2

Números de Flávio Dino são excelentes na corrida presidencial…

Minimizar o fato de que o governador maranhense chega até 13% das intenções de votos para presidente é ignorar o peso da disputa em que o presidente Jair Bolsonaro surfa na onda conservadora que tomou conta do país

 

Flávio Dino e Luciano Huck somam juntos 27% das intenções de votos para presidente, hoje, no país, o que representa 1/4 do eleitorado

Qualquer analista lúcido deve ver com olhos pragmáticos o resultado da pesquisa da Consultoria Atlas Político – divulgada nesta quarta-feira, 12 – que aponta o governador Flávio Dino (PCdoB) com até 13% das intenções de votos, dependendo do cenário.

Divulgada pelo jornal El País, a pesquisa tem dois cenários principais.

No primeiro, com a presença do ex-presidente Lula e do ministro Sérgio Moro, o presidente Jair Bolsonaro lidera com 32% das intenções de voto, no limite do empate técnico com Lula. Moro segue atrás, com 20%, à frente do apresentador Luciano Huck (6%), Flávio Dino (3%) e o governador de São Paulo, João Dória (0,6%).

Quando Lula e Moro saem do cenário, Bolsonaro vai a 41%, Huck sobe para 14% e Dino fia logo atrás dele, com 13%. João Dória fica com apensas 2,5%.

Mas o que querem dizer esses números?

A esta altura da disputa, os dados da Consultoria Atlas significam que Lula ainda é o principal adversário de Bolsonaro. Mas é preciso levar em conta que o ex-presidente está inelegível e dificilmente terá a garantia dos direitos políticos em 2022.

Por outro lado, é pouco provável que Sérgio Moro rompa com Bolsonaro para concorrer sozinho; é mais provável que haja uma composição entre eles.

Neste caso, os dados mostram que os índices de Lula e Moro se espalham em três candidaturas principais: Bolsonaro, Luciano Huck e Flávio Dino.

Levando em conta que há a discussão sobre uma composição entre Huck e Dino, os dois somam, juntos, nada menos que 27% no cenário mais provável.

Esse total significa mais que 1/4 do eleitorado brasileiro, um cacife de milhões de brasileiros.

São, portanto, extremamente competitivos.

E análise sem levar em conta esses cenários não é analise.

É mera expressão de desejo…

0

A divergente performance de Evangelista no Data Ilha…

Instituto de pesquisa destoa da maioria dos outros ao apresentar – sempre, e não apenas agora – o candidato do DEM com índices bem abaixo dos registrados em levantamentos de Escutec e Econométrica, por exemplo

 

Neto Evangelista em campanha: forte engajamento popular que o Data Ilha não consegue achar em seus levantamentos

A situação do deputado Neto Evangelista (DEM) nas pesquisas do Instituto Data Ilha tem se transformado em um case para a análise eleitoral.

Pontuando sempre com índices entre 9% e 11% na maioria dos demais levantamentos – incluindo Escutec e Econométrica, por exemplo –  Evangelista nunca figurou acima de 5% nos números do Data Ilha.

E na última, divulgada quarta-feira, 5, aparece com apenas 3,8%, sem que tenha havido qualquer fato que justificasse uma queda tão substancial.

O blog Marco Aurélio D’Eça mostrou-se intrigado com os números do Data Ilha desde o ano passado; tanto que conversou com diretores de outros institutos sobre o assunto.

Embora tenham apontado questões de metodologia, esses pesquisadores também consideraram inusitado o percentual do candidato do DEM, sobretudo por nunca terem achado percentuais abaixo de 7%, dependendo do cenário.

O blog analisou os três últimos levantamentos realizados em São Luís, no período em que ainda não havia necessidade de registro da pesquisa na Justiça Eleitoral.

Apenas um bateu com os do Data Ilha sobre Neto Evangelista.

Em Agosto de 2019, o instituto Prever – Pesquisas e Consultoria, apresentou Evangelista com 3,5% das intenções de votos, bem próximo dos 3,8% achados agora pelo Data Ilha. 

Já em outubro, o Instituto Escutec mostrou seus primeiros números e trouxe o candidato do DEM com 8,8%, praticamente o mesmo índice encontrado pela Econométrica dois meses depois. (Relembre aqui)

O curioso é que a divergência de números só ocorre exatamente com Neto Evangelista; todos os demais candidatos mantêm índices similares em todos os institutos. 

Sem dúvidas um caso para ser estudado por analistas e especialistas…

1

A pá-de-cal em Rubens Pereira Júnior…

Mesmo com toda a estrutura montada há quase um ano para servir ao seu projeto eleitoral, pré-candidato do governador Flávio Dino não vingou em São Luís, o que foi confirmado pela pesquisa Data Ilha desta quarta-feira, 5

 

Não adiantou Flávio Dino botar as mãos; candidatura de Rubens Jr. tende a levar o PCdoB a uma derrota histórica, a primeira desde que assumiu o comando do estado

Há quem diga que os números da pesquisa do Instituto Data Ilha, divulgada nesta quarta-feira, 5, estão inflados em relação ao candidato do governador Flávio Dino, secretário Rubens Pereira júnior (ambos do PCdoB).

Mas se esse inchaço conseguiu dar a ele apenas 2% das intenções de voto, significa uma pá-de-cal na candidatura palaciana.

Com toda a estrutura disponibilizada por Flávio Dino para que Rubens Júnior se viabilizasse em São Luís, o Palácio dos Leões esperava para junho do ano passado que ele estivesse no mesmo patamar de outros governistas, como Neto Evangelista (DEM), Duarte Júnior (PCdoB), Dr. Yglésio (sem partido) e Bira do Pindaré (PSB).

Mas o candidato governista amargou todo o ano de 2019 com índices abaixo de 1% nas pesquisas; e os índices do Data Ilha – inflados ou não – mostram que ele não conseguiu sair do lugar.

A primeira pesquisa registrada sobre as eleições de São luís é, portanto, a pá-de-cal da candidatura de Rubens júnior.

Só precisa anunciar o sepultamento…

3

Eduardo Braide a um passo da vitória em 1º turno…

Com intenções de votos mais de quatro vezes maior que o segundo colocado na disputa – em qualquer dos cenários apresentados – candidato do Podemos se consolida como virtual prefeito eleito de São Luís

 

Eduardo Braide não mudou o jeito simples de fazer campanha nos últimos quatro anos; e isso fez com tenha ganhado uma blindagem da população

Em que pese todas as bizarrices apontadas pelos próprios aliados do governo Flávio Dino (PCdoB), a pesquisa DataIlha divulgada no blog do jornalista Clodoaldo Corrêa consolidou uma sentença: é quase irreversível a tendência de vitória do deputado federal Eduardo Braide (Podemos) em primeiro tuno.

Faltando menos de 10 meses para o pleito, Braide tem quatro vezes mais votos do que qualquer um dos que aparecem em segundo lugar. 

Detalhe: a principal vice-líder nas pesquisas – ex-governadora Roseana Sarney (MDB) – dificilmente será candidata, o que amplia as chances de Braide liquidar a fatura em apenas um tiro.

A consolidação do candidato do Podemos é tão consistente que seus índices de voto espontâneo representa mais de 6 vezes o total de citações nos candidatos que ficam em segundo.

É claro que a campanha ainda nem começou de fato; e o grupo Dino tem um exército de candidatos com um arsenal de armas para bombardear o favorito, como ocorreu em 2016.

Mas os resultados apresentados por esse mesmo grupo ao longo dos últimos quatro anos fazem com que a população entenda que o objetivo é só derrotar o adversário.

E pode blindá-lo…

1

Pesquisas garantiram presença de Duarte Júnior na disputa em São Luís

Deputado estadual que deve se filiar ao PRB mantém, ao lado de Neto Evangelista, os mais altos índices de intenção de votos na base do governo Flávio Dino; e os mesmos números levarão à desistência do seu companheiro de partido, Rubens Júnior

 

Flávio Dino terá um aliado de peso no pleito de São Luís sem a necessidade de desgastar a imagem nacional e o PCdoB

As pesquisas eleitorais foram fundamentais para que o governador Flávio Dino (PCdoB) decidisse liberar o deputado estadual Duarte Júnior para concorrer à sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Duarte registra os mais altos índices de intenção de votos na base do governo, ao lado do também pré-candidato Neto Evangelista (DEM), de acordo com os números divulgados no final de 2019.

A princípio, Dino pretendia tirar Duarte da disputa, apostando na viabilização da candidatura do secretário Rubens Pereira Júnior (PCdoB). Pereira Júnior teve um ano para se viabilizar – com toda a estrutura o governo – mas não conseguiu superar a casa de 1% nas pesquisas.

O resultado é que, ainda que não tenha dado a legenda ao ex-superintendente do Procon, Dino o liberou para se filiar ao PRB, do vice-governador Carlos Brandão.

E o mesmo fator que garantiu Duarte na disputa fará com que Rubens Júnior saia dela.

É simples assim…

0

Primeira pesquisa de 2020 em São Luís prevista para segunda-feira…

Contratado pelo jornalista Clodoaldo Corrêa, para divulgação em seu blog, o levantamento do Instituto DataIlha está em campo, colhendo informações sobre os nomes já postos à disputa

 

Deve ser divulgada na próxima segunda-feira, 3, a primeira pesquisa de 2020 sobre a sucessão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

O levantamento, contratado pelo blog de Clodoaldo Corrêa e já registrado no TRE, será feito pelo Instituto Data Ilha.

E deverá dar o norte das eleições faltando exatos oito meses para o pleito.

3

A superestrutura de campanha que tenta catapultar Rubens Júnior…

Secretário de Cidades já tem à disposição equipes de marketing e análise de números, imprensa e divulgação, na tentativa de deslanchar nas pesquisas até depois do carnaval, quando será definido o candidato do grupo Flávio Dino/Edivaldo Júnior

 

Rubens Júnior tem à sua disposição toda a estrutura de mídia e marketing do governo Flávio Dino; mas este investimento comunista ainda não se refletiu nos números

A movimentação do secretário de Cidades e pré-candidato do PCdoB a prefeito de São Luís, Rubens Pereira Júnior, na semana passada, foi resultado de um estudo de campo.

Suas falas, a ocupação de espaços de mídia, declarações em redes sociais e exposição pública estão sendo trabalhadas diariamente por uma equipe de profissionais já à disposição do pré-candidato.

Rubens Júnior é o candidato do Palácio dos Leões a prefeito, já está decidido.

Precisa agora convencer os demais aliados de que deve ser o nome de todo o grupo liderado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) e pelo prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Para tanto, o secretário aceitou ser uma espécie de candidato de laboratório, exposto a experimentos de marketing que visam alavancar seus números nas pesquisas até depois do Carnaval, quando será escolhido o candidato da base governista.

Não se surpreenda, inclusive, se ele aparecer de dedinhos para cima, no batuque da folia de Momo, tudo milimetricamente estudado para gerar mídia.

Pereira Júnior mantém à disposição uma superestrutura, desde o início de 2019. Mesmo assim, fechou o ano com apenas 1% nas pesquisas de intenção de votos divulgadas em dezembro.

A despeito de sua performance, no entanto, o pré-candidato do PCdoB tem atraído apoio de vários membros da base, a exemplo do ex-presidente da Câmara, Astro de Ogum (PL), e de vários vereadores.

Falta convencer, ainda, o prefeito Edivaldo Jr. – que vai coordenar a sucessão em São Luís – e o chefe do PDT maranhense, senador Weverton Rocha, que tenta manter o partido no poder em São Luís.

Mas ainda há tempo para isso até o início das convenções, em julho.

Sobretudo se, antes, os números falarem positivamente…

2

Em novo encontro com Roseana, Roberto reafirma projeto do MDB

Presidente municipal do partido, deputado estadual mostrou à ex-governadora dados ainda mais consistentes sobre sua eventual candidatura a prefeita e reafirmou que ela é prioridade na legenda

 

Roseana recebeu Roberto em novo encontro em sua casa; campanha a prefeita embasada na consistência dos números e da história

O deputado estadual Roberto Costa, presidente municipal do MDB, reuniu-se novamente com a x-governadora Roseana Sarney, na tarde desta quinta-eira,9, para reafirmar o projeto de tê-la candidata a prefeita de São Luís.

Segundo Costa, a conversa girou em torno da atuação do MDB no Maranhão e o projeto para São Luís.

– Reafirmamos a decisão do MDB pela candidatura de Roseana – revelou Costa.

Ao blog Marco Aurélio D’Eça, o deputado contou que mostrou a ela números ainda mais consistentes do que os apresentados pelas pesquisas no final de 2019, quando a emedebista figurou em segundo lugar.

Para Roberto, a tendência de Roseana é continuar a crescer, tendo em vista a identificação que o eleitor tem dela com as obras estruturantes em São Luís.

– Além de inúmeras obras realizadas por toda a cidade, reconhecidas pela nossa população, Roseana tem uma ligação muito forte com São Luís. É essa relação de carinho e proximidade com as pessoas que nos motiva a encarar novos desafios – disse o deputado.

5

Pré-candidato assumido, Rubens Jr. aposta em crescimento nas pesquisas

Secretário de Cidades tratou a si mesmo como postulante a prefeito, após reunião com lideranças do PT que pensam em apoiar sua candidatura, o que o leva, obrigatoriamente, a ter que pontuar melhor nos levantamentos

 

Empolgado com o apoio de dois petistas, Rubens Júnior resolveu declarar-se pré-candidato; agora assumiu a campanha e precisa pontuar nas pesquisas

Até agora patinando na casa de 1% nas pesquisas de intenção de votos, o secretário de Cidades Rubens Pereira Júnior (PCdoB) usava o fato de não ter se lançado candidato como desculpa para não deslanchar.

Essa história mudou a partir de declarações do próprio Pereira Júnior, após reunião com dois representantes do PT, ambos aliados do governo – o presidente da Agência de Mobilidade, Lawrence Mello, e o vereador Honorato Fernandes.

– Sou o pré-candidato ‘dos vermelhos’ e estou pronto para repetir em São Luís os bons resultados do governo Lula e também os grandes avanços do governador Flávio Dino para o Maranhão. O PCdoB e o PT são aliados históricos e seguiremos unidos – disse o próprio Júnior, após a reunião.

Em outras palavras, o auxiliar de Flávio Dino está em plena campanha pela prefeitura.

Temo portanto, obrigação de pontuar bem nas próximas pesquisas…

1

“O povo é o apoio que você precisa ter”, diz Braide sobre alianças…

Favorito na disputa pela Prefeitura de São Luís nega que tenha se isolado da classe política, ressalta conversas com lideranças, mas lembra que nenhum candidato está isolado quando a população está ao seu lado

 

Eduardo Braide tem buscado o contato direto com a população para fortalecer sua base de apoio em São Luís

O deputado federal Eduardo Braide (Podemos) ressaltou nesta terça-feira, 7, em entrevista à rádio nova FM,  que mantém conversas com várias lideranças partidárias para formação de coligação nas eleições de outubro.

Favorito nas pesquisas de intenção de votos, com tendência a vencer em primeiro turno, Braide ressaltou, no entanto, que a aliança com a população é o mais importante em seu projeto.

– Em primeiro lugar, quem tem o apoio da população, o apoio do povo, não está isolado de forma alguma. Começa por aí. E é o apoio de quem realmente você precisa ter – destacou.

Citando nominalmente o colega de bancada Josimar de Maranhãozinho (PL), Braide ressaltou que tem conversado com diversas lideranças.

– Com certeza o deputado Josimar é uma das pessoas que eu tenho conversado. O deputado dirige hoje o PL aqui no Maranhão e vamos avançar nas conversas no sentido de mostrar que realmente ele e outros atores da política do nosso estado podem estar juntos nessa caminhada rumo à prefeitura de São Luís – afirmou.

Até agora, mesmo liderando todas as pesquisas de intenção de votos, o candidato do Podemos não confirmou aliança com nenhum outro partido.

Mas tem recebido forte adesão popular, que o põe em condições de vencer em primeiro turno…