0

Assis Ramos mantém dianteira na disputa por Imperatriz…

Pesquisa do Instituto Escutec mostra que o atual prefeito seria reeleito se as eleições fossem hoje, com percentual à frente de todos o adversários já apontados

 

O PREFEITO ASSIS RAMOS SENDO BEM AVALIADO EM IMPERATRIZ; e lidera disputa pela prefeitura em 2020

O atual prefeito de Imperatriz Assis Ramos (DEM) lidera a disputa pelas eleições de 2020.

Ele aparece com 24,5% das intenções de votos no principal cenário da pesquisa do Instituto Escutec, divulgada esta semana.

Ele é seguido pelo ex-prefeito Ildon Marques, com 23,5%, e pelo deputado estadual Marco Aurélio (PCdoB), único que está em campanha aberta há pelo menos dois meses e ocupa todos os espaços de propaganda do seu partido na região de Imperatriz.

OS NÚMEROS DA ESCUTEC MOSTRAM LIDERANÇA DE ASSIS RAMOS, mesmo diante da superexposição do deputado comunista Marco Aurélio

De acordo com a Escutec, 63,1% dizem que a gestão de Assis Ramos é ótima, boa ou regular e 54,1% aprovam direto o prefeito Assis Ramos.

A pesquisa foi feita entre os dias 28 e 31 de outubro, ouviu 801 pessoas e tem margem de 3,45%, para mais ou para menos…

1

“O PSL terá candidato a prefeito”, afirma Chico Carvalho…

Presidente regional da legenda, vereador de São Luís diz que o desempenho dos seus pré-candidatos na pesquisa Escutec/O Estado – sobretudo o de Tadeu Palácio – o credencia a falar de candidatura própria

 

CHICO CARVALHO GARANTE CANDIDATURA DO PSL, e mostra clara preferência por Tadeu Palácio

O vereador Francisco Carvalho, presidente regional do PSL, avaliou positivamente o desempenho dos pré-candidatos do seu partido na pesquisa Escutec/O Estado, divulgada no fim de semana.

– Somados, os nomes do PSL chegam a 8%. Tadeu Palácio está na casa dos 5%. Isso é um desempenho para poucos – afirmou Carvalho, minimizando o fato de a rejeição de Palácio ser uma das mais altas.

Mesmo diante do momento ruim do partido – com a crise envolvendo o presidente Jair Bolsonaro e a direção nacional – Carvalho disse que o PSL segue seu caminho naturalmente, pronto para disputar as eleições de 2020.

– O PSL sempre disputou eleições no Maranhão; sempre mantivemos representantes na Câmara e na Assembleia, antes mesmo de termos o presidente; E o PSL terá candidato a prefeito – afirmou o vereador.

A preferência de Carvalho fica notória em favor de Tadeu Palácio, mas ele prefere não citar nomes neste momento da campanha.

Os partidos têm até julho de 2020 para definir os candidatos…

0

Hernando Macedo lidera pesquisa para prefeitura de Dom Pedro…

Com as eleições municipais se aproximando, a disputa pela prefeitura de Dom Pedro em 2020, coloca em destaque o ex-prefeito da cidade, Hernando Macedo, que aparece como líder disparado, em todos os cenários em uma pesquisa realizada pelo Instituto Escutec.

O ex- prefeito, que governou a cidade entre 2013 e 2016, aparece com 47% das intenções de votos na espontânea e na estimulada, aparece respectivamente 57,4% no primeiro cenário, 59,9% no segundo cenário e 66,8% no terceiro cenário.

Hernando comemorou os números da pesquisa e disse receber os resultados com alegria e humildade.

“É muito gratificante receber esse resultado tão positivo, isso mostra que minha adorada Dom Pedro nunca esqueceu da nossa administração e todo trabalho realizado durante a minha gestão”, disse.

Durante seu mandato na prefeitura da cidade, Hernando Macedo realizou grandes obras na cidade como o Balneário Macedão, urbanização e iluminação da Avenida Gonçalves Dias, reforma e ampliação do Centro de Saúde Alarico Pacheco e o Matadouro público municipal, construção da quadra poliesportiva Francisco Rodrigues (primeira quadra pública da cidade), reforma e equipamentos para as Unidades Básicas de Saúde dos povoados, Centro do Primo, Santa Vitória, Triângulo, Centro do Estevinho, Vila Ribamar e Pedro Primeiro e construção da Ponte Josimar Barros.

Além disso levou 44 km asfalto, iluminação, ciclovias para várias avenidas e ruas da cidade, reconstruiu as estradas vicinais, e levou água para as comunidades através da construção de poços artesianos.

2

“Eleição em São Luís está completamente indefinida”, avalia Zé Inácio…

Deputado estadual analisa que o cenário é propício para que o PT lance candidato próprio, uma vez que a revelação de um candidato isolado e nenhum outro acima de 10% abre espaço para novos postulantes

 

O deputado estadual Zé Inácio voltou a defender uma candidatura própria do PT nas eleições de 2020 em São Luís.

Para o parlamentar, o momento é propício para o partido porque nenhum dos adversários do deputado federal Eduardo Braide (PMN) consegue ultrapassar 10% nas intenções de voto.

– O que vemos na eleição espontânea é um candidato isolado, acima dos 20% e nenhum outro superando a casa dos 3% – avaliou.

Zé Inácio lembra que esses candidatos todos estão há meses com seus nomes à disposição – alguns há anos – e não conseguiram estimular a população.

– É o momento do PT apresentar candidatura própria. Várias pesquisas apontam que mais de 50% da população de São Luís reconhecem o legado do PT e a força de Lula – concluiu Zé Inácio.

0

Os candidatos do PDT e o desempenho na pesquisa Escutec…

Com o comando da prefeitura há mais de 30 anos, partido do prefeito Edivaldo Júnior tem dois pré-candidatos na disputa de 2020 – Osmar Filho e Yglésio Moyses – com características diferentes e desempenho semelhantes

 

OSMAR FILHO E YGLÉSIO MOYSES COM WEVERTON ENTRE ELES; o senador já fez sua opção, o que pode deixar o PDT sem a cabeça de chapa em 2020

O prefeito Edivaldo Júnior tomou uma decisão política: menos envolvido com a questão eleitoral, ele foca na gestão, deixando que o seu partido, o PDT, cuide da viabilização dos nomes para sua sucessão.

E não será uma tarefa fácil, pelo que se viu na pesquisa Escutec/O Estado.

Preferido do senador Weverton Rocha para o posto de candidato, o vereador Osmar Filho apareceu em dois cenários; alcançou o índice máximo de 3,5%.

No cenário 1, Osmar divide a indicação pedetista com o deputado estadual Yglésio Moyses; e fica com 3,1% das intenções de voto, contra 1,8% do oponente partidário.

Um empate técnico, levando em consideração a margem de erro.

No cenário sem Yglésio, Osmar cresce residualmente, alcançando 3,5% das intenções de voto. Curiosamente, Yglésio só aparece em um cenário da pesquisa Escutec. E polariza com Osmar Filho a força do PDT.

A diferença entre os dois é que Yglésio é candidato em qualquer circunstãncia, estando ou não no PDT. Osmar, por sua vez, só terá condições de viabilizar pelo PDT; ou simplesmente estará fora da disputa.

A força atual do PDT em São Luís pode ser medida, principalmente, nos cenários seguintes da pesquisa Escutec. O levantamento criou três cenários sem nenhuma opção pedetista.

O resultado é uma diluição dos números entre todos o candidatos, o que morta influência residual do partido do atual prefeito.

A leitura que se faz dos números é que, ao contrário dos últimos 30 anos, se o PDT estiver ou não encabeçando uma chapa nas eleições de 2020, pouca diferença fará na decisão do eleitor.

É simples assim…

0

O cacife de Neto Evangelista em São Luís…

Único candidato da base governista a reunir a um só tempo força eleitoral, garantia partidária e poder de agregação, deputado estadual do DEM emerge da pesquisa Escutec como a opção mais consolidada para o confronto com Eduardo Braide

 

NETO EVANGELISTA REÚNE CACIFE POPULAR, FORÇA PARTIDÁRIA E PODER DE AGREGAÇÃO AO MESMO TEMPO, o que o torna forte candidato na base governista

Ao seu modo, o deputado estadual Neto Evangelista (DEM) vai construindo um cacife eleitoral que o credencia à disputa de 2020 em São Luís muito mais do que qualquer outro candidato da chamada base governista.

Evangelista tem, a um só tempo, garantia partidária para a candidatura, capacidade de agregação e, principalmente, força eleitoral capaz de levá-lo ao segundo turno.

Neto emergiu da pesquisa Escutec com índices que vão de 8,8% a 11,5%, superando Wellington do Curso (PSDB) e já dividindo a segunda posição com Duarte Júnior (PCdoB).

A vantagem para Evangelista é que o adversário do PCdoB não tem qualquer garantia partidária; pelo contrário, é praticamente hostilizado no partido. Além disso, Duarte Júnior não é o que se pode chamar de simpático aos aliados.

Tudo isso torna Neto Evangelista o principal nome da base do grupo Flávio Dino/ Weverton Rocha para São Luís.

Com poder, inclusive, de fazer os cabeças do grupo repensar o projeto eleitoral de 2020…

4

Pesquisa aponta fracasso do bolsonarismo em São Luís

Além da reprovação do próprio presidente, a soma dos votos dos candidatos cotados no PSL sequer atinge os dois  dígitos nas intenções de votos, o que reforça a tese de pouca influência do Governo Federal no pleito de 2020

 

PREFERIDO POR CHICO CARVALHO NO PSL, TADEU PALÁCIO TEM O MELHOR DESEMPENHO ENTRE OS NOMES DO PARTIDO, mas sua rejeição é a segunda maior entre todos os candidatos

É um fracasso retumbante o desempenho eleitoral dos pré-candidatos a prefeito pelo partido do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

A pesquisa do Instituto Escutec, divulgada no fim de semana pelo jornal O EstadoMaranhão,  incluiu nada mesmo que quatro nomes do PSL – Tadeu Palácio, Coronel Monteiro, Allan Garcês e Sílvio Antonio –  e, mesmo assim, a soma deles não chega aos dois dígitos.

O cenário 1 do levantamento Escutec, por exemplo, incluiu todos eles juntos; o melhor desempenho foi o do ex-prefeito Tadeu Palácio, que alcançou 4,8%. Coronel Monteiro ficou na casa de 1,7% e os dois outros nomes só registraram 1% de intenção de votos.

O melhor desempenho de um candidato ligado ao presidente Jair Bolsonaro foi o de Tadeu Palácio no cenário 5, quando ele alcançou 5,7% das intenções. O outro bolsonarista incluído, Sílvio Antonio, ficou com 1%.

Aliás, essa performance do ex-prefeito o colocaria no pelotão intermediário da disputa, com chances de chegar a brigar pela segunda posição.

Mas sua rejeição é de 19,1%, a segunda maior da pesquisa Escutec; em eleições, a rejeição pode ser um limitador do desempenho de um candidato.

TANTO O CORONEL MONTEIRO QUANTO O MÉDICO ALLAN GARCÊS SOFREM O DESGASTE DE BOLSONARO, e apresentam desempenho pífio nas pesquisas

Além do pífio desempenho dos candidatos a prefeito, o PSL registra também forte rejeição ao governo Bolsonaro.

De acordo com a Escutec, nada menos que 59% da população ludovicense rejeitam sua condução do país; outros 48,2% consideram o governo ruim ou péssimo.

A pesquisa revelou também que 53,8% dos eleitores de São Luís não votariam de jeito nenhum em um candidato de Bolsonaro.

O levantamento revela, portanto, que menos de um ano depois de ter sacudido o país o bolsonarismo caminha para a desimportância nas eleições de 2020.

É aguardar e conferir…

3

Escutec mostra consolidação de Neto Evangelista na base governista…

Único candidato do grupo de Flávio Dino e Edivaldo Júnior com viabilidade política e partidária já garantida, deputado estadual polariza o segundo lugar e tem ainda a vantagem de ser um dos menos rejeitados

 

COM PARTIDO FORTE GARANTIDO, NÚMEROS CONSOLIDADOS E MENOR REJEIÇÃO, EVANGELISTA É O CANDIDATO GOVERNISTA mais bem posicionado na disputa pela Prefeitura de São Luís

Se a pesquisa do Instituto Escutec divulgada nesta terça-feira, 14, pelo blog de Neto Ferreira, mostrou um patamar de mais de 70% de votos para os candidatos oposicionistas, também consolidou o deputado Neto Evangelista (DEM) entre os aliados do governo Flávio Dino (PCdoB) e da gestão de Edivaldo Júnior (PDT).

O democrata, que já tem o aval do partido para a disputa, mantém-se sempre entre os principais candidatos, polarizando o segundo lugar com Wellington do Curso (PSDB) na maioria dos cenários.

E ainda é o menos rejeitado dentre todos os nomes postos, com apenas 3,5% de eleitores que dizem não votar nele em nenhuma hipótese.

Em apenas um cenário pesquisado, Evangelista aparece atrás de um governista, o também deputado estadual Duarte Júnior (PCdoB), que fica em segundo, com 11,6%.

A questão é que, diferentemente do candidato do DEM, Duarte não conta com o apoio partidário necessário para se viabilizar.

Em todos os demais cenários, Neto Evangelista fica tecnicamente empatado com o segundo colocado, Wellington do Curso – e à frente dos demais candidatos da base holandinista.

No cenário sem Duarte Júnior, o pré-candidato do DEM chega a 9,2% dos votos, empatado tecnicamente com Wellington e à frente de Bira do Pindaré (7%), Rubem Júnior (2,8%) e Osmar Filho (1,8%).

Quando são retirados da disputa tanto Duarte Júnior quanto o pedetista Osmar Filho e o comunista Rubem Júnior – preferido do Palácio dos Leões – Neto se aproxima ainda mais da segunda posição, chegando a 9,4%, contra 9,8% de Wellington.

Este terceiro cenário é o mais provável de se consolidar, com dois principais candidatos oposicionistas – Eduardo Braide (PMN) e Wellington do Curso – e dois governistas: o próprio Neto e Bira.

A pesquisa Escutec aponta os cenários atuais para uma disputa que só se dará em um ano e meio; mas é equívoco afirmar que ainda é cedo para discutir o assunto.

Tanto que é exatamente os candidatos já consolidados em suas legendas – Eduardo Braide e Neto Evangelista – os que se mostram mais competitivos.

E esta competitividade também tende a se consolidar no decorrer do tempo.

É aguardar e conferir…

2

Wellington do Curso é a surpresa da pesquisa Escutec…

Mesmo sem se anunciar candidato a prefeito, deputado chega a alcançar quase 9% das intenções de votos em alguns cenários da disputa pela prefeitura, o que o coloca como opção em São Luís

 

Wellington em campanha: ousadia e coragem para o enfrentamento

Wellington em campanha: ousadia e coragem para o enfrentamento

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) aparece como a maior surpresa na pesquisa do Instituto Escutec, divulgada nesta segunda-feira, 11.

Seus índices de intenção de votos variaram de 5,5% a 8,6%, dependendo do cenário.

Para efeito de comparação, os números – mesmo sem se anunciar candidato – estão no mesmo patamar dos de Rose Sales (PMB), que age como candidata há pelo menos quatro anos, e aos de Bira o Pindaré (PSB), que movimenta estruturas políticas fortes na capital.

No cenário mais provável, sem um candidato do PSDB  sem Bira do Pindaré, Wellington já figura em terceiro lugar. (veja quadro)

O desempenho de Wellington no cenário mais provável: terceiro lugar

O desempenho de Wellington no cenário mais provável: terceiro lugar

Wellington tem uma vantagem adicional: circula bem em todos os segmentos sociais, seja como professor de curso preparatório, seja como parlamentar ou patrocinador de grandes eventos culturais.

O problema: ele precisa superar uma desconfiança que o presidente do seu partido, deputado Waldir Maranhão, gera na classe política maranhense: a de que não dará legenda para sua candidatura.

Se conseguir convencer o PP, Wellington desponta como forte alternativa aos projetos já postos na disputa.

É aguardar e conferir…