1

Zé Inácio faz história no PT do Maranhão

Zé Inácio abriu espaço na Assembleia para o suplente Luiz Henrique Sousa em gesto interno para o PT

O deputado estadual Zé Inácio, advogado e dirigente nacional do PT, mais uma vez faz história no partido ao licenciar-se do cargo de deputado para possibilitar que o seu companheiro petista Luiz Henrique Sousa assuma o mandato.

Pela primeira vez na história do Partido dos Trabalhadores no Maranhão, um deputado pede licença do cargo para que o suplente possa assumir o mandato.

O que levou Zé Inácio a realizar este gesto histórico foi o seu compromisso com o PT e com o fortalecimento da chapa de candidatos a deputado estadual do partido em 2022.

Vale lembrar também que Zé Inácio, em 2014, foi eleito deputado com quase 40 mil votos, consagrando-se como o deputado estadual mais bem votado da história do PT no Maranhão.

O parlamentar está em seu segundo mandato na Assembleia Legislativa e atualmente é vice-líder do governo Flávio Dino no Parlamento.

 

5

Novos movimentos…

Em nome da garantia de ter o ex-presidente Lula de volta ao comando do país, PDT pode sacrificar a candidatura de Ciro Gomes, o que fortalece ainda mais a presença do PT no projeto do senador Weverton Rocha no Maranhão

 

Weverton foi emissário de mensagens do PDT a Lula, o que pode garantir o PT em seu palanque em 2022

Da coluna  Estado Maior*, com edição do blog

No início deste mês, o PDT deu demonstração de que tem todo o interesse em se juntar ao projeto de ter o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de volta ao comando do Brasil. E para isso, poderá até sacrificar o seu possível candidato a presidente da República, Ciro Gomes.

Esta possibilidade foi levada a bancada do PT no Senado, em jantar que teve como convidado o senador maranhense Weverton Rocha (PDT), único não-petista presente ao encontro.

Com a informação, a direção nacional do PT deu aval a membros da legenda no estado a iniciar diálogo com Rocha e o seu PDT.

Ter um nome da dita esquerda fora da disputa e o PDT aliado ao PT, sem dúvida, fortalece o projeto petista; no entanto, esse apoio e o sacrifício de Gomes não será com preço baixo.

Fora o de sempre – espaços num possível governo – acordos para as disputas estaduais estão no pergaminho que está sendo escrito para validar o acordo.

E entre os focos nos estados, claro, está o projeto do porta-voz pedetista na reunião do PT.

Weverton Rocha – com total aval de Carlos Lupi, presidente nacional do PDT – colocou o apoio a sua possível candidatura ao governo do Maranhão no rol dos apoios que estão sendo costurados pelo ex-presidente Lula e demais petistas.

Nas próximas semanas, por sinal, no Maranhão, petistas começarão a manifestar apoio ao projeto do senador pedetista.

Depois disso, é aguardar a oficialização da direção nacional para a aliança PT/PDT.

Que passará pela disputa do Palácio dos Leões…

*Publicada no jornal O EstadoMaranhão, edição do dia 17/06/2021

8

“Serei uma das pontes”, diz Weverton sobre união Lula e Ciro

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, senador maranhense diz  que a hora é de união entre PDT e PT, mesmo que os dois partidos tenham candidato próprio a presidente

 

Defensor de aliança entre Lula e Ciro Gomes, Weverton Rocha tem mobilizado o PDT por esta união na disputa presidencial

O senador  maranhense Weverton Rocha, uma das principais lideranças nacionais do PDT, reafirmou neste fim de semana sua articulação por uma aliança entre os presidenciáveis Lula (PT) e  Ciro Gomes (PDT).

Pré-candidato do PDT ao Governo do Estado, Weverton diz  que a hora é de mirar no principal adversário, Jair Bolsonaro, mesmo que PT e PDT tenham candidato próprio. 

– Por mais que haja diferenças, a hora é de união – disse Rocha, em entrevista ao jornal Folha de  S. Paulo.

Ao lado de correligionários de Pernambuco, de Sergipe e da Paraíba, Weverton mostra-se incomodado com os ataques de Ciro Gomes a Lula, com quem esteve em abril, numa reunião com lideranças do PT.

Mas os ataques de  Ciro a Lula têm uma razão de ser.

O pré-candidato do PDT entende a possibilidade de Bolsonaro ficar fora do segundo turno, o que abriria vaga para uma terceira via, contra  Lula.

Neste prognóstico, Ciro tem o apoio do próprio presidente pedetista, Carlos Lupi, da mesma opinião sobre o futuro de Bolsonaro.

– Para  Weverton, a própria dinâmica da disputa farpá chegar o momento de parar para pensar.  É claro que cada um tem seu estilo. Mas acredito que vai chegar o momento de parar para pensar e, no final, os dois vão acabar chegando a um entendimento. Serei uma das pontes para ajudar nisso – concluiu Weverton.

2

Weverton Rocha em franco diálogo com o PT…

Senador pedetista atende aos critérios da direção nacional para composição de aliança nas eleições de 2022, o que pode garantir palanque competitivo para Lula no Maranhão

 

Único não-petista presente em jantar com Lula, Weverton tem diálogo aberto com o PT para as eleições de 2022, no brasil e no Maranhão

Alinhado à direção nacional do PT – e com fortes alianças com petistas maranhenses – o senador  Weverton Rocha (PDT) deve consolidar até o final do ano uma aliança para as eleições de 2022.

Em abril Weverton foi o único parlamentar não-petista a participar de um jantar da bancada do PT com o ex-presidente Lula; no jantar, a cúpula petista garantiu presença de Lula no palanque do senador maranhense.

Desde então, o pedetista tem fortalecido o diálogo com a cúpula do PT – sobretudo com a  presidente nacional da legenda, Gleysi Hoffmann – responsável pelo alinhamento nos estados.

Para Lula, pesa a favor de Weverton Rocha o fato de ele ter sempre estado nas lutas da esquerda no país, ao lado do próprio PT,

Essa aproximação histórica foi demonstrada também pelo blog Marco Aurélio D’Eça no post “Pauta de centro-esquerda deve unificar palanques de Wevertonm e Flávio Dino com o de Lula…”

Também pesa o fato de ele ser o candidato deste campo político mais bem posicionado nas pesquisas, além de reunir o maior número de legendas em torno de sua candidatura, o que garante palanque forte a Lula.

O presidente Jair Bolsonaro quer montar palanques fortes; e no Maranhão tem o senador  Roberto Rocha, o prefeito de São pedro dos Crentes, Lahésio Bomfim o ex-prefeito de São Luís Edivaldo Júnior (sem partido).

Para o PT, é preciso ter um palanque alinhado ao projeto de Lula para contrapor esta movimentação bolsonarista.

A aproximação entre o Weverton e o PT deve se fortalecer nos próximos meses…

2

Parlamentares divergem sobre filiação de Felipe Camarão ao PT…

Enquanto o deputado federal Zé Carlos critica a entrada do secretário de Educação – por absoluta falta de afinidade ideológica com a legenda – o deputado estadual Zé Inácio diz que ele soma, na tentativa de ampliar a bancada na Câmara Federal

 

Zé Carlos critica filiação de Camarão, como mostrou vídeo do blog de Gilberto Léda

O anúncio da entrada do secretário de Educação Felipe Camarão ao PT – anunciada semana passada pelo blog Marco Aurélio D’Eça e confirmada por ele próprio nesta segunda-feria, 7 – gerou forte debate no partido.

Únicos representantes do PT no parlamento, os deputados Zé Carlos (federal) e Zé Inácio (estadual) divergiram sobre a entrada do secretário.

Para Zé Carlos, Felipe Camarão não tem qualquer afinidade ideológica com o PT, o que transforma o partido em uma mera legenda de aluguel.

– Desorganiza um projeto de vários anos – afirmou o parlamentar, em vídeo encaminhado aos seus aliados petistas.

Zé Inácio divergiu de Zé Carlos e elogiou entrada do secretário no PT

Já o deputado estadual Zé Inácio, recentemente alçado à condição de vice-líder do governo Flávio Dino (PCdoB) na Assembleia, elogiou a entrada de Camarão.

– Felipe Camarão é mais um quadro que vem se somar ao PT, na expectativa de ampliar a bancada de deputados federais do PT/MA – afirmou Inácio.

Camarão deve protocolar na tarde de hoje seu pedido de filiação ao partido.

Se depender de Zé Carlos, no entanto, sua filiação será contestada oficialmente; o deputado pretende recorrer às instâncias partidárias contra a entrada do ex-democrata.

Mas uma guerra interna no PT m,aranhense que se aproxima…

1

Informação deste blog no início da semana espalha-se na internet

Post “Palácio dos Leões quer Felipe Camarão no PT, publicado na última segunda-feria, 31, apontando que o secretário de Educação deixaria o DEM para entrar em uma chapa majoritárias nas eleições de 2022,  vem sendo repercutida na blogosfera durante toda a semana

 

Informação do blog que ganhou a internet e foi replicada em diversos outros sites desde a última segunda-feira, 31

Na última segunda-feria, 31, o blog Marco Aurélio D’Eça publicou o post “Palácio dos Leões quer Felipe Camarão no PT…”.

Tratava-se de mais uma informação exclusiva buscada pelo blog nos bastidores dos poder, que apontava diretamente para as eleições de 2022.

– A articulação, que agrada ao Palácio dos Leões, transformaria Camarão em uma espécie de coringa de Flávio Dino para as eleições de 2022. Ele comporia uma chapa majoritária, provavelmente a do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) – embora seja mais popular que o próprio tucano – disse o post.

A informação se confirmou logo no dia seguinte, quando o próprio Felipe Camarão anunciou sua saída do DEM, o que ganhou forte repercussão; e o blog  Marco Aurélio D’Eça já havia confirmado com o próprio governo a entrada do secretário no PT. (Relembre aqui)

Nesta sexta-feira, 31, o blog do Gilberto Léda traz a informação dada pelo blog Marco Aurélio D’Eça há cincos, confirmando o interesse do Palácio dos Leões em ter Camarão como vice de Brandão. (Leia aqui)

E este blog segue antecipando as informações políticas do Maranhão….

4

Felipe Camarão a caminho do PT…

Um dia depois de o blog Marco Aurélio D’Eça publicar o post “Palácio quer Felipe camarão no PT”, secretário de  educação anunciou seu desligamento do DEM; deve ser candidato a deputado federal

 

Felipe Camarão deixou o DEM para se filiar ao PT e ser o nome do partido na disputa de 2022

O secretário de Educação Felipe Camarão vai mesmos e filiar ao PT para as eleições de 2022.

Blogs e sites anunciam desde esta terça-feira, 1º, o desligamento do secretário do DEM, exatamente um dia depois de o blog Marco Aurélio D’Eça publicar o post “Palácio dos Leões quer Felipe Camarão no PT” .

O Governo Flávio Dino cogita ter Camarão como candidato majoritário – candidato a governador ou vice – mas ele deve mesmo disputar uma vaga na Câmara Federal.

A entrada do auxiliar de Flávio Dino (PCdoB) no Pt tem sofrido reações, sobretudo de pré-candidatos que teme perder as chances de se eleger ou reeleger à Câmara Federal.

3

Palácio dos Leões quer Felipe Camarão no PT…

Secretário de Educação é um dos nomes mais fortes do governo Flávio Dino, com força para emplacar chapas majoritárias; mas pode enfrentar resistências da alas mais radicais do petismo

 

Felipe Camarão é um dos mais promissores auxiliares de Flávio Dino, e pode desembarcar no PT

Nome incluído em todas as listas de sucessor doa grado do governador  Flávio Dino (PCdoB), o secretário de Educação, Felipe Camarão (atualmente no DEM), pode chegar ao PT até o fim do ano.

A articulação, que agrada ao Palácio dos Leões, transformaria Camarão em uma espécie de coringa de Flávio Dino pára as eleições de 2022.

Ele comporia uma chapa majoritária, provavelmente a do vice-governador Carlos Brandão (PSDB) – embora seja mais popular que o próprio tucano.

– Por ora, só conversas – admitiu Camarão, semana passada, ao blog Marco Aurélio D’Eça.

O blog apurou também que a entrada do secretário de Educação no PT tem o apoio da direção estadual, mais alinhada ao governo Flávio Dino – e mais submissa às orientações do Palácio dos Leões.

Mas a chapa Brandão/Felipe enfrenta resistência de petistas mais puristas, por dois motivos principais:

1 – consideram uma humilhação ao PT que se filiem pessoas não-orgânicas apenas para apontá-los como representantes do partido no governo;

2 – a aliança com o PSDB de Brandão é vista de forma negativa, por causa dos ataques proferidos a Lula pelo governador  de São Paulo, João Dória – embora outros tucanos já admitam aproximação com os petistas.

De qualquer forma, a movimentação em torno de Felipe Camarão ressaltam sua condição de principal auxiliar político do governador.

Com força para ser o que muitos outros auxiliares sonham ser…

1

Lula quer PT com PDT, PCdoB, PSB e MDB no mesmo palanque no MA…

Movimentos do ex-presidente deixam claro que ele pretende em uma aliança de centro-esquerda, que pode reunir o governador Flávio Dino e a ex-governadora Roseana Sarney no palanque do senador Weverton Rocha; reação de lideranças petistas e emedebistas maranhenses – com pouca ou nenhuma influência nas instâncias nacionais – tem mais a ver com a tentativa de manter espaços no segundo e terceiro escalões de um eventual governo do vice tucano Carlos Brandão

 

Weverton Rocha participou de jantar exclusivo com o ex-presidente Lula e a bancada do PT, movimento que repercutiu diretamente no debate eleitoral de 2022 no Maranhão

A intensa repercussão da movimentação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), na semana passada, reforçou a tese de uma aliança de centro-esquerda que reúna não apenas o PT, mas também o PDT, o PCdoB, o PSB e também o MDB nas eleições de 2022.

E esta aliança indica a possibilidade de um palanque no Maranhão que reúna o atual governador e pré-candidato a senador, Flávio Dino (PCdoB), e a ex-governadora Roseana Sarney (MDB), no palanque do senador Weverton Rocha (PDT) ao Governo do Estado.

Interlocutor frequente de Flávio Dino, Lula fez dois gestos na direção da aliança: 

1 – recebeu Weverton Rocha em um jantar com a bancada do PT no Senado e os dirigentes nacionais do partido; 

2 – Foi recebido pelo ex-presidente José Sarney (MDB).

Apesar de não comandar seus partidos, tanto Weverton quanto Sarney têm forte influência na direção nacional dessas legendas, o que pode garantir a aliança.

A reação de algumas lideranças locais do PT e do MDB – com pouca ou nenhuma influência influência nas instâncias nacionais de seus partidos – foi, num primeiro momento, a de minimizar a movimentação de Lula.

Os petistas maranhenses têm indicações no segundo e terceiro escalões do governo Flávio Dino; os emedebistas, a maioria da chamada velha guarda sarneysista, são mais vinculados às ideias do presidente Jair Bolsonaro.

Estas lideranças fazem gestos ao atual vice-governador Carlos Brandão (PSDB) – que deve assumir o comando do estado em abril de 2022 – tentando garantir posições no eventual governo tucano-bolsonarista.

A questão é que os movimentos de Lula rumo ao centro-esquerda visam, exatamente, neutralizar o PSDB como opção de poder a Jair Bolsonaro.

E mostram que o caminho natural do PT é com PDT, PCdoB, PSB e MDB…

1

Com Sarney, Lula busca o MDB…

Ex-presidente articula ampla aliança do PT com partidos de centro-esquerda, e vê no ex-presidente do Senado a figura mais importante da legenda; aliança pode repercutir também nas eleições do Maranhão

 

Os ex-presidentes Lula e Sarney trataram de eleições 2022; o petista quer o MDB em seu palanque nacional

A aproximação do PT com o MDB – pauta do encontro dos ex-presidentes Lula (PT) e José Sarney (MDB) – pode ter forte repercussão nas eleições do Maranhão.

Lula quer formar uma ampla aliança de centro-esquerda, o que inclui, além do PT, também o PDT, o PSB, o PCdoB e o MDB.

Ao senador Weverrton Rocha, pré-candidato do PDT, ele já garantiu articulações pelo apoio do PT; a Sarney, Lula pediu influência na articulação do MDB.

Weverton Rocha,. do PDT, foi recebido pelo líder do PT em jantar com a bancada petista, esta semana

No Maranhão, os emedebistas já mantêm uma aproximação com o PDT de Weverton Rocha desde as eleições de 2020, embora ainda haja lideranças do partido que defendem candidatura própria e até aproximação com o vice-governador Carlos Brandão (PSDB).

A eventual aliança nacional PT/MDB pode consolidar no Maranhão a aliança MDB/PDT.

É aguardar e conferir…