0

Prefeitura de Imperatriz formula roteiro turístico no rio Tocantins

Tendo em vista as riquezas e belezas naturais que o rio Tocantins oferece ao nosso Município, a Superintendência de Turismo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Sedec, promoveu na manhã da última quinta-feira, 01, um passeio de reconhecimento ao longo do rio, para elaborar um roteiro das possibilidades no turismo de navegação na área.

A iniciativa chamada ‘Conheça o Rio Tocantins’ faz parte da formulação de um guia para a exploração do rio de forma turística e sustentável.

Essa ação é uma das que fazem parte do programa turístico denominado ‘Conheça Imperatriz’, que pretende divulgar o material gráfico desse roteiro e de futuros guias city tour, em lugares estratégicos como agências de viagem, rodoviária, aeroporto, hotéis e shoppings. O rio Tocantins tem 2.450 quilômetros de comprimento, é o segundo maior totalmente brasileiro e passa pelos estados do Goiás, Tocantins, Maranhão e Pará.

Em Imperatriz, ele garante uma boa extensão de água doce, com diversas praias disponíveis para a população local e visitantes que chegam constantemente na cidade, principalmente no período de veraneio.

A turismóloga da superintendência de Turismo da Sedec, Lizandra Carvalho, contou que esse passeio inicial foi o primeiro passo de catalogação dos potenciais atrativos a disposição no percurso do rio.

“Nós pretendemos realizar um roteiro organizado, que será executado com embarcações adequadas e de forma consciente. A partir da divulgação do guia, as pessoas que visitam a nossa cidade poderão conhecer esse atrativo tão maravilhoso que é o nosso rio Tocantins”, explicou.

0

Nível do rio Tocantins em Imperatriz começa a baixar gradativamente

O monitoramento da Superintendência municipal de Proteção e Defesa Civil, desta quinta-feira, 23, registrou uma leve baixa no nível das águas do rio Tocantins de 0.05 centímetros acima do marco zero. Com vazão de 1.365,04 metros cúbicos por segundo, a previsão é que a situação se estabilize e o rio continue a baixar gradativamente.

“A baixa já é esperada nesta época do ano, e a tendência é que o nível das águas continue baixando ainda mais nos próximos meses, sobretudo com o cessar das chuvas. Porém, vale ressaltar que o período de veraneio ainda não começou, e os riscos de acidentes e afogamentos são grandes, vez que, as praias que surgem às margens do rio, não foram liberadas pelos órgão competentes,”, afirma o superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão.

De acordo com o monitoramento da Defesa Civil, às previsões de vazão do rio Tocantins para as próximas horas são de: 2.097,48 m³/s para 24h; 2.102,57 m³/s para 48h; e 2.018,88 m³/s para 72h. 

Defesa Civil acompanha a elevação das águas do rio Tocantins diariamente, duas vezes ao dia, mediante informações do boletim de vazões da Usina Hidrelétrica de Estreito com até três dias de antecedência. Dados também são coletados pela régua telemétrica instalado no residencial Mirante do Rio, às margens do rio Tocantins.

0

Imperatriz: Defesa Civil alerta sobre áreas de banho do rio Tocantins…

O nível do rio Tocantins voltou a baixar para 0,96 centímetros abaixo de zero, nesta segunda-feira, 6, segundo o monitoramento da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil.

De acordo com o órgão, a vazão registrada foi de 1.090,05 metros cúbicos por segundo.

Apesar da baixa no nível das águas, as encostas do rio são comumente frequentadas por banhistas, que desafiam aos cuidados e os perigos nas áreas inapropriadas para banho. O superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão, alerta para os riscos de afogamentos nesta época do ano.

“A prática é perigosa e não é recomendável, vez que o período de veraneio só inicia no mês de julho. Procuramos orientar e alertar a população sobre os riscos de afogamento e morte”,  destaca.

O superintendente ressalta ainda para os perigos como áreas de sucção que podem prender os banhistas, profundidades, buracos, água turva e forte correnteza.

“Esses são apenas alguns dos fatores que torna o banho completamente arriscado aos banhistas, porém, há aqueles relutam em aceitar o aviso e se arriscam nas encostas do rio”, enfatiza.

Segundo o monitoramento da Defesa Civil, as previsões do de defluências para as próximas horas são: 2.622,80 m³ para 24h, 2.646,59 m³ para 48h e 2.654,74 m³ para 72h.

0

Imperatriz: prefeitura tranquiliza população sobre chuvas no feriado…

APESAR DO NÍVEL ALTO DO RIO TOCANTINS, a previsão não é de chuva para o feriadão

Na manhã desta quarta-feira, 17, o superintendente da Defesa Civil, Josiano Galvão acalmou a população acerca das chuvas para os próximos dias. Durante o feriado de páscoa, a previsão é de poucas chuvas e está descartada a possibilidade de nova enchente, principalmente nos bairros mais afetados pela chuva do último dia 04, a maior registrada nos últimos 10 anos.

A previsão de chuvas para este fim de semana está “entre 10 e no máximo 30 mm, o que pode alterar para mais ou para menos, afinal é uma previsão do tempo, e por isso pode mudar, mas nada que venha trazer prejuízos ou preocupação para a população, mais ainda aos que sofreram tanto no Parque Alvorada”, garantiu o superintendente.

Ele enfatizou para os moradores dos bairros mais afetados pelas enchentes, que as chuvas prometem ser leves, pois o período chuvoso está finalizando. Ele acrescenta que de acordo com equipe técnica do Consórcio Estreito Energia Usina Hidrelétrica Estreito, Ceste, a perspectiva é de baixar o nível do rio nos próximos dias.

O atual nível do Tocantins é de 3,74 m, com vasão de 2.880 m² por segundo.

1

Imperatriz: Força tarefa vistoria seca do Tocantins

Mobilização se dá por medo de morte do rio, que agoniza nestes período sem chuvas

 

Grupo formado por seis vereadores da Comissão Permanente de Meio Ambiente; secretária de Meio Ambiente, Rosa Arruda; o deputado estadual Léo Cunha (PSC), e ativistas ambientais, realizou vistoria no rio Tocantins, na manhã de terça-feira, 25.

O  objetivo foi de observar o volume de água e verificar aspectos das agressões praticadas contra a natureza.

No percurso – feito com uma balsa – foi possível perceber que, em alguns trechos, o rio estão mais rasos, sendo possível enxergar o fundo. De acordo com a secretária Rosa Arruda, diversos fatores contribuem para a queda do nível das águas. Assoreamento, desmatamento, poucas chuvas na nascente do Tocantins e as usinas hidrelétricas, são alguns agravantes apontados. Durante a vistoria foram feitos vários flagrantes de dragas retirando areia de forma irregular, bem próximo à ponte Dom Affonso Felipe Gregory.

Ela explica que esses fatores podem ser corrigidos a longo prazo, com trabalho direcionado para as nascentes, com a revitalização dos afluentes e acompanhamento do que está sendo feito pelo Comitê de Bacias Hidrográficas do Araguaia/Tocantins.

“A médio prazo, é preciso revitalizar as margens, verificar o lançamento de esgoto. A curto prazo, acompanhar a usina hidrelétrica, pelo aumento da vazão, junto ao Ibama (licenciador), à administração da empresa e o Ministério Público Federal (fiscalizador)”, avaliou a secretária.

Rosa Arruda lembrou que, no início deste mês, foram coletadas amostras em 20 pontos, no decorrer de 18km no rio, para análises laboratoriais e verificação da qualidade da água. Esses estudos estão sendo realizados por técnicos e professores da Uemasul.

O deputado Léo Cunha enfatizou que a quantidade de esgoto lançada no rio e a diminuição do volume de água, implicam no aumento do índice de poluição.

“Estamos preocupados com a situação, e levamos à sociedade a mensagem de que, se não fizermos alguma coisa, em um curto espaço de tempo, estaremos presenciando a morte do rio. Para que isso não aconteça, temos que buscar soluções, cobrar dos governos municipal, estadual e federal e das empresas particulares, também”, alertou.

Ele ainda apontou o monitoramento das águas como um caminho e se comprometeu a reunir a Comissão de Meio Ambiente do Estado, na Assembleia Legislativa.

O vereador Pedro Gomes (PSC), que também acompanhou a inspeção, ressaltou que a população joga lixo e esgoto no rio.

“Eu vou convocar as pessoas, mobilizar grupos, para combatermos esse mal. Vamos cuidar do rio”, disse.