18

A ausência do debate presidencial no Maranhão…

O 2º Turno não viu manifestações como esta em São Luís

Há de se louvar o esforço da governadora Roseana Sarney (PMDB) e do seu grupo político – incluindo os petistas aliados – para manter a campanha de Dilma Rouseff (PT) no Maranhão.

Também é respeitável o esforço do deputado federal Roberto Rocha (PSDB) e do ex-governador Jackson Lago (PDT) para divulgar o nome de José Serra (PSDB).

Mas o fato é que o debate presidencial esvaziou no Maranhão.

E não é uma realidade local. É um fato constatado em todos os estados onde não há segundo turno para governador.

Falta volume de campanha nas ruas, falta a manifestação espontânea do eleitor.

Até domingo, Roseana e o PT tentam manter o clima de campanha, sobretudo no interior – apesar do boicote da turma balaio-petista e dos ressentidos do PCdoB e do PSB.

Com apoio dos aliados, Roseana quer amnter a maior votação do Brasíl dada a Dilma no primeiro turno.

Méritos próprios…

Marco Aurélio D'Eça

18 Comments

  1. Davi Telles: Serra por causa de Sarney?

    “Os elementos da política local não nos autorizam a votar em Serra, por mais decepção que exista”. É o que diz neste artigo o advogado e mestre em direito social pela Universidade de Sorbone, Davi Telles.
    É bem compreensível a reação de muitos maranhenses progressistas nesse momento: aqueles que filosoficamente (para usar o preciso conceito de esquerda moderna de Bobbio) sempre se situaram no hemisfério da luta pela igualdade entre as pessoas; os conterrâneos historicamente identificados com a causa dos oprimidos, dos injustiçados e das minorias desde sempre.

    Qual é esta reação diferente?

    A escolha de um expressivo contingente de pessoas com alma de esquerda – nos termos reproduzidos acima – de votar em Serra neste segundo turno.
    Reação a exatamente o quê, pergunta-se.

    Ora, a duas graves atitudes tidas por Lula e o PT Nacional.

    Primeiro, a intervenção antidemocrática no Diretório Regional do Partido dos Trabalhadores, que havia escolhido soberanamente apoiar a candidatura de um militante histórico das causas progressistas com clara perspectiva de eleição, como vimos ao final. Como todos sabem, apesar da derrota, no voto, da tese de adesão à candidatura Roseana Sarney, a Direção Nacional do PT achou por bem forçar a seccional maranhense do partido a apoiar a filha do Coronel Ribamar.

    Em segundo lugar, a aderência entusiasmada – com direito a entrevista em Brasília com afago nas mãos – de Lula e Dilma à candidata da oligarquia. Aliás, apoio que se estendeu aos dois candidatos ao Senado da chapa, cujas concepções políticas são as mais direitistas e retrógradas possíveis.

    Por isso tudo, tenho encarado com compreensão alguns depoimentos de amigos que me confessam não ter coragem de votar em quem se prestou a agir de tal sorte. O problema, dizem, é que Lula teria trocado o sucesso do Brasil pela desgraça do Maranhão. Segundo os adeptos da teoria, por viverem aqui, devem votar com a cabeça e o coração voltados para cá.

    Nesse ponto é que insisto em lhes indagar se não seria melhor votar muito mais com a cabeça do que com o coração neste momento. Explique-se.

    É, por acaso, crível haver algum governo do qual não faça parte Sarney? Por óbvio, não. Sarney se alimenta do poder, e, por isso, num possível governo do PSDB, retornará ao convívio tucano. Afinal, o tucanato e o sarneísmo são expressões políticas de um mesmo ente maior, a direita tradicional contrária à igualdade.

    Ao ouvir isto, meus amigos recentemente “atucanados” me respondem: “Sarney pode até aderir ao Governo tucano, mas não terá hegemonia como tem no Governo Lula.

    Eu, mais que depressa, demonstro minha concordância. Acho que Lula foi muito além de um acordo político e ofereceu ao grupo do oligarca uma hegemonia, para além da instrumentalidade estrutural dos Ministérios. Deu-lhe força subjetiva – no sentido de tê-lo transformado num de seus mais recorrentes interlocutores para assuntos políticos.

    Digo mais, Lula o ressuscitou politicamente ao fazê-lo Presidente do Senado nas duas últimas vezes. A razão é simples: Sarney, apesar de ser um clássico homem de direita, não topa ficar distante do Poder Central, ainda que neste vigore um direcionamento de centro-esquerda. Neste sentido, foi o membro da direita tradicional mais fácil de ser atraído.

    Como pensa Lula? Se Collor, um autêntico representante das elites, tombou ante ao desprezo às alianças no Congresso, por que um sindicalista resistiria se não atraísse parte da direita para a aliança? Em nossa opinião, foi longe demais, em que pese a exuberância das conquistas sociais obtidas.

    Para fazê-los pensar sobre isto, não poderia deixar de dar-lhes razão quanto a todos esses elementos inegáveis. No entanto, digo aos amigos neoserristas, o Maranhão está contido no Brasil, e, por isso, ainda que submetido a uma lógica atrasada de mando regional, como é o sarneísmo, sente reverberadas as conquistas asseguradas em âmbito nacional.

    O ideal, está claro, seria a compatibilidade de concepções de políticas públicas entre os governos local e federal, o que ocorreria com a eleição de Flávio Dino, no entanto, as pressões de Sarney se tornaram insustentáveis, sob pena de um grave rompimento da frágil aliança com o PMDB. Veio, então, a intervenção, e a contradição entre concepção política e social pode ter se tornado, à primeira vista, discrepante. Mas podem existir razões maranhenses que autorizem o voto em Dilma dos decepcionados com o PT e Lula.

    A escolha de Lula em topar o aprofundamento da algazarra política brasileira (com a definição do PMDB como aliado preferencial) em nome das conquistas sociais somente poderá ser julgada com rigor científico daqui a algumas décadas, no entanto, as razões locais podem fazer com que aqueles amigos neotucanos mudem de ideia.

    Partindo do pressuposto de que eu e os amigos desejamos a consagração de um mesmo modelo de Estado evoluído – para ser claro, o Estado Social Constitucional dos Direitos Fundamentais -, os elementos da política local não nos autorizam a votar em Serra, por mais decepção que exista.

    Com Serra, corremos o grave risco de retornar a um modelo atrasadíssimo de Estado, que remonta ao fim do século XVIII, o Estado Liberal, onde os indivíduos mais fragilizados socialmente não merecem atenção e proteção diferenciada do Estado. Com efeito, o modelo onde o Estado não deve elaborar políticas públicas que compensem a desigualdade material entre as pessoas. Enfim, o Estado do “cada um por si”.

    Em verdade, um modelo liberal distorcido, pois neste novo, o “neoliberalismo”, a interferência do Estado para favorecer as classes mais abastadas é tolerada.
    Assim, o Maranhão, já tão pobre, sofreria as conseqüências mais rapidamente desse retorno ao modelo, que, entre outras características, aprofunda as desigualdades regionais.
    Mas existe outro ponto eminentemente político. Com o retorno do tucanato ao Poder Federal, nossa única esperança clara de mudança seria prejudicada – por mais que se pense o contrário. Trata-se de Flávio Dino, detentor de quase 30% dos votos nas últimas eleições para governador.

    Pior do que isso, os novos intermediários da reaproximação do sarneísmo ao PSDB federal seriam exatamente os tucanos maranhenses historicamente ligados a Sarney – hoje distantes por razões circunstanciais. Em verdade, atualmente com uma distância muito mais aparente do que real. Vide a eleição para o Senado e a ausência de autoridades tucanas na campanha de Jackson Lago.

    Davi Telles é advogado, professor e Mestre em DIreito Social pela Faculdade de Direito da Sorbonne.

  2. Para não dizer que não teve nada em Imperatriz por esses dias, ontem tivemos um adesivaço na Av. Ceará com Av. Bernardo Sayão, promovido por madeiristas-serristas.

  3. “Com apoio dos aliados, Roseana quer amnter a maior votação do Brasíl dada a Dilma no primeiro turno.”

    Pois é caro moço a maior votação sim , totalmente explicavel : diretamente proporcional ao maior número de analfabetos.

  4. Meu caro D’Éça, nós do PCdoB e dos movimentos sociais dos quais participamos, estamos engajados na campanha de Dilma. A CTB e os sindicatos filiados já fizeram várias panfletagens em várias empresas, entre os trabalhadores em educação temos feito campanha e todos sabem. Na Sexta-feira, dia 29, faremos uma caminhada com panfletagens na Rua Grande. Nós temos a convicção de que apesar das bobagens que Lula anda dizendo sobre as eleições do Maranhão. O Brasil é maior que Lula e pelo Brasil o PCdoB e o nosso camarada Deputado Federal Flávio Dino, somos Dilma 13!!!!

  5. Pesquisa da rádio São Luis em cadeia com a Jovem Pan hoje a tarde deu 90% Serra, contra 10% pra Dilma.
    É o povo do Maranhão e principalmente de São Luis acordando pra realidade.
    Dilma é péssima!!!

  6. ACORDA IMPERATRIZ !!!!!! ESQUEÇAM SERRA ! A DILMA VAI GANHAR E VOCES IRAO FICAR SEM OBRAS.. A ELEIÇAO ERA PRA GOVERNADOR E O POVO JA DEU O TROCO NA ROSEANA………!!!!! EH VERDADE, MARCO, QUE EM SANTA INES O DEPUTADO REELEITO, FEDERAL DO PSB. TA APOIANDO SERRA/??? EH BOM A COORDENAÇAO REGIOAL DE DILMA, SABER DISSO !! ATE PQ EM BRASILIA ELE VAI SER DA BASE ALIADA:::: SE FOR VERDADE, CLARO… ACORDEM PRA JESUS… AGORA É DILMA 13 ..!!!! DILMA 13 NELES…

  7. me responda em que Roseana esta ajudando a Dilma? Ela esta só se escondedo atrás dos petistas como Monteiro, Fernando, Valdinar Barros e etc.

  8. Marcos,
    A verdade é que não existe campanha neste segundo turno, mesmo se houvesse disputa para governo do Estado a coisa não seria muito diferente. Só tenho assistido pela televisão e ouvido pelo rádio, e algumas viaturas circulando sem aquele entusiasmo do primeiro turno. Se depender dos aliados da Governadora a candidatoa Dilma não vai ter nem mesmo os votos do primeiro turno neste Estado. Ainda bem que do lado do candidato José pedágio privatizando rojas as coisas não são tão diferentes assim.
    E por falar em campnha não é que hoje tomei conhecimento de que muitos contratados, que prestam serviços para algumas secretarias estão a ver navios, pois há mais de mês que não recebem seus vencimentos, e já se comenta que isto se deve ao fato de o dinheiro ter sido empregado em campanhas.
    A Governadora precisa tomar ciência desse fato latimável, pois até então não se tinha conhecimento desse tipo de ocorrência, e é, como se diz, um prato cheio para aqueles que andam em busca de um motivo para dizer que a máquina foi usada para garantir a reeleição.
    Prefiro não acreditar nessa hipótese, mais é fato que os contratados estão sem receber seus salários já há mais de mês. E como diz aquele dito popular: “onde há fumaça, há fogo”.

  9. Também, fizeram o favor de não ter eleição para Governador no segundo turno, o que casaria ambas as contendas….

    Ainda assim, aqui em Imperatriz, a campanha serrista possui mais volume do que a outra.

  10. Marco, ontem ao viisitar um canteiro de uma obra aqui em São Luis, resolvi fazer uma pequena pesquisa de amostragem de votos para a Presidência da República. As perguntas foram direcionadas basicamente ao pessoal de campo ( pedreiros, eletricistas, ajudantes, encarregados) e tambem a engenheiros, pessoal da segurança, pessoal de cozinha, etc.
    Consultei cerca de 70 pessõas e, constatei que, de 70 eleitores, 68, isso mesmo, 68 declararam que irão votar em Dilma.
    Ora, isso dá algo em torno de 97 % , ou seja, provavelmente no Maranhão, a exemplo do que aconteceu no primeiro turno, Serra terá uma derrota HUMILHANTE.
    Como ficam Castelo, Madeira, Rob Rocha e Vidigal?

    • Meu amigo o Maranhão não é o unico Estado do Brasil. São Paulo é 3 vezes maior que esse ovo que se chama Maranhão la o Serra bota essa moça de baixo do pé dele.

  11. MARCOS DÉÇA A GOVERNADORA TEM QUE TOMAR PÉ DO QUE ESTA ACONTECENDO NA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO -SEAPS. ESSE SECRETÁRIO QUE LÁ ESTA NÃO PAGA AS EMPRESAS TERCEIRIZADAS A MAIS DE 3 (TRÊS) MESES, TA UMA VERDADEIRA BAGUNÇA. É PRECISO QUE ALGUÉM DIGA A GOVERNADORA QUE A SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO ESTÁ UM CAOS. ALI TA TODO MUNDO OPRIMIDO E HUMILHADO.

  12. Esclarecimento:Eu, e várias pessoas que indiquei onde pegavam o adesivo do SERRA,NADA temos haver com esses dois derrotados políticos(Jackson/Roberto).Esforço?Dr.Jackson só faz esforço por ele.Domingo,uma semana antes do pleito,o comite do PSDB estava fechado.Todos nós somos eleitores do Serra e da Roseana,só não aceitamos a prepotencia e radicalização do PT.Essa história do “Dr.Peta” querer ligar a eleição do Ma. com a nacional,não cola.Sou Roseana e voto Serra.Antes de ser maranhense,sou Brasileiro;analizo política de maneira macro.

    • Eu mesma sou responsábel por quase 30 carros adesivasos em São Luis e ainda tenho bastante material para colar em carros de conhecidos e amigos

      • JUJU, pagas quanto para adesivar um veículo ? Tenho um fusca 74 no ponto, Detalhe ele é muito econômico

Deixe uma resposta para Marco Moraes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *