0

Roberto Rocha discute construção de ponte entre Pindaré e Monçao…

Senador reuniu-se com o prefeito Henrique Salgado, em seu escritório de representação, em São Luís, para tratar do assunto, que deve ser motivo de projetos de sua autoria

 

Na última sexta- feira, 02, o prefeito de Pindaré Mirim, Henrique Salgado (PC do B), se reuniu com o senador Roberto Rocha (PSDB) para apresentar as demandas do seu município. Ele foi acompanhado do assessor da MaxPlan Consultorias e projetos, e do seu Filho, Henrique. O encontro aconteceu no escritório de representação do senador, em São Luís. 

Entre os pleitos que o prefeito entregou ao senador, estão a construção do Mercado Central Governador Luiz Rocha. O nome é em homenagem ao ex-governador do Maranhão e pai de Roberto Rocha.

Na oportunidade, eles também conversaram sobre o projeto de construção da ponte que liga Pindaré-Mirim ao município de Monção. 

A obra está orçada em cerca de R$ 14 milhões, tem 131 metros de extensão, e será feita por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf). A ponte vai interligar a Baixada Maranhense ao Vale do Pindaré. Segundo o prefeito, o projeto já está em fase de conclusão e a obra será entregue a daqui a aproximadamente 20 dias.

O senador Roberto Rocha enfatizou a importância dos recursos que ele destina para os municípios maranhenses.

“Pindaré-Mirim, assim como todos os outros municípios do nosso estado, merecem todo o nosso cuidado. Não vamos medir esforços para mandar recursos e ajudar a melhorar a vida das pessoas”, disse Roberto Rocha.

1

Leonardo Sá denuncia transporte irregular de carne em Pindaré-Mirim…

Transporte de carnes flagrado por Leonardo Sá: denúncia grave

O pré-candidato a deputado estadual Dr Leonardo Sá teve acesso a uma grave denúncia feita por moradores do município de Pindaré-Mirim.

No município foi flagrado na tarde de segunda-feira (18), na porta do matadouro municipal, responsável pelo abastecimento de carne bovina na cidade, a irregularidade e o descaso no transporte da carne. 

Na imagem é possível perceber o descumprimento de uma regra crucial para o transporte seguro de peças de carne, onde a carcaça é manuseada sem que tenha proteção plástica, como determina a Portaria 90, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. 

“Percebe-se claramente que o funcionário encarregado leva a mão diretamente sobre a carne, abrindo espaço para a contaminação do alimento, que resulta em alterações na cor, textura e sabor da carne, além de diminuir a validade perecível do alimento, e ser mais propício para a proliferação de bactérias nocivas à saúde e que pode levar à transmissão de doenças ao consumidor”, comenta Dr Leonardo Sá. 

Além de tudo a carne está sendo transportada em um veículo aberto com temperatura que ultrapassa os 25 graus e que apresentava má condições, como sujeira, exposição ao ar livre, e a carne encostando na parte interna sem proteção e sem fiscalização, fiscalização essa que deveria ser feita por um veterinário da Inspeção Municipal da Secretaria de Agropecuária e Abastecimento do município.