24

Escravagistas sustentaram Flávio Dino em 2010…

Empresa sediada no paraíso fiscal de Bermudas – e denunciada por trabalho escravo – depositou R$ 500 mil de uma única vez na conta de campanha do chefão comunista, apenas um ano depois de ter pedido recuperação judicial

 

 

exclusivo

http://www.blogdodecio.com.br/wp-content/uploads/2012/01/dino-1.jpg

Chefão Flávio Dino: relação com escravagistas

Uma empresa com sede num paraíso fiscal, que esteve em situação pré-falimentar um ano antes e que um ano depois foi flagrada com mais de mil trabalhadores em situação análoga à da escravidão – inclusive índios – bancou 93% das contas de campanha do chefão comunista Flávio Dino (PCdoB), em 2010, quando ele disputou o governo do Estado com a peemedebista Roseana Sarney e foi derrotado em primeiro turno.

destilaria2

TAC do MPF: Alcana denunciada por escravidão

A descoberta da estreita relação (quase dependência) do hoje presidente da Embratur com o capital escravagista saiu de cruzamentos de informações de sua prestação de contas à Justiça Eleitoral e o histórico dos doadores nos tribunais de justiça e na imprensa nacional.

Na eleição de 2010, Flávio Dino tinha uma projeção de gastos e uma previsão de receita de quase R$ 2,5 milhões, mas acabou gastando, segundo sua contabilidade, apenas R$ 539.830,65.

destilaria

Documento mostra pedido de recuperação judicial

O maior doador foi a Alcana Destilaria de Alcool, de Nanuque, Minas Gerais, pertencente à InfinityBio-Energy Brasil Partticipações, que tem sede no paraíso fiscal das Ilhas Bermudas.

A Nanuque fez um depósito eletrônico de R$ 500 mil na conta eleitoral de Flávio Dino no dia 23 de setembro de 2010, 10 dias antes da eleição.

Meio milhão de reais de uma só vez. Quase o valor global declarado como despesa de campanha.

Todas as demais previsões de doações foram canceladas.

Ocorre que um ano antes, agosto de 2009, o Grupo InfinityBio-Energy apresentou à Justiça de São Paulo um Plano de Recuperação Judicial, o que sugere situação pré-falimentar, ou seja, à beira da falência.

Custa crer que esse mesmo grupo teria fôlego, 13 meses depois, para doar meio milhão de reais a um único candidato dentre tantos que buscavam esses recursos por todo o Brasil.

destilaria

Extrato de documento do TSE que comprova doação da destilaria a Flávio Dino

O mais grave, no entanto, apareceu agora: A Comissão Pastoral da Terra, CPT, em análise sobre o trabalho escravo no Brasil, denunciou que, em 2011, o grupo que sustentou a campanha de Flávio Dino foi flagrado com 1.282 trabalhadores escravizados em suas usinas de Mato Grosso do Sul, dentre os quais 285 índios, sendo assim responsável pela preocupante elevação desse tipo de prática naquele ano.

A prestação de contas de Flávio Dino, apesar de aprovadas pelo TRE-MA, tinha contradições gritantes como, por exemplo, a não inclusão de um helicóptero cedido pelo pecuarista Dedé Macedo, de Peritoró.

Agora, para agravar a situação, aparece como praticamente único sustentáculo de toda a sua aventura eleitoreira uma empresa que se baseia num paraíso fiscal e que faz uso do trabalho escravo em larga escala no Brasil.

Uma das práticas condenadas pelo próprio PCdoB…

Marco Aurélio D'Eça

24 Comments

  1. CNJ quer garantir emprego para trabalhadores libertos de escravidão
    Publicado por Século Diário (extraído pelo JusBrasil) – 2 anos atrás
    O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) busca parceria com empresas para que elas capacitem e empreguem trabalhadores libertos de trabalho escravo. A medida visa a evitar que os trabalhadores voltem a ser vítimas de exploradores de trabalho escravo. O Espírito Santo consta no cadastro de empregadores de mão-de-obra escrava do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), conhecido como Lista Suja, com 145 trabalhadores libertos.

    A ação do CNJ vai priorizar, em um primeiro momento, os estados de Maranhão, Pará e Mato Grosso, que têm casos mais frequentes. A iniciativa veio após a constatação de que vários trabalhadores libertos retornam às mesmas condições de trabalho escravo, por falta de oportunidades no mercado de trabalho, já que não há qualificação profissional e condições de sobrevivência.

    O CNJ, por meio do Fórum de Assuntos Fundiários, quer formar parcerias com empresas que se responsabilizem pela formação e contratação dos trabalhadores, assegurando a eles os direitos constitucionais. O assunto já foi discutido com o Ministério do Trabalho e Emprego, Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e Organização Internacional do Trabalho.

    A atualização da Lista Suja, da qual o Estado faz parte, é feita semestralmente e incluiu 88 novos nomes de empregadores na última atualização, feita no dia 3 de janeiro deste ano, que é a maior inclusão desde o início do cadastro. Os nomes do Estado incluídos na Lista Suja são Antônio Carlos Martin, da fazenda Nova Fronteira, localizada na zona rural de São Mateus, no norte do Estado, com 75 trabalhadores libertados; a Infinity Itaúnas Agrícola, localizada na zona rural de Conceição da Barra, também no norte do Estado, e Peris Vieira de Gouvêa, da fazenda Jerusalém, no distrito de Celina, na zona rural de Alegre, no sul do Estado.

    O grupo Infinity, comprado pelo grupo Bertin, tinha um ousado plano no Estado: montar um polo de cana de açúcar na região norte. Criado na euforia de alta das commodities, em 2007, o projeto esbarrou na queda dos preços no mercado, registrada no último trimestre de 2008.

    Com o baque da crise, a Infinity não resistiu ao golpe e decretou falência, um dia após dispensar a maior parte de seus funcionários. A Operação Disa previa um investimento de R$ 900 milhões na compra de três novas usinas de álcool.

    As três usinas estariam ligadas estrategicamente, localizadas próximas umas das outras, no norte do Estado. O negócio seria firmado na forma de uma parceria (joint-venture) com a Disa. Além da usina em Conceição da Barra, o grupo adquiriu as usinas Cridasa (Pedro Canário), uma no sul da Bahia, Ibiralcool, e uma no noroeste de Minas Gerais, Alcana (Nanuque).

    O administrador da fazenda Jerusalém, Peres Vieira de Gouvêa, entrou para a Lista Suja após uma operação do Ministério Público do Trabalho (MPT), em parceria com a Polícia Federal (PF), visando a resgatar seis trabalhadores que trabalhavam em condição de escravidão na fazenda, no dia 16 de março de 2009.

    O resgate foi feito após denúncia de um dos trabalhadores, um adolescente que conseguiu fugir da fazenda após ser agredido e que denunciou o regime ao Conselho Tutelar do município. A investigação da PF e do MPT constatou que os trabalhadores viviam em condições subumanas na Fazenda Jerusalém, e a surpresa foi que em uma área muito próxima à cidade ainda se adotasse essa prática.

    Em entrevista concedida à rádio CBN na ocasião, o procurador do MPT que participou do resgate, Djailson Martins Rocha, declarou que os trabalhadores nunca receberam salários e são todos alcoólatras e iletrados. Segundo o procurador, os trabalhadores retiravam os alimentos e, principalmente, bebidas alcoólicas, em uma venda na própria fazenda e os gastos eram anotados. Dessa forma, os trabalhadores estavam sempre devendo ao empregador, não tendo possibilidade de desfazer o vínculo com o proprietário. A bebida alcoólica em excesso era uma forma de manter o vínculo dos trabalhadores, sem instrução e consciência. Eles não abandonavam a propriedade, por medo de agressões.

    Ainda segundo o procurador, o alojamento no qual os trabalhadores moravam era degradante, não havia colchões e nem condições sanitárias para a permanência de pessoas no local. Os trabalhadores, com idades entre 25 e 50 anos, também sofriam violência e intimidação por parte dos empregadores.

  2. Eu acho que o fato está comprovado através desse documento…..não quero acreditar que o mesmo seja falso…..Diante do fato, ele tem que se explicar…….afinal, receber ajuda de uma Empresa desse naipe, é aceitar o seu trabalho; principalmente para quem se diz a palmatória do mundo!!!!!!

  3. Bom, Gente! tem documento!!!!!!
    O Dino tem obrigação de explicar o fato… então com que moral vai pregar moralismo durante a campanha se tá mais sujo do que pau de galinheiro… nada contra as galinhas é claro!!!

  4. Rapaz, é muito desespero. Cidadão, pare de mentir sobre o Flávio Dino, homem honrado e respeitado em todo o país. Apelação feia.

  5. Caro blogueiro, nao aumente a realidade.Flavio Dino vai ganhar do LOBAO(Luis Fernando, vai ser afastado, lembras do Max na eleicao de prefeito)?

  6. Será que haveria alguma relação entre o número exagerado de maranhenses em trabalhos análogos aos dos escravos, Brasil afora, com essa proximidade tão grande do nosso Dino com a empresa recordista dessa prática?

    É só uma pergunta. OAB, nos responda, por favor.

    Barbosinha

  7. ESSE CHEFÃO DO COMUNISMO É UM TREMENDO DE UM CORRUPTO. JAMAIS CHEGARÁ AO GOVERNO DO MARANHÃO.

  8. detanto inventar factoides vc vai parar e no nina rodrigues pra tomar umasdoses ou quem sabe se internar na fazenda boa esperança em coroata pira doido agora ano que vem tu e o gilberto leda e os cardosos e caio hotario vao tds parar em um hospital psiquiatrico poisainda nem começou a campanha ainda nem começou vcs ja estao transtornados imaginem 2014 vao perder a memoria total louquinhos .

  9. Só mais um bla-bla-blá desesperado porque não poderá mais matar os maranhenses com golpes tipo Usimar, Salangô , Kao etc . Outra coisa, tenho absoluta certeza de que essa prestação de contas teve um valor global muito maior pois foi divulgado na época.

    Resp.; É, né?! Então, tá!

  10. Caro Blogueirinho, vc acabou de fazer a maior descoberta da podridão da política, visto que a tua dona nunca recebeu de dinheiro sujo pra fazer campanha e outras coisas mais, alias o dinheiro que a tua dona faz campanha não é só de empresas sujas não é roubado do povo do Maranhão, o que pra vcs isso não significa absolutamente nada, pois a tua turma nunca comete erros.

    Resp.; Impressionante como vocês perdem o controle quando confrontados com os fatos, né? Meu caro, Flávio Dino tem obrigação de explicar esta doação. E tem muito mais coisas desta empresa. Aguarde…

  11. Eita medo danado hein?

    Resp.: O Maranhão é que deve ficar com medo, meu caro. Muito medo. Ninguém imagina do que este rapaz é capaz.

  12. Oxente, Deça, num era ele que estava jogando brasa pra cima do governo porque sempre tem maranhenses como vítimas do trabalho escravo descoberto noutros estados? Num entendi foi nada, pois agora vejo que ele é camaradinha dos escravocratas.

    João Assunção

  13. TODOS SABEM QUE ESSE CHEFÃO DO COMUNISMO FAZ DE TUDO PRA ESTAR NO PODER. IMAGINEM AGORA EM 2014 PRA CHEGAR AO GOVERNO DO ESTADO O QUE ELE SERÁ CAPAZ.

  14. CADÊ A OAB? E A COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS? VERGONHA PARA UM EX-JUIZ FEDERAL! Tô muito decepcionado com esse falso moralista.

  15. Pelas barbas do profeta!!!! Cara, isso é o enterro do Flávio Dino.

    Como ele vai se explicar? É grana muita de uma empresa oficialmente falida. É dependência total do capital escravocrata. É falta de escrúpulo receber um dinheiro sujo desses para tentar pavimentar sua carreira política. É PURA PODRIDÃO.

    O que aliás não nos surpreende, a contar com o tipo de companhias que ele anda, do tipo Weverton, Zé Reinaldo, Waldir Maranhão, HC, Rubens Pereira Pai, Tema e outras figurinhas carimbadas do sub-mundo.

    De mim ele não terá mais nem consideração, muito menos o voto.

  16. Teu final de semana deve ter sido inspirador. Que texto escroto e sem nexo. Fatos sem cronologia nem lógica. Não tem nada de interessante, apenas uma tentativa fraca e fuleira de tentar desqualificar FD. Nada mais.
    Roseana tem que repensar esses “formadores de opinião” que ela paga. Só retardado. Imaginação fraca demais. Ficar inventando umas porcarias destas… Aff!

  17. Esse seu olha inquisidor sobre o Flávio Dino mostra que o seu intuito é mais destruir a candidatura de Flávio do que querer o bem do maranhão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *