1

A postura cada vez mais consistente de Eliziane Gama no Senado…

Senadora tem se posicionado contra todas as propostas, discursos e ações que possam ir de encontro aos interesses do cidadão e do Brasil, ocupando espaço de destaque nos principais veículos de comunicação do país

 

ELIZIANE TEM ADOTADO POSTURA CRÍTICA, PORÉM SERENA, EM TODOS OS ASPECTOS DE SEU MANDATO, o que faz dela um dos principais nomes da bancada

A senadora Eliziane Gama (Cidadania) votou contra a Reforma da Previdência proposta pelo governo Jair Bolsonaro (PSL). Ela entendeu que a reforma ataca direitos fundamentais do cidadão brasileiro.

Assim tem sido a postura de Eliziane Gama no Senado: sempre posicionada em favor dos cidadãos e do país.

Senadora de primeiro mandato, a maranhense tem se destacado com sua postura correta e distante de escândalos, desde que assumiu o primeiro mandato de deputada estadual, ainda em 2006.

Tanto que, hoje, dentre os senadores maranhenses, a líder do Cidadania é a principal fonte de jornalistas e dos principais veículos de comunicação do país.

Sua postura crítica, mas serena, em relação ao governo Bolsonaro põe o presidente e seus aliados em situação vexatória, sem no entanto, partir pro confronto, diante de argumentos tão abalizados. 

Eliziane Gama é hoje um dos principais destaques da bancada maranhense no Congresso Nacional.

E a única com postura retilínea em todos os assuntos…

0

PDT suspende filiação de Gil Cutrim por desobediência partidária…

Deputado federal maranhense votou a favor da Reforma da Previdência, contra a orientação do partido, e foi punido com suspensão temporária, juntamente com outros sete parlamentares

GIL CUTRIM NÃO PODERÁ USAR, TEMPORARIAMENTE, AS PRERROGATIVAS DO PDT no exercício do seu mandato parlamentar

O PDT decidiu nesta quarta-feira, 17, suspender a filiação do deputado federal maranhense Gil Cutrim e de outros sete parlamentares.

Eles aguardarão a decisão da Executiva Nacional sobre a insubordinação na votação da Reforma da Previdência, quando decidiram votar contra a orientação partidária. (Entenda aqui)

No período em que estiveram suspensos, os pedetistas não poderão representar o PDT na Câmara dos Deputados, nas comissões e nem nas instâncias partidárias.

Para Gil Cutrim, no entanto, essa pode ser a senha para sua saída do partido.

Como deputado federal, o maranhense tem convite de diversas legendas, muitas das quais com a oferta de ele comandar os diretórios regionais, o que daria controle nas eleições de 2020 e 2022.

E para o deputado, o controle de um partido é fundamental na mesa de negociações eleitorais…

3

Zé Carlos se manifesta contra Reforma da Previdência…

Para parlamentar maranhense, texto do governo Jair Bolsonaro preserva privilégios e prejudica trabalhadores mais necessitados

 

ZÉ CARLOS ENTRE OS COLEGAS DE CÂMARA QUE DECIDIRAM EXPRESSAR PUBLICAMENTE O VOTO CONTRA A REFORMA DA PREVIDÊNCIA criada por Jair Bolsonaro

O deputado federal Zé Carlos (PT) se posicionou publicamente nesta quarta-feira, 10, contra a Reforma da Previdência Social, que está sendo analisada na Câmara.

– Com certeza votarei contra, não venderei e nunca venderia minha consciência e nem os direitos dos trabalhadores – afirmou o parlamentar, em suas redes sociais.

Zé Carlos é um dos três deputados maranhenses que devem votar contra a reforma, encaminhada à Casa pelo governo Jair Bolsonaro.,

na avaliação do petista, a reforma tira direitos dos trabalhadores mais vulneráveis e preserva privilégios dos mais ricos.

O parlamentar se manifestou no plenário da Câmara, usando camisa branca coma inscrição “Não à reforma”.

 

0

Gastão comemora redução da idade mínima para professoras na Reforma da Previdência

O plenário da Câmara dos Deputados iniciou nesta terça-feira,09, o processo de votação da Reforma da Previdência. O texto irá passar por dois turnos de votação e precisa de 308 votos favoráveis em cada uma das sessões antes de seguir para o senado federal.

Em suas redes sociais, o deputado federal Gastão Vieira (PROS-MA) comemorou a redução da idade mínima para as professoras.

“O relatório final da reforma da Previdência, mantém o tempo mínimo de contribuição para a aposentadoria em 25 anos para professoras e 30 anos para professores. A proposta inicial do Governo era muito dura e penalizava principalmente as professoras, que são maioria na categoria. Todas têm jornadas duplas, triplas e, por isso, era inadmissível que não recebessem um tratamento distinto”, afirmou o deputado.

Ao reforçar sua luta em prol das educadoras, o parlamentar considerou a mudança no texto uma vitória para a categoria.

“Este debate foi minha prioridade desde que assumi o mandato aqui na Câmara, portanto, considero como vitória, tanto a redução da idade mínima, como a manutenção do tempo de contribuição. A proposta original do governo, enviada em fevereiro, estipulava 30 anos de contribuição, tanto para homens como para mulheres. Essa é mais uma conquista!”, afirmou.

0

Juscelino defende Previdência com preservação de direitos dos trabalhadores

Presidente da Subcomissão Permanente de Previdência Social da Câmara do Deputados e coordenador da bancada do Maranhão no Congresso, o deputado federal Juscelino Filho (DEM-MA) voltou a defender, em audiência pública realizada nesta segunda-feira (10) no Auditório Fernando Falcão, na Assembleia Legislativa do Maranhão, a necessidade de preservar os direitos adquiridos pelo trabalhador brasileiro nessa proposta de Reforma da Previdência.

O parlamentar defendeu a importância da reforma, mas deixou claro ser preciso adotar um sistema que impeça o aumento das desigualdades no país.

“A minha posição pessoal é que não se pode tratar de forma igual os que são desiguais, sobretudo os menos favorecidos, os que moram em regiões mais pobres, como o Nordeste. Eu sou contra a perda de direitos adquiridos, a redução dos recursos da seguridade e o enfraquecimento dos mecanismos de proteção social. É claro que quem ganha mais tem de pagar mais. A Reforma da Previdência não pertence apenas ao governo, mas a toda a sociedade e, em particular, ao Congresso Nacional”, afirmou o deputado.

O democrata classificou a Reforma da Previdência como um “assunto complexo”, mas reforçou que é “determinante para a qualidade de vida das pessoas e das famílias”.

“Sugeri e peço que se dê agora a máxima atenção à aposentadoria dos servidores públicos, policiais militares, bombeiros e profissionais da área de segurança pública, assim como ao professor, à mulher e ao trabalhador que atua em condições de risco de vida ou de insalubridade. Todos sabem a importância que tem a aposentadoria rural e o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A economia de todos os municípios pequenos depende desse dinheiro. Em muitas famílias, é a única fonte de renda, infelizmente”, disse Juscelino Filho.

A audiência pública sobre a Reforma da Previdência foi proposta por Juscelino Filho e pelo também deputado federal Bira do Pindaré e pelo deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão,  Othelino Neto. O evento contou com a presença do presidente da Comissão Especial que analisa a proposta em tramitação na Câmara Federal, deputado Marcelo Ramos (PR-AM).

0

Emenda de Zé Carlos beneficia segurados do INSS atingidos por MP de Bolsonaro…

Deputado maranhense conseguiu aprovar emenda garantindo aos beneficiários que estejam sob investigação o direito de recorrer pessoalmente nos postos do INSS e não apenas por meio eletrônico

 

ZÉ CARLOS TEM LUTADO A FAVOR DOS TRABALHADORES BRASILEIROS no debate da Reforma da Previdência

O deputado federal maranhense Zé Carlos (PT) teve uma importante vitória em favor dos aposentados brasileiros.

Ele conseguiu na comissão especial que analisa a Reforma da Previdência a aprovação de uma emenda que altera as regras de defesa de segurados do INSS que estejam sob investigação.

A Medida Provisória nº 871, do governo Jair Bolsonaro (PSL), estabeleceu que os aposentados sob investigação terão 10 ndias para apresentação de defesa, diretamente nos meios eletrônicos do INSS (o canal Meu INSS).

– A proposta do governo, por exemplo, concede apenas o prazo de dez dias para que o segurado – tanto urbano quanto rural – apresente defesa no caso de seu benefício apresentar algum indício de irregularidade. Se a defesa não for apresentada nesse prazo ou se o INSS entender que a defesa é insuficiente, o benefício será suspenso – ponderou Zé Carlos, que apresentou nada menos que 17 emendas ao texto de Bolsonaro.

Ele conseguiu a aprovação da Emenda 36, que garantiu ao segurado a defesa tanto por meio eletrônico quanto pessoalmente, na sede do INSS do seu domicílio.

– A MP cria um Programa para análise de Benefícios previdenciários com indícios de irregularidade, mas mira tão somente os segurados trabalhadores urbanos e rurais da Previdência e os assistidos mais pobre da Assistência Social, sem focar também na cobrança às grandes empresas que devem bilhões de reais ao INSS. Em 2018, a dívida das grandes empresas chegava a quase R$ 480 bilhões – criticou o deputado.

Zé Carlos garantiu que irá lutar pela aprovação das demais emendas de sua autoria – que beneficiam aposentados em vários aspectos – durante a votação da MP no plenário da Câmara Federal…

4

“Bolsonaro deu passo concreto contra o povo”, diz Zé Carlos, sobre reforma da Previdência…

Deputado critica aprovação do texto governista na CCJ da Câmara e lembra matéria da Folha de S. Paulo, que denunciou a liberação de R$ 40 milhões aos deputados que votaram a favor da reforma

 

O deputado federal Zé Carlos (PT) lamentou a aprovação da reforma da Previdência – e a forma como isso se deu – na Comissão de Constituição e Justiçada Câmara Federal.

Para o parlamentar maranhense, a aprovação foi “o passo concreto de Bolsonaro contra o povo”.

– Um passo contra o trabalhador, principalmente, o mais humilde. Hoje, a Folha de S. Paulo traz matéria estarrecedora, revelando que o ministro da Caca Civil, Onyx Lorenzonni, ofereceu R$ 40 mi9lhões em emendas para que esse relatório fosse aprovado – denunciou Zé Carlos.

O deputado federal petista argumentou que o governo não tem dinheiro para criar empregos no Brasil, para as obra de infraestrutura, mas tem dinheiro para pagar pela aprovação de seus projetos.

Mas não vamos desanimar. Não vamos arredar daquilo que temos consciência: que esta reforma da previdência é danosa para o povo brasileiro. Não é este o caminho que o país precisa percorrer – pregou no deputado, que cobrou participação também do povo brasileiro.

– É preciso que os deputados saibam o que o povo quer. É preciso que os prefeitos saibam o que o povo quer. Porque, aí sim, na votação, nós vamos ver quem está do lado do povo ou quem está sucumbindo à pressão deste governo entreguista – concluiu.

Veja o vídeo acima…

4

Eliziane Gama critica sigilo do governo na Reforma da Previdência…

Senadora maranhense avalia que o projeto em tramitação no Congresso Nacional precisa ser 100% transparente, para que a sociedade conheça e debata o que pode prejudicá-la

 

ELIZIANE GAMA DESCONFIA DO SIGILO NOS DADOS DA REFORMA DA PREVIDÊNCIA e pretende cobrar transparência do governo Bolsonaro

A senadora maranhense Eliziane Gama (Cidadania) cobrou do governo Jair Bolsonaro (PSL) que haja com transparência no debate da Reforma da Previdência, em tramitação no Congresso Nacional.

– Pedir sigilo aos dados da reforma é um erro grotesco do atual governo – criticou Eliziane, que defendeu uma reforma 100% transparente.

Para a parlamentar, a socieade precisa conhecer as mudanças que Bolsonaro pretende, para que se possa discutir de forma ampla os pontos que venham a prejudicar o cidadão.

– Não podemos nos submeter a qualquer reforma; muito menos a uma que pese a mão sobre os mais pobres – disse a senadora, em suas redes sociais.

Eliziane tem debatido efetivamente a reforma  da previdência.

E vai cobrar acesso do cidadão a todos os dados…

0

Braide se posiciona sobre Previdência e declara: “não vamos aceitar injustiças”…

Em audiência com o ministro da Fazenda, Paulo Guedes, parlamentar maranhense disse que há outras formas de garantir o equilíbrio fiscal no Brasil sem prejudicar trabalhadores rurais e os que recebem benefícios continuados

 

O deputado Eduardo Braide (PMN) apontou ao ministro da Fazenda, Paulo Guedes, caminhos claros para o ajuste fiscal, sem necessidade de prejudicar trabalhadores rurais.

– Por que não discutirmos a tributação da folha de pagamento, para aumentar o número de emprego, tirar trabalhadores que estão na informalidade, trazendo novos contribuintes para a previdência? – questionou o parlamentar, lembrando não ser justa a tentativa de fazer os mais pobres pagar, primeiro, a conta do desequilíbrio fiscal.

Para Braide, não há dúvida de que há uma inversão de valores na proposta previdenciária do governo Bolsonaro, ao perseguir aposentadorias rurais e benefícios continuados dos mais pobres.

– Venho de um estado onde a aposentadoria rural é o meio de sobrevivência de muitas pessoas. O BPC é a mesma coisa. A pergunta é:? quem deve pagar essa conta? eu não acho justo que seja os mais pobres. Estamos invertendo, botando os mais pobres para pagar essa conta, quando poderíamos ter outras alternativas – pregou.

Em resumo, no pensamento de Eduardo Braide, o Brasil alcançaria rapidamente os R$ 3 trilhões pretendidos por Paulo Guedes – ou próximo disso – iniciando as reformas com a tributária, desonerando a folha de pagamento, reorganizando os impostos de bens e serviço de consumo, revendo a política de incentivos fiscais – no sentido de aumentar o PIB, garantindo também aumento da renda per capta.

Simples assim…