5

Raimundo Cutrim a caminho da Seap…

Está praticamente certo que o já ex-deputado estadual deve assumir o comando da pasta que cuida dos complexos penitenciários, dividindo atribuições com o desafeto Jeferson Portela

 

Cutrim será secretário de Flávio Dino após perder o mandato

O ex-deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB), cujo mandato se expirou nesta quinta-feira, 31, já tem caminho garantido: ele deve assumir a Secretaria de Administração Penitenciária.

O curioso é que Cutrim dividirá atribuições no setor de Segurança com o desafeto Jefferson Portela, com quem teve intensos debates antes das eleições de 2018. (Relembre aqui)

No comando da Seap, o ex-deputado terá sob suas ordens os complexos penitenciários maranhenses.

Resta saber como reagirá os atuais donos do setor, comandados pelo mineiro Murilo Andrade…

9

A quem interessa o abafa do Caso Décio?!?

Cada vez que se cogita reabrir o assassinato do jornalista, um grupo formado por gente de vários segmentos parte pra cima dos setores responsáveis como se gritassem, em uníssono: “deixem tudo como está!!!”

 

O assassino Jhonatan é o único ponto pacífico no caso

Este blog diz desde 2012 que parece haver um pacto sombrio entre a mídia, setores da polícia, Ministério Público e Judiciário para deixar o assassinato do jornalista Décio Sá exatamente como está.

E agora, que a Secretaria de Segurança Pública decidiu reabrir o caso, este grupo voltou a gritar com força para que nada seja tirado do lugar.

Mas a quem interessa o abafa no caso Décio?!?

Porquê não se pode abrir a mínima possibilidade de que haja outras nuances?!?

O assassinato do jornalista ficou cercado por obscuridades desde o início das investigações, mas parece que todos os segmentos sociais – imprensa, judiciário, Ministério Público, igreja e até familiares da vítima – preferem que a coisa continue como está.

Mas há diversas perguntas sem respostas no caso.

Algumas delas:

1 – Quem ligou para o então vereador Fábio Câmara, pouco antes da morte de Décio, querendo saber onde se encontrava o jornalista?

2 – Quem eram os empresários presentes, às vésperas do assassinato, em uma farra no extinto empório Grand Cru com a presença dos indiciados Júnior Bolinha e Fábio Capita?

3 – Quem foi o oficial da Polícia Militar que apontou uma arma para o empresário Alessandro Martins, na garagem do edifício Two Towers e levou seu  carro?

4 – Que fim levou o criminoso Valdêmio, delator do esquema montado para matar Décio e que, supostamente, foi assassinado em uma casa na Raposa?

5 – Qual o nível de envolvimento do ex-secretário e hoje deputado Raimundo Cutrim com os acusados de serem mandantes, com o próprio Décio e com a morte do jornalista?

Só por estas respostas já se justificaria a abertura do caso Décio, cercado por dezenas de outras obscuridades.

É impressionante como os segmentos sociais envolvidos parecem querer continuar no escuro.

Mas este blog vai continuar exigindo respostas.

A menos que também seja calado por estes atores sociais.

Simples assim…

1

Deputado comunista pede a suspeição de promotor e juíza do caso Sefaz…

Raimundo Cutrim, que é do mesmo partido do governador Flávio Dino, argumenta que o processo foi contaminado com a revelação do representante do Ministério Público de que havia um acordo com a juíza que daria a sentença

 

Raimundo Cutrim foi direto ao ponto: juíza e promotor do caso estão sob suspeição

Raimundo Cutrim foi direto ao ponto: juíza e promotor do caso estão sob suspeição

Membro da base do governo Flávio Dino na Assembleia Legislativa, e filiado ao PCdoB, mesmo partido do governador, o deputado estadual Raimundo Cutrim pregou ontem a suspeição do promotor Paulo Barbosa Ramos e da juíza Cristiana Ferraz no caso envolvendo a suposta fraude na Secretaria de Fazenda.

O promotor, titular da 2ª Vara da Ordem Tributária, assina a denúncia contra os acusados da suposta fraude, e revelou em entrevista coletiva, que a juíza, da 8ª Vara Criminal, teria feito acordo com ele para acatar as acusações.

Para Cutrim, os dois deveriam, eles próprios, declarar-se suspeitos no processo, mas não o fizeram.

– Diante desses fatos e por se tratar de um assunto de grande repercussão e complexidade, o mais sensato seria tanto o órgão máximo do Ministério Público quanto do Poder Judiciário decidir pela suspeição dos dois – afirmou.

Promotor revelou o acordo com a juíza em "ato falho' durante a entrevista coletiva da qual reconhece: "não fui feliz"

Promotor revelou o acordo com a juíza em “ato falho’ durante a entrevista coletiva que reconhece: “não fui feliz”

Em seu discurso na Assembleia, Cutrim  deixou claro não ter nada pessoal contra o promotor ou contra a juíza, mas ressalta que é preciso que tanto o Judiciário quanto o Ministério Público inspirem credibilidade no cidadão.

– A gente tem que acreditar num Ministério Público forte, em um Poder Judiciário forte e numa Polícia Judiciária forte com independência. Então, a declaração do eminente promotor compromete de certa forma a magistrada. O que se espera da justiça é a imparcialidade, que deve decidir conforme a lei e não através de acordo como revelou o promotor de justiça – afirmou o deputado comunista.

A juíza Cristiana Ferraz foi se explciar à corregedora-geral do Tribunal de Justiça, Anildes Cruz

A juíza Cristiana Ferraz foi se explicar à corregedora-geral do Tribunal de Justiça, Anildes Cruz

Paulo Barbosa Ramos apresentou a peça de denúncia no caso Sefaz e declarou dois dias antes de a juíza aceitar a denúncia, ter feito acordo com a magistrada.

Tanto o Tribunal de Justiça quanto a Procuradoria-Geral de Justiça – além de várias associações corporativistas – tentaram amenizar a declaração do promotor.

Mas o estrago já estava feito, e o processo contaminado pela suspeição.

A posição de Raimundo Cutrim, portanto, é pertinente ao caso…

1

Juiz arquiva pedido de Cutrim para nova investigação do caso Décio…

Titular da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Osmar Gomes dos Santos entendeu em seu despacho já haver sido ultrapassado o momento para alegar falhas no processo; Ministério Público orientou que o deputado pode fzer o pedido diretamente ao ministro da Justiça

 

Decisão de Osmar Gomes, após análise do pedido de Cutrim

Decisão de Osmar Gomes, após análise do pedido de Cutrim

exclusivo2O juiz Osmar Gomes, da 1ª Vara do Tribunal do Júri arquivo, aina no mês de agosto, um pedido do deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB), para que fossem reabertas as investigações do assassinato do jornalista Décio Sá.

Na verdade,  Cutrim pde a intervenção direta do Ministério da Justiça no caso, para que envie equipes de policiais federais para fazer novas investigações.

Instado a falar nos autos, o Ministério Público disse que a competência da Polícia Federal não inclui a hipótese alegada por Cutrim. Opinou ainda que o magistrado estadual não teria competência para determinar intervenção do ministro da Justiça, e orientou Cutrim a pedir, ele próprio, como cidadão, a investigação do Ministério da Justiça.

Cutrim tenta, desde o início do caso Décio Sá, retomar as investigações, que apontou a culpa de 12 pessoas, 10 delas ainda presas, embora não julgadas. O parlamentar acabou citado, por envolvimento com o empresário  Júnior Bolinha, e entende que as investigações foram manipuladas para culpar algumas pessoas e proteger outras.

Ele apostou suas fichas que, com a vitória do governador Flávio Dino (PCdoB), o caso seria aberto diretamente pela própria polícia, o que não ocorreu.

E agora, a própria Justiça entendeu que a questão está encerrada.

Será?!?

7

Escutec surpreende com Cutrim “bem na fita”…

Cutrim: recall de 2008 o inclui no jogo..

Cutrim: recall de 2008 o inclui no jogo..

A pesquisa Escutec que ora circula nos meios políticos, trouxe um dado novo à disputa pela Prefeitura de São Luís: o deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB) foi lembrado, inclusive, no levantamento espontâneo.

Cutrim foi citado, de forma espontânea, por 0,4% dos entrevistados. E apareceu com índices entre 3,4% e 6,1% nos dois cenários em que foi incluído.

O deputado apareceu no cenário principal, com 11 candidatos,  figurou em sétimo lugar, com 3,4% das intenções de voto. No cenário 2, com seis candidatos – sem nomes como João Castelo (PSDB), por exemplo – ele figura com 6,1%, apenas 4 pontos percentuais atrás do prefeito Edivaldo Júnior (PTC), que registrou 10,6%.

O dado em relação ao parlamentar do PCdoB deve ser levado em consideração, sobretudo, diante de todo o bombardeio político-policial a que ele foi submetido nos últimos três anos.

Raimundo Curtrim foi candidato a prefeito em 2008.

E seu recall parece ainda vivo na memória o eleitor ludovicense…

7

A insistência de Cutrim no caso Décio…

Deputado entende que as investigações devam ser reabertas, mas enfrenta resistência dos chefes da polícia, o desinteresse do Ministério Público e a leniência da Justiça, que já tem seus bodes expiatórios

 

cutrim

Assim como este blog na imprensa, o deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB) é uma voz solitária na classe política em defesa da reabertura do caso Décio Sá, executado em 2012.

Assim como este blog, Cutrim também não acredita na versão apresentada pela polícia, ratificada pelo Ministério Público e aceita integralmente pela Justiça – mesmo diante de tantos furos e contradições apresentadas na peça investigatória.

Cutrim apostava no governo Flávio Dino (PCdoB) para reabrir o caso. E principalmente no delegado Jefferson Portela, do mesmo PCdoB, alçado ao posto de Secretário de Segurança.

Mas Portela não demonstra qualquer interesse na reabertura do caso.

E tem o apoio do Ministério Público, que sequer deu mais notícias a respeito da investigação de uma ameaça a um de seus próprios membros, o promotor Fernando Barreto, tido como a próxima vítima.

E a Justiça acabou por aceitar a versão da polícia, endossada pelo MP, sem qualquer tipo de questionamento ou cobrança de mais evidências.

E assim, Cutrim vai falando sozinho, na tentativa de limpar a própria honra.

E nem seus novos aliados parecem lhe dar ouvidos…

47

Cutrim chama Aluísio de “moleque” e põe dúvidas sobre o depoimento do assassino de Décio…

Cutrim: “Aluísio é um moleque”

O deputado estadual Raimundo Curim (PSD) ocupou a tribunal da Assembleia Legislativa, agora pela manhã, para desferir fortes ataques ao saecretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, a quem classificou, por várias vezes, de “moleque.

– É um moleque travestido de secretário. Não tem condições de ser nem faxineiro, quanto mais secretário – atacou, ao se defender das acusações de que seria o mandante do assassinato do jornalista Décio Sá.

Para o deputado, o depoimento do assassino confesso Jhonatan de Souza foi montado pelo secretário.

– [Jhonatan de Souza] é um papagaio ensaiado. Foi tão mal ensaiado que falou bobagens – afirmou o deputado.

Bastante nervoso, Cutrim usou vários palavrões em seu discurso, criticou duramente o colega Magno Bacelar (PV), que havia falado sobre a abertura do caso Bertin, e voltou a levantar suspeitas sobre grampos telefônicos feitos pela polícia.

– Que porra de escuta!!! Falo o que quero com quem quiser no meu telefone. Se júnior Bolinha tiver alguma coisa, o problema é dele.

O deputado deixou claro também que não estava se defendendo, mas cobrando da polícia.

– Não estou me defendendo, por que não devo nada. Exijo é que as pessoas me respeitem. Até por que foi umja armação – afirmou.

Raimundo Cutrim também exibiu na tribuna cópias de um ofício encaminhado à comissão de delegados que investiga a morte de Décio, colocando-se à disposição para ser ouvido.

– Abro mão das prerrogativas constitucionais de deputado pára ser ouvido – disse ele.

O Ofício foi encaminhado desde sexta-feria à Secretaria de Segurança…

18

Os critérios de Aluísio Mendes…

Aluísio quer evitar qualquer dúvida no caso Cutrim

É compreensível – e respeitável – o critério adotado pelo secretário de Segurança Pública, Aluísio Mendes, em relação ao suposto envolvimento do deputado Raimundo Cutrim (PSD)  com o assassinato do jornalista Décio Sá.

O Maranhão inteiro sabe da relação conturbada existente entre Aluísio e Cutrim, sucessor e sucedido, substituto e substituído na Secretaria de Segurança.

Neste aspecto, qualquer atitude de Aluísio que pudesse ser entendida como contrária a Cutrim, poderia ser interpretada como uma espécie de represália do secretário.

Natural, portanto, que Aluísio mantenha absoluta cautela no caso.

Por isso ele não tomou nenhuma atitude após o depoimento de Jhonatan de Souza, que disse com todas as letras: Cutrim “é o principal mandante na morte de Décio”.

Com uma informação destas, o melhor é investigar, esgotar todas as possibilidades, esclarecer todas as  dúvidas para, só então, agir.

Aluísio quer, com isso, deixar claro que, mesmo tendo as condições, não usará a máquina do sistema de Segurança contra um adversário.

Mas se ficar comprovada a culpa deste adversário…

18

Aluísio Mendes fala…

Para Aluísio, participação de Cutrim na morte de Décio precisa ser investigada; já o envolvimento com os agiotas…

O secretário de Segurança, Aluísio Mendes, falou hoje sobre a participação do deputado Raimundo Cutrim no assassinato do jornalista Décio Sá.

Em entrevista ao programa Ponto Final da Mirante AM, Mendes confirmou que Cutrim foi citado como mandante pelo assassino Jhonatan de Souza, mas deixou claro que ainda está investigando o caso.

O jornalista Roberto Fernandes chegou a questionar a prisão do capitão PM Fábio Aurélio Capita, também citado apenas superficialmente, e Cutrim, citado nas mesmas circunstâncias, não ter sido nem qualificado. Neste ponto, o secretário explicou que o nome de Capita aparece em outros depoimentos, inclusive de testemunhas, dando a enteneder que Cutrim foi citado apenas pelo matador.

Mas o secretário de Segurança não esclareceu se já ouviu Júnior Bolinha e Gláucio Alencar especificamente sobre a participação de Cutrim.

O que Aluísio Mendes não consegue esconder é o envolvimento do deputado com a quadrilha de agiotas chefiada por Gláucio e Júnior Bolinha, embora não necessariamente no caso Décio Sá.

E ressaltou pode haver outros envolvidos na morte do jornalista…