3

Falta de manutenção deixa MA-020 quase intrafegável, revela Andrea Murad

A deputada estadual Andrea Murad (PMDB) cobrará da Secretaria de Infraestrutura recuperação imediata e manutenção frequente da MA-020, trecho que liga Coroatá a Vargem Grande. A estrada foi feita no governo Roseana, depois de uma luta de muitos anos do ex-deputado Ricardo Murad, onde o único trabalho do governador Flávio Dino foi apenas inaugurar a estrada em julho de 2015, disse a deputada. A parlamentar mostrou pelas redes sociais que em menos de dois anos a MA se encontra quase intrafegável.

“Vejam a situação da MA 020 que liga Coroatá a Vargem Grande, hoje uma das estradas mais importantes da malha viária maranhense, fruto da luta do ex-deputado Ricardo Murad que conseguiu junto à governadora Roseana a pavimentação dos seus 70 km, onde o único trabalho de Flávio Dino foi inaugurar a obra há menos de dois anos. Uma verdadeira irresponsabilidade do governo que não faz qualquer manutenção nas estradas. A MA 020 é uma estrada estratégica pra toda a região e deveria ser tratada pelo governo com mais atenção justamente por causa do volume de tráfego e do peso das carretas que trafegam com cargas muito acima do permitido, que podem​ também comprometer a ponte sobre o Rio Itapecuru”, explicou Andrea sobre a importância da estrada para região e a preocupação de mantê-la trafegável.

Nos próximos dias, a parlamentar vai oficiar o secretário Clayton Noleto sobre a situação e pedir providências imediatas para evitar que a situação piore para a região.

“Pedirei explicação urgente ao secretário de infraestrutura, Clayton Noleto, sobre a situação atual desta estrada, assim como irei solicitar a recuperação imediata dos trechos deteriorados, a manutenção permanente, além da fiscalização em relação ao peso das carretas e bi-trens que transitam por ela. Os coroataenses não podem ser prejudicados pelo descaso de um governo que pensa que propaganda resolve tudo. O que resolve é trabalho, muito trabalho”, escreveu Andrea.

Marco Aurélio D'Eça

3 Comments

  1. Convenhamos, mas uma estrada que não aguentou dois anos é um serviço muito mal feito.
    Essa de querer colocar a culpa no peso dos caminhões e carretas que trafegam pela estrada é o cúmulo do absurdo.
    O Conselho de Engenharia e os órgãos de fiscalização devem explicação e cobrar da empresa executora dessa lambança explicação sobre a fragilidade do serviço executado.
    Lamentável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *