1

Oposição ameaça controle de 15 anos do SET no Sindicato dos Motoristas…

Atuação direção da entidade representativa dos trabalhadores é vinculada diretamente aos empresários e tenta, novamente, manobras judiciais para ter candidatura em chapa única

 

Categoria tem se revoltado com o controle do SET no Sindicato dos Motoristas, usado apenas para fazer “greve armada” por aumento de passagem”

Uma verdadeira batalha campal vem sendo travada nos bastidores do Sindicato dos Rodoviários do Maranhão por causa da eleição da categoria.

Controlado há mais de 15 anos pelo próprio Sindicato dos Empresários (SET), o Sindicato dos Motoristas atua contra a categoria, que se revoltou com o esquema há anos, sem nunca conseguir registrar uma chapa para a disputa.

Desta vez, no entanto, parece que a oposição conseguiu se articular e tem vencido batalhas na Justiça para poder concorrer na eleição, que deveria ter ocorrido ainda no mês de abril.

As manobras do SET com a diretoria do sindicato tentam impedir o registro da chapa oposicionista; e alteram o estatuto a bel prazer, para impedir o registro da chapa2, mesmo com as decisões judiciais.

Temendo a perda do controle e a manipulação dos motoristas, o SET agora decidiu mostrar a cara e tem assumido o apoio ao grupo que está no poder, com ameaças abertas à categoria.

Mas esta é uma outra história…

0

Empresas de Transporte em crise de comando em São Luís

Diretores do sindicato que reúne dos donos de ônibus na capital maranhense questionam a legitimidade do presidente Gilson Neto, o Gilsinho, e querem eleição para escolha do novo comando da entidade

 

Gilsinho (de branco) mostra aplicativo de transporte a usuário em Imperatriz; categoria tenta destituí-lo do SET

Às vésperas do fim da atual gestão na prefeitura de São Luís, o Sindicato das Empresas de Transportes (SET) vive crise sem precedentes.

A entidade, que reúne os donos de ônibus que fazem o transporte coletivo na capital maranhense – modernizada na gestão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) – não reconhece a legitimidade do presidente Gilson Neto, o Gilsinho.

GIlson – que chegou ao cargo sem votação da categoria, por decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) – é acusado, inclusive a compra fraudulenta de créditos de transporte.

São as empresas de transporte, que controla, por exemplo – e deveria mantê-lo em condições de uso – os terminais de integração de São Luís, alguns com riscos de desabamento.

Para tentar destituir o presidente, diretores do SET tentam o apoio de toda a categoria.

Antes mesmo do fim da gestão Edivaldo Júnior…

2

A firme postura de Edivaldo Júnior sobre passagens…

Prefeito de São Luís garantiu que não haverá aumento de tarifa de ônibus na capital maranhense em 2018, inviabilizando a tentativa de pressão que vem sendo feita pelo Sindicato dos Motoristas, em articulação com os próprios empresários

 

Edivaldo na licitação do transorte. Novo momento não permitie chantagens de empresários e empregados

O prefeito Edivaldo Júnior tomou uma atitude firme em relação à tarifa de ônibus em São Luís, desarticulando por completo a tentativa dos empresários, que mais uma vez usaram motoristas para forçar a barra.

Edivaldo garantiu que não haverá mais nenhum reajuste na tarifa de ônibus em 2018.

– Em relação à discussão sobre reajuste tarifário, não haverá aumento da passagem de ônibus em São Luís em 2018.  O reajuste do salário dos trabalhadores no transporte é uma discussão entre os dois sindicatos – encerrou Edivaldo.

O prefeito foi no ponto nevrálgico do debate que sempre norteou a negociação do transportes.

As empresas sabem q1ue têm que pagar funcionários, mas sempre quiseram usar a prefeitura para garantir recursos.

mas com a nova lei dos transportes, criada com a licitação de 2016, cada ente envolvido no setor teve sua obrigação definida.

E tem que honrar seus compromissos…

1

Weverton recebe apoio de 19 sindicatos…

Candidato do PDT ao Senado participou de encontro com representantes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura e recebeu o apoio da categoria, que tem representantes em todo o Maranhão

 

Weverton discursa aos sindicalistas sobre os projetos para o Senado

O presidente da Fetaema, Chico Miguel, declarou apoio à pré-candidatura de Weverton (PDT) ao Senado Federal, nas eleições de outubro.

O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (27), no encerramento do Encontro Regional da Fetaema do Médio Sertão, realizado na sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de São João dos Patos.

Representantes de sindicatos dos 19 municípios que compõem a regional  também fecharam questão em torno do apoio ao o deputado.

“O deputado Weverton tem o apoio da Fetaema e dos trabalhadores rurais por ser um parlamentar que sempre tem atuado em defesa das causas dos trabalhistas e, sobretudo, da nossa categoria”, disse Chico Miguel.

“Os sindicatos aqui presentes, junto com a Fetaema, declararam apoio à nossa pré-candidatura. Isto é o reconhecimento de que em minha atuação como deputado federal tenho sido um representante ativo da classe trabalhadora, dos nossos trabalhadores rurais e sempre em defesa dos seus direitos”, disse Weverton.

O pedetista com os sindicalistas: apoio à candidatura

Ele acrescentou que seu compromisso no Senado Federal será a continuação da luta em representação do povo do Maranhão e do Brasil.

“Nós escolhemos o deputado Weverton, porque ele tem demonstrado que está ao lado dos trabalhadores e contra os golpistas”, afirmou o coordenador da Fetaema na região, Edson Barbosa. O sindicalista acrescentou que eles esperam ver o deputado atuando no Senado como vem fazendo na Câmara Federal, apoiando o governador Flávio Dino (PCdoB), cuja reeleição também é questão fechada pelos sindicatos.

Adelmo Soares (PCdoB) e José Carlos (PT), respectivamente, pré-candidatos a deputados estadual e federal, completam a chapa anunciada pelo grupo, no Maranhão.

0

Zé Inácio se reúne com representantes do Sindicato dos Vigilantes e Bancários do Estado…

O deputado Zé Inácio recebeu nesta quarta-feira, 16, representantes do Sindicato dos Vigilantes e do Sindicato dos Bancários do Estado. Durante a reunião foi discutida a Lei nº 10.605/2017, de autoria do deputado, que garante vigilância 24hr nas agências bancarias do Maranhão.

Durante a reunião foi discutida a importância da lei, que já está em vigor e a necessidade de ser dado início as fiscalizações. Foi encaminhado também um acordo entre os sindicatos, para de forma conjunta realizar um levantamento nas 334 agências e postos de atendimento do Estado, para saber qual a necessidade e carência de vigilantes nas agências, para que assim a lei seja cumprida e as fiscalizações realizadas com rigor.

O projeto prevê ainda que nas agências deve haver também um meio pelo qual os vigilantes possam bipar ou fazer contato direto com a sala de operações da Polícia Militar do Maranhão, além da existência de uma sirene para alertar os transeuntes.

Participaram da reunião o presidente do Sindicato dos Vigilantes, Raimundo Raposo, o vice-presidente, Daniel Rocha, o presidente do Sindicato dos Bancários, Eloy Natan e membros da diretoria do sindicato, Edna Vasconcelos, Gerlane e Dielson.

1

Aluisio Mendes teme por excesso de poder de delegados com autonomia da PF…

Aluisio, à esquerda do ministro, demonstrou preocupação com fatos inerentes à Polícia Federal

Aluisio, à direita do ministro, demonstrou preocupação com fatos inerentes à Polícia Federal

Em encontro com o ministro da Justiça, Eugênio Aragão, o deputado federal maranhense demonstrou preocupação com a PEC 412/09, que dá autonomia administrativa e financeira à Polícia Federal.

Durante a audiência pública, o parlamentar pediu cautela ao ministro quanto esta autonomia, que, na sua opinião, pode tornar a PF ingovernável.

– Gostaria que o senhor visse com muito cuidado até que ponto esta autonomia iria avançar, para que isso não se transformasse em mais um modelo de opressão e de concentração de poder nas mãos dos delegados, que representam menos de 10% da Polícia Federal – frisou Aluisio Mendes, em audiência pública que teve a presença também de representantes de sindicatos e associações de policiais Federais.

Piso salarial e Corregedoria

Durante o encontro, Aluisio Mendes questionou os avanços com relação ao acordo salarial e cobrou empenho do Ministério da Justiça para impedir aumentos salariais diferenciados entre os delegados, agentes e papiloscopistas, o que segundo ele “aumentariam o fosso que existe entre estas categorias na Polícia Federal”.

Outro tema destacado pelo parlamentar foi a necessidade de se criar uma Corregedoria externa, pois avalia que o atual órgão de controle interno da Polícia Federal não está se mostrando eficiente e isento para apurar irregularidades e transgressões praticadas pelos servidores da PF.