0

Ivaldo luta por mais espaços a motoristas de aplicativos

Vereador de São Luís quer que este tipo de transporte seja aceito normalmente em supermercados e aeroportos em todo o perímetro da capital maranhense

 

O vereador, Ivaldo Rodrigues (PDT), esteve durante essa semana realizando uma série de reuniões com os representantes da Associação de Motoristas de Aplicativos do Maranhão, com o objetivo de criar e regulamentar espaços de embarque e desembarque para veículos que fazem viagens pagas por meio de aplicativos digitais.

Essa iniciativa do parlamentar visa tanto melhorias para a categoria prestadora desses serviços, como segurança, maior desempenho, e garantia de organização e fluidez do tráfego de veículos no interior e nos arredores de seus estabelecimentos, gerando ainda conforto para os clientes

A classe de motoristas por aplicativos reivindica a lei 6.481/2019, que regulamenta o transporte por aplicativos na cidade de São Luis, a qual se encontra com entraves e questões delicadas de interesse tanto dos motorista quando dos usuários.

Ivaldo esteve com os líderes da classe na Superintendência da Infraero, dialogando com Marcelo Frazão Angelim, e na Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes, com Israel Pethros, mostrando sua influência e mobilização para auxiliar as mais diversas categorias

0

Após explosão de casos de CoVID-19, Dino aperta supermercados…

Em pronunciamento pela Internet, na manhã desta quarta-feira, 15, governador admitiu que o número de infectados pelo coronavírus multiplicou por 10 nos últimos dias, exatamente após liberação do comércio

 

Foco de contaminação pelo coronavírus, supermercados terão que seguir novas regras a partir de sexta-feria, 17

Em meio ao crescimento exponencial dos casos de CoVID-19 nos últimos dias – exatamente após afrouxamento das regras de isolamento social – o governador Flávio Dino (PCdoB) foi às redes sociais anunciar novas medidas.

Ele anunciou novo Decreto, em que estabelece novas regras para supermercados, que passarão a valer a partir da sexta-feira, 17.

– Os supermercados só poderão atender metade da sua capacidade de clientes. Também terão que reduzir em 50% o número de vagas nos estacionamentos e retirar metade dos carrinhos e cestas de compras – informou Dino.

Os números da CoVID-19 explodiram a partir do último sábado, 11, quando o próprio comunista resolveu liberar comércios, inclusive não-essenciais, no interior.

Naquele dia, eram 100 os casos de contaminação no Maranhão; hoje. o total chega a 630.

Flávio Dino apertou regras contra supermercados, mas manteve o afrouxamento do comércio não-essencial no interior

Mesmo assim, Dino não pretende impor o Lockdown (fechamento absoluto) de todo o o comércio na região da Grande São Luís. 

Há uma dificuldade política para Dino manter o comércio fechado, mesmo os serviços não-essenciais.

É que a maioria das empresas que forçam pela abertura são as que doam equipamentos e recursos agora o governo comprar equipamentos para o combate ao coronavírus. 

E com a ajuda, as empresas fazem também a pressão.

E o resultado é a multiplicação da CoVID-19…

0

Projeto obriga supermercados a adotar mais carrinhos para deficientes

PEDRO LUCAS VAI PRESIDEIR A FRENTE DE MODERNIZAÇÃO DO CENTRO DE ALCÂNTARA, que reunirá mais de 200 parlamentares

Pessoas com deficiência física enfrentam muitas dificuldades para desenvolverem atividades do cotidiano, com uma compra no supermercado, por exemplo. Principalmente pela falta de condições adequadas oferecidas pelos estabelecimentos, como a quantidade necessária de carrinhos de compras adaptados para esses consumidores.

No Brasil cerca de 23,9% da população declarou ter algum tipo de deficiência. Só no Maranhão, quase 893.000 pessoas, de acordo com o último Censo de 2010 do IBGE. Pensando nisso, o deputado federal Pedro Lucas Fernandes (PTB) protocolou nesta quarta-feira (24), o Projeto de Lei 4159/2019 que pretende obrigar centros comerciais, supermercados e estabelecimentos do mesmo gênero a oferecerem carrinhos de compras adaptados para a utilização de pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida.

O intuito do projeto é assegurar ações que possam de fato atender à comunidade de portadores de deficiência física, que é grande em todo país, mas não é assistida na sua totalidade em vários âmbitos.  De acordo com o texto, os estabelecimentos terão que disponibilizar pelo menos 3% da frota carrinhos.

“Existem muitos centros comerciais, um grande problema é que só grandes estabelecimentos possuem carrinhos adaptados e com poucas unidades, muitos em estado de conservação inadequado”, destacou o parlamentar.

Da assessoria

 

0

Juscelino Filho propõe audiência pública para debater a venda de medicamentos em supermercados

Foi aprovado na reunião da Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) desta quarta-feira (31), o requerimento de autoria do deputado federal Juscelino Filho (DEM-MA) para a realização de audiência pública para debater a venda de Medicamentos Isentos de Prescrição (MIP) no varejo, em supermercados e estabelecimentos congêneres.

Juscelino, que é o relator do Projeto de Lei 9482/2018 que trata da venda, defende a oportunidade de debate sobre o tema.

“Tenho sido procurado por setores a favor e contra a venda de medicamentos desta forma, o que mostra, ainda mais, a importância do debate para entrarmos no consenso”, ressaltou. “Entre as propostas que recebemos para compor o parecer, encontra-se, a exemplo, a obrigatoriedade de um farmacêutico nos locais de venda. Já outras propostas falam da flexibilização, uma vez que somente medicamentos de baixo-risco, que hoje já são vendidos sem prescrição nas farmácias, seriam comercializados. Também devemos observar a tendência mundial e como funciona em países com características semelhantes ao nosso. Precisamos ponderar para construir o parecer com o que for melhor para a sociedade”, finalizou.

Entre os convidados para a audiência, que será realizada no dia 27 de novembro, estão: ABAD – Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores; ABRAS – Associação Brasileira de Supermercados; ABIMIP – Associação Brasileira da Indústria de Medicamentos Isentos de Prescrição; IDEC – Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor; ABRAFARMA – Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias; Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária; CFF – Conselho Federal de Farmácia; e CFM – Conselho Federal de Medicina.

69

De como Flávio Dino ajudou a destruir a concorrência nos supermercados do MA…

Ao montar projeto sob medida para beneficiar apenas o grupo Mateus, governador comunista gerou uma espécie de monopólio que já levou ao fechamento de lojas dos dois principais concorrentes, Walmart e Maciel

 

Loja dos Supermercados Maciel fechada no São Cristovão: concorrência desleal

Na semana passada, anunciou-se na imprensa o fechamento de mais uma loja do supermercados Maciel, a segunda em menos de um ano em São Luís.

Neste primeiro semestre, o grupo americano Walmart também fechou várias lojas no Maranhão, numa sequência de geração de desemprego no estado.

Mas por trás do fechamento de lojas e da falta de concorrência no setor supermercadista pode estar o próprio governo Flávio Dino (PCdoB).

Em março de 2017, Flávio Dino fez aprovar na Assembleia o Projeto de Lei 234/2017, que beneficiava os centros de distribuição no Maranhão com alíquota de apenas 2% no ICMS. Mas o projeto comunista estabeleceu que apenas empresas com mais de R$ 100 milhões de patrimônio poderiam ser beneficiadas.

E que empresas têm este patrimônio no Maranhão? Apenas o próprio Mateus.

A aprovação do projeto gerou Nota de Repúdio da própria Associação Maranhense de Atacadistas, por gerar concorrência desleal. (Relembre aqui)

Desde então, o grupo Mateus passou a ser patrocinador de eventos e até de obras do governo Flávio Dino. (Veja aqui)

Curiosamente, o benefício ao Mateus se deu pouco tempo de o próprio governo comunista acusar o grupo de ser beneficiário da chamada máfia da Sefaz. (Relembre aqui)

Flávio Dino com Ilson Mateus em mais uma inauguração; monopólio de viés comunista

Desde o benefício fiscal dado por Flávio Dino, o grupo Mateus inaugurou lojas e construiu um milionário centro de distribuição no Distrito Industrial de São Luís.

Seus concorrentes diretos, por outro lado, passaram a enfrentar dificuldades financeiras e precisaram fechar lojas para tentar sobreviver à força do gigante monopolista criado pelo comunismo.

E o resultado é este que se acompanha no Maciel e no Walmart.

Simples assim…

1

Ze Carlos destaca avanço do Maranhão nas relações de consumo

Parceria do Governo do Estado com a Amasp garante ao consumidor levar, de graça, produto que esteja com preços diferentes na gôndola e no caixa

 

Zé Carlos, na tribuna da Câmara Federal

Zé Carlos, na tribuna da Câmara Federal

O deputado Federal Zé Carlos (PT) destacou, na sessão plenária desta terça-feira (16), o Termo de Cooperação do Governo Estado do Maranhão, firmado através da Gerência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/MA) e a Associação Maranhense de Supermercados (Amasp) para a realização da campanha “Consumidor Fiscal”.

O Termo visa solucionar, de imediato, problemas que podem ocorrer nos supermercados quando o consumidor ao passar no caixa se surpreende com um preço superior ao que está no próprio produto, na gôndola ou na prateleira.

De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, nesses casos, o cliente terá direito a pagar o menor preço pelo produto.

Entretanto, no Maranhão agora a vantagem é ainda maior, porque por força desse Termo de Cooperação, o consumidor terá direito a levar uma unidade do produto de graça e se desejar comprar mais, as demais unidades serão pagas pelo menor preço.

Também prevê o referido Termo que se o consumidor encontrar algum produto com a data de validade vencida, terá direito a levar esse produto de forma gratuita. Mas, se o cliente encontrar mais de um produto idêntico vencido, poderá levar de graça tantas unidades quantas  encontrar nessa situação. Ou seja, se encontrar um leva outro de graça, se encontrar 100, levará cem de graça.

– Esta é uma grande ação do Governo do Maranhão. Este acordo faz com que o consumidor seja respeitado  e de forma imediata, saindo do supermercados com o problema resolvido, além de incentivar os consumidores e os supermercados a ficarem mais atentos à validade dos produtos –  destacou o parlamentar.

Ainda na tribuna, Zé Carlos cumprimentou o Diretor do PROCON/MA, Duarte Júnior, o Presidente da AMASP, João Sampaio e os donos de supermercados pela iniciativa de assinarem um termo de grande alcance social e de respeito aos consumidores maranhenses.

O avanço conquistado no Maranhão, além de grande repercussão no Estado, foi repercutido na imprensa nacional, o que mostra se tratar de um marco que pode ser exemplo para outros Estados.

8

Mateus terá participação do Pão de Açucar…

Pão de Açucar deve voltar ao Maranhão via Mateus

O grupo Pão de Açucar – que controla redes de supermercados e as cadeias de eletro Casas Bahia e Ponto Frio – adquiriu 40% do Supermercados Mateus, a maior rede de supermercados de São Luís.

De acordo com o que apurou este blog, as ações do Mateus foram compradas por meio do grupo Bretas, de Minas Gerais, recém-adquirido pelo G. Barbosa que, por sua vez, é ligado à família de Abílio Diniz.

Com aporte financeiro, o Mateus passará por forte estruturação para enfrentar a competição com a rede Atacadão, do grupo Carrefour, nos estados do Maranhão, Pará e Tocantins.

Ilson Mateus já procurava sócios

A família Mateus continuará com a maior parte das ações da marca, mas é possível que tenha acertado contratualmente o repasse do controle para Abílio Diniz, assim como fez as Casas Bahia.

O grupo Mateus é uma das maiores redes atacadistas e varejistas do Nordeste, mas precisava de aporte financeiro para iniciar uma competição em âmbito regional, após dominar o mercado maranhense.

Não há revelação do valor do negócio com o Pão de Açucar…