0

Pedro Lucas é destaque na TV Câmara sobre cortes nas universidades…

No dia em que professores e estudantes de todo o país fazem paralisação em defesa da Educação, parlamentar maranhense  abre programação jornalística emissora cobrando presença do ministro da Câmara e recebe elogios da própria base do governo Bolsonaro

 

O deputado maranhense Pedro Lucas Fernandes, líder do PTB na Câmara Federal, foi um dos destaques da programação jornalística da TV Câmara, nesta quarta-feira, 15, dia de paralisações nacionais em defesa da Educação pública.

Como líder de bancada, o parlamentar foi chamado para dar sua opinião sobre a decisão do governo Bolsonaro, de cortar em mais de R$ 1 bilhão o orçamento das universidades para 2019.

O parlamentar defendeu a exigência da presença do ministro da Educação Abraham Weintraub na Casa.

– Nós precisamos ouvir o ministro. primeiro era corte, depois falou-se de contingenciamento. Depois da convocação do ministro, passou-se a dizer que tinha sido suspenso o contingenciamento. O ministro deve sim estar aqui, dando explicações. O governo precisa dizer o que pensa da Educação – afirmou o parlamentar maranhense.

Pedro Lucas posicionou-se claramente em defesa da convocação do ministro.

– Apoiamos a convocação do Ministro da Educação para dirimir todas as dúvidas dos parlamentares e da sociedade quanto a destinação de recursos às universidades brasileiras . Um Brasil grande se faz com Educação de qualidade – afirmou Pedro Lucas.

4

Greve geral vai paralisar o país nesta sexta-feira…

Centrais sindicais mobilizaram praticamente todas as categorias de trabalhadores; em São Luís, mesmo com decisão judicial, motoristas de ônibus pretendem paralisar 100%

 

trabalhadores devem ir ás ruas em todas as capitais

Voos devem ser transferidos para outros dias; nas capitais, o sistema de transporte deve funcionar de forma capenga; e os serviços públicos ganhará mais um feriadão.

Assim será esta sexta-feira, 28, no Brasil.

Praticamente todas as categorias de trabalhadores – em todo o país – estarão envolvidas com a greve geral convocada pelas centrais sindicais e com adesão, inclusive, de órgãos da Justiça do Trabalho.

Em São Luís, a Justiça determinou circulação de 60% da frota de ônibus, mas o Sindicato dos Rodoviários  garantiu que vai parar 100%, mesmo com imposição de multa.

Tudo contra as reformas impostas pelo governo Michel Temer (PMDB).

As companhias aéreas estão orientando quem vai viajar nesta sexta-feira a tentar trocar o dia do voo. E nos aeroportos a movimentação será comprometida.

Para quem vai e para quem chega.

Ao fim do dia se saberá se a manifestação funcionou ou não.

É aguardar e conferir…

0

Hildo Rocha cobra do DNIT explicações para paralisação da BR-135…

Hildo Rocha mostra a situação da BR-135, mais uma vez com a obra paralisada

Inconformado com nova paralisação da duplicação da BR-135, o deputado federal Hildo Rocha (PMDB) voltou a se reunir com o Diretor Geral do DNIT, Walter Casimiro, e com o Diretor Executivo, Luís Antônio Garcia, em busca de explicações.

De Acordo com Hildo Rocha as paralisações anteriores aconteceram por falta de recursos. Mas, segundo o parlamentar, agora não há motivos para nova paralisação porque a bancada federal maranhense colocou duas emendas de bancadas para a conclusão da duplicação da rodovia.

– É lógico que as chuvas prejudicam o andamento da obra. Mas as empresas poderiam ter se preparado para trabalhar mesmo com chuva, isso é perfeitamente possível. A execução de algumas obras, como terraplenagem, de fato tornam-se impraticáveis quando se utiliza método tradicional, mas mesmo assim, isso não impede que outras frentes de trabalho avancem. As obras de artes e do viaduto podem ser realizadas mesmo com chuvas – disse o parlamentar.

O deputado informou que por determinação do Diretor Geral do DNIT, Valter Casimiro, uma equipe de engenheiros virá ao Maranhão, esta semana, para apurar as causas da paralisação.

Punição

Rocha ressaltou que no dia 11 de julho de 2016, as empresas que estão fazendo a duplicação da BR-135 pactuaram com a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara Federal que a obra seria totalmente concluída em abril deste ano.

– Há muito tempo as empresas não cumprem o cronograma e pela enésima vez deixam de cumprir os prazos de entrega da obra. Antes, tinham uma justificativa: falta de recursos. Mas, agora não podem mais alegar falta de dinheiro. Então, por que parou novamente? O contrato prevê punição para o descumprimento do cronograma de execuções da obra. Por isso exigi que as empresas sejam punidas – afirmou Hildo Rocha.

0

Rafael Leitoa cobra conclusão da reforma do Alarico Pacheco…

Parlamentar participou da reunião com representantes do BNDES, no Rio de Janeiro,  e cobrou recursos e cronograma para as obras do hospital

 

 

Leitoa foi um dos participantes da reunião no BNDES...

Leitoa foi um dos participantes da reunião no BNDES…

O deputado estadual Rafael Leitoa (PDT) acompanhou na manhã de segunda-feira, 30, o deputado federal Hildo Rocha (PMDB) e uma comitiva de deputados estaduais do Maranhão, em uma reunião na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro. A discussão sobre as obras financiadas pelo BNDES e que estão paralisadas no estado.

Na reunião diversas situações de paralisação de obras por todo o Maranhão foram apontadas ao presidente do BNDES, José Henrique Paim. Em Timon, segundo Rafael Leitoa, a reforma do hospital Regional Alarico Pacheco, que se iniciou ainda no governo de Roseana Sarney, necessita de um aditivo, devido à falta de projetos desde a licitação.

Ainda sobre Timon, o deputado lembrou que onde o desenvolvimento é visto a passos largos pela administração municipal, porém, a demora na conclusão de uma obra como a do Alarico Pacheco, pela falta de zelo da antiga administração estadual, traz prejuízos até hoje.

– É inadmissível que uma cidade do tamanho de Timon tenha sido menosprezada pela administração da ex-governadora Roseana. A reforma do Alarico Pacheco é um exemplo deste esquecimento. Feita sem os devidos projetos, desde a sua licitação, a obra ainda não foi concluída pelos vícios encontrados. Fizemos nossa parte como deputado, apresentamos e cobramos a conclusão, com o aditivo necessário para finalizar a obra – concluiu o deputado.

4

Servidores do estado podem entrar em greve geral…

Servidores do Judiciário: paralisação em vista

Servidores do Judiciário: paralisação em vista

Lideranças do Sindicato dos Servidores do Judiciário (Sindjus) e do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Estadual (SintSep) podem definir uma agenda comum de paralisação.

A manifestação resultaria em greve geral do funcionalismo do estado, em protesto contra o governo Flávio Dino (PCdoB).

Os servidores do Judiciário revoltam-se com o corte de 21,7% nos salários, fruto de benefício concedido em decisão transitada em julgado pelo STF e que já recebiam há pelo menos  1 ano – que que foi extinta em decisão do Tribunal de Justiça, em nova ação protocolada por Flávio Dino.

Já os servidores estaduais reivindicam benefício parecido, também ignorado pelo governo Dino, mesmo com as decisões favoráveis das várias instâncias judiciais.

O corte dos 21,7% causou revolta nas redes sociais durante todo o feriadão. A decisão é vista como uma traição do governo Flávio Dino.

os servidores devem se reunir nos próximos dias para definir uma agenda de ações.

Que podem resultar na paralisação geral…