2

R$ 140 milhões usados em campanha de Rubem Júnior beneficiaria bairros de São Luís

Dinheiro que tem por objetivo restaurar o Centro Histórico, com projetos eleitoreiros em favor do candidato comunista a prefeito, garantiria infraestrutura urbana e sanitária em boa parte da periferia

 

FLÁVIO DINO VAI TORRAR R$ 140 MILHÕES – UM ANO ANTES DO INÍCIO DA CAMPANHA – PARA TENTAR FAZER DE RUBEM JÚNIOR CANDIDATO A PREFEITO, enquanto a periferia sofre sem estrutura

O projeto “Nosso Centro” anunciado ontem pelo governador Flávio Dino (PCdoB) – que vai investir cerca de R$ 140 milhões no Centro Histórico – foi antecipado em mais de seis meses com um objetivo eleitoreiro: construir a candidatura do secretário de Cidades, Rubens Pereira  Júnior (PCdoB) a prefeito de São Luís.

Todo este dinheiro será gasto em obras de readequação na área histórica de São Luís – ou pelo menos é este o objetivo republicano anunciado. Mas este dinheiro daria para urbanizar e melhorar as condições sanitárias de pelo menos 10 bairros da periferia de São Luís, a um custo de R$ 14 milhões por área.

Daria, por exemplo, para resolver o problema de alagamento do Coroado, que só precisa da desapropriação de uma casa construída em cima de uma galeria de água.

 

OS PROBLEMAS DE ALAGAMENTO DO COROADO ESPERAM HÁ ANOS POR SOLUÇÃO; bastaria 10 dos recurso de Rubens Júnior para solucioná-los

Poderia também ser usado para tapar os inúmeros buracos na região do Cohajap, do Parque Athenas, do Barramar, da Cohama e do Turu, alguns com crateras que já completaram o terceiro aniversário sem solução.

R$ 14 milhões investidos na Cidade Operária – ou no Cohatrac, no João de Deus, na área Itaqui-Bacanga, garantiriam quilômetros de asfalto, drenagem de várias áreas e segurança pública.

De quebra, Flávio Dino, ainda ajudaria a salvar a imagem do aliado Edivaldo Júnior (PDT), que sofre desgaste com o nítido abandono de São Luís.

BURACOS COMO ESTE, NA REGIÃO DO PARQUE ATHENAS, seriam resolvidos com recursos investidos pelo governo Flávio Dino

Mas o governador comunista decidiu focar toda a fortuna de R$ 140 milhões apenas para viabilizar a candidatura de um aliado, que vai mal das pernas nas pesquisas e precisa de estímulos para se tornar competitivo.

Com o lançamento do projeto “Nosso Centro”, Dino antecipa em um ano a campanha eleitoral em São Luís.

E mostra que estará disposto a tudo para eleger seus pupilos nas prefeituras.

Custe o que custar ao Maranhão…

Marco Aurélio D'Eça

2 Comments

  1. O problema é que votar,também é uma questão cultural e de consciência…Esse comunista fará de tudo para mais uma vez mostrar que o povo do Maranhão e agora o povo ludovicense,são incautos,sem cultura.A prova disso é que esse comunista foi reconduzido ao cargo de governador para mais um mandato e quer eleger o sucessor do desgastado Edvaldo Holanda…

  2. Porque você fala de comunismo como se fosse obra do diabo. Comunismo significa comum, onde todos são iguais. Eu sou Flavio Dino, mas não sou Rubem Junior, eu voto em pessoas, não voto em partidos, porque nenhum tem ideologia, só pensam em si mesmos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *