoravam as medidas de segurança; praticamente ninguém usava máscaras na areia e muito menos nas mesas dos estabelecimentos, que seguiram sem distanciamento.

O maior rigor se dá mesmo nos shoppings centers, em que o controle de entrada segue com teste de febre e higienização com álcool em gel; mas não há controle sobre o total de pessoas no estabelecimento.

O “nem aí!” com a pandemia segue também nas casas.

Tem sido comum se vê festas em residências, inclusive com música ao vivo, que segue proibida. Nesses eventos não há a menor preocupação com uso de máscaras ou higienização.

A tendência é que a normalidade aumente nas próximas semanas do chamado período de férias de verão maranhense.

Simples assim…

0

Governo do Maranhão atrasa pagamento de médicos em meio à pandemia, denuncia César Pires

O deputado César Pires repudiou o desrespeito do Governo do Maranhão com os médicos da rede estadual de saúde, que há três meses estão sem receber seus pagamentos. Para o parlamentar, não há justificativa para atrasar os salários desses profissionais, pois o governo federal já repassou milhões de reais para o combate à pandemia do coronavírus no estado.

“Mais uma vez, o discurso do governo Flávio Dino é diferente da prática. Na propaganda e nas redes sociais, elogiam e parabenizam os profissionais da saúde que estão na linha de frente no combate ao coronavírus. E justamente em meio à pandemia, deixam de reconhecer o trabalho dos médicos ao atrasar seus pagamentos. Recebi diversas denúncias de que eles ainda não receberam da Emserh os salários de abril, maio e junho. Isso é um absurdo”, declarou o deputado.

César Pires ressaltou que não falta recursos para o pagamento dos médicos ao lembrar que o governo Flávio Dino editou, em junho, a Medida Provisória 319 abrindo crédito extra de R$ 71 milhões para gastar os recursos federais repassados ao Maranhão, sem sequer informar como e onde essa verba seria aplicada. Além de ter recebido outros repasses do governo Bolsonaro para o combate à pandemia no Maranhão.

“O governador muito critica o presidente Jair Bolsonaro, mas o governo federal tem garantido os recursos para que o Maranhão possa enfrentar a pandemia. Então, é inaceitável que os médicos, muitos deles até adoeceram e alguns até morreram, fiquem sem receber pelo grandioso trabalho que têm oferecidos aos maranhenses”, concluiu César Pires.

2

Bares da Península desrespeitam leis, promovem shows e aglomerações

Habitada em sua maior parte por políticos, membros do Judiciário e do alto escalão do governo, a área impõe uma espécie de “sabe com quem está falando?” aos agentes de fiscalização, que acabam reprimindo apenas pequenos bares, em bairros comunitários e na periferia de São Luís

 

Música ao vivo em restaurante da Península da Ponta D’Areia, onde os “nobres” ignoram decreto do governo e intimidade a ação da fiscalização

Enquanto bares e restaurantes dos bairros populares e das comunidades da periferia de São Luís sofrem com a repressão policial, os estabelecimentos da Península da Ponta D’Areia passam ao largo da lei que proíbe música ao vivo e aglomerações.

Desde que voltou a funcionar à noite, a região tida como a mais nobre de São Luís promove festas, aglomerações na praia e até shows de música ao vivo, que estão proibidos em toda a cidade por causa da pandemia.

Foi o que aconteceu, por exemplo, nesta quinta-feira, 16 – como mostra a imagem que ilustra este post – e está programado também para este fim de semana.

Na Península moram políticos, membros do Judiciário e do Ministério Público, servidores de alto escalão do próprio governo e empresários, que ignoram as regras da boa convivência e do combate à pandemia de coronavírus.

Este “status” inibe as autoridades de fiscalização impondo a eles o intimidador “sabe com quem está falando?”.

No final de semana passado, aglomeração como esta na Cidade Operária foi duramente reprimida pela Vigilância Sanitária, Blitz Urbana e polícia

Enquanto isso, as ações de repressão das autoridades do governo seguem firmes em bairros populares e na periferia, onde a ordem de não gerar aglomerações e realizar música ao vivo é imposta à força, inclusive com multas e ameaças de prisão.

O governo Flávio Dino (PCdoB) estuda liberar voz e violão em decreto ainda sem previsão para ser editado.

Mas, ao que parece, na Península pouco importa se o decreto já exista ou não…

1

Simplicio Araújo consegue nos EUA hospital de campanha para Bacabal

O Secretário de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Simplício Araújo, após diálogos com o Governo Norte Americano, conseguiu a doação de um hospital de campanha que será implantado na cidade de Bacabal.

Recentemente, o secretário da Seinc, Simplício Araújo esteve dialogando por meio de videoconferência com o Consulado dos Estados Unidos no Brasil, alinhando as tratativas para a implantação da unidade de saúde eu contará com 40 leitos e que será mais um reforço para tratar pacientes com coronavírus em Bacabal e região.

“Conseguimos por meio do consulado americano mais esse importante espaço. O Governo americano vai doar toda a estrutura do hospital e insumos, como material de limpeza hospitalar e EPI’s”, disse Simplício Araújo.

Além dos insumos, o Governo Americano vai doar toda a estrutura do hospital, como macas, aparelhos de ar-condicionado e o gerador de energia.

Mais doações

Além do hospital de campanha que será implantando pelo Governo Americano, tratativas da Seinc resultaram na implantação do hospital de campanha Dr. Kleber Branco em Pedreiras, com apoio da Eneva.

Recentemente, a diocese de Bacabal recebeu a doação de 600 litros de álcool após intermediação da Seinc por meio da empresa Plastik.

Os trabalhos da Seinc também resultaram na compra de respiradores, máscaras e termômetros, comprados por meio de doações da classe empresarial.

Além dos equipamentos, a Seinc também conseguiu doações de protetores faciais e diversos outros insumos que foram destinados para rede de saúde do Estado.

0

Escolas municipais terão aulas apenas em setembro…

 

Secretário Municipal de Educação, Moacir Feitosa, informou aos vereadores de São Luís que o funcionamento das unidades de ensino serão retomadas de maneira gradual e com medidas sanitárias rígidas

 

O secretário Moacir Feitosa participou de forma remota da sessão com os vereadores na Câmara Municipal de São Luís

A Câmara Municipal de São Luís realizou, na manhã desta quarta-feira, 15, sessão extraordinária remota com o secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa, oportunidade na qual o auxiliar do prefeito Edivaldo Holanda Júnior anunciou que as aulas presenciais na rede municipal de ensino da capital deverão ser retomadas de maneira gradual somente em setembro.

A sessão, comandada pelo vereador Osmar Filho (PDT), presidente da Casa, foi proposta pelo vereador Raimundo Penha (PDT) e contou com as participações, de forma remota e presencial, dos vereadores Marquinhos (DEM), Genival Alves (Republicanos), César Bombeiro (Podemos), Honorato Fernandes (PT), Pavão Filho (PDT), Umbelino Júnior (PRTB), Fátima Araújo (PC do B), Ivaldo Rodrigues (PDT), Marcial Lima (Podemos), Chaguinhas (Podemos) e Nato Júnior (PDT).

A proposta apresentada por Moacir Feitosa prevê o retorno gradual dos cerca de 85 mil estudantes mediante a adoção de medidas sanitárias rígidas, tais como distribuição de kits individuais com máscara, disponibilização de álcool em gel em todas as unidades, controle de temperatura e demarcação de lugares visando o distanciamento.

“Fizemos uma parceria com infectologistas da UFMA para elaborar os protocolos sanitários para ser implantados na rede de ensino municipal, que atinge direto as 98 escolas da educação infantil, 201 escolas de ensino fundamental e 56 anexos”, afirmou o titular da pasta.

De acordo com Gleise Sales, representante do Sindicato dos Profissionais do Magistério de São Luís, a entidade defende que as aulas não tenham início em setembro, mas que a Prefeitura invista na formação continuada dos professores e que as aulas sejam feitas de forma remota para preservar a saúde dos docentes, alunos e os servidores das escolas.

0

Artigo: é preciso pensar a Educação no Brasil pós-pandemia

Por Gastão Vieira

Este ano, mesmo no meio de uma pandemia, participamos de um seminário virtual sobre a transição dos jovens da escola para o mercado de trabalho. Na oportunidade pude apresentar uma pesquisa desenvolvida pela IDados, com mais de três mil jovens de várias regiões do país.

Entre as conclusões da pesquisa estão, principalmente, os questionamentos sobre como esse caminho pode ser menos tortuoso e pode passar pelo ensino técnico. Os jovens que cursam o ensino médio técnico fazem uma transição mais fácil para o mercado de trabalho e, também, passam menos tempo na informalidade do que os que concluíram o ensino médio regular.

A pesquisa documenta ainda o que já é conhecido, mas pouco considerado nas políticas públicas: trabalho gera trabalho. Quanto mais tempo o jovem fica sem trabalho ou na informalidade, menores são suas chances de obter emprego, e piores são os empregos que obtiver.

Agora, um outro estudo feito pela Fundação Roberto Marinho e o Insper (Instituto de Estudo e Pesquisa) mostra que o Brasil perde R$ 214 bilhões por ano com os jovens que não concluem a educação básica (pré-escola, fundamental e médio).

O cálculo é inédito e aponta as consequências da evasão escolar e da falta de prioridade para a educação, ao mensurar o custo, em valores monetários, para o país e para cada um dos 575 mil jovens que não concluirão a educação básica.

Diante disso, podemos dizer que as pesquisas se entrelaçam, a partir do momento em que a qualidade do ensino e a necessidade de procurar emprego empurram os jovens para fora da escola mais cedo. Só que abandonar a sala de aula, antes de concluir os estudos, dificulta ainda mais a disputa por uma vaga no mercado de trabalho.

É um círculo vicioso que só será interrompido se o ensino médio geral for finalmente implantado…. Se o ensino médio técnico for uma prioridade. O ensino médio geral leva para a universidade, o ensino médio técnico, sozinho, leva prioritariamente para o ensino superior e o técnico para o emprego.

É preciso mudar a realidade atual, focar no que vem por aí pós-pandemia. Descobrir formas de manter o jovem na escola e, principalmente, tentar diminuir essa evasão com ensino de qualidade em todos os sentidos. Talvez criar uma forma de aprendizado que proporcione a todos os estudantes a escolha do próprio caminho com as mesmas chances de disputar uma vaga no mercado de trabalho ou seguir uma carreira acadêmica.

1

Líder do governo na Assembleia testa positivo para coVID-19…

Rafael Leitoa vinha participando dos trabalhos da Casa; Foi o primeiro caso registrado após retomada das sessões presenciais e não há informação de testes em outros parlamentares que tiveram contato com ele

 

Rafael Leitoa participou e várias sessões presenciais na Assembleia até ser diagnosticado com coVID-19; Direção da Casa ainda não se manifestou

Líder do governo Flávio Dino (PCdoB) na Assembléia Legislativa, o deputado estadual Rafael Leitoa (PDT) testou positivo para a Covid-19.

A informação foi confirmada pelo próprio parlamentar em suas redes sociais.

É o primeiro caso  e coVID-129 registrado na Assembleia desde a retomada dos trabalhos presenciais, há cerca de 15 dias.

– Estou me sentindo bem, ficarei em isolamento e tratamento adequado para manutenção da saúde dos que estão próximos e da minha família – disse o deputado.

O parlamentar manteve contato com outros nas sessões da Assembleia, mas a Casa não informou se haverá testes em deputados e servidores. 

Rafael se recupera em sua residência, em Timon. 

Veja abaixo o exame do deputado:

 

0

Protocolo adotado por Hilton Gonçalo salva vidas em Santa Rita

As prefeituras de Santa Rita e Bacabeira decidiram adotar um protocolo medicamentoso – a base de ivermectina – indicado pelo prefeito Hilton Gonçalo, que tem formação em medicina pela Universidade Federal do Maranhão. Resultado disto é que vidas estão sendo salvas e os dois municípios possuem um grande intervalo sem registro de mortes por covid-19.

Hilton Gonçalo defendeu desde o inicio da pandemia, que o poder público deveria agir rápido, iniciando uma testagem em massa e a ação imediata de um protocolo para quem apresentasse sintomas gripais. Intitulado de protocolo preventivo, a primeira etapa consiste em oferecer doses de ivermectina a pacientes, sendo detectada a presença do novo coronavírus introduzia-se a azitromicina e caso fosse necessário, a hidroxicloroquina e corticoides seriam adotados.

Essa tomada de decisão do prefeito de Santa Rita foi baseado em alguns modelos médicos. Hilton Gonçalo baseou-se em atitudes adotadas como os ‘Protocolo de Madrid’ , ‘Protocolo de Bérgamo’ e ‘Protocolo de Marseille’, assim como aqueles seguidos no Brasil nas cidades de Floriano (PI), Macapá (AP) e Porto Feliz (SP).

Para aplicar essa proposta, Hilton Gonçalo agiu rápido e adquiriu através da Prefeitura de Santa Rita testes rápidos, assim como também foram encomendados os remédios em farmácias de manipulação.

Essa ação rápida do prefeito Hilton Gonçalo trouxe resultado imediato. Santa Rita que possui pouco mais de 40 mil habitantes, possui apenas 195 casos e o registro de seis óbitos, o último registrado no dia 27 de junho. De acordo com o apurado, todos as mortes, infelizmente, ocorreram por não terem seguido o protocolo indicado pela Secretaria municipal de Saúde.

Vale lembrar que tanto a ivermectina, quanto azitromicina, hidroxicloroquina e outros remédios estão disponíveis na rede municipal de Santa Rita.

Hilton Gonçalo explica, “ainda no começo da pandemia, nós decidimos adotar um tratamento precoce de todos os pacientes com sintomas leves de Covid, distribuímos ivermectina através das nossas equipes de saúde e felizmente, todos que trataram precocemente não evoluíram com gravidade e mesmo que evoluam para a fase 2, o tratamento passa a ser mais fácil. ”

“Nossa experiência é de sucesso, o que nos preocupa é a procura tardia, os pacientes deixam para nos procurar com sintomas adiantados ou esperam o resultado exame sorológico ou do PCR que demora dez dias na rede estadual de saúde”, alerta Hilton Gonçalo.

O prefeito de Santa Rita, ainda adotou outras medidas sanitárias como a instalação de túneis de desinfecção e abertura de Unidades Básicas de Saúde exclusivas para pacientes com sintomas gripais.

A cidade de Bacabeira que possui convênio e parceria institucional formalizada com Santa Rita, adotou o mesmo protocolou. Na cidade vizinha foram apenas 123 diagnósticos de covid-19 e duas mortes, a última sendo registrada no dia 19 de maio.

Hilton Gonçalo lembra que foi o primeiro prefeito do Maranhão a adquirir testes rápidos, remédios e os túneis de descontaminação. “Esses protocolos devem ser colocados rapidamente em todas as cidades para que a gente não entre em colapso. Infelizmente, esse tratamento foi politizado e a população das cidades foi colocada em risco”.

0

Mano Borges e PP Júnior comandam live em prol de artistas…

Evento “Você é tudo e Muito Mais” será transmitido pelos canais dos artistas no Instagram e no Youtube a partir de um palco virtual montado na casa de PP; arrecadação será doada a artistas que enfrentam dificuldades por causa da pandemia

 

PP Júnior e Mano Borges vão levar o melhor do pop-rock, MPM, MPB, Axé e Sertanejo em homenagem aos artistas maranhenses

Os cantores PP Júnior e Mano Borges decidiram liderar uma causa nobre em prol da classe artística maranhense, que enfrenta serias dificuldades financeiras por causa da pandemia de coronavírus.

Eles vão protagonizar nesta quinta-feira, 9, a live solidária “Você é Tudo e Muito Mais!”, a partir de um palco montado na casa de PP e transmitida nos canais YouTube/PP Júnior e Instagram @ppjunioroficial, a partir das 20h.

Para conectar todos numa atmosfera alto astral e singular, o evento irá unir a música popular brasileira, com a maranhense e, claro, pop rock, axé music e sertanejo, que, entre um bate-papo e outro, pretende se esticar por muitas horas, quando simultaneamente serão arrecadados recursos, alimentos e cestas básicas para músicos, roades e técnicos, que atuam no palco e nos bastidores da arte musical em São Luís.

 

Lembrando que na trajetória da carreira dos dois cantores, sempre houve muita interação e parceria. Pepê Júnior produziu vários CDs e DVDs de Mano Borges e, agora, juntos vão mostrar na live toda essa história que, com certeza, muito vai emocionar e orgulhar os seus seguidores inscritos nos canal.

Para contribuir, basta acessar o QR Code no momento da transmissão ou depositar numa conta aberta no Banco do Brasil: agência 5605-7, conta 21313-6, em nome de Ana Raísa Pereira Moura, CPF: 019366123-30.

0

Luciano Genésio consegue mais quatro ambulâncias para Pinheiro

O prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, reuniu-se nesta quarta-feira (8) com o senador Roberto Rocha (PSDB) e com Antônio Rosendo Neto Júnior, que assumiu recentemente a Diretoria da Área de Desenvolvimento e Infraestrutura da Codevasf, para tratar de demandas para a área de saúde do Município.

Um dos resultados já anunciados por Luciano em suas redes sociais, foram as ambulâncias destinadas pelo senador à cidade de Pinheiro. Um total de 4 veículos, com valor estimado em 680 mil reais cada um, essas ambulâncias irão somar forças com a frota que a cidade já possui.

“Essa é mais uma importante conquista para a cidade, temos uma frota reduzida de ambulâncias, se levarmos em consideração a extensão de nossa cidade e quantidade de cidades que nossa regional atende. Estou aqui em Brasília em busca desse tipo de melhorias, espero que nessa minha estadia por aqui consiga muito mais, através de nossas parcerias. Agradeço ao senador pela atitude em nos ajudar em um momento em que precisamos muito de benefícios na área da saúde,” destacou o prefeito Luciano.