0

Expectativa em torno do secretariado de Eduardo Braide

Incógnito como nunca antes na história de São Luís, corpo de auxiliares do prefeito eleito é guardado em segredo, sem que nem a imprensa e muito menos a classe política tenha tido acesso a qualquer nome antes da divulgação

 

Prefeito eleito vai, finalmente, revelar o secretariado de São Luísa, após três semanas sem nenhum tipo de informação a respeito

O deputado federal e prefeito eleito de São Luís Eduardo Braide tem um jeito próprio de fazer política, assunto inclusive já abordado pelo blog Marco Aurélio D’Eça, no post “Braide adota o estilo Braide na montagem do governo”

Este estilo foi levado à risca na formação da equipe de auxiliares do prefeito, que finalmente será revelada nesta sexta-feira, 18, segundo anúncio do próprio Braide.

Nestes quase 20 dias desde a vitória do deputado nas urnas, nenhum nome escapou sem que o próprio Braide tenha decidido falar dele.

Jornalistas, lideranças partidárias e políticos – dos mais baixos aos mais altos cacifes – ninguém conseguiu especular sobre o corpo de auxiliares do prefeito, o que finalmente deve começar a vir à tona hoje.

Resta saber se todo o segredo valeu a pena com os nomes escolhidos para cada função.

É aguardar e conferir…

0

Braide adota o estilo Braide na montagem do governo…

Discreto, reservado e independente, prefeito eleito tem controle absoluto sobre cada aspecto da gestão que vai conduzir a partir de janeiro e trabalha na escolha dos auxiliares de forma absolutamente pessoal

 

Apenas à mulher, Graziela, Eduardo deve confiar as informações mais importantes do seu futuro governo; discreto, o casal mantém a rotina no pós-eleição

Em outros tempos da política maranhense, a essas alturas, a imprensa já havia apresentado uma infinidade de nomes do futuro governo Eduardo Braide (Podemos); e as especulações estavam correndo soltas nos meios políticos.

Até mesmo este aspecto da pós-eleição mostra o quanto Eduardo Braide é diferenciado em relação aos políticos tradicionais.

O prefeito eleito monta seu gabinete, organiza sua equipe de transição e seu corpo de auxiliares sem que absolutamente nada vaze ou gere especulações na mídia.

É o jeito Eduardo Braide de ser.

O ainda deputado federal consegue analisar nomes, discutir currículos e ouvir sugestões sem que nenhuma informação fuja ao seu controle. Discreto, reservado e independente, Eduardo Braide terá uma equipe com a sua cara, em todos o setores da administração.

É óbvio que o prefeito eleito vai ouvir sugestões e indicações de partidos aliados e de lideranças que estiveram com ele na campanha; mas será sua a palavra final quanto ao secretário de qualquer pasta.

E o fato de, até agora, nem mesmo uma especulação tenha surgido quanto aos nomes de sua gestão, mostra o quanto ele tem e preza pelo controle daquilo que tem e que almeja.

E assim deve ser a sua gestão em São Luís…

0

Marcelo Tavares diz que especulações erram sobre mudanças no governo…

Deputado estadual confirmou que reassumirá a chefia da Casa Civil – abrindo vaga para Edivaldo Holanda na Assembleia – mas diz que os demais nomes já ventilados estão equivocados

 

O deputado estadual Marcelo Tavares (PSB) comentou nesta terça-feira, 5, em uma roda de conversas com jornalistas, que “quase tudo o que já se publicou” sobre mudanças no governo Flávio Dino está errado.

Quando instado a confirmar impressão de um dos interlocutores, de que um desses erros seria a citação de Raimundo Curtrim (PCdoB) para a Secretaria de Administração Penitenciária, Tavares foi lacônico.

– Não vou comentar nomes para não parecer que não gostamos de a ou de B; mas garanto que quase tudo está errado no que diz respeito às mudanças no governo – afirmou.

O deputado confirmou apenas que irá mesmo voltar à chefia da Casa Civil, o que garantirá novo mandato na Assembleia ao suplente Edivaldo Holanda (PTC).

Ele entende que, “já na próxima semana”, estará de volta ao governo…

2

Holandinha mantém o maior número de secretarias do país…

Enquanto as outras capitais reduziram reduziram drasticamente o total de pastas para enfrentar a crise, São Luís mantém as 32 que o prefeito criou ao longo dos últimos quatro anos

 

Edivaldo em um de suas raras reuniões de secretários; é tanta gente que mal cabe na foto

O prefeito Edivaldo Júnior (PDT) tem o maior número de auxiliares em seu primeiro escalão dentre todos os seus colegas de capitais.

São 32 pastas na gestão do pedetista.

De acordo com levantamento do jornal o O Globo, pelo menos 14 capitais reduziram o total de secretarias para enfrentar a crise econômica. (Leia aqui)

Em Porto Alegre, por exemplo, o número caiu de 37 para apenas 15.

Com o corte nas pastas da capital gaúcha, São Luís passa a ser a capital com o maior número de secretarias do país.

O número também é o maior da história da própria prefeitura.

O pior é que boa parte destas pastas mantidas por Edivaldo Júnior para abrigar aliados políticos são inutilidades administrativas, que servem apenas para onerar os cofres públicos. (Saiba mais aqui)

E não há sinais de que o prefeito pretenda diminuir esta excrescência…

Abaixo, o quadro de O Globo com as secretarias por capitais:

0

Flávio Dino e as mudanças no secretariado…

dinoEstão sendo cogitadas, sim, e serão feitas. Porque a mudança é uma lei da vida. Nós sempre temos de estar nos adequando aos novos desafios. Nós temos neste momento um processo de debate em relação a alguns casos, envolvendo não só a figura do secretário, mas também as equipes. Porque eu considero que a atividade de governar é necessariamente coletiva. Então nós estamos debatendo simultaneamente. Alguns casos vão resultar em mudança de secretários e, em outros casos, vão resultar apenas em mudanças de equipes”

governador Flávio Dino, em entrevista ao Jornal Pequeno…

6

João Bringel já nomneado para o Planejamento…

João Bringel, agora em duas pastas...

O secretário de Educação, João Bernardo Bringel, assumirá segunda-feira uma nova missão no governo Roseana Sarney (PMDB).

Ele já foi nomeado para responder pela Secretaria de Planejamento, agora desmembrada da pasta de Administração, que ficará sob o comando de Fábio Gondim.

Bringel, inclusive, já participou de reuniões como titular da nova pasta, e só ainda não assumiu por que teve problemas familiares que o obrigaram a viajar desde ontem.

A transferência de João Bringel para a Secretaria de Planejamento já era uma mudança cogitada pelo núcleo duro do governo Roseana, que não sentia confiança no trabalho de Fábio Gondim.

Gondim cuidará da burocracia do funcionalismo

A governadora só não havia efetivado a mudança por causa da pressão para que mantivesse Gondim no posto.

 Além disso, o próprio Bringel resistia ao novo posto.

Só após avaliação dos resultados do governo em 2011, Roseana convenceu-se de que era hora de mudar.

Ao titular do Planejamento foi dada a opção de ficar apenas na administração – ou voltar para Brasília.

Por enquanto, o novo secretário de Planejamento continuará respondendo também pela Secretaria de Educação.

5

Roseana e João Abreu…

João Abreu: conversas, mas sem definição

A governadora Roseana Sarney (PMDB) já teve pelo menos três reuniões com o ex-chefe da Casa Civil, João Guilherme Abreu, ao longo de 2012.

Os dois demonstram interesse na volta do ex-secretário ao governo, mas não definem em que setor.

Abreu já foi secretário de Saúde, do Planejamento e chefe da Casa Civil nos governos anteriores de Roseana.

Empresário, deixou o último posto em 2010, logo após a última reeleição da governadora. 

Desde então, as sondagens ocorrem rotineiramente.

E acada reforma, seu nome surge com força entre os secretariáveis…

10

As mudanças no secretariado de Roseana Sarney…

Failho deve tocar projeto contra a pobreza

Este blog publicou em 19 de janeiro, post sobre rumores de mudanças no secretariado da governadora Roseana sarney (PMDB). (Leia aqui)

Estas mudanças começam a ser efetivadas agora, sob a orientação do consultor Reinaldo Paes de Barros, da Secretaria de Projetos Especiais da presidência da República.

É o que revelou hoje, com exclusividade, o jornal O Estado do Maranhão, em matéria assianda pelo titular deste blog e pelo jornalista Gilberto Léda, em esforço de reportagem que durou uma semana.

O assunto também já havia sido tratado, em primeira mão, às 16h de ontem, pelo blog do jornalista Jorge Aragão.

Os secretários Chico Gomes (Desenvolvimento Social), Israel Ferreira (Articulação de Políticas Públicas) e Alberto Franco (Assuntos Estratégicos), por exemplo, devem deixar o governo.

Roberto Costa pode trocar Assembleia pela Juventude

Suas pastas serão fundidas para formar uma superpasta, que cuidará exatamente do projeto de combate à pobreza, elaborado pelo chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva.

Para o posto, deve ir o ex-presidente da Agência Nacional de Transportes Aquaviários, Fernando Fialho. Um problema: ele pode ser candidato a vice-prefeito na chapa de Washington Oliveira (PT).

Neste caso, o indicado poderá ser o secretário de Planejamento, Fábio Gondim, que também pode ir para Brasília, representar o governo maranhense no mescritório da capital federal.

Exatamente como o blog disse em janeiro.

João Abreu pode voltar ao governo

Se isso ocorrer, o Planejamento será desmembrado da Administração. A primeira será ocupada pelo secretário de Educação, João Bernardo Bringel, e a outra pelo ex-chefe da Casa Civil, João Abreu.

Para o lugar de Bringel na Educação ainda está sendo estudado um nome de Brasília.

Roseana quer fundir também as pastas do Esporte e da Juventude, para onde pretende levar o deputado estadual Roberto Costa (PMDB). Objetivo: garantir vaga a Chico Gomes (PSD) na Assembléia.

Neste caso, André Campos deixa a Juventude para ser candidato a vereador; Joaquim Haickel, por sua vez, pode ir para a Cultura.

O processamento das mudanças se dará até o dia 7 de abril…

29

Uma pequena reforma…

Olga, novo remanejamento

Não será coisa para grandes movimentações no tabuleiro, mas a governadora Roseana Sarney (PMDB) pensa mesmo em executar algumas mexidas em sua equipe de auxiliares.

Uma pequena reforma, para melhor definir!

Ajustes, por exemplo, em secretarias como a de Ciência e Tecnologia, Segurança Pública e a de Educação.

O chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva, também deve ganhar mais atribuições, inclusive políticas, com reforço das ações de sua pasta.

As mudanças serão sistemáticas, mas não no atacado, podendo durar todo o primeiro semestre – intensificando-se no período próprio para desincompatibilização dos que pretendem deixar o posto para disputar as eleições.

Já está certo, por exemplo, que o secretário de Infra-estrutura, Max Barros (PMDB), voltará à Assembléia Legislativa em breve, como articulador de um projeto político para os próximos anos.

As mexidas ocorrerão também nas secretarias de Minas e Energia, Cultura, Projetos Especiais e Desenvolvimento Social.

Com reflexos políticos e administrativos…