Maranhenses???

Elkeson: sua identificação é com a Bahia

A convocação do meia Elkeson, do Botafogo, para a Seleção Basileira, gerou um certo ufanismo na imprensa esportiva maranhense.

A festa se dá por conta do local de nascimento do jogador, o município de Coelho Neto, no Maranhão.

Nenhum membro da imprensa esportiva do estado viu Elkeson jogar em qualquer time maranhense – mesmo nas bases. Simplesmente porque ele apenas nasceu no Maranhão.

Ele saiu de Coelho neto aos oito anos, para morar na cidade de Marabá.

Nas entrevistas, ele se mostra identificado mesmo é com Salvador, na Bahia, onde surgiu, nas divisões de base do Vitória – e vive desde os 12 anos.

Leia aqui uma biografia de Elkeson – Maranhão não existe em sua história…

O orgulho da imprensa esportiva é o mesmo orgulho ingênuo que se levantou quando França – alguém lembra dele? – sugiu na seleção, no final da década de 90. Atacante do São Paulo, o jogador, nascido em Codó, fazia questão de mostrar não ter qualquer identidade com a terra onde nasceu. Na avaliação de alguns cronistas da época, demonstrava até vergonha de ser maranhense.

Como Elkeson e França, há também Ritchelli, que jogou no Santos no primeiro semestre – outro que tem apenas a certidão de nascimento do Maranhão.

Não se condena aqui a postura destes craques.

Eles sairam do Maranhão muito cedo e é natural que tenham perdido a identidade maranhense. Cresceram em outras plagas e se identificam com elas.

Ufanar-se do sucesso deste pessoal como símbolos da representatividade do Maranhão é que não deixa de ser uma tolice.

O carioca Ferreira Gullar, nascido em SL

Mas do que um registro de nascimento, a maranhensidade é uma questão orgânica, que perpassa o sentimento e influencia no comportamento.

Há, inclusive, maranhenses que se declaram não adequados ao comportamento maranhense. Fazer o quê?

E tem casos também fora do futebol.

O poeta Ferreira Gullar seria maranhense, por exemplo? Ele mesmo acha que não.

Nascido em São Luís, Gullar se mostra carioca em essência e pouco tem a ver com as coisas do Maranhão, apesar do blá-blá-blá dos meios culturais locais, que o incensam como “o maior poeta vivo nascido no Maranhão”.

Para ser maranhense, nem precisa ter nascido no Maranhão.

Há muitos de fora que aqui vivem e que expressam, no seu dia-dia a essência do que é a maranhensidade.

Paulistas, cariocas, mineiros, gaúchos, italianos, franceses, alemães… muitos que aqui chegaram e ficaram por amor à terra, apesar de todas as suas idiossincrasias.

Estes são muito mais maranhenses do que mujitos dos registrados.

Afinal, estão adequados ao comportamento…

Análise e opinião
Tags:, ,

36 comentários para "Maranhenses???"


  1. JOÃO RICARDO

    Marco, boa postagem. Minha opinião é que cada um usa as ferramentas que lhe é mais interessante. Elkson pode dizer que ama a Bahia (com razões), mas os maranhense, em especial a crônica esportiva pode perfeitamente explorar a questão de ele ter nascido no interior do Maranhão justamente para valorizar os valores do estado. Por mais que ele não tenha treinado, formado e jogado no Maranhão, ele é maranhense e isso é importante para ser explorado. Assim como Rômulo, do Vasco, também na Seleção, é do Piauí, mas nunca jogou lá. Assim como Messi é argentino, mas foi muito cedo para Espanha, onde fez inclusive a sua base no Barcelona, mas nem por isso deixou de ser argentino.

    Elkson é maranhense, mesmo não tendo jogado no Moto ou Sampaio.

    Resp.: Eu acho qque o próprio Elkeson é que deveria dizer se é maranhnse, não acha? E ele diz que não.

  2. Fábio

    Marabá – Mato Grosso do Sul????? Acho que até meu sobrinho de 12 anos sabe que Marabá é no Pará!!!!!!!!!!!!!!

    Resp.; É outro Marabá, meu caro sabichão!!! Nada tem a ver com o município paraense.

  3. Carlos Eduardo

    Até que gostei desse post ai

  4. Gilvan

    Perfeito o comentário. Pra ser maranhense ter que querer ser, o que não é o caso destes citados. Vale também pro Joãozinho Trinta e mais alguns por ai…

    Ps: Marco, sabe algo sobre o pagamento dos servidores do estado

    abs

  5. Torcedor de VERDADE

    Marco,

    Não sou Maranhense, e por isso torço pelo time do meu estado, e apenas por ele.
    Fico Indignando em ver que a grande maioria dos maranhenses torce por times do RJ e SP e pessoas que poderiam incentivar e apoiar o esporte no estado perdem o tempo escrevendo bobagem.
    Pense nisso, e valorize o esporte do seu Estado, o Maranhão só tem a ganhar com isso, ou vá morar em outro estado. Bem que em outro estado você não vai ter a boquinha que tem aqui.

    Resp.: Adoro o meu estad, não tenho interesse algum em deixa-lo. E sou feliz onde estou, do jeito que estou e faznedo o que gosto. Simples assim.

  6. Orson

    Gostei do texto, Marco!
    Nossa estado, possui muitos mineiros que vieram a trabalho e acabaram ficando por aqui, eu sou um, me sinto mais maranhense que mineiro. Sorte pro Elkeson e pra nossa seleção!

  7. Anderson

    Deve ser por que onde ele disser que é do Maranhão, vão lembrá-lo que aqui tem a família que fez dessa terra uma terra de miseráveis. Simples assim.

  8. Língua de Tamanduá

    Marco, você é um bom escritor e analisa as questões de forma muito legal. Entretanto, hoje você meteu o pé na jaca. Esse seu artigo está simplesmente ridículo. A imprensa local pode ter orgulho sim de pessoas que aqui nasceram, embora já tenham perdido a identidade com o Maranhão. Quando a imprensa valoriza uma pessoa que nasceu aqui, está demonstrando que o maranhense é uma pessoa possível, viável. É só dar oportunidade que ele consegue um lugar ao sol. O questionamento que você deveria fazer era o seguinte: Por que essas pessoas tiveram de ir embora para ter sucesso? Por que essas pessoas não conseguem ter sucesso aqui no Maranhão? Que força impede o nosso povo de brilhar em sua própria terra? Esse é o questionamento que se espera de um bom jornalista. Mas, não. O seu papel é tentar valorizar só aquele maranhense que come juçara, dança boi e reaggae, come peixe pedra, toma catuaba, e vota na família Sarney. Se o cara não segue essa linha como o Ferreira Gullar, você não o reconhece como maranhense. Alías, falando besteira de Ferreira Gullar, você demonstrou toda sua falta de conhecimento sobre literatura. Você sabia que o Ferreira Gullar tem escritos maravilhosos sobre São Luís? Qual carioca iria escrever sobre São Luís de forma tão bela e profunda? Nenhum. Ah, essa história de a pessoa de fora virar maranhense de coração eu não sei não… Isso me fez lembrar a Alexandra Ex-Tavares que declarou amar. De fato ela amou demais… Não seja tonto, Marco.

  9. Orlando Lopes

    Finalmente você postou algo que faz sentido. Parabéns e continue assim.

  10. almeida sobrinho

    Ei, Fábio Sabichão !!! Também não encontrei nenhuma Marabá no Mato Grosso do Sul !!! Acho que até o Google está atrasado. Só o blogueiro é que está corretíssimo !!! Da próxima vez, dispense o Google, e tire suas dúvidas com o Marco DeSá.. ops ! Marco Deça.

    resp.; Meu amigo, a informação está na mate´ria biográfica do próprio Ekelson. O link está aí no blog. Veja lá.

  11. lucas

    AH TÁ! se fosse jogador do vasco, ia dizer que era maranhense! eita que o corinthians vai acabar com teu vasquinho, tá chegando o dia! e o jogo contra o atlético? o vasco goleou?

  12. Luiz Eduardo

    Rapaz, o ilustre poeta maranenhse Ferreira Gullar apesar de não mais viver no Maranhão, está muito ligado a cidade de São Luís por exemplo, sua obra demostra isso muito bem, ou tu nunca leste “o poema sujo”, acho que não leu. Olha marco Deça, Marabá fica no Pará e não venha com essa de que existe outra Marabá no Mato Grosso do Sul meu caro, sou professor de Geografia e lhe provo que não existe tal município chamado Marabá em MS!!! Procure se informar melhor antes de escrever uma notícia!!!

    Resp.: Meu amigo, a cidade que o jogador foi morar é outra Marabá, que nada tem a ver com a do Pará. Será possível?!? Quanto ao ferreira Gullar, é o próprio quem se declara carioca. Como voc~es insistem em bobagens! Será que eu seria tão mbecil a ponto de não saber que há uma cidade paraense com o nome de Marabá? Abra o link da biografia do Ekelson e veja lá você. Estude mais Geografia. Me preocupei agora com seus alunos.

  13. Luiz Eduardo

    Só porque o nome da cidade tá no material bibliográfico do jogador é verdade Marco Deça?. Rapaz vou lhe indicar um site pra você aprender a pesquisar informações geográficas, o site é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística http://www.ibge.gov.br, vê se tu encontras Marabá em Mato Grosso do Sul, se tu encontrar eu me desculpo prontamente aqui no seu blog, admita seu equívoco orgolhoso!!! Meus alunos estão muito bem, inclusive sou professor da rede estadual e aprovado em 1º lugar em concurso público!!!

    resp.: Mas eu não estou querendo suas desculpas, não, meu caro! Tmbém es´tou pouco interessado em saber a localização de Marabá – se é no Mato Grosso, se é o Pará – isso não importa nenhum pouco no contexto. Acho até que a pessoa que escreveu o site sobre Elkeson, equivocou-se, mas isso não tem relevância alguma para o contexto do post. A discussão sobre marabá é uma bobagem pura.

  14. Jadson Pires

    Meu nobre jornalista, quero parabenizá-lo e ao mesmo tempo tecer alguns comentários acerca desta matéria, maranhense de verdade e na verdade, são aqueles que aceitam esta terra e sentem orgulho dela, posso citar as belas praias de beleza singular, a boa comida, a cultura cultuada em todos os cantos deste nosso querido estado, os bons seres humanos, os maranhenses nascidos e os trazidos para cá que já se fazem na maranhensidade das maranhadas que brincam, que cantam e encantam, mas, aqueles que não querem ou não se acham maranhenses, ainda assim somos todos irmãos, e só para rebuscar e lembrar um trecho do nosso grandioso hino maranhense: que por divisa tens a glória por numes nossos avós, salve pátria, pátria amada, maranhão, maranhão berço de heróis!!!! Jadson Pires 43

  15. joab vieira

    Luiz Eduardo, larga de ser mané, tu leu o artigo foi pra encontrar erros desse tipo, oh professorzinho frustado.

  16. Fapsa

    Elkison, desmente!! tudo.
    Renan espera manter invencibilidade como titular e fazer uma grande partida

    A vitória sobre o Grêmio já é passado. O pensamendo do Botafogo, que se reapresentou nesta sexta-feira e fez um treino regenerativo, já está no São Paulo, rival deste domingo, às 16h, no Engenhão. Além de ser um confronto direto pelas primeiras posições, o Fogão pode assumir a liderança do Brasileiro se vencer o Sampa e se o Vasco não ganhar do Cruzeiro (o duelo vai ser na Arena do Jacaré).

    Convocado pela primeira vez para a seleção brasileira e dos destaques do Botafogo no Brasileiro, o meia-atacante Elkeson falou sobre a felicidade em dose dupla: a vitória do Fogão e a vaga na lista de Mano Menezes.

    “Estou muito feliz pela vitória, pela quebra do jejum no Olímpico e pela convocação para a seleção brasileira. Só eu e minha família sabemos o que passamos antes disso. Minha família é humilde e representa muito para mim. Estou muito orgulhoso e a convocação também é um orgulho para o meu estado, o Maranhão”, disse Elkeson.

    O meia-atacante sabe que o jogo contra o São Paulo vai ser difícil e convoca a torcida para lotar o Engenhão e incentivar o grupo.

    Do time que venceu o Grêmio, o Botafogo vai ter duas mudanças para o jogo contra o São Paulo: Marcelo Mattos volta ao time no lugar de Lucas Zen após cumprir suspensão automática e Renan entra na vaga de Jefferson, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

    O goleiro reconhece a fase de Jefferson, convocado para a seleção brasileira, mas diz que treina desde o início do ano para ter uma chance e está pronto para o jogo, considerado difícil pelo jogador. E Renan vai entrar em campo com um bom retrospecto este ano: ele não perdeu nas seis vezes em que atuou como titular (duas vitórias e quatro empates).

    “Espero manter está média, mas o importante é o Botafogo fazer uma grande partida e eu uma grande atuação”, disse Renan.

    Fonte: O Dia Online

  17. Rubens

    Tu gosta é de criar polêmica, né? Faz tempo que eu fico sacando que tu só falas de esporte pra ter audiência.
    Tá falando isso pq leva é taca do Décio Sá. Rapaz tu só escreve asneira e jabá.

  18. hod

    Me amarro em ler matérias aqui,o cara dá cada resposta: um chute no estomago dos desavisados.Se o leitor não for vacinado contra raiva morre ao final da leitura.

  19. SERGIO

    NÃO SÓ CONCORDO COM O TEXTO COMO LHE DOU PARABÉNS POR ABORDAR A “MARANHENSIDADE” FAZENDO “LINK” COM A CONVOCAÇÃO DESSE RAPAZ.
    ACHEI QUE VC FOI BASTANTE SAGAZ, COISA DE JORNALISTA MESMO.

  20. Eduardo Wood Jr

    O Tiago Alcântara (filho do Mazinho, ex-jogador brasileiro), por exemplo, nasceu na Itália e vive na Espanha desde garoto. Alguns querem até que ele jogue pela seleção do Brasil. O jogador já disse que se considera um espanhol e defenderá as cores desse país. É lógico e natural, o cara criou raízes por lá. O Brasil é somente a terra do seu pai. Mesmo acontece aqui no Brasil em relação aos estados e cidades. Nascer numa cidade não quer dizer que a pessoa vá adorá-la. Às vezes o cara é mais feliz em outro lugar e se sinta como se ali houvesse nascido. Qual o problema?

  21. Fábio

    Bicho, mesmo que fosse erro sei lá por onde, vc tem OBRIGAÇÃO de pesquisar as informações prestadas aqui pois como vc mesmo diz aqui é um espaço que vc expressa suas opiniões!!!! E tem mais, vc deveria ter mais humildade para assumir seus erros e não ficar tentando encontrar respostas sem base pura e simplesmente para não admitir um erro!!!! Inclusive, pra demonstrar e concretizar que o erro, vc mais que rapidamente, já retirou do texto que Marabá fica no Mato Grosso do Sul!!!!

  22. santos

    O jogador nunca escondeu que é maranhense, exaltar a Bahia que tão bem lhe acolheu, por outro lado, é natural.

    O post é bom, porque abre espaço para outra questão. Se maranhense é quem valoriza o estado e se identifica com ele, por que não apoiar o Sampaio, o Moto, o Maranhão? Quem torce para Vasco, Flamengo, Corinthians, não está justamente negando a sua terra?

    Resp.: Claro que nnão. Se time fosse representante de terra, só existiria um por cidade. Torcer para um time de futebol é algo que foge à explicação, meu caro. A gente torce e pronto. Não se escolhe, quando se dá conta, já está apaixonado. E é claro que as notícias positivas, os títulos conquistados influenciam nesta paixão. Se Sampaio, Moto ou MAC tivessem títulos de renome, a ponto de serem notícias regulares na mídia, certamente muitas crianças passariam a torcer por eles. Infelizmente, a realidade é outra.

  23. gil

    marco vc está certinho, tem alguns maranhenses de renome que só falam do estado em proveito próprio, tais como ferreira gullar, alcione, zeca baleiro e.t.c., a mais escandalosa é alcione, tem programa social numa escola de samba do rio e pelo estado zero, quando chega hora de lançar cd, fazer propaganda de lojas no estado ela com a maior cara de pau diz que é maranhense, assim como outros. agora de verdade eu sou maranhense não nego, gosto do meu estado e tenho a certeza que não será através de corruptos, cantores, jogadores que o estado será destaque nacional e sim pelos maranhenses que vivem aqui e lutam por dias melhores, independentes de onde tenham vindo.

  24. Luiz Eduardo

    Joab Vieira, meu caro, constatei um erro simples e grosseiro, mas o autor do texto não deu importância par tal erro, então pra mim não faz mais diferença. Cara, agora eu tô sabendo que o Deça tem mais um BABÃO!!! Tu é puxa saco do Deça, esse teu comentário em relação a minha pessoa foi muito infeliz!!!

  25. Arnor Brito

    Marcos,
    Vistes hoje a entrevista do ELKESON no globo esporte e o orgulho com o qual se declara MARANHENSE.

  26. Wilson Barros

    É verdade, nada aqui se sustenta. Rafael Leitão, Josué Montello, Zeca Baleiro, todos têm que ir embora de sua terra para ser alguém. Os que insistem em ficar, como Sousândrade, Nauro machado, César Teixeira, tem a todo momento que aguentar esse hábito do maranhense de falar mal de todo mundo. Como diz o povo popular, aqui todo mundo se esculhamba. Aí se cria esse círculo vicioso, em que os reis da patacoada ocupam os lugares chaves do esporte e da cultura, como esse Alberto Ferreira, Pereira ou coisa que o valha que ocupa desonrosamente o outro post. E como não há motivo para orgulho, só resta ao povo se orgulhar de qualquer bobagem, como essas pessoas terem nascido biologicamente aqui, como poderiam ter nascido em Marabá do Pará, ou do Mato Grosso, ou da China, o que é um simples acaso.

    Quanto ao Gullar, bem, realmente cada um pode interpretar como quiser. Gullar diz uma coisa de dia e outra totalmente diferente de tarde. Gullar já foi poeta concretista, para depois falar mal dos irmãos Augusto e Haroldo de Campos, depois falou que a poesia concreta só serve para São Paulo. Em certa época virou comunista, foi exilado, se arrependeu, disse que nunca devia ter “colocado sua poesia a serviço disso”, acha que vai demorar para todo mundo ter pão, comparando com a França. Gullar já disse que essa cidade é sua paixão, escreveu o poema sujo e tal, e também já disse que essa cidade não tem futuro. Não faço, sinceramente, a minha idéia de o que ele pensa hoje, sobre qualquer assunto. Mas o pior, o pior, é que suas bananas apodrecem pela quinta vez, e dessa vez não há sequer uma testemunha do grande acontecimento.

  27. Flavio

    O Citado jogador, comentou hoje que é o segundo maranhense, a ser convocado para a seleção e pronunciou que saiu do Maranhão!

  28. Nelsinho Martins

    A matéria deste sábado com o Elkeson no globo esporte contradiz o teu artigo, ele se colocou como representante do Maranhão na seleção.

    Resp.: Só agora. Depois que a família viu a crítica na imprnesa local.

  29. Língua de Tamanduá

    Do que adianta, Marco, ficar falando em maranhensidade e torcer para os times de fora… Como você é bravateiro.

  30. R. Luciano

    Vc deu um tiro no pé. Elkson admitiu ser maranhense, e ainda lembrou ser o segundo maranhense a vestir a camisa da Seleção.

    Resp.: Depois da repercussão negativa até eu diria. Ou você acha que o familiares dele não teriam como avisá-lo de que havia uma polêmica em relação á relação comsua terra?

  31. Wilson Barros

    É, é uma pena que poucos entendam. Ter que sair daqui para ser gente não é motivo de orgulho para o Maranhão, e sim de vergonha.

  32. JAMES MAGNO IMPERATRIZ -MA

    E O CAPITAL INICIAL PARECE QUE É MARANHENSE NÉ;QUERIDO MARCO VC GOSTA DESTA BANDA?

    Resp.: Muito. Já fui em vários chows dela, aqui e em outros lugares. Uma banda e tanto. Por que? Algum problema? Ou você acha que, como você, as pessaos também não vonsegeuem separa as coisas?

  33. JAMES MAGNO IMPERATRIZ -MA

    kkkkkk ta nervoso?nunca mais o capital inicial toca em São luiz,mas que manifestação do grande publico ein,deixa eu lhe perguntar será que tinha algum representante da familia lá?á ´tempo confirmado CAPITAL INICIAL no aniversario do ano que vem de IMPERATRIZ NO MARANHÃO,TA CONVIDADO VIU

    Resp.: Você acha mesmo que sairia daqui pra Imperatriz pra assistir show? Capital Inicial já veio aqui este ano, na Expoema. E estive lá. Se vier de novo a São Luís, estarei novamente.

  34. Maria Oliveira

    Só para esclarecer: Elkeson é maranhense, se sente maranhense, parte da sua família está em Coelho Neto, outra parte em São Luís. Com exceção dos seus pais que o acompanham onde quer que ele vá.A própria mirante já foi até Coelho Neto para entrevistar sua família. Aos 12 anos, ele foi pra Marabá no Pará, e não aos 8 anos como dito no texto. Toda folga e férias Elkeson vai para Coelho Neto. É como alguém falou, que oportunidades temos no Maranhão?? Até no trabalho escravo pelo resto do país o Maranhão ganha disparado.
    Elkeson não comentou que era maranhense, pq alguém disse que a imprensa local criticou. Até pq a imprensa local não fez essa crítica, o único que levantou esse debate foi este blog. A família sequer tem conhecimento desse blog. Ele falou espontaneamente, pq se sente assim, ele liga sempre pra família e qualquer folga corre pra Coelho Neto onde está seus familiares e sua amada avó, alvo de uma linda homenagem recentemente. Faço parte da família dele e só tomei conhecimento deste post hoje, vasculhando o google.
    Agradeço se publicar.

  35. R. Luciano

    Rararararaa. Que polêmica? A que vc quis criar? Faça-me o favor!!!!!
    Essa é uma opinião sua, não queira convencer os outros.

    Resp.; Não tenho o menor interesse de convencer ninguém de nada, meu caro. Mas, como você mesmo diz, é uma opinião minha. E como o blog é meu, eu expresso as minhas opiniões. Simples assim.

  36. DELCIDO LOBO

    moro há 40 anos em Goiania,mas SOU MARANHENSE e torcedor do vasco da gama rj e Sampaio Correia do Maranhao e com muito orgulho.Porque negar minha naturalidade ? So porque nasci no Estado mais pobre do Brasil,segundo falam,mas eu nao acho assim.portanto,irmaos que estão no auge de sua vida em outro estado se orgulhe e fale bem alto sou maranhense de todo coração. gratos

deixe seu comentário