0

Oposição destina R$ 3 milhões para o combate ao Coronavírus e a H1N1

Os deputados estaduais Adriano Sarney (PV), César Pires (PV) e Wellington do Curso (PSDB), solicitaram nesta terça-feira (7) ao Governador Flávio Dino e para o Presidente da Assembleia Othelino Neto, indicação de emendas parlamentares a Lei Orçamentária de 2019 para o combate do covid-19 e a H1N1. No Estado do Maranhão, há um drástico aumento de casos, até o presente momento estão confirmados 230 e 11 chegaram a óbitos.

Cada um indicou o valor de R$1.000.000,00 (um milhão de reais) totalizando R$ 3.000.000,00 (três milhões de reais) com execução no exercício financeiro de 2020. O valor será destinado para impedir a proliferação do vírus, proporcionando o tratamento adequado aos infectados e para reparar os danos sociais e econômico-financeiros causados por essas enfermidades. 

Adriano destacou a importância de investir na economia, saúde e cuidados com a população.

“Já comunicamos ao presidente da Assembleia e ao Governador, nos colocamos à disposição para ajudar onde puder dentro das nossas limitações. Precisamos avançar e trabalhar em união nesse momento desafiador que o Maranhão e o Brasil passam. Estou focado em apresentar propostas que auxiliem no combate ao Coronavírus e preservem a saúde e a economia dos maranhenses”, assinalou o parlamentar.

A ação conjunta dos deputados oposicionistas é mais uma demonstração de que todos estão unidos em benefício da população e o montante, já está previsto, sendo necessário apenas o remanejamento para Secretaria de Estado da Saúde (SES).

“Fizemos o encaminhamento no total de R$3 milhões de reais de nossas emendas parlamentares para combate ao Coronavírus e a gripe H1N1, esse momento independe de oposição ou base. Trata-se de um só inimigo, no caso, Covid-19. Aguardamos que, ao menos dessa vez, Flávio Dino deixe de lado a perseguição política e libere esses valores que, certamente, farão a diferença na vida das pessoas. Seguimos firmes, trabalhando em defesa dos maranhenses”, disse Wellington do Curso.

Para o deputado estadual César Pires (PV), o momento é de enfrentamento e amparar as famílias que precisam de apoio neste momento.

“Estamos dando a nossa contribuição para que o Maranhão possa enfrentar as dificuldades causadas pelo Coronavírus nos campos social e econômico, pensando principalmente nas famílias maranhenses mais fragilizadas”, completou o parlamentar.

0

Neto Evangelista fortalece bancada na Câmara Municipal

Deputado estadual do DEM é o pré-candidato a prefeito de São Luís com o maior número de vereadores em sua base de apoio, reunidos em seu partido e no PDT, que deverá compor sua coligação

 

Neto Evangelista terá forte base de vereadores para a busca do voto nas comunidades de São Luís

O deputado estadual Neto Evangelista, pré-candidato do DEM a prefeito de São Luís, vai entrar na disputa com a maior base de vereadores na Câmara Municipal.

Após o fim do prazo para filiação partidária e troca de partido, Evangelista alcançou o total de 10 vereadores, abrigados no DEM e no PDT, legenda que deverá indicar o seu companheiro de chapa.

São eles: Marquinhos (DEM), Estevão Aragão (DEM), Ricardo Diniz (DEM), Josué Pinheiro (DEM) Edson Gaguinho (DEM), Osmar Filho (PDT), Pavão Filho (PDT), Raimundo Penha (PDT), Nato Junior (PDT) e Ivaldo Rodrigues (PDT).

Político jovem, Neto Evangelista está em seu terceiro mandato como deputado estadual. Além disso, foi secretário de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), entre 2015 e 2018, onde realizou uma gestão de referência por levar benefícios a milhares de maranhenses.

O pré-candidato do DEM tem buscado o diálogo com todos que querem o melhor para São Luís.

2

Artistas viram “corretores virtuais” de caridade com lives na internet

Apesar de anunciar os “shows” como solidários, cantores sertanejos faturam milhões com patrocínios exibidos durante o ”programa” e com os acessos das próprias plataformas; sem tirar nada do bolso para a caridade que anunciam

 

A live “solidária” de Jorge & Mateus: milhões em patrocínio, como o da Brahma, e doações apenas de terceiros

Virou febre na Internet as lives de artistas, sobretudo do estilo sertanejo e do arrocha, em que eles cantam por cerca de uma hora, diretamente de casa, anunciando suposta solidariedade em tempos de coronavírus.

Cantores como Gusttavo Lima, Jorge & Mateus, Léo Santana, Xande Avião e Marília Mendonça já fizeram ou estão anunciando esses shows virtuais em que pedem doações.

As lives são legítimas peças de divulgação e manutenção da figura pública com seu público; o que complica na questão dos sertanejos é o termo solidário a um fato que de solidariedade pessoal deles não tem nenhuma.

Nesses eventos, os artistas apenas faturam – e muito alto.

E a caridade que fazem é com a mão alheia; viram espécie de “corretores virtuais da caridade de terceiros”.

O show de Jorge & Mateus, por exemplo, teve uma estrutura gigantesca, montada pela Ambev, que em troca, divulgou sua cerveja Brahma Duplo Malte durante todo o evento.

Os artistas cantavam sempre ao lado de um freezer entupido de cerveja.

 

Gusttavo Lima e sua live-boteco: copo exibido em close e faturamento nas alturas; e sem custos

Além dos patrocínios exibidos durante os “programas”, os artistas faturam alto também com acessos e com os chamados “likes” dos internautas.

A estimativa é que, apenas das plataformas – como youtube, Instagram e Facebook – Jorge & Mateus tenham aturado algo em torno de R$ 200 mil. (Saiba mais aqui)

É preciso reconhecer que, apesar de receber doações, a live de Jorge & Mateus foi uma das poucas anunciadas sem a chancela de “solidária”. 

A suposta “caridade” desses cantores acaba sendo uma forma ainda mais lucrativa de eventos, já que não precisam gastar com estrutura e viagens; e cantam para públicos até 20 vezes maior que a dos shows presencias.

E tudo vira um “novo mercado” como pregam os famigerados coacher’s…

0

Zé Inácio diz ser arbitrária retirada de famílias de Alcântara

Deputado estadual condenou a Resolução do governo Jair Bolsonaro, que estabelece as diretrizes para a retirada de cerca de 800 famílias da área que será ocupada por militares dos Estados unidos

O deputado estadual Zé Inácio (PT) classificou como arbitrária a remoção dos quilombolas de quilombolas de Alcântara, onde foi fechado Acordo de Salvaguardas Tecnológicas com os EUA.

O parlamentar lembrou que o Brasil já responde por violações aos direitos humanos durante a implantação do Centro de Lançamento de Alcântara, ainda na década de 80.

– Agora, novamente, o Estado brasileiro ameaça as comunidades e famílias quilombolas, historicamente segregadas e esquecidas pelo Poder Público, ressaltando o caráter autoritário do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas assinado em parceria com os Estados Unidos, que fere diretamente a soberania nacional e autodeterminação dos povos quilombolas sobre seus Territórios – alertou o deputado, em artigo divulgado nesta terça-feira, 8.

A decisão de remover 800 famílias de uma área que será ocupada pelos EUA foi publicada no Diário Oficial da União, no último dia 26 de março, conforme informou, com exclusividade, o blog Marco Aurélio D’Eça. (Relembre aqui e aqui)

Na avaliação de Zé Inácio, Bolsonaro tenta agradar o governo Donald Trump com a tentativa de remover as famílias.

– É inaceitável a imposição do governo Bolsonaro, desrespeitando os direitos das famílias e comunidades quilombolas do município de Alcântara, consagrados, ressalte-se, pelos organismos e legislações internacionais de Direitos Humanos – disse o deputado, garantiu continuar na luta em favor das famílias alcantarenses.

– Seguiremos na luta em defesa das comunidades quilombolas do município de Alcântara e de todo o Maranhão – concluiu.

5

Governo inclui já enterrados em lista de mortos pelo coronavírus no MA

Mortes anunciadas nas últimas 24 horas são de pessoas já sepultadas há pelo menos uma semana, mas a forma da divulgação dá a impressão de uma escalada da coVID-19 e apavora a população em isolamento social

 

Alguns dos mortos anunciados pelo governo maranhense como vítimas da coVID-19 já estavam enterrados há dias quando a lista saiu (imagem meramente ilustrativa)

O governo do Maranhão tem adotado uma prática confusa na divulgação das mortes por coVID-19, o que acaba levando a um pânico desnecessário à população, que já vive a ansiedade do isolamento social.

Dentre as últimas sete mortes anunciadas entre a segunda e a terça-feira, por exemplo, boa parte já estava enterrada há semanas.

Mas a forma como a Secretaria de Saúde – e o próprio governador Flávio Dino (PCdoB)  – fizeram o anúncio, deu a impressão de que as mortes aconteceram nas últimas 24 horas.

E passou a ideia de uma escalada nos casos de coVID-19. 

O problema ocorre por que há duas situações não devidamente esclarecidas pelas autoridades de saúde do Maranhão;

 1 – quantos pacientes estão sendo monitorados – no hospital ou em casa – já com o diagnóstico oficial para coVID-19?

2 – quantos pacientes morreram com suspeita de contaminação pelo coronavírus e sem que o resultado do exame para coVID-19 tenha sido divulgado antes do enterro?

Em outras palavras, nem todas as mortes anunciadas pelo governo ocorreram exatamente no período em que foram anunciadas. 

O governo maranhense precisa encontrar formas de separar essas informações e as divulgar claramente, sob pena de gerar ainda mais pânico na população confinada.

A menos que seja esse o objetivo das autoridades…

0

Helena Duailibe propõe suspensão de quatro meses de empréstimos consignados

A deputada estadual Helena Duailibe (SDD), apresentou um projeto de importante cunho social e econômico. Em razão da pandemia global Covid-19 e dos inúmeros prejuízos aos trabalhadores que vão sofrer com uma provável recessão econômica, a parlamentar apresentou um projeto que suspende o desconto salarial de empréstimos, o famoso consignado.

Na proposta de Helena Duailibe, o PL 100/20 visa estabelecer a suspensão do desconto salarial das parcelas de empréstimos, financiamentos, cartões de crédito e operações de arrendamento mercantil concedidos por instituições financeiras e sociedades de arrendamento mercantil, consignados em folha de pagamento de servidores e empregados públicos e de aposentados pelo Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria , durante o estado de emergências pública de que trata a Lei no 13.979, de 6 de fevereiro de 2020.
 
A proposta é que essa suspensão ocorra pelo período de três meses ou enquanto perdurar o estado de emergência pública de que trata a Lei no 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, o órgão pagador da administração pública direta e indireta do Estado e Municípios, não realizará o desconto salarial do valor correspondente às parcelas de empréstimos, financiamentos, cartões de crédito e operações de arrendamento mercantil consignados em folha de pagamento de servidores e empregados públicos ativos e inativos.

Ao fim do estado de emergência pública, as instituições financeiras conveniadas deverão oferecer condições facilitadas para o pagamento das parcelas vencidas durante o período de suspensão do pagamento, assegurado o parcelamento do valor em atraso em no mínimo doze meses.

Helena Duailibe ainda pede que não incida juros de mora, multa ou correção monetária sobre o valor das parcelas não pagas, cujo vencimento tenha ocorrido a partir de 20 de março de 2020 até o encerramento do estado de emergência pública.

As instituições financeiras conveniadas também ficam proibidas de inscrever em cadastros negativos o nome dos servidores e empregados públicos beneficiados com a suspensão prevista nesta Lei, pelo prazo de até um ano após o término da emergência pública.

Fica assegurada ao servidor ou empregado público a opção pela manutenção do desconto salarial autorizado perante o respectivo órgão pagador.

0

Prefeitura de Santa Rita efetua pagamentos de benefício a artistas, mototaxistas e estivadores

O prefeito Hilton Gonçalo confirmou nesta terça-feira,7, que o auxilio-benefício para artistas, mototaxistas e estivadores de Santa Rita já teve seu pagamento efetuado. A medida foi adotada pela Prefeitura de Santa Rita, enquanto que o pagamento do Governo Federal não era liberado.

Para os artistas foi garantido um auxílio de R$ 500. Para os mototaxistas e estivadores o valor pago foi de R$ 200. 

Hilton Gonçalo afirmou que não poderia deixar essas categorias sem algum benefício, uma vez que os eventos não estão mais acontecendo, as corridas foram reduzidas drasticamente e o serviço de carregamento e descarregamento de cargas diminuiu também.

Além do benefício, Hilton Gonçalo já garantiu a distribuição de cestas básicas, assim como equipamentos médicos como glicosímetros e aparelho de aferir a pressão.

1

Governo Federal dá exemplo a Flávio Dino, diz Edilázio

O deputado federal Edilázio Júnior (PSD) elogiou a iniciativa do Governo Federal que, por meio do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e o Conselho Nacional de Direitos da Pessoa Idosa (CNDI) decidiu aplicar recursos do Fundo Nacional da Pessoa Idosa para auxiliar as Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI) durante o período de combate ao Covid-19, o novo coronavírus.

Edilázio comparou a medida da União com a adotada pelo governador Flávio Dino (PCdoB), que decidiu realocar recursos do Fundo Estadual do Idoso – sem estratégia definida contra o coronavírus -, o que resultou numa ação civil pública do Ministério Público contra o Governo do Maranhão.

“O Governo Federal dá exemplo, ao utilizar os recursos para ajudar os abrigos durante o período da pandemia do coronavírus. No Maranhão o governador Flávio Dino, em caminho inverso, decidiu retirar recursos do Fundo do Idoso e foi alvo de uma ação do MP que tramita na Justiça. Que Flávio Dino observe o exemplo do Governo Federal ao invés de passar o dia no twitter e retirando recursos dos idosos”, disse. 

Edilázio lembrou que a ação do MP cobra de Flávio Dino a realocação dos R$ 50 milhões da propaganda institucional para a prevenção e o combate ao vírus no Maranhão. Dino, por outro lado, ainda não se manifestou sobre o tema.

Auxílio

A medida adotada pelo Governo Federal de aplicar os recursos do fundo nacional tem o objetivo de auxiliar os abrigos com as dificuldades de abastecimento durante a pandemia do novo coronavírus. A Secretaria Nacional dos Direitos da Pessoa Idosa (SNDPI) já iniciou o cadastramento das ILPIs para a triagem das necessidades e definições dos repasses em caráter emergencial. 

1

César Pires homenageia profissionais do jornalismo…

Deputado estadual decano da Assembleia Legislativa publicou texto de reconhecimento à categoria no Dia do Jornalista, comemorado nesta quinta-feira, 7

 

O deputado estadual César Pires divulgou nesta terça-feria, 7, uma homenagem aos profissionais de imprensa no Maranhão.

– Nossa admiração e respeito pelos profissionais da imprensa, e enorme gratidão pela dedicação diária em informar a população e contribuir, de forma grandiosa, no combate ao coronavírus – pregou o deputado.

Aproveitando a passagem do Dia do Jornalista, o parlamentar lembrou a importância da categoria, mostrou gratidão aos profissionais e parabenizou a ‘todos que exercem o “verdadeiro jornalismo no Maranhão”.

 

0

Rose Sales articula apoio de Eliziane Gama a Rubens Júnior…

Ex-vereadora e ex-candidata a prefeita está filiada ao Cidadania desde 2019, mas atua diretamente na pré-campanha do secretário de Cidades, o que deve favorecer a aliança em torno do comunista

 

Mesmo filiada ao Cidadania, de Eliziane Gama, Rose Sales tem levado líderes de várias comunidades para ter com Rubens Pereira Júnior

A ex-candidata a prefeita e ex-vereadora Rose Sales tem sido uma das principais articuladoras do apoio do Cidadania, partido da senadora Eliziane Gama, ao candidato do PCdoB em São Luís, Rubens Pereira Júnior.

Rose é filiada ao Cidadania desde 2019, mas tem acompanhado toda a agenda de Rubens Júnior na pré-campanha.

Na semana passada, surgiu a informação de que, após “namoro” com Carlos Madeira (Solidariedade) e com Duarte Júnior (Republicanos), o Cidadania iria mesmo fechar com Rubens Júnior.

– Minha amiga Rose, estamos aqui firmes e fortes pelo bem da cidade de São Luís – disse Eliziane à vereadora, em recente encontro do Cidadania. (Veja vídeo acima) 

Apesar de não-confirmada oficialmente, nem pela cúpula do Cidadania, nem pela senadora Eliziane Gama, a aliança já é admitida por executivos do partido, mesmo os que defendiam outro caminho.

E eles põem na conta de Rose Sales a articulação para o fechamento do apoio a Rubens…