0

Imagem do dia: o indiozinho que chora em nome de todo o mundo…

chora

A imagem acima é do menino Carlinhos, que representa o mascote da Chapecoense. Ela representa o choro do mundo, neste dia emocionante, de homenagens às vítimas da tragédia que matou jogadores de futebol, jornalistas, funcionários do clube e tripulantes de um voo que deveria ser de alegria, mas acabou em tristeza coletiva. #todossomosChape

0

Maranhense livra-se de tragédia ao não ser relacionado para jogo da Chape…

Jogador Lourency Rodrigues, de Imperatriz, não compôs a delegação que foi à Colômbia, lamentou a morte dos companheiros de time e agradeceu a Deus pelo livramento

 

Lourency, com a scores da Chape, em ação no Brasileirão

Lourency, com as cores da Chape, em ação no Brasileirão

seloO meia-atacante Lourency Rodrigues, de 20 anos, nasceu em Imperatriz (MA) e compõe o elenco da Chapecoense.

Ele não foi relacionado para o jogo contra o Nacional, da Colômbia, e ficou em Chapecó, em Santa Catarina.

Após saber da tragédia desta madrugada, manifestou-se nas redes sociais, lamentou a morte dos companheiros e agradeceu pelo que chamou de “livramento de Deus”.

Na queda do voo que levaria o time para a disputa da Copa Sul-americana morreram 76 pessoas, entre elas outro maranhense, o atacante Ananias, de 25 anos.

Familiares de Lourency também lamentaram a morte dos colegas e agradeceram a solidariedade nas redes sociais.

Lourency está na Chapecoense desde 2015.

O jogador foi destaque das divisões de base do JV Lideral até 2012

O jogador foi destaque das divisões de base do JV Lideral até 2012

No Maranhão, jogou nas categorias de base do JV Lideral, de Imperatriz, e do Sabiá, de Caxias.

Nesta temporada, o jogador maranhense vem sendo aproveitado tanto no time principal quanto na categoria sub-20.

1

Mariana: um crime, uma vítima, um suspeito e milhares de acusadores e juízes…

Assassinato da sobrinha-neta do ex-presidente José Sarney revela o quão perigosa pode ser a geração “redes sociais” sempre a primeira a divulgar fatos sem a necessária checagem profissional

 

Mariana e Lucas Porto: protagonistas de uma tragédia familiar

Mariana e Lucas Porto: protagonistas de uma tragédia familiar

Por Udes Filho

O crime que teve como vítima a sobrinha-neta do ex-presidente José Sarney, a publicitária Mariana Costa, revelou o comportamento perigoso da “geração facebook” ou “geração twitter”, ou mesmo, “geração redes sociais”. Não sei como classificá-la.

Logo que a morte de Mariana começou a ser noticiada, em primeira mão, através das redes sociais [sem os devidos cuidados de apuração profissional], as especulações proliferaram na rede.

O primeiro passo, foi a busca por culpados, já que se tinha uma vítima. Sem respaldo técnico, algumas pessoas espalharam nas redes sociais que o marido da vítima seria o principal suspeito. Informação que foi derrubada, após divulgação dos primeiros dados de fonte técnica e confiável, apontando o cunhado de Mariana, Lucas Porto, como o real principal suspeito da autoria do crime.

Enquanto não se tinha o suspeito oficial, o marido da vítima [que não deixa de ser, também, uma vítima] foi julgado, xingando e condenado pela “sociedade das redes sociais”, que age ao estilo “detono primeiro; pergunto depois”.

O próprio cunhado, Lucas Porto, que figura como principal suspeito de ter estrangulado e asfixiado a publicitária até a morte, mesmo ainda como suspeito, já recebeu o veredito de culpado, julgado pela “sociedade das redes sociais”.

Bom! Antes de continuar, quero deixar claro que tenho tendência a entender que o principal suspeito, Lucas Porto, de fato, seja o autor do crime, por conta das evidencias preliminares, que já tiveram ampla divulgação. Entretanto, não posso afirmar que seja ele o autor.

E ninguém pode, neste primeiro momento do caso. Seria de extrema irresponsabilidade tal afirmação. Continue lendo aqui…

1

Eliziane lamenta caso de violência contra a mulher e quer ampliação da rede de proteção…

eliziA deputada federal Eliziane Gama (PPS) lamentou a morte de Mariana Costa, de 33 anos, que foi encontrada com sinais de asfixia dentro de casa neste domingo, 13.

O suspeito do crime é o cunhado da vítima, Lucas Porto que já está preso.

Através das redes sociais, a parlamentar disse que este e outros casos de violência contra a mulher mostram a necessidade de ampliar a rede de proteção e fortalecer a política de estado contra este tipo de violência.

“Nós queremos justiça e que a polícia seja rigorosa na elucidação deste crime bárbaro e de tantos outros que continuam envergonhando nosso estado”, enfatizou.

Gama também lembrou que este mês será realizada a campanha dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres.

“Próximo a mobilização dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres ficamos perplexos com a triste notícia da morte de Mariana Costa, de 33 anos, que foi encontrada com sinais de asfixia dentro de casa. Ela e centenas de mulheres maranhenses são vítimas diariamente da crueldade de homens que não respeitam a vida e a dignidade da mulher”, destacou.

3

Fábio Câmara alerta para risco de inundação com lama também em SL…

Vereador revela que a Alumar já recebeu mais nove autorizações para construção de lagos artificiais de lama de minério, a mesma que inundou dois municípios de Minas Gerais

 

Um dos mares de lama da Alumar na região do Tibiri: risco ambiental

Um dos mares de lama da Alumar na região do Tibiri: risco ambiental

O vereador Fábio Câmara (PMDB) fez importante alerta sobre o risco de São Luís sofrer inundação por lama de minério nos moldes da que ocorreu em Bento Rodrigues e Mariana, em Minas Gerais.

FabioCamaraDe acordo com informações de ativistas ambientais, já foram emitidas nove autorizações de supressão vegetal das terras que haviam ficado de fora da gleba Tibiri-Pedrinhas – no caso da área industrial de São Luís – para que a Alumar construísse seus lagos artificiais depositários de resíduos industriais altamente tóxicos, alertou o parlamentar.

De acordo com Câmara, além de danos nos lençóis freáticos, a poluição pode prejudicar o Cinturão Hidrológico existente.

– O caso é tão grave que as fábricas de bebidas ao longo do Km-18/19 da BR-135 na região de Pedrinhas, que antes se orgulhavam da qualidade da água utilizada, já começaram a tratar previamente a água que utilizam – revelou.

Os rompimentos de barragens como o que ocorreu nos municípios mineiros não são novidade no Maranhão.

Em 2008, uma barragem rompeu-se em Gonçalves Dias, gerando inundação e destruição no município, fato, inclusive, recentemente tratado neste blog. (Releia aqui)

No caso das barragens de lama da Alumar, a Frente Comunitária da Gleba Tibiri-Pedrinhas e movimentos sociais, ainda ensaiaram uma visita a áreas destes lagos depositários dos resíduos produzidos pelo beneficiamento da bauxita, como mostra a foto acima.

Para debater o assunto, Fábio Câmara pretende realizar audiência pública e propor projeto de lei tornando obrigatória a contratação de seguro contra rompimento das barragens.

– O seguro deverá oferecer cobertura de danos físicos, inclusive morte, e prejuízos materiais às pessoas físicas e jurídicas domiciliadas em áreas afetadas por inundações (urbanas ou rurais habitadas ou utilizadas para quaisquer fins de natureza econômica, inclusive de subsistência) – concluiu Câmara.

0

Pedreiras: a vítima declarou não se sentir ameaçada por assassino…

Presidente da Associação de magistrados diz que Antonio Carlos atendia aos requisitos legais para ser posto em liberdade, após ter praticado o primeiro sequestro

 

Gervásio explica questões envolvendo processos legais

Gervásio explica questões envolvendo processos legais

Um dos fatores levados em conta pela juíza Larissa Tupinambá, para liberar Antonio Carlos de Sousa, na primeira vez em que ele sequestrou Maria Nilde Silva Sousa, em Pedreira, foi um depoimento da própria Nilde, declarando nãos e sentir ameaçada pelo ex-namorado.

A revelação foi feita pelo presidente da Associação dos magistrados do Maranhão, juiz Gervásio Santos, ao comentar a repercussão do fato, hoje.

Antonio Carlos matou a namorada e se matou, na madrugada de quinta-feira, após sequestrá-la pela segunda vez. Durante o crime, matou também um motoqueiro e feriu outro, que tentaram impedir o crime.

No primeiro sequestro, o assassino passou 30 dias preso, quando ingressou com pedido de liberdade provisória.

– No pedido foi anexado o comprovante de endereço em Coroatá (casa do irmão), local onde se submeteria a acompanhamento médico e certidão de antecedentes imaculados – explicou Gervásio.

Gervásio explica que a prisão não poderia se mantida levando em conta apenas a gravidade do crime. E diante da declaração da vítima, o homem foi solto.

– A instrução também não sofria perigo, na proporção em que a própria ofendida relatou não se sentir intimidada e, nos delitos cometidos no âmbito de violência doméstica, a palavra da mulher assume especial relevância, pelo que se esta atesta estar tranqüila e pugna pela liberdade, a busca da verdade real não resta comprometida – disse o presidente da AMMA.

O caso teve repercussão nacional…

3

Em nota, governo mostra desprezo por mortos em UTI de Coroatá…

A Secretara de Estado da Saúde negou agora à noite, em nota oficial, as informações e que cinco pessoas teriam morrido por falta de oxigênio no Hospital Regional de Coroatá.

As explicações são as mesmas já contempladas na matéria do jornal O EstadoMaranhão, que ouviu funcionários e familiares das vítimas – além de analisar documentos –  para confirmar o fato.

A nota do governo trata as vítimas como moribundas, que já chegaram ao hospital à beira da morte.

No sábado (18), foram registrados quatro óbitos conforme relatório médico, sendo um recém-nascido internado desde o nascimento (no dia 15 deste mês) com prematuridade extrema (abaixo de 25 semanas), septicemia (infecção generalizada) e hemorragia pulmonar; uma criança com seis meses de idade internada desde o nascimento (outubro de 2014), prematura, com quadro de desnutrição e tinha displasia bronco-pulmonar; um adolescente de 12 anos, Rogério Vieira da Silva, natural de Grajaú – que chegou ao Hospital no dia 15 deste mês com um tumor cerebral em estado terminal, em coma e intubado (SIC); e uma senhora de 77 anos, Rosa Alves de Sousa, natural de Capinzal do Norte, que sofreu aneurisma cerebral e hemorragia cerebral – cuja morte encefálica foi constatada desde o dia 15 – trecho da nota da SES

– São absolutamente inverídicas as informações, posto que não ocorreu nenhum problema no fornecimento de oxigênio para a UTI do Hospital Macrorregional de Coroatá Alexandre Mamede Trovão, no dia 18 de abril (sábado) – afirma a nota.

A SES, inclusive, repudia o que chamou de “utilização de informações sabidamente inconsistentes”.

Mas não demonstra, sequer, interesse em apurar o fato…

4

Tragédia de Coroatá comove o Maranhão…

Andrea: tragédia é resultado de desleixo

A semana inicia com as denúncias graves de mortes na UTI do Hospital Macrorregional de Coroatá.

A tragédia que chocou a região, revela um descaso na gestão da unidade que exige dedicação constante, conhecimento e comprometimento com os pacientes.

Segundo denunciado nas redes sociais do ex-secretário de saúde, Ricardo Murad, existe a suspeita de até 5 mortes por falta de oxigênio na ala que comporta pacientes em estado grave.

Todos os dias tenho dito e repetido que não estava longe de coisas piores acontecer. [Flávio Dino] poderia ter evitado tudo isso se por vingança não tivesse colocado pessoas sem o menor preparo para gerir a saúde do estado. Se por vingança política, não tivesse tirado técnicos competentes, preparados e treinados para situações de emergência, para colocar seus apadrinhados políticos. Se por vingança, não tivesse reduzido despesas de uma área que sempre precisará de mais recursos. Se por vingança, não tivesse desmanchando um trabalho sério de anos de dedicação de todos aqueles que mudaram a saúde do nosso estado” – Andrea Murad, via facebook.

O assunto, com certeza, deverá ser pauta nos discursos da deputada Andrea Murad (PMDB) a partir desta segunda-feira. A parlamentar também usou a sua página para destacar a tragédia e criticar a postura do governador Flávio Dino ao tratar a saúde do Maranhão com descaso.

– Uma tragédia criminosa, isso sim! Sempre soube que meu mandato e minhas lutas seriam difíceis porque o governador eleito é uma pessoa muito difícil, incapaz de assumir erros e procurar rever seus atos – escreveu Andrea Murad.

Enquanto a pasta é administrada para servir de braço político para os projetos de poder dinista, como a deputada vem revelando desde o início das atividades parlamentares, usuários do serviço público de saúde sofrem com a queda na qualidade do atendimento e até mortes como é o caso no município de Coroatá.

Andrea atribui o ‘desleixo’ de Flávio Dino com a gestão da saúde, por causa de vingança política e de uso do órgão para aparelhar o partido do governador, o PCdoB.

11

A recuperação de Flávio Dino…

Flávio Dino: se recuperando da tragédia pessoal

Do blog de Marden Ramalho

Fontes do blog confirmaram que Flávio Dino deve reassumir suas atividades como Presidente do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur), no próximo dia 7 de março.

Flávio está em Brasília desde o falecimento do filho Marcelo Dino – ocorrido no último dia 14 de fevereiro – acompanhando de perto os desdobramentos, inclusive investigativos, da morte do filho.

 

Mesmo abalado física e emocionalmente pela perda de Marcelo, Flávio vai tentando aos poucos retomar a vida.

Diariamente tem recebido milhares de mensagens de pesar e apoio. Isso tem ajudado Flávio a ir se fortalecendo aos poucos, criando as condições para que possa reerguer-se e seguir adiante.

O golpe foi duro e Flávio Dino sentiu. Continue lendo aqui…