0

Segóvia quer autonomia da Polícia Federal para propor acordo de delações..

Prerrogativa defendida pelo novo diretor geral da instituição garantiria, por exemplo, que a superintendência no Maranhão pudesse propor à ex-secretária Rosângela Curado a contar o que sabe em troca de amenização de punições

 

Segóvia, o ministro da Justiça e o presidente durante a pose nesta manha

Ao tomar posse nesta segunda-feira, 20, na direção-geral da Polícia Federal, o delegado Fernando Segóvia defendeu a prerrogativa da instituição para propor acordos de delações premiadas a envolvidos em crimes.

A PF tenta garantir esta autonomia, mas esbarra no Parecer do Ministério Público Federal, que se posiciona contrário.

Atualmente, apenas o MP pode propor acordos de delações.

Para Segóvia, os acordos de delação estabelecidos na própria fase de investigação diminuiria o tempo do processo, porque garantiria a conclusão dos inquéritos de forma mais rápida.

Com a PF tendo a prerrogativa de propor acordos deste tipo, o caso envolvendo a ex-secretária do governo Flávio Dino (PCdoB), Rosângela Curado, teria desfecho mais rápido, garantindo a punição de outros culpados.

A questão deve ser decidida em breve pelo Supremo Tribunal Federal…

Marco Aurélio D'Eça

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *