6

Faltou o mergulho, Flávio Dino…

Este blog já disse que incentiva os laudos de balneabilidade como instrumento de aferição da qualidade das praias de São Luís. E o governador faz bem em divulgar e virar, ele próprio garoto-propaganda, sobretudo agora, com sua mais nova modalidade de comunicação, que são os vídeos-selfies. Mas o comunista seria mais convincente se desse um mergulho na praia. Assim, o laudo ganharia mais credibilidade.

3

Laudo da qualidade das praias é um avanço do governo Flávio Dino….

Em que pese os questionamentos quanto à sua legitimidade, os testes semanais de balneabilidade na orla de São Luís dão segurança ao banhista e melhoram a imagem do Maranhão no Turismo

As legendas e bandeirinhas ajudam, somadas a outras medidas consistentes

O governo Flávio Dino (PCdoB) erra quando entende que, para ter mais segurança, a população deve permanecer trancada em casa, como, por exemplo, na proibição do pré-carnaval fora do eixo Centro-Madre Deus.

Essa é a lei do menor esforço.

O comunista erra também em diversos outros aspectos de sua gestão.

Mas não há como negar que os laudos de balneabilidade das praias de São Luís são uma solução – se não definitiva, pelo menos necessária – ao longo histórico de poluição na orla da capital.

E deve ser respeitado quanto ao seu propósito.

Monitorar semanalmente as praias – e apontar quais os pontos próprios para banho – garante ao banhista, ao turista e ao comerciante da orla segurança para suas férias e seus fins de semana.

Sem falar que os laudos são apenas o resultado de ações mais profundas, como as estaç~eos de tratamento e a despoluição de rios.

A oposição – em todas as suas nuances – questiona esses laudos, mas  ninguém apresentou até agora provas cabais de que eles estão errados.

Também não deram nenhuma alternativa a esta proposta dos comunistas.

É preciso, de fato, questionar, mas com propriedade , se os testes da água das praias estão sendo feitos de forma adequada.

Mas o que o governo apresenta hoje, no entanto, é uma alternativa que não se teve em anos.

Simples assim…

12

Proibição a bares da Litorânea é só mais uma tolice burocrática do Ministério Público…

Fora da realidade da vida prática, promotores estaduais e procuradores federais tentam regulamentar o dia dia do cidadão comum, travando o progresso e o desenvolvimento com ações pessoais contra o turismo e contra a economia maranhenses

 

Um dos bares padrão “A” da Litorânea; conforto como este parece incomodar os promotores

Não passa de uma tolice sem tamanho a ação da dupla de Cláudios do Ministério Público – os promotores Cláudio Cabral e Cláudio Guimarães – que parecem ter uma rixa pessoal com a orla marítima de São Luís e com restaurantes, bares e barzinhos da capital .

A mais nova ação da dupla dinâmica do MP maranhense é a proibição de os bares da avenida Litorânea usar cercados para organizar festas de Reveillon.

Trata-se de uma inconsequência. que vai trazer apenas problemas para quem se dispuser a ir às praias de São Luís na noite de fim de ano.

A questão é simples: os bares, com área aberta, não têm como controlar a venda e o fluxo de pessoas em uma noite como a de reveillon sem uma devida ação de controle de acesso.

Ou seja, a proibição do fechamento esbarra numa realidade prática, que certamente os Cláudios não conhecem.

A saída é uma só: fechar as portas no fim de ano, o que resultará em falta de opções para o próprio consumidor que for à praia.

E o resultado é a queda na circulação de renda, na movimentação de dinheiro e na arrecadação de impostos pelo governo, apenas por causa de uma posição pessoal de dois membros do MP.

Leia também:

Claúdio Guimarães e o “pirata da Litorânea”…

Barracas do Barramar põem MP contra MP…

Pela regulamentação de bares da Litorânea…

A dupla de Cláudio’s do MP: decisões pessoais e insistentes em um único setor

O problema da dupla de Cláudios são suas decisões pessoais, sem sequer saber da população se é isso que a população pensa. Decisões que passam pelas suas próprias idiossincrasias: seus valores, sua visão de mundo,  seus recalques e frustrações pessoais…

É assim que, em conjunto com membros do Ministério Público Federal – que também vivem fora da realidade prática – eles tentam, há anos, destruir os acréscimos nas barracas de praia, que só trouxeram conforto e beleza à orla do Calhau.

Não se dão sequer ao trabalho de perguntar ao turista e ao frequentador das praias se eles preferem um bar confortável ou apenas barracas com jogos de mesas limitados ao total de 20 por estabelecimento.

E assim, com suas idiossincrasias, Cláudio Cabral e Cláudio Guimarães vão gerando transtornos ao conjunto da população, baseados, unicamente, em sua visão pessoal das coisas.

Mas o Ministério Público  – como público que é – não pode se pautar por visões pessoais de seus membros.

O resultado disso sempre será o caos…

0

Praias sujas: eles não estão nem aí…

A placa mostra o trecho impróprio na Ponta D’Areia, mas isso não parece importar aos banhistas

O novo laudo de balneabilidade das praia de São Luís apontou, pelo menos, seis pontos de poluição na Ponta d’Areia.

Mesmo assim, a orla marítima da capital maranhense ficou lotada neste feriado como só se vê em época de Reveillon.

E as pessoas parecem não estar nem aí para os riscos da poluição, como mostra esta imagem do repórter-fotográfico Biné Morais, do jornal O EstadoMaranhão.

A placa mostra o trecho impróprio para banho e alguns banhistas no mar, como se pouco importasse o aviso de advertência…

0

Bastou uma chuva fina!!! laudos revelam praias impróprias em SL…

Chuviscos de apenas 2mm na última sexta-feira revelaram que 10 dos 24 pontos coletados nas praias estavam contaminados por esgoto in natura; documento mostra também a farsa da balneabilidade anunciada por Flávio Dino durante a campanha eleitoral

 

Pontos vermelhos mostram praias impróprias; farsa desmascarada

Pontos vermelhos mostram praias impróprias; farsa desmascarada

A suposta balneabilidade de 100 das praias de São Luís foi anunciado pelo governo Flávio Dino (PCdoB) em outubro, em pleno segundo turno das eleições, disputadas pelo seu pupilo Edivaldo Júnior (PDT).

Era uma farsa, segundo afirmou o senador Roberto Rocha (PSB), no último final de semana.

– Ouço falar que limparam as praias de São Luís. Como? Qual a mágica? – questionou Rocha, em seu perfil no Instagram.

O senador tem razão em seu questionamento.

Na última sexta-feira, uma chuva de apenas 2 mm revelou que 10 dos 24 pontos de praias coletados pela Secretaria de Meio Ambiente estavam impróprios para banho.

O motivo é simples: a Semma argumentou que a balneabilidade de 100% das praias foi garantida pela inauguração da Estação de Tratamento de Esgotos do Vinhais, em outubro. ocorre que a estação cobre apenas 40% do esgoto de São Luís.

Para se ter ideia da complexidade do tema, a Prefeitura de São Luís, gerida pelo afilhado de Dino, Edivaldo Júnior (PDT), entregou milhares de casas e apartamentos do programa “Minha Casa Minha Vida”, construídas pelo Governo Federal

O problema é que o prefeito, como em todos o outros setores de sua gestão, não cumpriu com a sua parte no contrato, que era a de garantir a infraestrutura, como rede de esgoto adequada.

Essas unidades habitacionais também passaram a jogar esgoto in natura nos rios.

E os rios, obviamente, desembocam no mar.

Resultado: a qualidade das praias anunciada por Flávio Dino é uma farsa desmascarada pela chegada das chuvas.

Simples assim…

2

O imundo presente de Edivaldo e Flávio Dino ao aniversário de SL…

Em plena comemoração dos 404 anos da capital maranhense, avenida Litorânea amanhece com esgoto jorrando na praia do Calhau, por um problema que o governo não resolve e a prefeitura finge que não é com ela
 

[caption id="attachment_88641" align="aligncenter" width="800"]

Read more
1

Poluição da Caema em rio do Calhau ocorre desde 2013…

Este blog denunciou o problema em vários posts, sempre com desculpas esfarrapadas da companhia; o resultado é a imagem degradante na praia do Calhau, que ganhou o mundo na última segunda-feira

 

Em 16 de fevereiro de 2014, este blog publicou o post “Caminhões despejam dejetos em córrego do Calhau…”, para denunciar, no vídeo reproduzido acima,  uma situação que vinha ocorrendo desde 2013.

O post mostrava que dois caminhões – sempre aos sábados – há meses faziam o mesmo serviço: chegavam carregado de dejetos e descarregavam numa espécie de fossa, na Avenida Santo Antonio, que a Caema identifica como “Elevatória do Parque Shalon”.

Na época, o blog encaminhou o vídeo à assessoria da Caema, que, simplesmente informou desconhecer o problema e pediu a identificação dos caminhões.

Nos primeiros tempos, a água jorrava assim, na cabeceira do rio que seguia para a praia

Nos primeiros tempos, a água jorrava assim, na cabeceira do rio que seguia para a praia

Em 22 de março daquele mesmo ano, o blog voltou a tratar do assunto, no post “Caema continua despejando esgoto em córrego do Barramar…”.

No post, o blog informou que os caminhões deixaram de aparecer todo sábado, mas mostrou, em imagens, que o esgoto que deveria ser processado na estação elevatória, jorrava abertamente no córrego do Barramar – o mesmo que desemboca na praia do Calhau, onde apareceu a mancha preta no início da semana. 

Na época, os operários que operavam a “estação” informaram que “abriram um buraco na caixa por que o caminhões não podiam mais fazer a coleta  por que a bomba estava queimada”.

Em 18 de julho de 2014, novo post do blog. Dessa vez, os “Moradores do Barramar acusam Grand Park de jogar esgoto no igarapé que corta o bairro…” – o mesmo que desemboca na praia e gerou a imagem grotesca.

– A fedentina aqui é insuportável. Muita gente está vendendo suas casas por não ter mais condições de ficar. E os próprios funcionários da Caema dizem que o problema vem do Gran Park – afirmou um morador, à época.

A imagem grotesca da praia do Calhau: mais uma vergonha para São Luís

A imagem grotesca da praia do Calhau: mais uma vergonha para São Luís

Nestes mais de dois anos de denúncias, nada foi feito – nem na gestão passada, muito menos na atual gestão da Caema.

E o resultado foi a imagem degradante que humilhou São Luís em rede mundial…

2

André Fufuca cobra solução do governo para esgoto em praias…

Fufuquinha vê desrespeito da Caema

Fufuquinha vê desrespeito da Caema

Uma foto de derramamento indiscriminado de esgoto nas praias de São Luís ganhou as redes sociais. De Brasília, o deputado federal André Fufuca (PEN) criticou duramente o ocorrido.

– A imagem é estarrecedora em sua completude. Desde o perigo que representa para a saúde das pessoas, passando pelo desrespeito da Caema e colimando com uma péssima propaganda para o turismo de nossa cidade – criticou.

Depois que a foto ganhou notoriedade nas redes sociais, a Caema lançou uma nota afirmando que a mancha era de esgoto e justificou que o problema já havia sido resolvido.

A imagem que ganhou o mundo; e a caema apenas disse: "é esgoto mesmo"

A imagem que ganhou o mundo; e a caema apenas disse: “é esgoto mesmo”

André Fufuca demonstrou indignação com o trato que a empresa deu ao caso.

– E quem usou a praia no dia? Como fica? Já que foi algo motivado por um problema, o que se esperava era que a empresa tivesse agido com respeito! Deveriam ter noticiado antes, avisado antes e respeitado o direito das pessoas de saber. Tudo o que não fizeram – indignou-se.

O deputado ainda suspeita que este pode não ser um caso isolado.

– A foto que flagrou o desrespeito da Caema foi aérea, o que deixou a coisa mais visível. Eu se não tivessem fotografado? Ficaria por isso mesmo? E isso nos leva a crer que existe sim a possibilidade de ser um problema recorrente.

Para o deputado a imagem não foi tratada com a devida importância pelo governo.

– Essa imagem rodou o país, com toda a certeza. E o governo fez o que para tentar minimizar o problema? Absolutamente nada. Quem mais vai perder com isso, depois das pessoas que banharam em esgoto por causa da omissão da Caema, é o turismo do Maranhão – criticou.

12

Imagem do dia: tranquilidade só pra ele…

A população sentiu-se chocada, hoje, com o bárbaro crime contra o policial Max Muller Rodrigues, e outras duas pessoas, vítimas da escalada da violência no Maranhão nos últimos meses. Praticamente toda semana um policial é morto por criminosos que deveriam estar atrás das grades. Enquanto a sociedade clamava por segurança, o governador Flávio Dino se refestelava, de sunga, ao sol nas praias de São Luís – em aparente tranquilidade – quando, hoje, deveria ser um dia para avaliar a crise do sistema

dino