1

As licenças na Câmara Municipal…

Câmra encerra "farra" de licenças

O presidente da Câmara Municipal, Isaías Pereirinha (PSL), decidiu acabar com a licença de vereadores em ano eleitoral. Acha que o troca-troca de mandatos é mal visto pelo eleitor.

Dede 2009, quando a atual Câmara assumiu, nada menos que sete suplentes assumiram mandatos na Casa.

Dois deles, Marlon Garcia (PTdoB) e Edmislon Jansen (PTC), assumiram em 2011, com a ida de Lourival Mendes (PTdoB) e Edivaldo Júnior (PTC) para a Câmara Federal.

Outro, Umbelino Júnior (PV), assumiu depois da morte do eleito Augusto Serra (PV).

Os demais suplentes assumiram em negociações com os titulares.

Batista Matos (PPS) passou por duas vezes no plenário – no final de 2010 e no final de 2011, sempre na vaga do também pepessista Vieira Lima (PPS).

Geraldo Castro Sobrinho (PCdoB) também assumiu duas vezes, na vaga do médico Fenando Lima.

Outro que assumiu para período de quatro meses foi Antonio Garcêz (PDT).

Já havia uma articulação para novas lcienças ainda este mês, abortadas despois da crítica de Pereirinha.

Afinal, como ele mesmo diz, é ano eleitoral…

 

3

Maranhão já tem 1/3 de suplentes na bancada federal…

Clóvis Fecury assumiu em setembro

Nada menos que sete dos 21 parlamentares que compõem a bancada federal do Maranhão – deputados e senadores – não foram eleitos em 2010.

São cinco suplentes de deputado federal que assumiram ao longo de 2011 e dois suplentes de senador exercendo mandato no Senado.

Deles, apenas Davi Alves Silva Filho, o Davizinho (PR), foi efetivado, após a morte do eleito Luciano Moreira (PMDB).

No Senado, dois dos três senadores a que o Maranhão tem direito são suplentes.

Edinho Lobão (PMDB) ocupa a vaga do pai, minsitro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB). Clóvis Fecury (DEM) está no lugar do secretário de Projetos Especiais do estado, João Alberto de Souza (PMDB).

Na Câmara, são quase 30% de suplentes. 

Simplício: último a entrar

Chiquinho Escórcio (PMDB) e Costa Ferreira (PSC) ocupam, respectivamente, as vagas do ministro do Turismo, Gastão Vieira (PMDB), e do secretário estadual de Cidades, Pedro Fernandes (PTB).

Weverton Rocha (PDT) está no lugar de Carlos Brandão, presidente regional do PSDB.

O último a compor o time de reservas em campo é o suplente Simplício Araújo (PPS). Ele assumiu o mandato de Ribamar Alves (PSB), licenciado para tratamento de saúde.

Os demais 14 membros da bancada foram eleitos em 2010…

8

Chico Gomes na Assembléia…

Chico Gomes pode voltar à Assembléia

Na última reunião com a governadora Roseana Sarney (PMDB), os membros da bancada governista na Assembléia Legislativa chegaram à conclusão de que precisam do deputado Chico Gomes (PSD) na Casa.

Atualmente na Secretaria de Desenvolvimento Social, G0omes e um dos mais corretos, aguerridos e corajosos parlamentares – ocupa a segunda suplência na atual legislatura.

Para alguns parlamentares, a presença dele daria um grau de respeitabilidade  nos debates em plenário.

Chico Gomes tema  postura apropriada para o embate com a oposição, por inspirar o respetio também entre os oposicionistas.

O empecilho para que o secretário voltase à Assembléia era o primeiro suplente, Jura Filho (PMDB), que assumiria o mandato aassim que o parlamentar tiasse licença.

Com Jura na Secretaria de Turismo, o caminho se abriu para Chico Gomes…

9

As suplências maranhenses na Câmara Federal…

Escórcio: primeiro suplente, independente de quem saia

É bem simples de entender a questão das suplências de deputado federal.

Não existe suplente de A ou de B. Existe suplente e ponto. De partido, quando este disputa só e elege um representante, ou de coligação, quando várias legendas se juntam em um mesmo grupo.

É tolice, portanto, afirmar que Chiquinho Escórcio (PMDB) seja suplente de Pedro Novais (PMDB) e Costa Ferreira (PSC) suplente de Pedro Fernandes (PTB).

Dizer isso é desinformar o leitor. Ou não saber se expressar.

Ferreira: dois saindo, entra ele

Com a morte de Luciano Moreira (PMDB), Escórcio é, hoje, o primeiro suplente da coligação que elegeu a maioria dos deputados federais em 2010. Costa Ferreira é o segundo.

Portanto, se Pedro Novais deixar o Ministério do Turismo e voltar para a Câmara, quem sai é Costa Ferreira. Se, por outro lado, for Pedro Fernandes a deixar a Secretaria de Cidades, também é Ferreira quem sai.

Chiquinho Escórcio só deixa a Câmara se Pedro Novais e Pedro Fernandes deixarem, os dois, os cargos que ocupam no Executivo. E, se ocorrendo esta hipótese, Fernandes depois voltar ao Executivo, quem assume é Chiquinho e não Ferreira.

Qualquer jornalista político que se preze deve saber disso…

10

Alberto Franco versus Jura Filho…

Franco: ousadia no debate...

O governo Roseana Sarney (PMDB) ainda não disse como resolverá o problema do substituto do deputado estadual Roberto Costa (PMDB) na Assembléia Legislativa.

Para alguns governistas, o perfil mais adequado para o posto é o do suplente Alberto Franco (PMDB); outros, acham que Jura Filho (PMDB) é mais legítimo para o posto.

Jura Filho: lealdade inconstestável

São dois perfis diferentes.

Franco é mais ousado, mais presente na tribuna, mais articulado no discurso e mais envolvente no exercício do mandato parlamentar.

Jura Filho, mas recatado e menos participativo, é, no entanto, mais leal ao grupo da governadora Roseana Sarney – e tem a seu favor o fato de estar à frente do colega na lista de suplentes.

 Caberá à própria governadora decidir se quer um aliado leal, sem muito traquejo para o debate, ou alguém não tão aliado assim, mas capaz de enfrentar no téte-a-téte a oposição na Assembléia.

A decisão terá que ser tomada nesta quarta-feira.

1

Morte de José Alencar adia para terça-feira a posse de Chiquinho Escórcio na Câmara

Escórcio vai aguardar até terça pela posse

O luto de três dias decretado no país pelo falecimeno do ex-vice-presidente José Alencar vai transferir a posse do suplente Chiquinho Escórcio (PMDB) na Câmara Federal.

– O país está de luto. E nestes dias de luto não haverá sessão. Então, a posse será na terça-feira – explicou o suplente.

Chiquinho Escórcio vai assumir a vaga do deputado Pedro Fernandes (PTB). O petebista retornará à Secretaria de Cidades.

José Alencar morreu hoje à tarde, em São Paulo, de falência múltipla dos órgãos. Ele lutava contra um câncer de intestino havia 15 anos.

7

PPS quer Othelino na Assembléia, mas Castelo não tem peças para mover…

O grupo ligado ao presidente do PPS, Paulo Matos, força a barra na tentativa de abrir vaga na Assembléia Legislativa

Othelino procura lugar para relaxar...

para o suplente Othelino Neto. Quer que o prefeito João Castelo (PSDB), arrume lugar para algum parlamentar em seu secretariado, garantindo mandato ao suplente.

Othelino é suplente do grupo de deputados formado por Marcelo Tavares (PSB), Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Cleide Coutinho (PSB) e Eliziane Gama (PPS).

É exatamente este o problema.

Castelo não tem acesso a nenhum dos quatro parlamentares, todos ligados ao grupo do seu principal adversário Flávio Dino (PCdoB).

E a disputa interna no PPS impede uma articulação direta com  aprópria Eliziane Gama.

Othelino Neto, portanto, terá que continuar suas ações nos bastidores…

19

Luciano Moreira pode voltar ao governo Roseana…

Moreira pode reqassumir posto no governo Roseana

(16h) – Uma intensa movimentação política de bastidores pode trazer de volta ao governo Roseana Sarney (PMDB) o atual deputado federal Luciano Moreira (PMDB). Ele assumiria a pasta da Educação, abrindo vaga na Câmara Federal para os suplentes Costa Ferreira (PSC) ou Ricardo Archer (PMDB), dependendo da inepretação a ser dada.

Isso se ficar confirmada o retorno de Pedro Fernandes (PTB) à Secretaria de Cidades, que ainda depende de alguns acertos.

O chamado núcleo duro do governo nega a possibilidade do retorno de Moreira, mas foi desejo de Roseana Sarney, desde o início do governo, ainda em 2009, tê-lo no comando da Educação. Ele só não assumiu à época por causa da pressão política. Depois, o posto foi entregue ao PT, por conta da articulação que resultou na aliança PT/PMDB.

Atualmente a Seduc é comandada por Olga Simão, nome de confiança de Roseana. Mas a própria governadora já anunciou – como este blog revelou ainda no ano passado – que a secretária “ficaria até depois do carnaval”.

A volta de Luciano Moreira consolida a pasta da Educação no formato pretendeido pela governadora e garante mandato a um aliado importante – seja Costa Ferreira, seja Ricardo Archer.

E tudo se consolidará com as água de março…

6

Jura Filho pretende retornar à Assembléia em vaga aberta por futuros secretários

Jura está no governo, mas quer estar na Assembléia

O atual secretário de Programas Estratégicos, Jura Filho (PMDB), pretende assumir uma das vagas abertas na Assembléia com a posse de três deputados no secretariado do governo Roseana Sarney (PMDB).

Devem deixar a Casa nos próximos dias os deputados Max Barros (DEM), Victor Mendes (PV) e Roberto Costa (PMDB).

Com a posse de Carlos Alberto Milhomem (DEM) na vaga de Ricardo Murad (PMDB), Jura Filho passou a ser o quarto suplente da coligação – à sua frente estão, pela ordem, Magno Bacelar (PV), Fábio Braga (PMDB) e Chico Gomes (DEM). Como Gomes não mostra interesse em deixar a pasta do Desenvolvimento Social, Jura acha que, neste caso, assumiria uam das três vagas.

Ocorre que o deputado Roberto Costa – que, diga-se de passagem, estreou muito bem como um dos líderes do governo na Assembléia – não parece animado a voltar para a extraordinária Secretaria da Juventude.

Além disso, o agora quinto suplente Alberto Franco (PMDB) também quer assumir, considerando que o colega peemedebista já estaria contemplado com a assessoria no governo.

Como se vê, a batalha de Jura Filho será grande para voltar à Assembléia.

Mas ele está disposto a enfrentá-la…

3

Tatá Milhomem é quem deve assumir vaga de Ricardo Murad

Milhomem é o pr9imeiro a assumir, pela regra que prioriza a coligação

O deputado Ricardo Murad (PMDB) reassume hoje a Secretaria de Saúde. Pelas regras vigentes há anos, o suplente a assumir sua vaga na Assembléia Legislativa será Carlos Alberto Milhomem (DEM), o primeiro da coligação que apoiou a governadora Roseana Sarney (PMDB).

O atual presidente da Casa, Arnaldo Melo (PMDB), também já deu a entender que usará a regra antiga – que prioriza a ordem das coligações, não dos partidos – na convocação dos suplentes.

Ricardo Murad é o primeiro deputado a se afastar do mandato, por isso Milhomem é o primeiro suplente a assumir.

Também devem tomar posse no secretariado roseanista os deputados Max Barros (DEM), Victor Mendes (PV) e Roberto Costa (PMDB).

Assumem, pela ordem das coligações, Magno Bacelar (PV), Fábio Braga (PMDB) e Alberto Franco (PMDB). No caso de Franco, sua posse depende da decisão dos também suplentes Chico Gomes (DEM) e Jura Filho (PMDB), que já estão no governo, mas podem optar por voltar à Assembléia.

É pouco provável que haja disputa de suplentes pelo cumprimento do novo entendimento do Supremo Tribunal Federal, que manda empossar o suplente do partido, e não da coligação.

A menos que o peemedebista Fábio Braga, terceiro suplente da coligação e primeiro do partido de Ricardo Murad, exija assumir no lugar de Milhomem.

Mantida a regra do STF, a confusão se dará mesmo na hora em que estes deputados retornarem à Assembléia.

Aí será uma batalha de suplentes para permanecer um pouco mais…