4

Lobão Filho está longe de ser o candidato frágil que a oposição maranhense imaginava…

Por Roberto Kenard

Quando Lobão Filho (PMDB) foi indicado para disputar o Governo do Maranhão, escrevi: Luís Fernando era a qualidade, Lobão Filho é a quantidade. Com isso queria dizer que os políticos do grupo iriam abraçar em massa e irrestritamente a candidatura de Lobão Filho.

Em outro texto, escrevi que a candidatura de Lobão Filho representaria mais risco para Flávio Dino (PCdoB) do que a de Luís Fernando. E expliquei: Primeiro, terá todo o apoio do grupo a que pertence e contará com o auxílio luxuoso do pai, ministro Edison Lobão, há muito o político maranhense com melhor relacionamento com prefeitos.

Bom, houve até um tolo que deixou o seguinte comentário: “Edinho Lobão! hahaha.” Prova de que o torcedor geralmente vive a bons metros acima do chão.

Pois é, o crescimento imediato de Lobão Filho mostrou que a análise feita com a distância necessária tem reais chances de acertar, já os que trocam a análise dos fatos pela torcida descabelada de oposição…

Para a oposição, Lobão Filho era apenas um playboyzinho endinheirado. Quando ele começou a dar entrevistas, bem, viram que a coisa não era bem assim.

Eu havia escrito que o Maranhão precisa de um choque de capitalismo (referência à frase de Mário Covas, feita referindo-se ao Brasil, quando foi candidato a presidente da República).

Numa de suas primeiras entrevistas, Lobão Filho disse que o Maranhão precisa ser incentivado ao empreendedorismo e citou o exemplo do Ceará. Disse, ainda, que o Estado precisa ser gerido como uma empresa.

Não há como dizer que, se eleito, ele porá em prática o que disse. Mas a proposta é absolutamente correta. Ninguém precisa gostar dele ou mesmo votar nele para chegar a essa conclusão.

O certo é que a oposição acusou o golpe.

Imediatamente tratou de criar factoides contra o adversário nas redes sociais. Primeiro, inventaram que ele não era candidato para valer e que seria substituído pelo senador João Alberto.

Logo depois, trataram de espalhar que ele tinha uma condenação e era ficha suja, portanto, não poderia concorrer.

Para quem o considerava um mero playboyzinho, convenhamos, foi uma mudança e tanto. Por que inventar factoides contra um playboyzinho sem perspectivas eleitorais? Continue lendo aqui…

Marco Aurélio D'Eça

4 Comments

  1. Lobão Filho é um empresário e empreendedor de sucesso. Isso agrega muito. Ele é meu candidato. Pra frente Maranhão!

  2. Não me recordo se foi nesse blog (os miranteanos são todos uniformizados) que postei o seguinte: “Qualquer candidato do grupo sarney nunca obteve um percentual inferior a 48% dos votos em eleições diretas”, portanto, se Lobinho ainda está longe disso, é porque ele não é essa Brastemp toda, né?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *