7

O prestígio de Jota Pinto…

Jota vai presidir frente

Em seu primeiro mandato, o deputado estadual Jota Pinto (PR) mostrou forte prestígio político, ontem, ao reunir as princiapis lideranças do Executivo, do Legislativo e representantes de Organizações Não-Governamentais para o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Baixada.

Só o governo Roseana Sarney (PMDB) foi representado por nada menos que quatro secretários – o chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva, que foi um dos palestrantes, e mais Hildo Rocha (Articulação Política), Victor Mendes (Meio Ambiente) e Cláudio Azevedo (Agricultura).

Jota Pinto conseguiu envolver praticamente toda a Assembléia em seu projeto em prol da Baixada, além de prefeitos não só da região, mas de todos os rincões do estado.

Formação da Mesa mostra prestígio do evento

Também presentes representantes da academia, como Márcio Vaz, da Ufma, e entidades como a Conlagos, consórcio de prefeitos que atua na discussão de políticas públicas na Baixa e na região dos lagos maranhenses.

O projeto de Jota Pinto gerou até ciumeira entre os deputados. Hoje, os oposicionistas Marcelo Tavares (PSB) e Neto Evangelista (PSDB) mostraram-se magoados por não fazerem parte da frente e apelaram para  o próprio Jota, que afirmou:

– A Frente é de todos nós. Considere-se membro parlamentar.

Mostrou prestígio até mesmo nos momentos de tensão…

Marco Aurélio D'Eça

7 Comments

  1. ESTADO DO MARACU, JÁ!

    Parafraseando o saudoso João do Vale – “Todo mundo canta sua terra, eu também vou cantar a minha!”

    Já que poucos nativos acreditam que essa tal “Frente Parlamentar em Defesa da Baixada” (os deputados nunca se entendem) e também que o “Projeto Diques da Baixada” saiam realmente das boas intenções e aproveitado que a Região está na mídia, proponho por meio da liberdade do ciberespaço a criação do Estado do Maracu. É sério! Afinal, os investimentos de verdade por parte do Governo do Estado seguem somente para São José de Ribamar, do Chefe da casa Civil, Luis Fernando Silva, para a região Tocantina, que deseja ardorosamente criar o Maranhão do Sul, então, vamos puxar a sardinha para a nossa lata.

    A capital já está até escolhida: Viana (por critério de idade) – 254 anos de fundação, rainha da baixada, Cidade Pólo, 50 mil habitantes (último senso IBGE) um majestoso lago, lindas paisagens naturais e cidade natal de muitos maranhenses ilustres, entre eles: a musicista Dilú Melo; os megas empresários Carlos Gaspar e Altevir Mendonça; o cantor Rogéryo Du Maranhão; o professor e pesquisador Antonio Lopes; o bioquímico e pesquisador Ozimo de Carvalho; o artista plástico Botêlho, o Desembargador Lourival Serejo; a procuradora Geral do Estado, Fátima Travassos, entre outras celebridades. Já começaríamos com 29 cidades que precisam de tudo e estão aptas a receberem inúmeros investimentos de qualquer parte do mundo, de preferência dos chineses, japoneses, italianos e portugueses, este últimos, bastantes conhecedores da região por motivos religiosos.

    O nome “Maracu”é uma homenagem ao maior conjunto de Bacias Lacustres Naturais do Nordeste: “O Rosário de Lagos do Maracu”. Situado na Baixada Maranhense, cuja porta de entrada é a cidade histórica de Viana. É uma Área de Proteção Ambiental desde 1991, que está totalmente sem proteção, refúgio de aves migratórias catalogadas de várias partes do Brasil: Amazonas, Marajó, Pantanal Mato-Grossense, inclusive do corredor migratório do Canadá à Patagônia. Com mais de sete mil quilômetros quadrados de extensão, é o mais belo e rico ecossistema do Maranhão, têm como atrações ecoturisticas; à pororoca do rio Mearim, o imponente “Rosário de Lagos do Maracu”, formado pelos lagos: Aquirí, Cajary, Capivarí, Formoso, Maracassumé, Itãns e Viana.

    Já dispomos até de um mapa com as cidades participantes. Não temos dinheiro nem apoio político, mas temos o glamour da natureza, a beleza e o acolhimento caloroso da nossa gente, cultura, folclore e muitas terras devolutas, entre outras griladas, pronta para virarem um dos estados mais próximos do Nordeste Brasileiro.

    Viva Viana; viva o novo Estado Maracu!

    Luiz Antonio Morais

    http://www.vianensidades.com

  2. NÃO É JUSTO QUE O DEPUTADO JOTA PINTO NEM SEQUER CITE O NOME DO EX-VEREADOR FERREIRA SF QUE FOI O AUTOR DESSA PROPOSTA NA CAMARA DE SÃO LUIS. É CERTO QUE O VEREADOR NÃO PODE LEGISLAR PARA O ESTADO, SE NÃO ESTOU ENGANADO, MAS DAÍ NEM AGRADECER A IDÉIA DO EX-COLEGA, É MUITO FEIO E INJUSTO. O JOTA PINTO APENAS COPIOU. QUER TIRAR A DUVIDA, VÁ NA CAMARA DE VEREADORES DE SÃO LUIS.

  3. primeiro prefeito, vereador e liderança da baixada não tem voz. A conlagos não teve voz, a Famem não teve voz. Este projeto é para empurrar para o maranhão a criação de camarão, carcinocultura, condenada em outros estados e paises, pelos danos que faz. o Dr. do projeto ataca os manguezais, berço da vida, porque é neles que se instalam as camaroeiras. E vão criar uma barragem/dique de terra do campo com 3 metros de altura e não sei quanto de espessura. quando isto romper vai ser uma festa, lembrem de Nova Orleans.

  4. Sinceramente, como Vicentino gostaria muito que essa frente pudesse conduzir essa microrregião ao desenvolvimento, pois a maioria de seus municipios entre eles São Vicente de Férrer vivem situações medievais quando se trata de desenvolvimento social, com indices que se assemelham a africanos, a maioria das pessoas sobrevivem com ajuda do Governo Federal, seja pelo auxilio do INSS seja por programa de renda mínima e ninguem faz absolutamente nada para mudar essa realidade começando pelos prefeitos que entram miseráveis (econômicamente) e saem podres de ricos e a população continua na mesma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *