1

CPI da Cyrela: diretor da empresa é ouvido em São Paulo…

Antonio Carlos Zorzi foi ouvido na sede da Assembleia Legislativa paulistas, com a presença dos deputados Zé Inácio, Rogério Cafeteira, César Pires e Vinícius Louro

 

Sob a presidência de Zé Inácio, deputados foram a São Paulo ouvir dono da Cyrella

A Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga irregularidades nas obras residenciais da construtora Cyrela, em São Luís, ouviu, nesta quinta-feira (17), o diretor do grupo, Antônio Carlos Zorzi.

Ele foi ouvido  na sede da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) pelos deputados Zé Inácio (PT), presidente da CPI; Rogério Cafeteira (DEM), relator; César Pires (PV) e Vinicius Louro (PR), também integrantes da comissão.

No depoimento, o diretor do Grupo Cyrela respondeu aos questionamentos sobre os projetos de engenharia e arquitetura, além da emissão das licenças necessárias para a construção dos condomínios Jardins de Toscana e Provence, Residencial Vitória e Pleno Residencial.

– A Cyrela reconhece e já pediu desculpas pelas falhas nos empreendimentos de São Luís. Estamos com uma equipe técnica atuando fortemente para sanar essas falhas – declarou o diretor, destacando que, na época, não só os empreendimento de São Luís apresentaram falhas estruturais mas, também, de outras localidades, em razão, segundo ele, de um “boom” de construções simultâneas, o que acabou comprometendo a seleção de um corpo técnico mais eficiente.

Os parlamentares indagaram, principalmente, sobre os problemas no Residencial Vitória, considerados mais graves, uma vez que a construção ocorreu em Área de Preservação Permanente, e cuja Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) foi feita às margens do Rio Paciência.

– Na sua experiência, como engenheiro de uma grande empresa, o que levou a Cyrela a cometer esse tipo de erro, de equívoco? Foi desconhecimento da legislação? – questionou o deputado Zé Inácio.

Antônio Carlos Zorzi alegou desconhecimento em relação à emissão das licenças ambientais para a construção de empreendimentos em áreas proibidas, reforçando que, em todas as construções, o setor de engenharia seguiu os projetos aprovados.

– Quando erramos não é por querermos, mas assumimos a nossa responsabilidade – disse.

Ao final da oitiva, os deputados Zé Inácio e Rogério Cafeteira, presidente e relator da CPI, respectivamente, pontuaram que o depoimento do diretor da Cyrela foi conclusivo para que seja elaborado e apresentado um relatório a contento.

– O trabalho da CPI está indo além da investigação dessa relação de consumo. Estamos tentando identificar, sobretudo, quais foram as motivações que levaram à concessão de licença ambiental, alvará de construção, Habite-se, em alguns casos, no nosso entendimento, de forma irregular. Tudo isso constará no relatório – finalizou Zé Inácio.

Os engenheiros civis Leonardo Camasseto e Jorge Gabriel Neto, que também foram convocados, não compareceram à oitiva.

Mas, em acordo com o Grupo Cyrela, devem apresentar-se para prestar esclarecimentos nesta sexta-feira (18), às 9h, também na Alesp.

11

A culpa é sua, Lula… toda sua!!!

Ao tentar igualar ricos e pobres com as mesmas oportunidades, abrir as universidades dos filhos do patrão para as empregadas e mostrar que o Nordeste também é Brasil, ex-presidente “ofendeu” as elites, que não suportam a convivência com a plebe; deu no que deu

 

Por Lêda Lima*

Viu Lula? Isso foi o resultado de você colocar pobre e  rico numa mesma universidade.

Você quis mostrar que todos devem ter a mesma oportunidade independentemente de classe social, olha aí no que deu!

Colocou o filho da empregada para sentar do lado do filho do patrão, olha aí  no que deu mais uma vez!

Deixou que pobre também comprasse carro, andasse de avião. Deu no que deu!

Deixou pobre morar na sua casa própria! Que loucura , Lula! Por que você fez isso, cara?!?

Isso não!

O Brasil tem que ser como sempre foi, a senzala tem que continuar, não pode misturar  com a casa grande!

Oh companheiro Lula,  por que você quis melhorar a vida das pessoas?

Você mexeu com gente grande! A elite nunca iria aceitar isso!

Você não sabe que pobre, nordestino e sem “cultura”  não pode ser presidente?

Não pode, companheiro!

Lugar de pobre metido a besta é na cadeia!

Sempre foi  assim e sempre será!

Desabafo.

Falei e pronto!

*Pedagoga, produtora de cinema e teatro; agitadora cultural

2

Visita a São Paulo põe Braide próximo ao PSDB; ele nega…

Deputado estadual aproximou-se do prefeito João Dória e do ex-prefeito Sebastião Madeira, mas diz que ainda não definiu futuro partidário

 

Braide em São Paulo, com o vice-prefeito Bruno Covas, acompanhando projetos de mobilidade

Repercutiu fortemente os vídeos em que o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) aparece em São Paulo, em acompanhamento às ações do prefeito João Dória Júnior (PSDB) na principal cidade brasileira.

Com milhares de acessos nas redes sociais, os vídeos levaram à especulação de que Braide prepararia dois passos importantes relacionados às eleições de 2018:

1 – ele seria mesmo candidato a governador e já busca as melhores experiências;

2 – estaria de mudança para o PSDB, um dos maiores partidos do Brasil.

O deputado nega ambas as questões; pelo menos por enquanto.

– Minha pretensão é disputar uma vaga de deputado federal; e não tenho nenhuma questão mal resolvida no PMN que me fizesse deixar a legenda – desconversa o parlamentar.

De uma forma ou de outra, independentemente do seu posicionamento em 2018, Eduardo Braide está se posicionando claramente em meio ao debate sucessório.

E alcançando a repercussão que deseja…

6

Braide busca experiência administrativa em São Paulo…

Deputado estadual passou o final de semana na capital administrada pelo tucano João Doria e conheceu ações importantes que poderiam ser aplicadas em São Luís

 

Os dois vídeos que ilustram este post foram gravados durante o fim de semana pelo deputado estadual Eduardo Braide (PMN).

Ele está em São Paulo, onde conheceu ações do prefeito João Doria Jr. (PSDB) principal referência administrativa do país, nos dias atuais.

No sábado, Braide conheceu um banheiro público, com toda infraestrutura e requinte, sem que a prefeitura gaste um centavo com sua manutenção.

– Era um banheiro que poderia ser utilizado perfeitamente na Rua Grande, por exemplo – lembrar o parlamentar.

Num outro momento, já neste domingo, 23, ao lado do vice-prefeito Bruno Covas, Braide acompanhou o programa “Calçada Nova”.

São experiências de gestão bem-sucedidas que o parlamentar acredita serem perfeitamente possíveis de executadas em São Luís.

Veja os vídeos…

2

“Sou recebido por governadores de todo o país, menos no meu estado”, reclama Wellington…

Deputado estadual que esteve em São Paulo, semana passada, destacou o tratamento respeitoso do governador Geraldo Alckmin, diferente de Flávio Dino, que nunca o recebeu em dois ano de mandato

 

Wellington com Alckmin: respeito no tratamento

O deputado Wellington do Curso (PP) voltou a criticar a forma desrespeitosa com que o governador Flávio Dino (PCdoB) trata a sua base de deputados na Assembleia Legislativa.

Após passagem por São Paulo, semana passada – ocasião em que foi recebido pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), Wellington lembrou que é tratado da mesma forma em outros estados, menos no Maranhão.

– Quero destacar a forma respeitosa e atenciosa que fomos recebidos pelo governado Geraldo Alckmin. Eu passeei dois anos na base do governador Flávio Dino, não sou mais da base, mas nunca fui recebido pelo governador do meu estado do Maranhão. Fui recebido duas vezes pelo governador do estado do Piauí, fui muito bem recebido pelo governador de São Paulo, mas nunca fui recebido pelo governador do Maranhão. Apesar disso, continuaremos fazendo política independente da forma que o Governo do Maranhão faz política. O governador de todos vocês, ou como se intitula, de todos nós – cutucou.

Para o deputado maranhense, a postura de Flávio Dino vai na contramão da postura que deveria ser adotada por uma pretensa liderança política.

1

Tucanos arregaçam as mangas e ganham destaque em noticiário de início de ano…

Assim como o colega de partido João Dória, em São Paulo, o prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva, tem brilhado neste período de recesso, gerando notícias com ações diárias de sua gestão

 

Luis Fernando vistoriando obras nas ruas, em ações planejadas antes esmo da vitória

Na contramão do que aconteceu no Brasil inteiro, os prefeitos João Dória, de São Paulo, e Luis Fernando Silva, de São José de Ribamar (ambos do PSDB), praticaram um ato inédito, que deu lhes deu projeção e suscitou controvérsias: após a solenidade de posse, trocaram as festividades comemorativas pelas ruas, gerando fatos.

Acompanhados de auxiliares, os dois gestores, iniciaram – em pleno domingo, 1º, um feriado mundial – uma simbólica jornada de trabalho voltada para a limpeza pública.

O objetivo foi mostrar que, nas suas gestões, estarão permanentemente nas vias públicas e fiscalizando os serviços reclamados.

A mídia, de lá como a de cá, deu forte repercussão ao ato, a ponto de obscurecer tudo o que aconteceu no Brasil afora, num dia marcado por milhares de posses, em cidades de todos os portes.

Gesto de João Doria acabou soando demagógico

A repercussão dos gestos de João Doria e de Luis Fernando foi de tal modo gritante que, além de virar assunto do cotidiano, deu margem a comentários variados.

E, neste ponto, Luis Fernando levou vantagem em relação ao colega do PSDB.

Se em São Paulo, o gesto de João Doria foi criticado e taxado de demagógico – pelo fato de ele apresentar-se paramentado de gari – no Maranhão, a atitude de Luis Fernando foi elogiada e vista como algo novo e alentador.

Resta saber quem foi o primeiro a anunciar a iniciativa. Luis Fernando, com bastante antecedência, divulgou o propósito de realizá-la.

Já antes do pleito, e convicto da vitória, ele convocava os ribamarenses para uma empreitada, pensada sem objetivos demagógicos.

Há quem sonhe num futuro encontro de João Doria com Luis Fernando, para se conhecer e discutir os projetos que pensam executar em São Paulo e São José de Ribamar.

Mas esta é uma outra história…

6

Zé Inácio repudia ação da polícia contra MST…

foto

O deputado Zé Inácio (PT) criticou a ação da polícia contra o MST, na última sexta-feira, 4, em São Paulo.

– O MST é um movimento que luta incansavelmente pela democratização do acesso à terra no Brasil, e a forma como agiu a polícia na manhã de hoje (4) só reforça o Estado de Exceção que vive o país – afirmou o0 deputado.

Leia a íntegra da nota:

Manifesto publicamente o meu REPÚDIO à ação violenta da Polícia Civil contra o MST – Movimento dos Trabalhadores Sem Terra – na manhã de hoje (04), em Guararema, SP.

Os policiais invadiram (sem mandado judicial) a Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF) e efetuaram disparos contra as pessoas que se encontravam naquele local. Os estilhaços de balas encontrados comprovam que elas não eram de borracha, e sim letais.

O MST é um movimento que luta incansavelmente pela democratização do acesso à terra no Brasil, e a forma como agiu a polícia na manhã de hoje (4) só reforça o Estado de Exceção que vive o país. É a criminalização dos movimentos sociais, a forma mais autoritária de reprimir e silenciar quem luta contra os desmandos deste governo ilegítimo e golpista de Michel Temer.

LUTAR É UM DIREITO!
RESISTIR É NECESSÁRIO!

Deputado Zé Inácio

6

“A cara do governo Dino”, mostra Ricardo Murad…

O ex-deputado Ricardo Murad criticou hoje o procurador jurídico do governo Flávio Dino (PCdoB), que foi enviado às pressas a São Paulo e, em meio à crise por conta da falta de atendimento ao menino Dudu, estava fazendo selfie na capital paulista. Após a crítica de Murad, que retuitou o caso, o agente dinista retirou o twitter. “É a cara do governo Dino”, disse o ex-deputado.

unnamed

2

PSDB agoniza no próprio berço…

Ricardo Kotscho

O PSDB sempre foi um partido paulista e paulistano.

Desde que foi criado como uma dissidência da ala anti-Quércia do PMDB, nos anos 1980, sairam de São Paulo todos os seus candidatos à presidência da República: Mario Covas, em 1989; FHC, em 1994 e 1998; José Serra, em 2002 e 2010, e Geraldo Alckmin, em 2006.

Agora, a menos de um ano das eleições municipais de 2012, o PSDB não consegue encontrar um candidato viável a prefeito em seu berço paulistano.

Alijados do poder federal desde 2002, divididos internamente, sem novas lideranças e sem um discurso capaz de emocionar a maioria do eleitorado, os tucanos vivem um tempo de agonia, sem qualquer perspectiva de sair do buraco tão cedo. Continue lendo aqui…

5

Roseana vai para São Paulo, mas sem a correria inventada pelo UOL…

Roseana recupera-se em apartamento e deve receber alta amanhã

A governadora Roseana Sarney (PMDB) deve seguir para São Paulo, mas só após receber alta do UDI Hospital, onde se recupera de uma cirurgia realizada na manhã de ontem.

A informação foi dada ao blog pelo secretário de Comunicação do governo, Sérgio Macêdo.

A ida à capital paulista é uma decisão da própria Roseana. Ela deve deixar o UDI provalvemente amanhã, mas ainda não decidiu quando seguirá viagem – o que pode ocorrer no fim de semana.

O blog paulista Glamurama, ligado ao UOL, cometeu uma barrigada nesta quarta, ao informar eerada que a governadora havia sido transferida às pressas para São Paulo.

Até agora, o site – editado pela jornalista Joyce Pascovitch – não corrigiu a informação.