10

Os caminhos de Eliziane Gama…

Eliziane ainda tenta manter o controle do PPS

A deputada Eliziane Gama insiste.

Faltando cinco dias para o fim do período de convenções eleitorais, ela ainda tenta convencer a direção nacional do PPS que pode ser candidata a prefeita mesmo sem coligação.

Contra ela em São Luís estão todos o demais membros do partido.

Dos “irmãos em Cristo” Vieira Lima e Batista Matos aos desafetos Miosótis Lúcio e Othelino Neto.

No meio, o presidente regional da legenda, Paulo Matos, só aguardando o momento de se alinhar com o prefeito João Castelo (PSDB).

Ou, quem sabe, Edivaldo Holanda Júnior (PTC).

Mas, se depender da própria Eliziane Gama, uma terceira opção será o ex-prefeito Tadeu Palácio (PP).

A deputada só não quer entregar o PPS ao prefeito Castelo.

Muito menos aos Holanda, pai e filho.

Nem que, para isso, aceite o sacríficio de ser candidata a vice-prefeita.

Que, no fundo, nem é tão sacrificante assim…

17

PR vai oficializar apoio a Tadeu Palácio…

Palácio fortalece projeto em São Luís com o PR

O ex-prefeito Tadeu Palácio (PP) confirmou importante apoio à sua candidatura em São Luís. O deptuado federal Davi Alves Silva aceitou a aliança do PR com o PP na capital maranhense e em Imperatriz.

A coligação entre os dois partidos será oficializada terça-feira, dia 26, em um ato com a presença de Davizinho e do deputado federal Waldir Maranhão, presidente do PP.

Em Imperatriz, o candidato da coligação será Ribamar Cunha Filho, o Ribinha (PR).

Para Tadeu Palácio, líder nas pesquisas de intenção de votos, a aliança fortalece o seu projeto de voltar à Prefeitura de São Luís.

PP e PR, juntos, devem garantir, pelo menos, 4 minutos de tempo na propaganda eleitoral.

A coligação deve ter também o PHS e o PRTB…

3

Rixa de Davizinho afasta PR de Tadeu Palácio…

Tadeu Palácio tem duas semanas para conseguir aliados

O ex-prefeito Tadeu Palácio (PP) conta com o apoio do PR para fortalecer sua candidatura em São Luís, mas dificilmente terá a legenda em sua coligação.

Pelo menos no que depender do deputado federal Davi Alves Silva, o Davizinho, presidente regional do partido.

Davizinho ainda não superou o trauma da legislatura passada, quando o irmão de Palácio, Fernando, tentou arrancá-lo do mandato de deputado federal.

Suplente do PDT, então partido do agora presidente do PR, Fernando Palácio entrou com ação na Justiça Eleitoral para cassar o eleito, e quase consegue.

Desde então, não tolera os ex-colegas de partido.

Tadeu Palácio tem como principal aliado no PR o deputado estadual Jota Pinto.

Mas o próprio Pinto reconhece a pressão que Davizinho exerce na legenda…

12

Tadeu encontra dificuldade para coligação…

Tadeu não encontra aliados...

O ex-prefeito Tadeu Palácio (PP) poderá disputar isoladamente as eleições de São Luís.

Ele não consegue atrair partidos para uma coligação que lhe garanta ampliar o tempo de propaganda do seu partido no horário eleitoral.

Já tentou o PRTB e agpra tenta o PR.

O primeiro até mostra simpatia pela candidatura palacista, segundo seu presidente regional, João Câncio. Mas exige a vice para ter argumentos ao se afastar da candidatura de Edivaldo Júnior (PTC).

Já o PR pertence à base da governadora Roseana sarney (PMDB), que quer todos os partidos alinhados em torno da candidatura do vice-governador Washington Luiz (PT).

Como trunfo, Tadeu Palácio conta com a amizade pessoal que tem com o deputado estadual Jota Pinto, um dos principais articuladores do PR.

Se não conseguir aliança, Tadeu Palácio sofrerá coma  falta de estutura partidária em sua campanha.

O pior, no entantol é a falta de candidatos a vereador atuando em seu favor nos bairros de São Luís.

E um bom time de vereadores pode ser fundamental em uma campanha…

27

Os erros de Tadeu Palácio…

Tadeu: impulsivo, acaba acreditando demais nos outros...

O ex-prefeito Tadeu Palácio (PP) é apontado por muitos pólíticos e jornalistas como traidor na política maranhense. Não é verdade.

Palácio sempre foi hostilizado no PDT desde quando assumiu a vice de Jackson, em 2000, e foi forçado a deixar a legenda após às eleições de 2008.

O ex-prefeito seguiu para o PMDB com a garantia de que seria o candidato a prefeito. De uma hora para outra, criaram a candidatura de Max Barros (PMDB), que sequer tinha interesse no assunto, forçando a saída de Palácio.

Tadeu Palácio não é traidor, mas cometeu erros políticos graves.

1- Jamais deveria ter deixado o PDT; 2- Jamais deveria ter aceitado entrar no governo Roseana Sarney (PMDB); 3 – jamais deveria ter deixado o governo Roseana; 4- jamais deveria colocar seu futuro político nas mãos de Flávio Dino (PCdoB); e 5 – jamais deveria ter confiado no consórcio oposicionista.

Confiou demais em Jackson Lago, confiou demais em Roseana Sarney e confiou demais em Flávio Dino. De todos recebeu garantias de apoio e proteção, mas foi esquecido por eles na primeira oportunidade.

O exemplo mais recente é o de Flávio Dino.

O próprio comunista declara que foi o responsável pela atração de Palácio ao PP, com a garantia de que seria candidato a prefeito. Ao mesmo tempo, no entanto, Dino articulava com Edivaldo Júnior (PTC).

Ao lado do prefeito João Castelo (PSDB), Tadeu Palácio é um dos principais cacifes desta eleição municipal, mas corre o risco de ficar menor ao final da disputa.

Sobretudo pelo temperamento impulsivo, de tomar decisões intempestivas, que depois podem não se concretizar como ele planeja.

O fracasso do consórcio é apenas mais uma lição para sua trajetória política…

9

Flávio Dino aposta nos diretórios nacionais para manter partidos atrelados ao seu “consórcio”…

Esta imagem será a mesma a partir de 30 de junho?

Quem frequenta as rodas promovidas pelo ex-deputado Flávio Dino (PCdoB) sabe que ele não aposta um tostão no rompimento do ex-prefeito Tadeu Palácio (PP) quando Edivaldo Holanda Júnior (PTC) for anunciado candidato do “consórcio oposicionista”.

Não pela confiança que tem em Palácio, mas por que se articula com as direções nacionais dos partidos que compõem seu grupo.

Flávio Dino acredita que o comando nacional de PPS, PSB e PP vão determinar que seus times em São Luís continuem atrelados ao projeto dinista para 2012 – e para 2014.

No caso de Tadeu Palácio, por exemplo, Dino articulou as alianças de cima para baixo, conversando com o presidente nacional da legenda, senador Francisco Dornelles (RJ). Depois, amarrou-se com o presidente regional, deputado federal Waldir Maranhão.

Por isso, o comunsita tem convicção de que o PP está fechado com o consórcio, independentemente dos interesses pessoais de Tadeu Palácio.

É no que aposta Flávio Dino…

4

O consórcio e a sala de espelhos…

Tadeu e Flávio: o combinado nunca é caro...

O que os membros do “consórcio de oposição” ouviram sobre suas performances e perspectiva de performance no processo eleitoral de São Luís, ouviram dos próprios eleitores.

Ao lado dos líderes do grupo, eles particparam, semana passada, de uma sessão de análises qualitativas das pesquisas em “sala de espelhos”, promovida por uma agência de São Luís.

A sala de espelhos é um espaço onde são colocados eleitores selecionados por segmentos sociais que compõem o perfil do eleitorado. Os candidatos ficam em outra sala, onde podem ouvir o que os eleitores dizem e perceber suas expressões.

Tadeu Palácio (PP), Eliziane Gama (PPS), Roberto Rocha (PSB) e Edivaldo Holanda Júnior (PTC) ouviram do eleitorado exatamente o que o eleitorado pensa deles.

De acordo com a análise da sala de espelhos, os eleitores percebem, por exemplo, o ex-prefeito mais ligado ao grupo Sarney que ao grupo Flávio Dino (PCdoB).

Muitos reconhecem os resultados de sua administração, mas não o vêem como símbolo da renovação que esperam na capital maranhense.

Na visão destes eleitores selecionados, é Edivaldo Júnior (PTC) quem melhor representa o perfil de renovação e melhor traduz a identificação com Flávio Dino.

O “encontro” entre candidatos e eleitores se deu em um escritório no Edifício Távola Center, na Avenida Kennedy.

Tadeu Palácio, Eliziane Gama, Edivaldo Júnior e Roberto Rocha concordaram em se submeter a este processo como requisito para a definição do candidato único do grupo.

Todas as etapas, portanto, estão dentro do combinado…

10

Tadeu Palácio: “ainda acredito na unidade do grupo”…

Tadeu Palácio continua acreditando em Flávio Dino

O ex-prefeito de São Luís, Tadeu Palácio (PP) declarou-se surpreso com a manifestação~favorável de lideranças do PV em relação à sua candidatura. Mas garantiu que continua acreditando na undiade do chamado “consórcio de candidatos”, criado pelo ex-deputado Flávio Dino (PCdoB).

– Nunca fui procurado por ninguém do PV. Na verdade, me surpreendi com a manifestação. Estou trabalhando pela undiade deste grupo de partidos – frisou o ex-prefeito.

Em contato com o titular do blog, na tarde de ontem, o presidente do PV maranhense, Washington Rio Branco, disse que a legenda poderia conversar com o PP para uma aliança em torno do ex-prefeito. O deputado Edilázio Júnior também se manifestou sobre o assunto, mas dise que a decisão deve partir, também, do grupo do qual seu partido faz parte.

Tadeu Palácio reafirmou seu compromisso com o consórcio, formado por PDT, PP, PSB, PTC, PCdoB, PSB, PHS e PRTB.

– Tenho convicção de que encontraremos a fórmula para uma candidatura única, com o apoio de todos – frisou.

Embora Tadeu Palácio se mostre otimista em relação ao futuro do grupo dinista, há emissários do PP conversando com outras legendas.

Este blog apurou que, semana passada, o presidente regional progressistsa, deputado federal Waldir Maranhão andou conversando com lideranças do PSD.

A movimentação de Maranhão foi, inclusive, tema do post  PP já repensa política de alianças para São Luís…

De uma forma ou de outra, a proximidade das convenções mostram que as legendas já intensificaram as conversas para consolidação dos seus candidatos.

É aguardar e conferir depois…

29

Tadeu provoca Castelo: “não tivemos uma greve em nossa gestão”…

 

Tadeu: mais um forte discurso contra Castelo

O ex-prefeito de São Luís, Tadeu Palácio (PP), aproveitou o encontro da “frente de oposição”, hoje, na Assembleia Legislativa, para estocar novamente o prefeito João Castelo (PSDB).

Desta vez, Palácio detonou as greves de ônibus, marca registrada da gestão castelista no transporte.

– Não tivemos uma única greve em nossa tgestão. Foram cinco anos sem aumento de passagem e tudo funcionou sem greves ou ameaças – lembrou o ex-prefeito, em discurso no auditório Fernando Falcão.

Na gestão de Castelo, já houve um aumento de passagem e três greves de motoristas.

De acordo com Tadeu Palácio, a solução está em evitar que a greve ocorra, política que foi a tônica de sua gestão.

 – Não adianta trabalhar para encerrar a greve. Tem que trabalhar para evitar que a greve ocorra. E nós criamos as condições para isso em minha gestão – explicou o prefeito.

Usando os temas transporte público e mobilidade urbana como foco do seu discurso no encontro dos candidatos da oposição, o ex-prefeito lembrou as ações de seu governo nestas áreas.

– Na época, quando nem se falava em mobilidade urbana, São Luís tinha apenas um Terminal de Integração. Fizemos o da Zona Rural, do São Cirstovão, da Cohab e da Cohama. Isso facilitou o transporte – ressaltou.

Palácio lembrou ainda que não é preciso fazer milagres para ter uma boa gestão pública.

– As condições de agora são as mesmas que eu tive. O que falta é entusiasmo Não se pode permitir que os problemas fiquem maiores que a vontade de resolvê-lo – refletiu o ex-prefeito.

Em mais um debate que ele busca a comparação com a atual administração…

14

Pesquisa vai avaliar performance de Edivaldo Júnior…

Júnior aposta que já polariza com o prefeito...

Do blog de Jorge Vieira

Um grupo de empresários ligados ao deputado federal Edivaldo Holanda Junior (PTC) acaba de contratar uma pesquisa de opinião pública para avaliar a performance do candidato junto ao eleitorado de São Luís.
 
Fenômeno da eleição de 2010 quando foi o mais votado da capital para deputado federal, Edivaldo Júnior tem percorrido os bairros da cidade e seus apoiadores acreditam que a está altura da pré-campanha, já tenha ultrapassado o ex-prefeito Tadeu Palácio.
 
Um dos empresários patrocinador da sondagem junto ao eleitorado, informou ao blog que os números coletados serão registrados no Tribunal Regional Eleitoral para que a população de São Luís tenha um quadro real da corrida sucessória.