13

Sindicato cobra de Roseana revogação da nova tabela de pagamentos do estado

O presidente do Sindicato dos Servidores do Estado, Cleinado Lopes Sobrinho, anunciou hoje que vai solicitar da governadora Roseana Sarney (PMDB) a revogação da nova Tabela de pagamento do funcionalismo.

A informação é do blog de Gilberto Léda. (Leia aqui)

Apesar de divulgada desde o final de dezembro, somente ontem a nova tabela do estado entrou na berlinda, após análise crítica deste blog.

A alegação de Sobrinho é praticamente a mesma de todos os servidores estaduais: a mudança no pagamento do salário para o quinto dia útil do mês subsequente prejudica o servidor.

– Não pode o cidadão que já ganha pouco ainda ter que gastar mais com multas por uma alteração que não gera benefício nenhum para o Estado – reclama Cleinaldo Lopes.

A nova tabela começa a vigorar a partir deste mês…

32

Alteração no calendário de pagamento complica vida do servidor estadual

A mudança do calendário de pagamentos do estado – agora, os salários serão pagos até o quinto dia útil do mês trabalhado – trará problemas significativos para o servidor público.

Um exemplo: todos os tributos federais – Imposto de Renda, parcelamentos de tributos, etc… – são cobrados até o último dia útil do mês. Para se adequar, o funcionalismo terá, desta forma, que pagar juros mensais, além dos já pagos no parcelamento.

Desde o governo Luís Rocha, o salário do funcionalismo sempre foi pago dentro do mês trabalhado (no máximo, até 0 dia 1º do mês subsequente). A própria Roseana Sarney (PMDB) adotou esta regra nos três mandatos anteriores.

A idéia de remanejar a tabela para até o 5º dia útil é do seretário de Planejamento e Administração, Fábio Gondin. Ele alega prejuídoz para o estado se mantiver a folha antiga.

Bobagem. Por que, então, o governo nunca reclamou de prejuízos com a operação? Afnal, em épocas festivas, os salários já foram pagos até mesmo oito dias antes do mês acabar.

O fato é que a medida gerou críticas ao governo. Para Gondin e para os que ele segue, nada demais.

Mas para um governo que se propõe o melhor da vida de sua comandante, é um começo nada agradável…