41

A relação de Décio Sá e Pedro Meireles…

É estranha a forma como blogs de São Luís apressaram-se a sair em defesa do delegado de Polícia Federal Pedro Meireles, logo que souberam de seu depoimento no caso Décio Sá – e quando ninguém havia feito qualquer acusação a ele.

Curiosamente, alguns destes blogs são os mesmos já apontados como possíveis braços midiáticos da quadrilha que, segundo a polícia, matou Décio Sá.

Print da página elogiosa de Décio a Meireles, logo após estremecimento público entre os dois

Este blog não faz juízo de valor algum sobre qualquer dos envolvidos no caso Décio Sá, seja acusado, citado ou testemunha – muito menos do delegado Pedro Meireles.

Mas este blog também não tem compromisso de defender e muito menos atacar ninguém. Não se submete ao que quer a polícia e não mantém relação com qualquer envolvido no caso.

Nem teve ontem e nem tem hoje.

O compromisso deste blog é com o relatar dos fatos, e a análise dentro da sua visão de mundo, da forma como ocorreram.

E o fato é que Décio Sá e Pedro Meireles tiveram muitos momentos de tensão na relação jornalista-homem público, seguida de uma aproximação muito além da relação jornalista-homem público.

Esta proximidade aumentou a partir de 2008 – como se pode conferir pelos próprios textos de Décio – exatamente quando aumentaram as investigações em prefeituras, após criação de uma comissão na Polícia Federal chefiada por Pedro Meireles.

Certa vez, durante coletiva de imprensa na antiga sede da PF, Meireles chegou a destratar Décio na frente dos colegas jornalistas – motivo: o jornalista estaria antecipando notícias que, segundo o deelgado, prejudicavam operações policiais.

O estremecimento foi, inclusive, relatado com ironia e provocação, em blogs e jornais desafetos do jornalista.

Décio Sá lamentou-se várias vezes do ocorrido ao titular deste blog – chegando a pensar em denunciar o delegado ao órgãos competentes.

Tempos depois, no entanto – em 04 de abril de 2008 – Décio Sá publicou em seu blog o post “Delegado Maranhense faz história na Polícia Federal”, cujo print da página está ao lado.

O texto é só elogios ao delegado Pedro Meireles, referindo-se às suas ações no combate ao crime organizado nas prefeituras maranhenses. Cita especificamente as operações Rapina I e Rapina II.

A análised texto de Décio sugere um armistício entre ele e o delegado,  e o provável início de uma relação mais próxima entre os dois.

A partir daí, Décio Sá passou a publicar sempre notas elogiosas à ação do delegado.

Em 06 de junho de 2010, publicou o post “Pedro Meireles e Roberto Viegas fazem curso no Exterior”, mais um texto de exaltação ao delegado – incluindo também o chefe da Controladoria-Geral da União no estado, que atuava em algumas operações ao lado da PF.

Décio Sá também conseguiu o feito de divulgar, sempre em primeira mão, todas as operações da Polícia Federal em prefeituras, empresas que prestavam serviços às prefeituras e escritórios de contabilidade.

A cada vez que um post de Décio trazia o símbolo da PF, a classe política entrava em polvorosa, pois sabia que vinha “detonação” principalmente contra prefeitos.

Foi assim até a sua morte, em 24 de abril deste ano. 

No dia da morte de Décio Sá, Pedro Meireles foi ao local do crime, acompanhado do advogado Ronaldo Ribeiro, que defende Gláucio Alencar. Alguns jornalistas chegaram a pedir ao delegado que ajudasse na investigação do caso, para mais rápida elucidação.

No decorrer das investigações, descobriu-se que Ribeiro participou de algumas reuniões pré-execução do agiota Fábio Brasil, também atribuída a Gláucio. Sua presença em algumas destas reuniões é relatada pelo próprio Gláucio Alencar, em seu depoimento.

 Também soube-se que foi Meireles o informante da morte de Décio a Gláucio Alencar, segundo o próprio agiota.

É por conta destes fatos, que o delegado foi ouvido pela equipe que investiga o caso Décio Sá. E deve falar, de novo, no inquérito da agiotagem em prefeituras maranhenses.

É assim que este blog trabalha. Sem pressa em defender ou acusar ninguém. Apenas relatando e analisando fatos e documentos, independentemente de quem envolva.

Se a polícia achar que alguém é culpado, que faça o seu trabalho, sem loas deste blog.

E se alguém for inocente, que prove esta inocência, sem leniência ou defesa prévia aqui nestas páginas.

É simples assim…

Marco Aurélio D'Eça

41 Comments

  1. Marco Aurelio D´eça não está fritando ninguem. O Eliot Ness de fancaria, no afã de se promover atraves do linchamento moral das pessoas que acusava, é que caiu na frigideira sozinho. Com deboche, o delegadozinho sempre tripudiou sobre as pessoas que mandava prender. No meu caso inventou provas contra mim e por despeito, contra meu filho que foi injustamente execrado sem nunca ter qualquer envolvimento com qualquer prefeitura. Vejam os autos. Agora, que ele responda e pague pelos seus crimes, que eu pagarei pelos meus.

  2. E parabéns ao trabalho sério que o Secretário Aluísio Mendes vem fazendo à frente da Secretaria de Segurança Pública e minha admiração pela serenidade em não ter respondido ao desespero inconsequente, exacerbado, inadequado, irresponsável e suspeito do deputado Raimundo Cutrim. Parabéns, Aluísio. O seu silêncio é aquele que precede ao esporro.

  3. EFEITO BUMERANGUE

    Pelo que eu tô lendo aí no que circula na blogsfera, e pelas conclusões que eu estou chegando, esse delegado Pedro Meireles funcionava como um pitbul encolerado do Gláucio, como um cão de estimação, um verdadeiro Badboy usando indevidamente e erroneamente um colete da brava Polícia Federal. “Pega, pega, pega, Pedroca!” suponho que eram as ordens do agiota. São amigos de infância de acordo com o que eu tô lendo nas publicações e, graças a Deus nenhum dos meus filhos chegaram a tê-los como coleguinhas de classe. E o delegado Pedro Meireles, como passará ser recebido pelos seus colegas da Polícia Federal?

  4. Parabéns por seu trabalho, Marco. Vc tem sindo incansável! e muita gente ja deixou o caso de lado

  5. Tudo que li, do blog aos comentários, carecem de provas. As varias suposições diante da verdade. Farei minhas suposições calcadas em fatos comprovados e em fatos possíveis de serem verdade.
    1- Décio publicava fatos sem medir as consequências, sob o argumento de que seu dever era informar. E assim, em 2009 informou que os hotéis da capital estavam cheios de PFs, alugando carros e seguindo para o interior. -Um comentário o perguntou se ele estava dando notícia ou avisando alguem no interior para se prevenir. Ele respondeu que o dever dele era dá notícia, não interessava o resultado. -Lógico que com o tempo Décio percebeu que o resultado das ações da PF lhe renderia muitas matérias e muitas dessas ações não tiveram nada com Pedro Meireles.
    2- Pedro não foi o primeiro a avisar Glacio, isto é fato e estar no depoimento de Glaucio. Mas se tivesse sido, não seria motivo para o tornar cúmplice ou interessado no resultado. Pois se ele mantinha uma rede de amigos, como é comum a todos nós, mandamos noticia a todos do grupo simultaneamente. Na hora do crime eu estava em rede com amigos e alguem do grupo estava com uma sobrinha do Décio e a noticia entrou na rede instante depois do fato e foi reproduzida instantaneamente em progressão geométrica pelas relações de cada membro do grupo inicial.
    3-Pedro é filho exemplar de um casal exemplar de policiais federais, é solteiro e bem remunerado desde a formatura em direito, quando foi logo aprovado no concurso, assim como outros jovens maranhenses de sua época, realizava o sonho de todo Jovem, freqüentando bares, boates e outras diversões, tendo vida social normal, onde é difícil deixar de se relacionar com novos amigos e principalmente com os de infância, só porque tem um cargo importante.
    Tudo é muito complexo, vamos aguardar as apurações, mas acho difícil alguns dos acusados nas investigações do del Pedro se livrar, pois o trabalho era fruto dos trabalhos de muita gente de outros órgãos inclusive. É só lembrar que a CGU explicou que fazia auditoria nas prefeituras e coletava as provas necessárias para iniciar as investigações, logo não era o delegado quem escolhia o alvo das investigações. Por outro lado muitos presos quando voltava ás bases eram carregados nos braços dos aliados e diziam que tudo não passava de perseguição política.
    Vamos aguardar. Se este Pedro tiver cometido as atrocidades imaginada por alguns, eu serei um homem decepcionado

  6. Já dizia o Profeta Bezerra da Silva: “diga-me com quem andas e eu te direi quem sois”

  7. Pelo que já foi dito ou omitido, que paladino e esse, ele ta e cuidando do bolso dele, e não venham dizer que estava infiltrado ou a serviço de acoes da instituição como aqui alguns querem fazer entender. Todos os atos apurados até aqui são passíveis de questionamento na justiça.
    Isto esta parecido com o caso do Daniel Dantas que precisando esquentar alguns bilhões de reais, chamou o Delegado da PF Protogenes pra “investiga-lo”, e desta forma inernalizar os recursos que estavam fora do Brasil.
    O negocio e muito mais complexo que vocês podem imaginar. O nome disso e GRANA.

  8. quando citei o fato de que Pedro Meireles municiava o Decio com informações para se auto promover, estava me referindo às informações dadas pelo delegado ao jornalista referentes às diversas operações da PF, posto que Décio sempre as publicava em primeira mão. Reconheço o mérito daquele jornalista e a sua excepcional capacidade investigativa.

  9. Caro Marco,
    Pelo o que eu tenho acompanhado na mídia, esse delegado de polícia é mesmo muito incorrobúvel, mas não vai conseguir avacalhar a instituição ”polícia federal”. Parabenizo pelo brilhante trabalho jornalístico que você vem desempenhando, para desvendar o envolvimento desse delegado com essa organização criminosa no Maranhão. Atensiosamente, Donadian.

  10. Esses desvios de comportamento de tal Pedro Merreca, um delegado de policia federal cabe reparos imediatos e um posicionamento publico do orgao federal que deveria ser guardiao das regras juridicas de nosso pais tende a se unir a grupos de bandidos, agiotas e prefeitos corruptos que malversam as verbas publicas,principalmente as destinadas a merenda escolar das nossas crianças carentes do Maranhao.

  11. Marco você deveria agir assim sempre, sem pressa de inocentar ou de culpar ninguém, você iria crescer ainda mais na opnião pública, se isso é importante para você.

  12. Prezado Jornalista Marco

    Eu postei alguns comentarios no seu blog e acho que por alguma razão de ordem técnica não foram disponibilizados pra você.

    Comentava sobre o seu posicionamento seguro e firme frente aos destemperos cometidos pelo delegado Pedro Meireles, ao publicar os seus devios de conduta, cumprindo briosamente a sua função jornalistica de informar fatos que, por medo ou interesse, outros pares se acovardaram.

    Fiquei estarrecido ao tomar conhecimento de que esse delegado se recusou a dar entrevista logo apos ser ouvido na PC, logo ele, tão amante dos holofotes da mídia que usava para se auto promover, posando de paladino da justiça, da moral e dos bons costumes, como medo das perguntas dos jornalistas mais agudos?

    Na busca da fama de xerife de araque contou incialmente com o apoio do Décio, a quem fornecia em primeira mão notícias bombásticas de seu interesse pessoal. Posteriormente veio a desentender-se com aquele jornalista e, ao perceber a burrice que fizera, reaproximou-se temendo a competente pena daquele profissional.

    Décio ao expor no seu blog as ações da gang de agiotas junto a alguns prefeitos, deve ter-se apercebido do comprometimento do delegado com esse esquema. Deduzo então que o Décio devia, com certeza, estar armazenando provas e preparando o furo jornalistico da sua vida denunciando as ligações de Pedro Meireles com esse bando, tendo infelizmente teve a sua vida ceifada antes que isso ocorresse.

    Como jornalista investigativo e hábil que era, deve ter tomado conhecimento de que devedores do Galaucio eram chamados ao escritório do seu advogado Ronaldo Ribeiro e que ao chegarem se deparavam com a presença do delegado Pedro Meireles usando a jaqueta de identificação da PF, cuja presença tinha a função de intimidar aqueles que não estivessem cumprindo os acordos escorchantes feitos com o Glaucio.

    Há de se reconhecer os inestimáveis serviços prestados pela PF à sociedade brasileira e o brilhante trabalho dos delegados probos daquela Instituição que, felizmente, são a sua grande maioria, deixando claro que as críticas aqui feitas se referem ao delegado Pedro Meirela em razão da sua deploravel conduta que, felizmente, não tem o condão de manchar a nobre Instituição POLICIA FEDERAL.

    À vista destes fatos cabe as seguintes indagações:
    – que credibilidade podem ter os relatórios de inquérito da lavra desse delagado encaminhados à PGR?
    – quem pode afirmar que esse relatórios não tinham como
    objetivo atender aos interesses dessa gang?
    qual a razão do delegado Pedro Meireles ter informado em primeira mão a Glaucio da morte do Décio?
    – se era amigo de infância do Glaucio, mas comandava na PF o mais sofisticado sistema de investigação e escuta e em razão disso deveria ter conhecimento dos atos crimonosos do Glaucio, porque dele não se afastou?
    Poderia o nobre jornalista comentar estas indações?

    Posteriormente

    Resp.: Eu vi todos os seus comentários e já os respondi, meu caro.E já estão publicados.

  13. Após ler o texto A Relação de Décio Sá e Pedro Meireles e todos os comentários postados, prestando atenção principalmente nos que defendem o Delegado Federal, confesso que fico meio confuso, pois, antes de ser médico, fui, por um curto período, durante a faculdade, policial civil e sou fâ dessa carreira, seja ela militar, civil ou federal, como a grande maioria, talvez, dos homens corajosos, entre os quais, sem falsa modéstia, me incluo. Assim sendo, vou emitir uma opinião o mais isenta possível:
    Acompanhei várias ações policiais do Deleg. Pedro Meireles, inclusive A Rapina 1, que prendeu a prefeita da minha cidade, juntamente com o trablho minucioso e excepcional do Chefe da CGU do Maranhão, dr. Roberto Viégas. Foi uma sensação indescritível ver tantos prefeitos corruptos presos, numa das operações mais espetaculares que eu pude presenciar.Confesso que, desde então, tornei-me fã incondicional dos dois agentes, principalmente de Pedro Meireles. Continuo acreditando em sua inocência, até provas concretas em contrário. Porém, acompanhava diariamente quase todos os blogs do Estado e, apesar de não ser simpático aos Sarney, lia mais o de Décio. Na noite de sua morte, tinha mandado um comentário, que não foi sequer postado, devido ao crime. Fiquei chocado no dia seguinte, como a maioria dos maranhenses, pois ele era muito original, corajoso (apesar de agora…) e fazia um jornalismo sensacional, brilhante mesmo. Era o melhor de sua geração, como bem disse o senador Sarney.
    Mas, no decorrer das investigações e da elucidação do crime, que expôs ao Maranhão e ao Brasil esse verdadeiro “consórcio” para executar o Décio, fui descobrindo que o crime era muitíssimo bem organizado,no Maranhão, e que Décio havia sido, talvez ( veja bem, TALVEZ),cooptado pelo submundo negro; além dele, várias outras pessoas. Assim sendo, vejo hoje o lado da notícia, do Jornalismo puro e imparcial que, neste caso, este blogueiro tenta fazer. São ponderações absolutamente consistentes, com INDÍCIOS nas próprias postagens, de que houve uma relação bastante próxima entre o delegado e o jornalista morto. Se era promíscua ou interesseira essa relação, só ao término das investigações se saberá. Mas esse é o verdadeiro papel da Imprensa: investigar e divulgar aquilo que está escuso,mal esclarecido, debaixo do tapete e que muitos não querem que o seja. Era assim que Décio fazia, na maioria das vezes, apesar dos pesares das revelações de agora…É assim numa DEMOCRACIA!
    Delegado Pedro Meireles, quem não deve não teme!
    Parabens, Marco Déça!

  14. Peço a gentileza de enviar pro meu e-mail as suas razões para a não publicação dos meus comentarios.
    Grato
    Val Moraes

    Resp.: ???

  15. Parabens Deça.
    Seu trabalho aqui tem sido aperfeiçoado, e nao tem sido pago para receber elogios.
    A informação aos populares tem que ser dada de forma clara, assim voce tem feito, sem tomar partido a ninguém.
    Nos ajude mesmo a informar a quem procura a verdade de fato.

  16. PARABENS PELA MATÉRIA MARCO, VOCÊ NAO FALOU NADA DEMAIS APENAS O QUE REALMENTE ACONTECEU DE ACORDO COM A NET E NEM ATACOU E NEM DEFENDEU O DELEGADO, MAIS O BLOG DO LUIS CARDOSO FAZ UMA FEROZ DEFESA DESCARADA O ÚNICO QUE ELE DEFENDEU ATÉ HOJE FOI O DELEGADO, ISSO PORQUE ELE JÁ TA DE AMIZADE INTERESSEIRA E FINANCEIRA COM UM ADV RR CADE QUE ELE PUBLICOU ALGUMA COISA DESSE ADV ? AGORA CUIDADO VIU LUIS CARDOSO E LUIS PABLO QUEM MUITO SE MISTURA TERMINA SE LAMBUSANDO.

  17. ANALISTA, vc está certo o Blogueiro Itevaldo Júnior, desde o assassinato do Décio, passou a escrever bem pouquinho. Será que ficou com medo? E o Robert Lobato? Este deixou claro que não iria mais falar do caso. Tem muita gente com medo. Mas, é para ter medo mesmo, pois o Maranhão virou terra sem lei. É uma pena.

    Resp.; Nem todos têm medo. Há muitas relações de bastidores também…

  18. E OS CHEQUES DA PREFEITURA DE VITORIA DO MEARIM, E ENTÃO COM O AGIOTA CARLÃO DA MARAZUL? A PREFEITA DPRIS TÁ MUITO ENROLADA COM ESSE AGIOTA. É MUITO DINHEIRO DA PREFEITURA( DO POVO VITORIENSE) JOGADO NAS MÃOS DE CARLAÕ MARAZUL.

  19. Não sei se postar um comentário ao que escreveu é algo realmente eficaz, pois, talvez, ou melhor, por certo, para aqueles que, de pronto, acreditam nos seus artigos, o meu comentário restará inútil, e, para os demais, aqueles que assim como eu o veem como de fato você o é, meu comentário é desnecessário.
    De resto, dar atenção a pessoas como você é prestar um desserviço à sociedade, portanto, adianto que não será necessário responder-me. Não me permito ficar trocando farpas com você do tipo “espere e verá”…”aguarde” e coisas da espécie que você julga ser jornalismo.

    Agora, especificamente quanto a sua afirmação “da estranha forma como blogs de São Luís apressaram-se em sair em defesa do delegado de polícia federal Pedro Meireles”, faço a seguinte consideração: não é estranho como seu blog apressa-se em “fritar” o delegado frente à opinião pública? Não soa estranho para você – na condição de jornalista e, por via de consequência, homem compromissado com a verdade dos fatos – desmoralizar instituições e pessoas, sem provas para tanto? Não lhe soa estranho, mesmo sem provas suficientes, circular uma série de frases e expressões que só interessam àqueles que ganham com a desarticulação dos órgãos de combate à corrupção? Meias verdades são também meias mentiras.

    Para mim, soa estranho tomá-lo como jornalista, e não o faço. Seu blog, contrariamente ao que prega, é tendencioso. No texto, você afirma não fazer juízo de valor e, nesse particular, creio que esteja sendo sincero. Para mim a situação é pior, pois você se presta apenas externar os juízos de valores daqueles que promovem e se locupletam com as rapinagens. Falta-me a técnica redacional do Zema Ribeiro, então tomo aqui emprestado o termo que ele utilizou para defini-lo: BONECO DE VENTRÍCULO

    Resp.: Apesar de ter minha convicção pessoal a respeito de muitas das pessoas retratatadas aqui no blog, desde o caso Décio – muitas das quais você demonstra se igualar, já que a carapuça coube direitinho -, não há, no post, nada que, pelo menos, indique “fritura” dessas pessoas. E muito menos do delegado Pedro Meireles. O que há é um testemunho de alguém que acompanhou os fatos – e seus bastidores – e decidiu retratá-los, mostrando as respectivas provas na própria internet.
    Não é o silêncio da imprensa que vai faer os “órgãos de combate à corrupção” melhores ou piores em seu trabalho (quer você queira ou nnão, aceite ou não o jornalista, isso pouco importa). Até por que, alguns órgãos de combate à corrupção também estão recheados de corruptos, que sobrevivem exatamente desta farsa do combate à corrupção. E as provas estão aí, vindo à tona como consequência do assassinato do jornalista Décio Sá – e com outros fatos recentes.
    Quanto a Zema Ribeiro, citado por você – e do qual nem mesmo me lembrava mais da existência – é só um pobre coitado, sujo e mal ajambrado, largado pelos becos fétidos do Centro Histórico. Ele já teve seus 15 minutos de fama, comentando aqui neste blog. Isso basta!

  20. “Este blog não faz juízo de valor algum sobre qualquer dos envolvidos no caso Décio Sá, seja acusado, citado ou testemunha – muito menos do delegado Pedro Meireles.”

    Marco, e quando vc fala que o executor (‘Jonhatan’) é um monstro, isso não é juízo de valor?!?
    Além disso, tudo que vc já disse sobre Jr Bolinha, Gláucio, Bochecha e outros, aquilo tudo não era juízo de valor?!?
    Por favor, poupe-nos…
    As melhores análises sobre o caso Décio estão no blog do Kenard, isso é fato.

    Resp.: O Jhonatan é um asassino confesso, que demonstra prazer pelas suas mortes e desprezo por suas vítimas. É ele, quando se mostra, que se define como um “monstro”. Ou você acha diferente???

  21. Corroboro as tuas palavras Marlon Roberto, mas os julgadores de plantão esquecem que já existe decisão judicial que responsabiliza o blogueiro pelas considerações publicadas, uma vez que quem filtra a publicação é o dono do blog, ademais marco deça disseste q terias informações das tuas publicações baseadas na comissão de delegados, depoimentos de envolvidos – estes, com certeza não dizem respeito a participação do delegado – portanto estão julgando e condenando sem provas.

  22. Marco, uma coisa tem que se concordar como ja disse Roberto Kenard, Décio Sá, com todas as letras, tinha envolvimento com os agiotas, pois fazia jogo duplo por dinheiro, as materias que ele escrevia ja ta comprovado td armado a mando dos agiotas muitas vezes precionando prefeitos, pois ele atuava juntos com os agiotas e o delegado na cobrança do dinheiro devido, caso não havendo o pagamento noticiais eram jogadas no blog uma forma de intimidar, tudo rolava dinheiro e dinheiro sujo, Decio como se ver agora, tinha participação direta nesse jogo sujo, tanto que ele mesmo dizia que detonava, terminou detonando pelos seus proprios comparsas.

  23. Você não faz juizo de valor? Pelo amor de Deus. Você apenas analisa os fatos e não culpa ninguém? Já esqueceu que desejou pena de morte para o pistoleiro? Anda com amnésia e não lembra mais que tratava todos como se já estivessem julgados e condenados? Não sabe quem ninguém deve provar inocência, pois a constituição já garante isso? Quem deve provar a culpa é a polícia e isso ainda não foi feito, exceto pelo assassino que confessou o crime em diferentes versões.
    Sei não, meu caro. Sinceramente, gostaria de ver tudo isso esclarecido e os verdadeiros culpados na cadeia. Mas, enquanto se protege nomes que foram citados pelo assassino e não se investiga a lista interminável de pessoas que tinham interesse nessa morte, somente os poucos citados pelo matador é que vão ficando presos. E os outros?

    resp.: Sinceramente,ainda é necessário fazer algum juízo de valor daquele asassino confeso, frio e cruel? Reflita você mesmo e responda pra si mesmo…

  24. Caro Marco D’Eça
    É fato que o delegado Pedro Meireles patrocinou no Maranhão ações policiais espalhafatosas, com declarações bombásticas não dando a mínima para o sigilo decretado pela Justiça, utilizando-se fortemente da midia com seus holofotes para se auto promover.

    Para tanto, contou especialmente com o apoio do Décio com quem se atritou posteriormente, provavelmente em razão de conflito de interesses, especialmente por parte desse policial, que passou a temer a pena do jornalista, fato que o levou a reaproximar-se deste.

    Decio ao publicar as denúnicas sobre a ação de agiotas junto a alguns prefeitos do maranhão tinha, com certeza, conhecimento da parceria de Pedro Meireles com essa “gang” de contraventores e assassinos e, poderia estar preparando, o maior furo de reportagem da sua vida, vida esta ceifada antes que tal ublicação acontecesse.

    Decerto, não é nada fácil fazer acusações contra um delegado federal sem ter todas as provas mateiais necessárias para isso, provas estas hoje claramente divulgadas pela mídia, haja vista notícias de que este delegado se fazia presente usando o colete de indentificação da PF no escritório do Glaucio como ferramenta de pressão junto a prefeitos endividados com esses agiotas.

    Pergunta-se então, frente a todos esses fatos:

    Que credibilidade podem ter os relatórios de inquérito policial da lavra do delegado Pedro Meireles sobre as diversas operações da PF?

    QUem pode hoje afirmar que esses relatórios não foram montados como objeto de pressão?

    Há de se resguardar a Instituição Policia Federal, pois a esta jamais poderá incidir qualquer tipo de dúvida quanto aos inestimáveis serviços prestados à sociedade brasileira. Aqui, questiono, apenas a credibilidade desse delegado.

    Resp.: Bom, desta relação de Décio e Meireles eu não tenho conhecimento, como também nunca tinha ouvido falar de Gláucio, Ronaldo Ribeiro ou Júnior Bolinha antes da morte do jornalista. O que sei é de uma discussão, e apenas uma – na verdade, nem foi discussão, mas uma reprimenda do delegado ao jornalista, em plena coletiva de imprensa. E ouvi do próprio Décio que estava pensando em acioná-lo judicialmente. É ilação afirmar que o jornalista era usado por Meireles para divulgar as ações da PF neste caso. Quanto a relação de Meireles e Gláucio, só agora começam a surgir evidências disso.

  25. Essa oposicao ao prefeito Henrique Salgado e fraquinha nao adianta tentar denegrir o Prefeito porque o povo de Pindare vai massacra de novo nas urnas aqueles que empobreceram o municipio. Viva Henrique Salgado!

  26. Parabéns! excelente texto! claro e objetivo. Pena que jornalistas (que usam blogs) como você é cada vez mais raro. Há muitos “prostitutos blogueiros”.

  27. Está começando aparecer um “MISTÉRIO” COM ODOR RUIM” na blogosfera que cobre as investigações relacionadas a morte do jornalista Décio Sá.
    Citando alguns exemplos:
    O blogueiro pai amarelou de vez; o blogueiro junior, que atacou ferozmente o Kenarde, agora não fala mais nada; o blogueiro belo, virou defensor de investigado; e tem blogueiro por ai começam mostrar sintomas de diarréia.
    Do jeito que o sino ta badalando, pode ser que reste apenas o “corajoso e destemido” Marco Deça pra dar cobertura nas investigações.

  28. MUITO BEM, AGORA FALA SOBRE O AGIOTA IRMÃO DE PARENTE DO SARNEY QUE FALAVA AS COISAS PARA O DÉCIO PUBLICAR (CONFORME A MULHER DO DÉCIO FALOU AO JORNAL).

  29. Parabens Marco Aurelio Deça, vc está crescendo ainda mais no conceito dos seus leitores. Se a PF for fundo mesmo em busca desses agiotas que afundam as prefeituras cobrando juros altissimos dos prefeitos irresponsável que, prá se darem bem, usam o dinheiro do povo prá triplicar seus patrimonios, vai encontrar coisa que até Deus duvida. Prefeituras como Pirapemas, Dom Pedro e outras. Toh sentindo firmeza agora.

  30. Acho que vc se equivocou numa coisa: segundo o Glaucio, não foi Pedro que o informou da morte de Decio. Em seu depoimento, ele afirma ter recebido uma mensagem nesse sentido, mas já teria recebido a noticia antes, atraves de um tal Helcio. Vc colocou como se o Pedro fosse o informante da morte, mas segundo Glaucio, nao foi.

    resp.: O fato é que o Pedro meireles mandou umamensagem para Gláucio. E estava no Restaurante Estrela do mar após o crime.

  31. Essa quadrinha também agiu em Serrano do maranhão. O prefeito Leicadio foi afastado, o vice(vagno Pereira)assumiu. Nesta època o Glaucio procurou Vagno para receber duzentos mil que ele tinha na mão do leocadio. O glaucio queria que vagno desse dez chegue de vinte mil. Quando o vagno falou que nao ia pagar, o glaciuo jurou ele. E Vagno Pereira foi preso justamente por esse delegado injustamente.

  32. Vc ta se saindo melhor do que pensava, e meus parabens pela cobertura das investigações de DECIO SA, rapaz tem um blog ai defendendo o homem, se nem mesmo esta sendo acusado.

  33. A meu ver, nao há blog algum apressando-se em defender previamente o delegado. Pelo contrário, os textos que li até agora são tendenciosos, pejorativos e ignorantes como o seu. Você deveria se envergonhar de escrever um texto irresponsável como este, pelo qual você pode responder civilmente. Quanto ao delegado, lembro que em favor dele consta um vasto rol de serviços prestados à sociedade e à instituição à qual pertence; em favor dele milita a presunção de inocência da qual muitos jornalistas irresponsáveis também se beneficiam. Como leitor tive acesso ao depoimento “vazado” da PC, através de um blog como este, e, em nenhum momento as pessoas que estavam sendo inquiridas acusaram-no ou disseram que o delegado teve qualquer participação, sequer ciência, dos fatos relacionados ao crime, como você de modo nécio afirma em seu texto. Informaram, no máximo, que o delegado conhecia alguns dos supostos envolvidos no crime. Só isso. E, isso, caro jornalista não é crime!
    Sinceramente, não tenho certeza alguma- e prefiro duvidar – das informaçoes veiculadas no “reino dos blogs” maranhenses (muitos dos quais na folha de pagamento dos municípios, inclusive dos que foram investigados em operações da PF), mas posso acreditar na inocência do delegado que tem a seu favor uma vasta lista de serviços prestados.

  34. Marcos, Glaucio e esse Delegado tinham um esquema de venda de merenda para Henrique Salgado em Pindaré.

  35. Marcos,
    É essa a postura que se exige de quem trabalha com a divulgação dos fatos e produz informações que ajudam a população a formar uma opinião sobre a veracidade dos acontecimentos…

    Parabéns!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *