2

José Reinaldo sem norte…

Ex-governador resiste à aproximação com Holandinha por que sabe que, com ele reeleito, diminuem suas chances de candidatura a senador em 2018; mas não consegue encontrar um candidato aliado por que tenta tutelar a todos

 

Zé Reinaldo chegou a lançar Bira do Pindaré...

Zé Reinaldo chegou a lançar Bira do Pindaré…

O ex-governador e atual deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB) já tentou se viabilizar com três candidatos a prefeito de São Luís.

Lançou o deputado estadual Bira do Pindaré em evento do PSB, esteve próximo de Eliziane Gama até ela entrar na Rede, e agora ensaia um apadrinhamento do deputado estadual tucano Neto Evangelista.

...Depois, passou a cortejar Eliziane Gama, até ela ir para a Rede...

…Depois, passou a cortejar Eliziane Gama, até ela ir para a Rede…

Tavares tenta encontrar um candidato que lhe seja útil por que sabe que não terá chances em 2018, como candidato a senador, se o eleito for o atual prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Mas o trabalho de Tavares é exatamente a tutela que tenta impor sob os pretensos afilhados.

Ainda navegando no censo comum de que é o grande articulador das vitórias de Jackson Lago (PDT) contra Roseana Sarney (PMDB), em 2006 – e da de Flávio Dino (PCdoB) contra Edinho Lobão (PMDB) em 2014 – Tavares se vende como mestre da política, e exige mandar nas campanhas, tutelando os candidatos.

...Agora, tenta retomar a candidatura de Neto Evangelista

…Agora, tenta retomar a candidatura de Neto Evangelista

Mas esta tutela afasta aliados, partidos e outras lideranças, necessárias a qualquer candidato que sonha vencer uma eleição.

O resultado é que José Reinaldo não dura muito nestes projetos, e vai atrás de outro… e mais outro, e mais outro.

Fito barata tonta na política maranhense…

0

PMDB desiste de ação contra Roberto Rocha…

Do blog de Gilberto Léda

O diretório estadual do PMDB protocolou ontem (2) na Justiça Eleitoral documento confirmando a desistência da ação por meio da qual tentava cassar o mandato do senador Roberto Rocha (PSB).

Nas eleições de 2014, o socialista venceu o então deputado federal Gastão Vieira, hoje no Pros.

Os peemedebistas acusaram o senador eleito de fraudes na prestação de contas e de formação de Caixa 2.

Recentemente, no entanto, o Ministério Público Eleitoral (MPE) deu parecer contra a cassação.

Como entenderam que perderiam a disputa judicial, líderes do PMDB preferiram desistir logo da empreitada.

Gastão não curtiu…

3

Roberto Rocha quer investigar cancelamento de refinaria…

Após desertificação da área em Bacabera, Petrobras abandonou o projeto de refinaria

Após desertificação da área em Bacabeira, Petrobras abandonou o projeto de refinaria

A Comissão de Meio Ambiente do Senado vai analisar, em reunião na proposta de investigação do cancelamento, pela Petrobras, do projeto de construção da refinaria Premium I, em Bacabeira.

A proposta de investigação é do senador Roberto Rocha (PSB).

Rocha entende que os investimentos feitos pelo Governo do Estado e pela Prefeitura de Bacabeira – e os R$ 2 bilhões que a própria Petrobras alega ter gastado no empreendimento – justifica uma investigação.

A proposta de Roberto Rocha já tem o parecer favorável do relator da comissão.

Caso a investigação seja aprovada, o Tribunal de Contas da União irá abrir uma tomada de contas na Petrobras, para que sejam esclarecidas todas as circunstâncias do cancelamento da refinaria.

2

Roberto Rocha é o mais gastador do Congresso, diz CBN…

Rocha: mais de 200 mil em gastos

Rocha: mais de 200 mil em gastos

Matéria do portal CBN divulgada no fim de semana aponta o senador maranhense Roberto Rocha (PSB) como o mais gastador do Congresso Nacional no primeiro semestre.

De acordo com a reportagem, Rocha gastou R$ 218 mil em cinco meses, com passagens aéreas, hospedagem, serviços de consultoria, assessoria e combustível.

No total, senadores e deputados gastaram R$ 76 milhões entre janeiro e junho com estes tipos de serviço, gasto considerado altíssimo, diante da crise financeira enfrentada pelo Brasil. (Leia a íntegra aqui)

Em resposta à CBN, Roberto Rocha afirmou que atingiu o limite da cota parlamentar no primeiro semestre porque adiantou despesas do mês seguinte. Segundo a assessoria do senador, os gastos se devem a construção de quatro gabinetes no Maranhão, além da criação de dois sites e de um aplicativo que custam alto no início do mandato.

3

João Alberto volta a presidir Conselho de Ética do Senado

É  a quinta vez que o senador maranhense vai comandar 0 colegiado, responsável pela avaliação comportamental dos parlamentares da Casa

 

joaoNão hesitarei em cortar a própria carne dentro dos conceitos do Estatuto desta Casa”

senador João Alberto Souza.

Por seis votos a três, o senador João Alberto Souza (PMDB-MA) foi reeleito para o Conselho de Ética do Senado Federal.

Essa é a quinta vez que ele assume esse cargo.

O senador Lasier Martins (PDT/RS) foi o outro nome que concorreu a presidência. A pedido do senador Randolfe Rodrigues (PSDB/TO) a votação foi secreta. Um a um, os membros do Conselho de Ética foram chamados para preencher a cédula de votação.

Ao final, o senador José Pimentel, que presidiu a votação, declarou os nomes do senador João Alberto Souza para a presidência e o do senador Paulo Rocha (PT/PA) para a vice-presidência do Conselho.

João Alberto tem significativa participação no Conselho de Ética do Senado. Ele foi importante peça na condução do colegiado em importantes momentos da história política da Casa. Por isso o respeito histórico dos colegas.

O senador João Alberto se comprometeu novamente em zelar pela imagem de seus colegas mas garantiu que vai cumprir, com rigor, o Regimento Interno.

Da Ascom/João Alberto
2

O fracasso da reforma política…

No início da atual legislatura, deputados e senadores – ressabiados com as manifestações contra o governo Dilma Rouseff, contra o PT e contra a classe política – iniciaram uma agenda de reforma política que batizaram de “a mãe de todas as reformas políticas”.

Ontem, com a votação da coincidência dos mandatos e tempo de mandatos, esta reforma foi sepultada definitivamente.

À exceção da reeleição – que acabou por interesses próprios de governistas e oposicionistas – nada mudou na essência política com vistas às eleições de 2016.

No final das contas, prefeitos, governadores, vereadores deputados federais e estaduais ganharão mais um ano de mandato, enquanto o senadores perderão três, ficando com cinco.

Mas os senadores eleitos em 2018 terão nove ano de mandato, para que, só a partir de 2027, todos os senadores tenham cinco ano de mandato.

Para os prefeitos e vereadores, governadores e deputados, as regras de cinco anos de mandato só passarão a valer, respectivamente, a partir de 2020 e 2022.

Ou seja, os eleitos ou reeleitos  em 2018 e 2020 continuarão com apenas quatro anos de mandato.

E ainda tem um detalhe: as propostas aprovadas na Câmara terão que ser submetidas ao Senado.

E tudo pode mudar de novo…

0

Zé Carlos representa bancada do PT no Grito da Terra, no Senado

ze2

Zé Carlos, na Mesa do Senado, representando o PT…

O deputado Zé Carlos representou a bancada de deputados federais do PT, nesta sexta-feira, 22,  na sessão solene que homenageou a 21ª edição do “Grito da Terra Brasil”.

Promovido pelo Movimento Sindical dos Trabalhadores Rurais (MSTTR), o “Grito da Terra Brasil” é um evento que reúne anualmente, em Brasília, milhares de pessoas de todo o país, como líderes rurais, agricultores familiares, assalariados rurais, entre outros.

No seu discurso, o parlamentar maranhense arrancou palmas da plateia quando declarou apoio incondicional a todas as reivindicações que os trabalhadores e trabalhadoras do campo apresentaram à Presidenta Dilma Rousseff no último dia 15.

...E na tribuna da Casa, em discurso

…E na tribuna da Casa, em discurso

Com um mandato voltado fortemente para procurar solucionar os problemas da área rural, Zé Carlos disse que a melhoria da qualidade de vida do homem do campo tem sido sua principal bandeira de luta na política.

– A melhoria da vida do homem do campo tem sido minha principal bandeira de luta desde que passei a fazer política partidária. Melhoria de vida, no campo, em todas as áreas: na educação; na saúde; na assistência técnica para garantir e fortalecer a agricultura familiar; na facilitação para obtenção de créditos pelos pequenos agricultores e, de modo geral, na concretização de uma reforma agrária que dê condições dignas para o assentado – afirmou o deputado.

Após recitar parte do poema “Morte e Vida Severina”, do falecido poeta João Cabral de Melo Neto, Zé Carlos ressaltou que “apesar de belo, o poema retrata um quadro triste que não queremos mais para o brasileiro que vive da sua roça”.

– Não queremos mais fome no campo. Não queremos mais ignorância no campo. Não queremos, no campo, mais mortes por doenças facilmente curáveis. Não queremos, no campo, que os trabalhadores assalariados sejam mal pagos ou se submetam ao trabalho escravo. Não queremos mais atraso tecnológico no campo. Não queremos, no campo, falta de cultura, mas que os brasileiros que no campo vivem e trabalham tenham acesso a cinema, a teatro, a balé, à poesia – finalizou Zé Carlos.

8

Sarney dá mais um exemplo de democracia…

O presidente do Congresso Nacional, senador José Sarney, determinou o afastamento do policial que imobilizou uma estudante, hoje, durante manifestação na Casa.

– O Senado Federal jamais tolerará violência ou qualquer tipo de abuso contra aqueles que se dirigem à Casa para defender suas idéias democraticamente – firmou Sarney, em nota.

Os estudantes foram ao Senado para acompanhar a votação do novo Código Florestal. Durante manifestação contra a proposta, entraram em conflito com a Polícia do Senado.

 Além do afastamento do policial, Sarney determinou apuração das responsabilidades sobre o que classificou de “lamentáveis acontecimentos ocorridos hoje no interior do edifício do Congresso Nacional”.

Abaixo, a íntegra da nota:

“O presidente do Senado, José Sarney, determinou à Diretoria-Geral da Casa que, no prazo de 15 dias, sejam apuradas as responsabilidades sobre os lamentáveis acontecimentos ocorridos hoje no interior do edifício do Congresso Nacional.
O policial legislativo envolvido no episódio que resultou na imobilização de um manifestante foi afastado das suas funções, por determinação do Presidente, até que a investigação seja concluída.
O presidente Sarney reafirmou que o Senado Federal jamais tolerará violência ou qualquer tipo de abuso contra aqueles que se dirigem à Casa para defender suas idéias democraticamente.”
Secretaria Especial de Comunicação Social – SECS

2

Deputado gaúcho destaca papel de Sarney na implantação do SUS no país…

Perondi, em discurso de reconhecimento a Sarney

O deputado federal Darcísio Perondi (PMDB-RS) destacou, em discurso na Câmara Federal, o papel do presidente do Senado, José Sarney (PMDB), na criação e implantação do Sistema Único de Saúde no Brasil.

Perondi contou que o então presidente da República, mesmo antes da Conbstituição de 88, trabalhou a montagem do SUS e o acesso universal ao sistema de saúde.

Eu me lembro que ele criou os convênios gerais de filantropia. Era tempo em que as Santas Casas atendiam sem dificuldade a população. A rede pública, através do SUS, começou a ser construída, e o Sarney pagava em dia os hospitais. O Brasil deve, sim, a José Sarney – disse o deputado.

Há dez dias, o Presidente Sarney recebeu integrantes da frente parlamentar mista da saúde, que foram ao Senado pedir urgência na apreciação da proposta que garante mais recursos à Saúde, a emenda 29.

Presidente do Senado com representantes da Frente da Saúde

Sarney reiterou – e cumpriu – seu comprometimento com a causa. O Senado aprovou o regime de urgência para votar a regulamentação da Emenda 29.

 O requerimento foi encaminhado pelo Líder do PSDB,   Senador Álvaro Dias. Quase 50 Senadores assinaram e o projeto está pronto para ser votado no plenário.

Em seu discurso na Câmara, Darcísio Perondi lembrou que, sob a liderança do Presidente Sarney, o Senado fará, e novo, como fez há quatros anos, na votação do PL 1221.

– Não o melhoramos, pioramos. Mandamos para o Senado e este, com independência, com altivez, com a solidariedade dos Senadores, comandados pelo Presidente Sarney, que criou o SUS, dará ao País uma regulamentação, fechando os desvios e, acima de tudo, colocando 10% das receitas correntes brutas para diminuir o sofrimento das pessoas, dos nenês, das mães grávidas, das pessoas com câncer, das pessoas com reumatismo, das pessoas que sofrem por falta de acesso… – concluiu o parlamentar.

36

Edinho Lobão quer transformar desvio de recurso em crime hediondo…

Lobão Filho que desvio classificado como hediondo

O senador maranhense Edison Lobão Filho (PMDB) anunciou ontem, no plenário do Senado Federal, que vai apresentar, semana que vem, um projeto de lei tornando hediondo o crime de desvio de recursos públicos.

Edinho aproveitou o discurso do senador Jossé Sarney (PMDB), sobre aumento do rigor no tratamento de homicídios para anunciar a novidade, segundo matéria do jornal O Estado do Maranhão.

Segundo o parlamentar, o desvio de recursos deve ser considerado crime gravíssimo por que mexe diretamente com a vida das pessoas, uma vez que impede o acesso à saúde, educação e segurança.

Apesar de ser um dos casos mais comuns na divulgação de crimes envolvendo homens públicos, o desvio de recurso raramente acaba em punição ao autor.

Aqui mesmo no Maranhão há inúmeros exemplos de enriquecimento ilícito às custas do dinheiro público…