5

Wellington vai focar São Luís em suas ações na Assembleia…

Deputado quer aproveitar o período pré-eleitoral na Assembleia Legislativa para reabrir o debate em torno da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior e os rumos da capital maranhense

 

Os embates entre Wellington e Edivaldo marcaram o primeiro semestre de 2015

Os embates entre Wellington e Edivaldo marcaram o primeiro semestre de 2015

O deputado Wellington do Curso (PPS) já decidiu a linha mestra de sua atuação parlamentar em 2016 na Assembleia Legislativa.

– Vou focar minha atuação nas questões envolvendo São Luís, que é minha base eleitoral e onde tenho minha atuação como cidadão – disse o deputado.

Wellington marcou sua atuação no primeiro ano de mandato exatamente nas cobranças à gestão do prefeito Edivaldo Júnior (PDT), protagonizando embates com o deputado Edivaldo Holanda (PTC), pai do prefeito.

Edivcaldo se afastou da Casa no segundo semestre, o que arrefeceu um pouco o ânimo dos debates, já que são poucos os parlamentares a assumir a defesa do prefeito de São Luís.

Wellington espera, inclusive, o retorno de Holandão “para que o debate fique mais animado”.

Sinal de que o clima deverá se acirrar na Assembleia…

2

Wellington alerta: Maranhão teve 131trabalhadores em condições de escravidão…

O vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e das Minorias da Assembleia Legislativa, deputado Wellington do Curso (PPS), utilizou as redes sociais para destacar, na manhã de quinta-feira (28), o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo; e lamentou o fato de o Maranhão ser o 2º em resgate de trabalhadores em situação análoga à escravidão, totalizando o resgate de 131 maranhenses.

we

Wellington atua forte na Assembleia

“Hoje [ontem] é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, data que nos remete à necessidade de articular ações em defesa dos direitos humanos de cada trabalhador. Infelizmente, o nosso estado ainda tem o combate ao trabalho escravo como um grande desafio. Em 2015, 131 maranhenses foram resgatados da situação de escravidão. Tais dados revelam a falta de investimento em políticas públicas, o que evidencia que o estado precisa agir, de forma imediata. Além de combater o trabalho escravo, precisamos dar a oportunidade ao cidadão, para que ele não retorne às condições precárias, evitando assim a perpetuação do trabalho escravo. Assim, temos que é necessária uma atuação conjunta, partindo da geração de emprego e renda, tendo, simultaneamente, o combate à condição análoga à de escravo. Por isso, continuaremos apresentando, na Assembleia Legislativa, propostas de geração de emprego e renda e, assim, cobraremos mais ainda o combate ao trabalho escravo, objetivando defender a dignidade humana de cada cidadão maranhense”, afirmou o parlamentar.

A condição análoga à de escravo tem fundamento jurídico no art. 149 do Código Penal Brasileiro, caracterizando crime. De acordo com o artigo, “reduzir alguém da condição análoga à de escravo, quer submetendo-o a trabalhos forçados ou a jornada exaustiva, quer sujeitando-o a condições degradantes de trabalho, quer restringindo, por qualquer meio, sua locomoção em razão de dívida contraída com o empregador ou preposto” pode gerar  pena de reclusão de dois a oito anos, e multa, além da pena correspondente à violência.

Apesar de caracterizar crime, o Maranhão ainda tem inúmeros casos. Segundo o Ministério Público do Trabalho no Maranhão (MPT-MA), no ano passado, foram instaurados 26 procedimentos para investigar a exploração de trabalhadores em situação análoga à escravidão em todo o Estado.

Em 2015, 131 maranhenses foram resgatados da situação de escravidão, o que fez com que o estado ocupasse a 2º  posição  em resgate de trabalhadores em situação análoga à escravidão.

1

Deputado Wellington realizará Audiência para discutir a inclusão social das pessoas com deficiência…

inclusaoO vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e das Minorias da Assembleia Legislativa, deputado Wellington do Curso (PPS), realizará Audiência Pública para discutir sobre a inclusão das pessoas com deficiência.

O evento acontecerá na terça-feira (2) e discorrerá sobre o tema o “Estatuto da pessoa com deficiência: inovações e desafios”.

Ao convidar as pessoas para participarem da Audiência, Wellington, que já apresentou inúmeras solicitações em defesa das pessoas com deficiência, destacou que esse é um modo de identificar os desafios enfrentados pelos cidadãos e, então, propor mecanismos de superação. Para o parlamentar, a inclusão deve ser plena em todos os segmentos sociais.

“A Audiência Pública que discutirá sobre o Estatuto da Pessoa com Deficiência tem por principal objetivo estabelecer o debate acerca das principais disposições do Estatuto, destacando suas possibilidades de efetivação no Maranhão. Para tanto, almejamos a exposição das principais inovações oriundas do Estatuto, bem como das dificuldades de efetivação e dos parâmetros para sua execução. Bem sabemos que inúmeros são os desafios enfrentados pelas pessoas com deficiência em nosso estado e é por isso que temos a necessidade de ouvir a população, a fim de que possamos, então, articular propostas que garantam a plenitude da inclusão em todos os segmentos sociais, evidenciando o zelo por aquilo que é princípio em nosso Estado Democrático de Direito: a dignidade da pessoa humana”, destacou.

A Audiência acontecerá no auditório Fernando Falcão da Assembleia Legislativa e contará com a representatividade da Defensoria Pública da União; da Defensoria Pública do Estado do Maranhão; do Ministério Público Federal; do Ministério Público do Estado do Maranhão; do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência; além de membros da sociedade civil.

Veja a programação do evento:

a) “Abertura dos trabalhos” – representante da Comissão de Direitos Humanos da ALEMA;
b) “Histórico da Lei n. 13.146/2015 e vigência; parâmetro normativo internacional de proteção das pessoas com deficiência (art. 1º); e o (novo) conceito de pessoa com deficiência: avaliação biopsicossocial” – membro da DPU;
c) “Direito à Saúde” (art. 21 e ss.) – membro da DPE;
d) “Direito à Educação” (art. 27 e ss.) – membro do MPE;
e) “Direito ao Trabalho, habilitação e reabilitação profissional” (art. 34 e. ss) – médico do trabalho (a definir);
f) “Assistência e Previdência Social, Cadastro-Inclusão e Auxílio-Inclusão” (art. 39 e  art. 92; e art. 94) – assistente social (a definir);
g) “Direito ao Transporte, Mobilidade e Acessibilidade” (art. 46 e ss.) – representante do Conselho Estadual da Pessoa com Deficiência; 
h) “Atendimento prioritário e Acesso à Justiça” (art. 9º; e art. 79 e ss.) – membro do MPF.

0

Wellington reafirma compromissos para 2016…

Ao fazer referência à chegada de 2016, o deputado estadual Wellington do Curso (PPS) utilizou as suas redes sociais para destacar as suas expectativas para o ano que se inicia, bem como as metas de sua atuação em defesa do povo do Maranhão.

welingtonUm novo ano se inicia e o meu sentimento de gratidão a Deus permanece. Agradeço a Deus pela oportunidade de representar o povo do Maranhão e poder dar voz às denúncias da população. Em 2015, vivi muitas experiências no Parlamento Estadual. Experiências estas que trouxeram aprendizagens e somaram às minhas ações em defesa de todos os maranhenses. Em relação a 2015, resta agradecer a Deus. Quanto a 2016, estamos gratos pela oportunidade de continuar representando os anseios do Povo e, por isso, continuaremos denunciando, fiscalizando e cobrando o cumprimento dos direitos de todo cidadão”.

Que 2016 venha repleto de paz, de saúde, de oportunidades e de educação. Que tenhamos a paz espiritual, concedida por Deus e que tenhamos também a paz análoga à Segurança Pública. Que tenhamos saúde e que, paralelo a isso, o Estado fomente as ações no Sistema Público de Saúde. Quanto às oportunidades, que elas alcancem a todos, sem distinção. Que em 2016 haja mais oportunidades de emprego e ascensão social. Dentre as expectativas, que em 2016 a educação passe a receber a atenção que é devida e que passe a ser prioridade em nosso estado. Infelizmente, as competências impedem que o deputado estadual resolva algo de forma imediata. No entanto, todas as fiscalizações, denúncias e cobranças quanto ao cumprimento dos direitos fundamentais como segurança, saúde e educação por mim continuarão sendo feitas. Reafirmo o meu compromisso não em defesa política, mas em defesa do povo do Maranhão”, ressaltou o deputado Wellington.

2

Lagoas de resíduos da Alumar voltam a ser foco de preocupação…

Depois de o vereador Fábio Câmara cobrar formação de comissão para vistoriar a área onde é armazenada a lama de bauxita da Alumar, o deputado Wellington do Curso também quer vistoria da Assembleia

 

wellington2O deputado estadual Wellington do Curso (PPS) propôs hoje à Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa uma visita à área onde é armazenada a lama de bauxita usada na fabricação de alumínio pela Alumar.

É a segunda medida relacionada a Alumar desde que as barragens de minério da empresa Samarco romperam em Minas Gerais, matando pessoas e causando dano ambiental de proporções colossais.

na semana passada, o vereador Fábio Câmara (PMDB) conseguiu aprovar na Câmara de São Luís a formação de uma comissão para fazer a mesma vistoria. (Releia aqui)

Precisamos destinar especial atenção ao local em que a Alumar tem os seus depósitos, isto é, à zona rural de São Luís. Fato é que os reservatórios ocupam uma área de aproximadamente 50 hectares e foram instalados desde setembro de 2005, sendo desde então reservatórios com resíduos de bauxita. Não estamos aqui questionando o caráter sustentável ou não de tais reservatórios. O que queremos é apurar as denúncias e, assim, evitar que problemáticas ambientais assolem nosso estado”, ressaltou.

Ainda não há previsão de quando as visitas serão feitas – e a empresa costuma oferecer resistência a este tipo de controle – mas é importante a preocupação da classe política.

Que deveria ter ressonância em toda a sociedade…

0

A covarde represália contra Wellington do Curso…

Deputado se propõe a um mandato independente, mesmo estando na base do governo Flávio Dino, mas os asseclas do governador na mídia não perdoam ninguém que tenha a capacidade de visão crítica no Maranhão

 

Wellington: postura que incomoda os Leões

Wellington: postura que incomoda os Leões

O deputado Wellington do Curso (PPS) é um dos mais atuantes parlamentares da atual legislatura na Assembleia Legislativa, e isso ninguém questiona.

Ele dedica praticamente todo o dia ao mandato, pesquisando, estudando e, sobretudo, vigiando as ações do governo e dos municípios. E é por isso que, mesmo sendo da base governista, não se intimida em questionar as ações deste governo e das prefeituras, como a de São Luís.

Mas a postura independente de Wellington do Curso tem gerado inveja nos colegas e em auxiliares do governo e da prefeitura, que usam a mídia alugada pelo Palácio dos Leões para atacar o parlamentar.

Ele não se intimida.

– Mesmo sendo covardemente agredido não me calo. Tenho coragem de cobrar. Sou um homem íntegro – desabafou ele, em conversa com o titular deste blog.

A postura de Wellington na Assembleia tem sido fundamental para esclarecer questões envolvendo o governo e a Prefeitura de São Luís.

E é preciso mais Welllington’s no parlamento maranhense…

3

Imagine se não fosse o articulador político de Flávio Dino…

O secretário Márcio Jerry divulga em seu perfil no Twitter foto em que corta, grosseiramente, o deputado estadual Wellington do Curso (PPS), numa clara demonstração de como trata os que não seguem a cartilha do Palácio dos Leões, mesmo declarando-se da base

 

A foto orignal, em que Wellington do Curso aparece: aliado da base

A foto original, em que Wellington do Curso aparece: aliado da base…

 

marcio1

…E a versão de Márcio Jerry: exemplo de rancor e ódio

3

Roberto Freire veta aproximação do PPS com Holandinha…

Presidente nacional se antecipou ao grupo de Paulo Matos e disse que o apoio ao prefeito de São Luís depõe contra o próprio partido e contra seus dirigentes

 

Os pepessisitas que forma a Dino/Jerry: desautorizados por Freire

Os pepessisitas que forma a Dino/Jerry: desautorizados por Freire

O presidente nacional do PPS, deputado federal Roberto Freire (SP) criticou ontem a tentativa de alguns dirigentes da legenda de se aproximar do prefeito Edivaldo Júnior (PDT).

– Não vejo muito sentido em se mudar o posicionamento do PPS agora, só por causa da saída da deputada Eliziane Gama. Isso inclusive depõe contra o próprio partido e contra os demais dirigentes. Quer dizer então que era Eliziane quem mandava no PPS e que após a sua saída o partido muda o seu posicionamento? – questionou o parlamentar.

Liderados pelo ex-presidente Paulo Matos, um grupo de popular-socialistas estiveram segunda-feira, 6 no palácio dos Leões, oferecendo-se ao governador Flávio Dino (PCdoB), numa movimentação imediata à saída de Eliziane Gama.

Freire com Eliziane e Wellington: apoio a quem tem voto

Freire com Eliziane e Wellington: apoio a quem tem voto

O grupo não contou com o apoio do único deputado estadual do partido, Wellington do Curso – único legitimado pelo voto entre os popular-socialistas – que parece ter o apoio de Freire.

– Tenho visto o deputado se destacar no parlamento, principalmente na oposição ao prefeito, mas ainda não conversamos sobre o tema. Já em relação à situação do partido, de se manter na oposição, fico ao lado de Wellington – afirmou o presidente nacional.

Simples assim…

1

Ainda vamos discutir a presidência do PPS, garante Wellington do Curso…

Deputado estadual desqualificou o dirigente Paulo Matos, que diz ter assumido a direção da legenda após a saída da deputada federal Eliziane Gama, e já se ofereceu à base do governo Flávio Dino

 

Wellington comunicou a Paulo Matos que não haverá reposicionamento automático do PPS

Wellington comunicou a Paulo Matos que não haverá reposicionamento automático do PPS

Um dia depois de o segundo suplente de senador Paulo Matos ter oferecido o PPS ao governador Flávio Dino (PCdoB), sem nenhuma discussão na base da legenda, o deputado estadual Wellington do Curso, desqualificou a ascensão do correligionário.

– O PPS deve saber quais o seus membros que dão representatividade ao partido. Ainda devemos discutir a presidência – afirmou o parlamentar.

Wellington pretende reunir-se com a direção nacional da legenda para definir como será formado o comando do diretório estadual no Maranhão.

Ex-presidente do partido, Paulo Matos tentou tomar o controle após saída da deputada federal Eliziane Gama, que foi para a Rede Sustentável.

Ocorre que, tanto o diretório estadual, e, principalmente, o municipal, ainda têm maioria ligada à própria Eliziane, que não concordam com a adesão automática ao governo Flávio Dino.

Esta também é a posição de Wellington do Curso.

10

Wellington consolida-se como opositor em São Luís…

Ações sistemáticas na Assembleia Legislativa fazem do parlamentar a principal pedra no sapato do prefeito Edivaldo Júnior; e ele já tem mais atenção dos auxiliares de Holandinha que vários membros da oposição

 

Wellington já surge como opção a Holandinha

Wellington já surge como opção a Holandinha

Os principais auxiliares e aliados do prefeito Edivaldo Júnior (PDT) desdenharam do deputado estadual Wellington do Curso (PPS) quando este passou a obrar, na Assembleia Legislativa, respostas efetivas das prefeitura a problemas que se avoluma na capital maranhense.

– É um maluco! – diziam uns; “Não entre na loucura desse Wellington”, completava outro.

Mas o parlamentar foi se transformando, pouco a pouco,  no principal contraponto a Holandinha na Assembleia Legislativa.

Wellington tem as principais denúncias contra a gestão de Edivaldo, apresenta fatos incontestáveis e cobra respostas aos seus questionamentos.

E seu crescimento se deu ainda mais rápido após a licença do deputado Edivaldo Holanda Brada (PTC), na prática o único defensor do prefeito no legislativo estadual.

Wellington do Curso é hoje uma referência na oposição ao prefeito, ao lado de figuras exponenciais, como a deputada federal Eliziane Gama (PPS) e os vereadores Fábio Câmara (PMDB) ou Rose Sales (sem partido).

E seu projeto já perpassa a mera condição de questionador e o coloca na linha de frente também como opção à Prefeitura de São Luís.

Mas esta é uma outra história…