22

Para que fique claro….

thiago3

Este choro só desperta desprezo

O titular deste blog não sente a menor emoção em jogo da seleção de brasileiros.

O titular deste blog não torce, não vibra, não sofre não se incomoda se a seleção de brasileiros que disputa a Copa no Brasil perde ou ganha seus jogos.

Não é por que esta seleção seja ruim e comandada por um boçal; ou que a seleção de 82 tenha sido um espetáculo. As duas têm a mesma significação para o titular deste blog: nada.

O titular deste blog não reconhece a seleção de brasileiros como símbolo da pátria – a qual ele serviu com orgulho nas trincheiras do Exército.

O titular deste blog não se sente representado por nenhum dos jogadores que vestem a camisa da seleção, joguem eles em times brasileiros ou estrangeiros.

Pouco importa onde vão ou onde chegam.

O titular deste blog é um amante do futebol e entende  que este esporte é uma disputa entre clubes e times – e time, cada um tem o seu.

E o titular deste blog tem o seu time na Copa e é este time que ele quer ver campeão.

E isso, nada tem a ver com a pátria…

 

Marco Aurélio D'Eça

22 Comments

  1. “O… símbolo da pátria – a qual ele serviu com orgulho nas trincheiras do Exército”.
    Me responde em que guerra você esteve defendendo o país”

    resp.: Não se serve ao país apenas em guerras, meu caro. Pelo contrário, o trabalho do Exército é exatamente impedir a guerra, mostrando a soberania do país. E esta soberania se faz com missões de paz – e não de guerra – em países e localidades que necessitem desta paz: e há muitos: Angola, Haiti, Moçambique, Nicarágua, Honduras, Argentina. Isso sem falar na segurança das nossas fronteiras, contra o tráfico, contra a guerrilha e contra invasores.

  2. O Brasil já ganhou e perdeu Copas e nem por isto as coisas melhoraram.
    Só um pequeno detalhe. A FIFA tão criticada não implorou para o Brasil fazer a Copa. Se aceitamos as condições impostas por ela, os culpados somos nós. Estamos fazendo esta Copa porque o nosso país pleiteou a realização da mesma. Se conhecia com toda clareza quais seriam as condições. Se aceitamos é porque nos deixamos levar por promessas de nossos políticos que uma vez mais não foram cumpridas. Que culpa a Copa tem? Nenhuma. Culpado uma vez mais somos nós que permitimos que os nossos políticos nos representassem desta forma.
    É realmente é fazermos o que interessa para este país, que é uma grande e importante “Mudança Cultural”. Uma mudança de valores, atitudes, visão do país, respeito pelo povo.
    Precisamos votar com consciência e cobrar com atitudes. Se o Brasil vai ganhar ou não a Copa pouco importa. O que importa é se o legado que ficará foi positivo ou não. Este é um bom termômetro para decidir um voto.
    A responsabilidade é nossa. Não dá mais para só criticar e não fazer a nossa parte. Os políticos de outros países mais desenvolvidos não são melhores e nem piores do que os nossos. O que os difere é a Cultura de seu país. Não são os políticos que moldam a Cultura de um povo. É a Cultura de um povo que molda seu políticos.
    E quer saber mais? Eu vou torcer pelo Brasil. Pelo Brasil melhor. E com um detalhe. Deste jogo eu faço parte e posso fazer a diferença. Vamos lá Brasil. Chegou a hora do povo vencer!

  3. onde estão meus comentários??????????????????????

    resp.: No lixo…

  4. CADA UM É LIVRE PARA ESCREVER A BESTEIRA QUE QUISER, E VIVA A DEMOCRACIA BRASILEIRA.

  5. Marco D’eça, sou fã do teu blog e o leio diariamente. Ótimos comentários e notícias de relevante interesse público (coisas que a grande mídia faz questão de não mostrar, seja para ocultar do conhecimento da população, seja para deturpar fatos). Concordo contigo ai no post. O que a seleção brasileira tem a ver com pátria? Ela, apenas, está ali para “representar” (ainda acho um termo forte) um país, uma pátria, uma nação, mas que com estas não se confunde. Assisto e torço muito porque é o meu “país” jogando (mentir pra quê?).O que eu abomino é, num sentido strictu sensu, a falta de prioridade no direcionamento dos recursos públicos para estádios de futebol que serão esquecidos logo após a copa, podem apostar (os PTralhas conseguiram entregar algum 100% pronto?). Copa no Brasil pra quê, se não temos aeroportos com boa capacidade, se há infraestrutura deplorável? É como diz um sábio ditado popular: “Festa boa é na casa dos outros”.

  6. Viste a humilhante recepção que os coreanos fizeram à seleção derrotada?A reação e sentimento do povo da Costa Rica com as vitórias da seleção? A frustração dos japoneses aglomerados em estádios para assistir aos jogos em horários em que normalmente estariam dormindo ou trabalhando? A aceitação da torcida dos EUA igualando a audiência de eventos esportivos tradicionais e mudança da agenda do presidente Obama? Definitivamente, é simplificar demais as coisas afirmar que não há um sentimento de patriotismo em tudo isso. De fato, concordo que exista interesse da mídia em majorar e até exagerar isso, mas tratar a copa como mero torneio de times é querer ser cego. Mas…respeito a opinião.

  7. Marco, as vezes penso que tu és um analfabeto Funcional, pelo amor de Deus, todos brasileiros amam sua nação, com todas as adversidades advindas daqueles que se dizem representantes do e povo. O futebol é uma Paixão Nacional, embora que, 10% desta Nação não curta o futebol, tu deve estar entre estes. Para você não escrever tanta besteira, tanta asneira, com a sua passagem como Soldado do Exercito Brasileiro, procure ler como surgiu os Jogos Olimpicos.

    Resp.: Acho que o analfabeto funcional aqui é você, que não compreende o que lê. Quem disse que eu não a minha nação? Tanto amo que fiz questão de servir a minha nação, como seu defensor no Exército. Só não considero a seleção símbolo desta nação. Pra mim, é só um time de futebol. E time de futebol, cada um tem o seu. É simples assim…

  8. Temos opções e pensamentos divergentes em relação a política, mas me permita concordar plenamente com vc, parabéns pelo o post, vc foi extremamente feliz e com muita inspiração ao escrever este post, concordo em número, gênero e grau.

  9. Respeito a opinião, mas, afora o que diz respeito ao exército, não concordo. O esporte, em qualquer modalidade, quando disputado entre países, é uma das mais fortes demonstrações de valorização à pátria. Não me orgulho dos tatuados atletas que representam a seleção BRASILEIRA de futebol, entretanto, mantenho minha torcida e espero que sejam vencedores, pois tenho certeza que, no mínimo, as próximas gerações terão um exemplo de vitória, superação, garra, perseverança, características fundamentais para a formação de cidadãos de bem. Por outro lado, não vejo nenhuma vantagem em estimular o descrédito no time brasileiro, que é o que você acaba fazendo, ainda que não seja essa a intenção.

    Resp.: A minha intenção é esta mesmo. Não dou qualquer crédito – de nenhum tipo – à seleção de brasileiros que disputa a Copa. E o exemplo de vitórias no esporte são universais e vindos de qualquer atleta do mundo. A relação patriótica é criada apenas pelas grandes emissoras de TV que faturam milhões com o estímulo deste sentimento. mas, no fundo, são apenas times, grupos de pessoas disputando competições. E, neste caso, escolhe-se sempre uma para torcer. isso nada tem a ver com patriotismo.

  10. Ei D’Eça, mas você já deixou isso bem claro aqui neste mesmo espaço, anteriormente. Não entendi o motivo deste post novamente.

    Resp.: É pra ficar mais claro ainda…

  11. infelizmente, ainda existe pessoas imbecis como o titular deste blog, duvido que no teu quarto escondido vc não roa as unhas, e vem com essa de não torcer para a patria onde nasceu. como não serão os teus filhos, com certeza serão frustados por não ter essa paixão que embala milhões de brasileiros.

    Resp.: Acho que o imbecil aqui é você, que nem consegue entender um texto que lê. Tenho convicção de que defendo minha pátria muito mais que você. Até por que fui treinado para isso no Exército do meu país, onde servi com muito orgulho. O Exército é símbolo da minha pátria, a seleção de jogadores não. Este patriotismo de copa do mundo serve apenas para alienados como você, que não sabe nem para onde vai o que é pátria.

  12. Caro Marco D’Eça, politicamente estamos em lados opostos, mas abaixo do que tu escreveste neste post assino embaixo. Corroboro e defendo com unhas e dentes.
    A propósito da instabilidade emocional dos jogadores brasileiros, achei muito boa a análise do jornalista Cosme Rímole que, às vezes é um tanto ácido demais, mas na Copa tem sido por demais sensato nas análises do time de Felipão. Dá uma lida: http://esportes.r7.com/blogs/cosme-rimoli/o-fracasso-da-reuniao-entre-felipao-e-seus-jornalistas-de-confianca-expos-ainda-mais-seus-jogadores-mostrou-sua-falta-de-conviccao-tatica-levantou-suspeitas-sobre-a-fifa-varios-tiros-no-pe-01072014/

  13. rssrs… Tu és uma graça, Marco.
    Viva ao futebol. Viva a Alemanha se ela for a campeã e Viva ao Brasil!!! Ao seu povo tão mesclado, mestiço, também no futebol. 🙂

  14. Marco,
    Nós temos algumas coisas em comum, reconheço. Qualquer dia desse te convido para tomar um chopp, espero que aceites. Eu também acho um porre religião, futebol e outras coisas que são consideradas importantes por gente de pensamento medíocre.
    Um abraço

  15. VOCÊ ESTÁ CORRETO. É POR ESSAS PAIXÕES E OUTRAS QUE O BRASIL ESTÁ COMANDANDO POR UM PARTIDO CORRUPTO.

  16. Olha foi a coisa mais lúcida que vc já escreveu, discordo em política e, não me interessa o q o ser humano faz para ganhar a vida, mas agora vc merece ser aplaudido por esse comentário. parabéns.

  17. Cuidado que o Robert Lobato vai chamar vc de tucano e de imprensa golpista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *