0

Wellington cobra melhorias para moradores do Alto do Turu, Jardim Turu, Parque Jair e adjacências

Wellington conversou com lideranças e autoridades pela solução do problema

Na tarde desta segunda-feira (18), o deputado estadual Wellington do Curso utilizou a tribuna da Assembleia Legislativa para fazer referência à reunião que aconteceu hoje, na cidade de São José de Ribamar com o vice-prefeito, Eudes Sampaio, secretário de obras do município, Hilário Filho, além de moradores de diversos bairros.

A reunião aconteceu após o deputado ter ido ao encontro de moradores que realizaram manifestação cobrando melhorias para a Avenida Nossa Senhora da Vitória, Avenida 1 e ruas dos bairros Alto do Turu I, II e III, além de adjacências, a exemplo do Jardim Turu, Parque Jair, entre outros. A solicitação é por conta da falta de infraestrutura, já que as ruas e avenidas estão repletas de buracos, estando totalmente intrafegáveis.

Moradores fazem manifestações constantes em busca de solução para os problemas dos bairros

Após ouvir as demandas da população, por meio do projeto “Conversando com a Comunidade”, Wellington encaminhou todas as solicitações ao prefeito de São José de Ribamar e ao secretário de infraestrutura, a quem compete executar as ações de forma imediata.

As ruas da região em discussão estão praticamente intrafegáveis

“As pessoas estão tendo prejuízos por causa da falta de infraestrutura das ruas e avenidas. Não estamos falando de um ou dois buracos, mas sim de verdadeiras crateras. É inadmissível que avenidas, por exemplo, estejam totalmente intrafegáveis. Vários carros já quebraram ao tentar passar pelas vias. A Prefeitura tem que agir! Na época das eleições, Flávio Dino deu apoio ao atual prefeito. Que esse apoio aconteça agora e reflita em ações. Não é favor. É obrigação!”, afirmou Wellington.

A solicitação abrange, também, os bairros Recanto Turu, Renascer, Parque São José, Cohab-Itapiracó, Parque das Palmeiras, além de mais de 30 bairros que vão do Parque Araçagi até o Cohatrac.

3

Edivaldo consolida renovação da frota de ônibus em São Luís…

Desde a licitação de 2016, gestão do prefeito já inseriu 272 veículos com ar-condicionado no sistema de transporte; e já renovou 76% da frota, num enfrentamento nunca antes ocorrido na capital maranhense

 

Edivaldo cumprimenta motorista ao entregar novos ônibus climatizados para o transporte urbano

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) inseriu nesta quinta-feira, 29, 10 novos ônibus com ar-condicionado no sistema de transporte urbano de São Luís.

No total, já são 272 veículos climatizados no sistema, que já conta com uma renovação de 700 novos ônibus.

Na verdade, Edivaldo Júnior iniciou a renovação da frota de ônibus na capital ainda em 2013, quando estava no primeiro mandato.

A nova frota recebeu mais 10 veículos novos, que já somam 700 ônibus no sistema desde 2016

A partir de 2016, com uma inédita licitação, assumiu um enfrentamento da questão como nunca se viu na história do transporte urbano da cidade.

Hoje, São Luís tem uma frota total de algo em torno de 900 ônibus, sendo cerca de 800  chamado de frota circulante. Deste total, 700 ônibus novos entraram no sistema desde então, sendo 272 com ar-condicionado.

É preciso reconhecer que Edivaldo Júnior enfrentou um problema crônico e histórico na capital maranhense, sem recuo diante da pressão dos empresários.

Os ônibus novos garantem todo o conforto aos usuários dos sistema de transporte de São Luís

Realizou a licitação, exigiu a implantação de ônibus modernos e climatizados, e operou a renovação da frota.

De 2016 para cá, o sistema de transporte urbano experimentou um avanço gradual, que deve continuar, gradativamente, até o fim do mandato do prefeito.

Sem dúvida, um dos legados de Edivaldo Júnior para a capital…

0

Gutemberg quer linha de ônibus para ligar avenidas Guajajaras e Santos Dumont…

Por meio de um requerimento apresentado na Câmara Municipal de São Luís, o vereador Guterberg Araújo (PRTB) está solicitando ao prefeito Edivaldo Holanda Júnior, e ao secretário Municipal de Trânsito e Transportes, que seja implantada uma linha de ônibus ou adaptado o trajeto de uma linha existente para passar pela avenida Dr. Carlos Vasconcelos que liga a avenida Guajajaras a Santos Dumont, no bairro do São Cristóvão.

Explica o parlamentar do PRTB que a linha existente tem o fluxo de trânsito pela Cidade Operária, Jardim São Cristóvão, São Cristóvão, Janaina, São Cristóvão, Santa Efigênia ou São Cristóvão, podendo ser adaptada para atender sua solicitação, “bastando uma determinação do titular da SMTT para a realização de um estudo de viabilidade para facilitar a ligação entre as duas avenidas Guajajaras a Santos Dumont”, completa ele.

Gutemberg Araújo enfatiza que essa é uma reivindicação de quem faz uso do trajeto citado, “e possibilitará uma grande melhoria na questão da mobilidade urbana naquela área, haja vista a carência de via que facilite o acesso de quem transita por essas localidades”.

Por fim, o vereador acentua que “esperamos pelo atendimento de nosso peito, que visa a melhoria do tráfego por esse trecho, e a qualidade de trafegabilidade na cidade.

0

Júnior Verde e Wellington debatem situação de duas categorias profissionais..

Parlamentar debate convalidação dos “sub judice” da Polícia Militar e a segurança no transporte coletivo maranhense

 

Sob a presidência do deputado Júnior Verde (PRB), as Comissões de Administração e de Segurança da Assembleia Legislativa realizaram audiência pública, terça-feira (26), para discutir a problemática da segurança no Transporte Coletivo Remunerado de Passageiros Semiurbano e Intermunicipal e a convalidação dos militares e bombeiros sub judicenomeados pelo Governo do Estado. 

O deputado Wellington do Curso (PSDB) participou do debate, que contou ainda com representantes de sindicatos e cooperativas da categoria.

Em relação aos militares sub judice do concurso da Polícia Militar de 2012 e 2017, nomeados em 2014, 2015, 2016 e 2017 (já em atividade, mas que ainda correm risco de perder os cargos em razão do processo na justiça ainda não ter transitado e julgado, ou seja, ainda caber recurso), ficou decidido que um documento será encaminhado ao governador do Estado, por intermédio do deputado Júnior Verde, relatando todas as situações.

O advogado dos militares sub judice, Edilson Máximo Araújo da Silva, disse que a situação desses militares só terá segurança jurídica quando a administração pública estadual convalidar os atos administrativos de nomeação de todos eles.

“A questão não é a de que o Estado recorreu, mas da remessa necessária para a instância de segundo grau, o que pode implicar em nova apreciação da justiça e uma decisão desfavorável”, esclareceu.

O deputado Júnior Verde esclareceu que, em maio, apresentou a Indicação 366, com encaminhamento de ofício ao governador do Estado, ao secretário de Estado de Segurança Pública, Jefferson Portela, e ao comandante da Polícia Militar, coronel Jorge Luongo, solicitando a apreciação da Lei 9.784/99, que trata e permite a convalidação jurídica de todos os policiais militares e bombeiros nos anos de 2015/2016/2017, em torno de 2 mil nomeados do concurso da PMMA e CBMMA, de 2012.

Falta de segurança no transporte coletivo urbano e semiurbano

O presidente do Sindicato dos Usuários de Transporte Coletivo Urbano, Semiurbano, Rodoviário e Aéreo do Maranhão, Paulo Henrique Silva, destacou o empenho da Polícia Militar, mas lembrou que ainda falta segurança nos meios de transporte, principalmente na zona rural de São Luís.

“O número de assaltos cresceu, não só com os motoristas e cobradores, mas também com os usuários que, além de serem assaltados, são agredidos. Uma situação que precisa ser imediatamente resolvida”, afirmou.

Gabriel Ferreira, presidente do Sindicato do Transporte Alternativo do Maranhão, chamou atenção para as regiões da Cidade Operária, Mercado Central, João de Deus e São José de Ribamar.

“Quem roda por esses lugares, sofre assalto praticamente todos os dias. Os cobradores e motoristas já têm medo dos próprios passageiros. Os militares precisam atuar mais de perto e com mais agilidade, porque está complicado trabalhar”, contou.

Em seguida, o promotor de Justiça, José Cláudio Cabral, apresentou a contribuição do Ministério Público para mudar o cenário de insegurança e de violência nos transportes que circulam na capital e interior.

“Estamos usando tecnologia para mapear a Grande Ilha de São Luís, como os locais, horários e dias da semana de maiores ocorrências. Esses números são repassados à Polícia Militar, que é quem fica responsável por elaborar estratégias de combate à criminalidade”, explicou.

Para Wellington do Curso (PSDB), a população precisa de mais ações enérgicas em relação à segurança. “Falar de transporte é falar de qualidade de vida. A quantidade de assaltos para quem utiliza os transportes na grande Ilha é uma preocupação de quem utiliza transporte sem segurança”, pontuou o parlamentar.

Depois de ouvir os relatos, Júnior Verde, presidente da Comissão de Administração, disse que ficou claro que a falta de segurança nos meios de transporte coletivo é uma reclamação constante. O parlamentar garantiu que o Governo do Estado “será provocado para fazer intervenções em diferentes pontos da capital, principalmente nos locais de maior vulnerabilidade, conforme relatos feitos na audiência”.

“Nós provocamos esse momento com seguimentos do transporte coletivo complementar, porque os usuários estão vulneráveis a assaltos, diariamente. Uma situação lamentável, que vamos levar à Secretaria de Segurança para que tome providências urgentes e a tranquilidade chegue a todos que utilizam os ônibus e vans”, acentuou Verde.

2

SET diz que município “criou abismo entre receita e custo do transporte em SL”

Em Nota de Esclarecimento ao Público, Sindicato das Empresas de Transporte diz que os investimentos no setor, após licitação, foram todos arcados pelas empresas, inclusive aqueles que, por lei, deveriam ser da prefeitura

 

A renovação da frota gerou investimentos de R$ 90 milhões, segundo o SET, todo arcado pelas empresas

Duas semanas após o reajuste da tarifa de ônibus em São Luís, o Sindicato das Empresas de Transporte emitiu Nota Pública em que destrincha dados do processo de licitação realizado em 2016 e aponta problemas causados pela prefeitura. Veja a íntegra abaixo:

NOTA DE ESCLARECIMENTO AO PÚBLICO

Sobre o último reajuste tarifário, o SET – Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís e Concessionários tem a esclarecer o que se segue:

1 – Na licitação realizada em maio de 2016, foi alterada a forma de remuneração (pagamento) das concessionárias de transporte pelo município de São Luís, passando a ser calculada pela TARIFA DE REMUNERAÇÃO DO CONTRATO (Art.32 do Decreto 47.873 de 15/3/2016, e item 4.3 a 5.5 dos  Contratos de Concessão) que é o valor necessário para cobrir todos os custos do Sistema de Transporte. Neste valor estão inclusos serviços que eram custeados, anteriormente, pelo Município de São Luís, como por exemplo: Terminais de Integração e Bilhetagem Eletrônica, além de acessórios previstos no projeto, como ar-condicionado nos novos veículos, GPS etc. Esta mesma licitação previu que a TARIFA DE REMUNERAÇÃO poderia ser composta pela passagem paga pelos usuários (TARIFA PÚBLICA, hoje em R$ 2,70 e R$3,10) e ser complementada pelo Município (subsídio), solicitado pelas concessionárias com o valor de R$ 0,75(setenta e cinco centavos).

2 – Em resumo: a tarifa cobrada do público poderá até ser menor que a tarifa de remuneração. Dizer que os empresários pressionam para aumentar a TARIFA PÚBLICA, seria desconhecer a legislação e as cláusulas contratuais, demagogia, pois as duas partes: contratante e contratados, têm as suas responsabilidades definidas e o município deveria zelar pelo equilíbrio econômico-financeiro dos contratos. A decisão de colocar todo o custo do sistema apenas para os usuários, sem qualquer tipo de subsídio, caberia à Prefeitura de São Luís, e não às empresas concessionárias de São Luís, que buscam somente o equilíbrio econômico do contrato.

3 – A verdade dos fatos, sem distorções, é que os investimentos feitos nos novos ônibus, todos climatizados, que servem a população, foram superiores a noventa milhões de reais, que resultaram em mais de 200 ônibus novos em apenas um ano. O investimento foi feito por meio de financiamentos, que serão pagos com o equilíbrio do contrato (receita do sistema tal qual foi prevista na licitação). Isto não ocorreu: como resultado, as concessionárias estão com parcelas em aberto em vários bancos, dentre eles: Banco Mercedes, Banco Volvo, Banco Volkswagen, Caixa Econômica, Banco Moneo, BNB e outros, que deram crédito às concessionárias, CONFIANDO nos PLANOS DE NEGÓCIOS apresentados pelas concessionárias e aprovados pelo Município. Estes ônibus não são da Prefeitura, nem das concessionárias, mas sim vinculados aos seus contratos de financiamentos.

4 – A postura do Município ao longo dos primeiros dezesseis meses de contrato com as concessionárias criou um abismo entre a receita e o custo do sistema de transporte de São Luís, desestabilizando economicamente as empresas. As desobediências foram inúmeras, com destaque para: A tarifa Nível 01 seria eliminada no início de 2017, passando o valor para o mesmo do Nível 02, conforme previsto no Edital – Anexo 3.1 (não foi!); Todas as Tarifas deveriam ser reajustadas em 01/09/2017, conforme previsto nos Contratos de Concessão, do Item 4.3 a 5.5), também não ocorreu. Imaginando que a Prefeitura daria um subsídio a partir de 01/09/2017, as concessionárias não questionaram este ato lesivo ao contrato. Ao longo deste mesmo período, três aumentos foram concedidos aos funcionários(com aval do município) e vários reajustes do diesel (inclusive com aumento de tributos pelo Governo Federal). Estes aumentos tem um impacto direto nos custos do sistema de transporte, assim como na taxa de retorno. Ações para combater as fraudes na arrecadação do sistema poderiam ser feitas como eliminar gratuidades caducas, que hoje representam 15% das passagens não pagas, utilização de meia passagem sem comprovação de frequência escolar, combate transporte clandestino, dentre outras.

5 – A sociedade de São Luís tem ciência de qual é o resultado do congelamento ou redução das tarifas públicas. Sabem que é um desastre represado por políticas antiquadas e que não combinam com a realidade hoje vivida pelos cidadãos, que obrigatoriamente exigem do Poder Público responsabilidade, para com uma atividade tão importante para o funcionamento de uma cidade. O equilíbrio econômico financeiro do contrato com reajuste não é agradável, mas sim uma vital necessidade.

Contatos:

www.setsl.com.br

Twiter: @7saoluis

(98)21061800

3

Fábio Macedo defende serviços do Uber no Maranhão…

O deputado estadual e líder da bancada do PDT na Assembleia Legislativa, Fábio Macedo, se posicionou em favor dos serviços de transporte Uber no estado.

De acordo com o parlamentar pedetista, a atividade, além de gerar emprego e renda para os maranhenses, dá a liberdade de escolha para os usuários, que tem uma opção mais barata e confortável de transporte.

– Temos que entender que os serviços do Uber vieram para ficar, na maioria das capitais brasileiras o serviço funciona muito bem e tem garantido a satisfação das pessoas que o usam para se deslocar. Assim como em outros mercados, a livre concorrência dá aos usuários a escolha de usar aquilo que melhor lhe convém e em uma democracia, o poder de escolha é livre – destacou Fábio.

Fábio Macedo vai votar em favor do Projeto de Lei nº27/2017 de autoria do deputado, Edilázio Júnior (PV), que regulamenta a atividade do Uber no Maranhão, e deve entrar na pauta de votações da Assembleia na próxima segunda-feira, 5.

Apesar de ser a favor do Uber, o parlamentar ainda defende que os taxistas tenham suas taxas revistas pelas administrações municipais, para que possam melhorar os serviços prestados à população.

– Sabemos que a realidade dos taxistas hoje é muito difícil, uma placa para funcionamento do automóvel e os impostos cobrados, custam um preço bastante elevado. Para que os serviços possam ser comparados, acredito que as administrações municipais tenham que rever essa cobrança, porque no fim das contas quem se beneficia é a sociedade – explicou.

4

SMTT garante mais opções de recarga da bilhetagem eletrônica…

Por determinação do prefeito Edivaldo Júnior, secretaria acionou o Sindicato das Empresas para adquirir mais 10 equipamentos de créditos eletrônicos

 

SISTEMA OPERANTE
Edivaldo determinou e Canindé acionou as empresas para garantir funcionalidade da bilhetagem

O sistema de transportes coletivos de São Luís vai disponibilizar 10 novos equipamentos do tipo Pós Point Off Sale, que garante a alimentação de créditos de passagens de ônibus na capital maranhense.

– Essas novas máquinas vão garantir que não haja falta de créditos, mesmo se houver problema em alguma das máquinas disponíveis nos terminais de transporte – explicou o secretário Canindé Barros.

A determinação para que fosse encontrada uma solução para o sistema de transporte foi feita pelo prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

Com as novas máquinas, cada terminação de integração terá duas máquinas extras para atender usuários na veda Off Line.

– No que se refere aos vales transportes, as máquinas também serão utilizadas na venda off line para grandes compradores. O SET irá disponibilizar as máquinas com os operadores que irão efetuar a transferência dos créditos adquiridos para cada colaborador – informou Canindé…

As máquinas estarão disponibilizadas entre 30 e 60 dias…

2

Aplicativo “Meu Ônibus” deve chegar a 50 mil downloads neste domingo…

Lançado pelo prefeito Edivaldo Júnior em 9 e março, a ferramenta que permite ao usuário controlar o sistema de transporte em São Luís pode ser baixado para usuários de IOS e Android

 

O aplicativo pode ser baixado por todos os usuários de celular

Completando esta semana um mês do início de sua implantação, o aplicativo “Meu Ônibus”, lançado pela Prefeitura de São Luís, já ultrapassou 40 mil downloads executados, nas duas plataformas de acesso ao dispositivo: sistema Android e IOS.

De acordo com a Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT), a expectativa é que até domingo, 9, data em que completa exatos 30 dias de implantação, o aplicativo registre aproximadamente 50 mil downloads.

– O número de downloads executados está na média esperada e a busca pelo dispositivo tem sido considerável, o que revela a boa aceitação da população com mais esta importante ferramenta idealizada na gestão do prefeito Edivaldo, para proporcionar mais qualidade e comodidade aos passageiros do sistema de transporte público em São Luís – ressalta o secretário municipal de Trânsito e Transporte, Canindé Barros.

Dos mais 40 de mil downloads executados até esta sexta-feira, 7, cerca de 38.300 foram baixados pelo sistema Android (Google Play) e 1.800 por meio do sistema IOS (Apple Store).

Da Secom/São Luís

3

SMTT vai aguardar decisão da Câmara para iniciar fiscalização do Uber…

Vereadores deven apreciar após o carnaval projeto que regulamenta o aplicativo em São Luís

 

Uber começou a operar em São Luís, mas taxistas ameaçam protestos

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte só deverá começar a fiscalizar o Uber em São Luís após a Câmara Municipal apreciar projeto de Lei que regulamenta o serviço.

A decisão é do secretário Canindè Barros.

– A Câmara Municipal tem uma proposta de regulamentação para ser votada, provavelmente após o carnaval.  É preciso aguardar a manifestação dos vereadores – declarou Canindé.

O Uber começou a operar desde ontem em São Luís, em meio a forte polêmica com motoristas de taxi.

2

Pinto Itamaraty defende projeto que institui passe livre estudantil…

Pinto Itamaraty na tribuna do Senado

Pinto Itamaraty na tribuna do Senado

O senador Pinto Itamaraty (PSDB) defendeu nesta quinta-feira, 10, em Plenário, a aprovação do projeto de lei (PLS 353/2016) que institui o passe livre estudantil e cria o fundo federal do passe livre.

O senador é o relator do projeto na Comissão de Educação (CE).

Apresentado pelo senador Roberto Rocha (PSB), atualmente licenciado, em parceria com a senadora Lídice da Mata (PSB-BA), o projeto deve beneficiar os alunos da rede pública e os bolsistas da rede privada de ensino fundamental e médio.

Pinto Itamaraty lembrou que o passe livre estudantil foi uma das bandeiras que ganharam evidência durante as manifestações de 2013. Segundo ele, o projeto vai ajudar a evitar a evasão escolar.

– Entendo que é o momento de fortalecer a educação e se fortalece a educação a partir das condições que se oferece para a classe estudantil – afirmou.

Reforma política

O senador elogiou ainda a aprovação pelo Senado, em primeiro turno, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 36/2016, que acaba com as coligações partidárias nas eleições proporcionais (vereadores e deputados) e cria uma cláusula de barreira para a atuação dos partidos políticos.